Chevrolet Calibra – Defeitos e Problemas

calibra 003

O Calibra foi sensação na Europa, vendido lá pela Opel (ramificação da GM/Chevrolet na Europa), sendo quase um Vectra Cupê, mas com mais algumas melhorias.

Tem um design único e agradável, com linhas mais suaves que garantiram ao modelo o menor coeficiente de arrasto aerodinâmico do mercado na época.

Bonito, completo e com bom desempenho, parece ser uma boa opção de compra, mas será que vale a pena?

Fique de olho nos principais problemas e reclamações do modelo.

O Calibra foi vendido na década de 90, e seu design envelheceu bem, melhor até do que o Vectra de primeira geração, com quem compartilhava a plataforma.

O motor com que foi vendido no Brasil é o C20XE, adorado por preparadores da linha GM, o motor 2.0 16V aspirado rendia excelentes 150 cv e 20 kgfm de torque que garantiam aceleração de 0 a 100 km/h em 8,5s e velocidade máxima de 215 km/h.

Esse excelente desempenho se dá também pelo baixíssimo coeficiente de arrasto (0,26), que foi poucas vezes superado no mercado nacional, esse coeficiente mede basicamente a força de resistência ao ar que o veículo oferece.

Teve versões com airbags, ABS, teto solar, ar-condicionado, direção hidráulica, retrovisor com ajuste elétrico, rodas de liga, volante com ajuste de altura e muitos outros opcionais, que fazem inveja até nos carros mais novos.

Certamente o Calibra era um carro a frente do seu tempo em diversos aspectos, mas e hoje, vale a pena comprar um?

Aqui estão os principais problemas do modelo:

Atenção ao teto solar

Um dos grandes atrativos do carro pode ser também defeituoso: o teto solar.

Com o tempo e com a falta de manutenções e lubrificação adequada, as guias podem quebrar e fazer com que ele fique torto e/ou pare de funcionar.

Não se esqueça de testar bem o funcionamento do teto antes de comprar, e rode com o teto aberto, prestando atenção aos barulhos que ele pode fazer.

Escassez de peças

calibra 002

Importado, com poucas unidades vendidas e que saiu de linha a mais de 20 anos é o combo do problema.

Peças novas, em especial de acabamento e lataria são difíceis de encontrar, e quase impossíveis de achar novas, somente usadas e por preços muitas vezes fora da realidade.

Peças mecânicas não costumam ser difíceis de encontrar, mas tenha atenção redobrada a faróis, acabamentos plásticos e à lataria, a brincadeira pode sair bem cara.

Suspensão mais delicada que a do Vectra

Mesmo o Calibra compartilhando muito com o Vectra, ele tem uma suspensão melhor (e mais delicada), que sofre mais com as nossas ruas e com peças paralelas de baixa qualidade.

São comuns relatos de troca de componentes da suspensão anualmente.

Verifique com cautela o conjunto e, se possível erga em um elevador para fazer uma inspeção mais cuidadosa.

Vazamentos de óleo

O fantasma que assombra a família II de motores da GM desde sua origem não podia deixar de registrar presença no Calibra.

Vazamentos de óleo são comuns, os principais focos são a junta da tampa de válvulas e do cárter, a princípio não é um problema preocupante, só é recorrente (e um pouco chato).

Difícil achar conservado com bom preço

O Calibra não vendeu muito, então a oferta de carros é pequena, e como a lei da oferta e da procura é uma das únicas que não falha no Brasil, o preço disparou, você acha Calibra de R$ 20.000,00 a R$ 80.000,00.

As unidades mais baratas normalmente estão em péssimo estado de conservação, e para deixa-las em ótimo estado novamente, pode gastar o dobro do que pagou no carro, então muita atenção.

Por outro lado, as unidades em ótimo estado custam caro, aí cabe a você decidir se vale a pena pagar mais de R$ 60.000,00 num carro da década de 90, por melhor que ele seja.

Está se tornando (ou já se tornou) um clássico moderno, então o dono cobra o que quer, esqueça tabelas de preço.

Seguro caro e carro visado

Grandes seguradoras não têm mais interesse em fazer seguro para o Calibra, o que pode fazer com que tenha que escolher uma seguradora menos robusta.

Um detalhe é que se o valor assegurado for com base na FIPE, muitas vezes não compensa, pois imagine que você pagou R$ 40.000,00 no carro e a FIPE é R$ 25.000,00, a seguradora normalmente paga 80% da FIPE em caso de roubo ou P.T.

O fato de o carro ser antigo e ter as peças difíceis de achar contribui para que seja visado para roubo e isso encarece e dificulta o seguro.

Conclusão

calibra 001

O Calibra é um ótimo carro e uma ótima compra, tem qualidades que até hoje não são superadas por carros 0km.

Os principais problemas dele são preço e estado de conservação, quase invariavelmente eles andam juntos, quanto menor o preço, pior o estado de conservação e vice-versa.

Ao encontrar uma unidade em excelente estado de conservação, por um preço baixo, se é que elas ainda existem, sabendo é claro que é um carro antigo e pode dar trabalho no dia-a-dia, a compra é bem viável.

Note que não estou dizendo que aquela unidade de R$ 80.000,00 anunciada na internet não vale tudo isso, só estou dizendo que o Calibra não é um carro vendido por aí como usado e sim como relíquia ou clássico.

Basta comparar com o Vectra de mesmo ano, com quem compartilha muitas peças, e ver a diferença de preço brutal entre eles.

O Calibra é melhor que o Vectra? Em quase tudo, sim!

Vale o que é cobrado a mais? Sinceramente, só se você for um colecionador ou amante do modelo.

google news2 Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.


Últimas Notícias



c12OrqyAeQ65CANuSaRgcOXX3cvWvBvO3VrU zKQNKMIjAIN28coKUHnlTgz76QZ90
Autor: Luca Magnani

Engenheiro mecânico na indústria automotiva, pós graduado pela Universidade da Indústria do Paraná em Engenharia de veículos elétricos e híbridos.