Fiat Hatches Manutenção Matérias NA

Fiat Stilo – defeitos e problemas

Fiat Stilo - defeitos e problemas

O Fiat Stilo foi um hatch médio que a marca italiana produziu aqui entre 2002 e 2010, sendo sucessor do Brava e substituído depois pelo Bravo. Seguiu uma linhagem iniciada com o Tipo e que acabou neste último.


Com visual chamativo por sua grande área envidraçada e recursos como o teto solar panorâmico de múltiplos vidros Sky Window, além de sua gama de motores variada.

Aqui, o Stilo não teve a variante perua, que ficou conhecida posteriormente como Croma, adotando o nome do famoso sedã italiano. Teve motores GM durante sua vida, sendo o 1.8 8V de 103 cavalos ou até 114 cavalos (Flex).

Também empregou um GM 1.8 16V com 122 cavalos, mas também ousou uma obra de casa, o temido Fivetech 2.4 20V com 167 cavalos. Perdeu de nunca oferecer um câmbio automático, apenas o automatizado Dualogic.

E o que os donos de Fiat Stilo relatam de defeitos e problemas? Os mais relatos são aqueles considerados crônicos do hatch italiano, sendo eles o teto solar Sky Window e o câmbio automatizado Dualogic.

Fiat Stilo – defeitos e problemas

Fiat Stilo - defeitos e problemas

Alguns proprietários do Fiat Stilo reclamam que, entre os defeitos e problemas do hatch médio fabricado em Betim, teto solar e câmbio automatizado são os mais indicados. Existem outros mencionados com alguma frequência também.

Nesse caso, um dos itens que mais chamavam atenção no Fiat Stilo era exatamente um dos mais problemáticos no modelo, o teto solar Sky Window.

Com múltiplas lâminas, o dispositivo de abertura do teto de vidro gera barulhos e se desregulava, impedindo que os quatro vidros fiquem totalmente alinhados, permitindo assim entrada de água e poeira.

Alguns donos dizem que a manutenção do mesmo é bem cara e que há casos extremos, como um cliente que chegou a ter orçamento de R$ 12.000. O mesmo disse que fez o reparo em um especialista em teto, ficando assim em R$ 1.800.

Na internet, vários são os relatos de problemas no Sky Window e existem até tutoriais sobre o assunto na rede. Quando surgiu, era realmente um dispositivo muito atraente pela comodidade e visual quando aberto.

Dualogic

Fiat Stilo - defeitos e problemas

Outro problema que se abate sobre o Fiat Stilo, na opinião de muitos donos é o câmbio automatizado Dualogic com cinco marchas. O sistema que trocas as marchas e aciona a embreagem da transmissão mecânica é tido como problemático.

Alguns donos falam que ele trava as marchas, reduz de forma errada, prende em uma determinada marcha ou simplesmente não engata algumas delas, gerando ainda trancos e buracos entre as trocas.

Outros donos disseram que buscaram ajuda na assistência técnica das concessionárias, mas que não conseguiram resolver o problema. Tem proprietário que partiu para troca do módulo de comando.

Também existem casos de defeitos no próprio sistema eletro-mecânico de acionamento, mas sem maiores detalhes relatados pelos proprietários. Atualização do sistema ajudou alguns.

Suspensão e tampa do tanque

Fiat Stilo - defeitos e problemas

Alguns donos do Fiat Stilo relataram ainda que a suspensão dianteira (assim como a traseira) é uma fonte de ruídos e problemas. Os defeitos estariam nas buchas de suspensão, consideradas de baixa vida útil.

Muitos são aqueles que reclamam do problema, efetuando trocas precoces em buchas e batentes, assim como das famosas bieletas, que também precisam de substituição frequente.

A suspensão traseira também é outra fonte de ruído, mas sendo comentada como fazendo barulho com o carro cheio, tendo duas ou três pessoas no banco traseiro.

Reclamam ainda de ruídos e vidração no sistema de direção, alguns trocando até a caixa nesse processo. O sistema tem assistência elétrica e com a função City, que permite deixar o volante bem mais leve.

Outros defeitos

Fiat Stilo - defeitos e problemas

Um item que chama bastante atenção no Fiat Stilo, em relação aos seus defeitos e problemas, é a tampa do bocal de combustível, que apresenta falha ao abrir para reabastecimento.

O problema não é exclusividade do Stilo na gama Fiat, sendo que alguns modelos possuem uma cordinha para alguma eventualidade, sendo esta no compartimento de bagagem.

A maioria dos relatos são de resolução do problema na concessionária e ainda durante a garantia, durando em média um dia de carro parado na revenda autorizada.

Outros donos falam de problemas com o quebra-sol, alguns falam que o protetor visual estava solto ou mesmo abrindo, sendo o defeito resolvido na rede de concessionárias.

O ar condicionado também aparece como outro defeito muito comentado entre os donos de Fiat Stilo, que reclamam de falhas no funcionamento ou simplesmente sua desativação.

Recall

Fiat Stilo - defeitos e problemas

O Fiat Stilo teve como recall mais famoso o cubo de roda traseira, que teria provocado alguns acidentes no Brasil, sendo registrados 30 como suspeita do componente, sendo que 8 foram efetivamente comprovados.

A Fiat chegou a ser multada em R$ 3 milhões por causa do defeito, que é considerado extremamente grave, colocando em risco a integridade dos ocupantes e de terceiros. A decisão judicial virou uma batalha nos tribunais com recurso da marca.

Outro recall é em relação ao sistema de direção do Stilo Abarth 2004, sendo o mesmo convocado a partir de 2005. O risco era de inoperância durante a manobra, exigindo assim a troca do componente, que pode ocasionar um acidente.

Apesar de ser bem elogiado por boa parte dos donos, inclusive em relação ao desempenho e visual, o hatch sofreu muito com a falta de um câmbio automático e opção de um teto solar menos problemático.

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Maycon Farias

    Infelizmente não teve a devida importância. O vermelho e amarelo com o teto sky é surreal de lindo. Confortável e interior muito bonito, uma pena seu fim. O Bravo não teve a mesma áurea que ele. Ainda tenho revistas de lançamento do ano 2000 e 2001.

    • Eu li e me recordo (apesar de ser muito criança a época) do lançamento do Stilo, apesar do preço fora da realidade comparado aos rivais no quesito de opcionais. Por exemplo, em setembro de 2002 um Stilo custava por volta de 27 mil, mas não havia ar condicionado de série, os vidros elétricos eram apenas na dianteira, mas em contrapartida, quando comparado ao Focus Mk1, o Golf e Astra, era o único a ofertar som com MP3 (opcional na versão básica, de série no 16v e com bluetooh no Abarth), direção elétrica de série (nunca entendi pq a Fiat não ter investido nisso e popularizada a mesma ainda nos anos 2000….). O único erro foi a falta de mudanças dele, muito provavelmente provenientes de baixas vendas (mesmo que comparado aos rivais fossem até boas no Brasil) e o prejuízo imenso que o projeto 192 gerou a Fiat na época, onde a meta na Europa era vender 400 mil unidades e apesar de um começo interessante, com 80 mil unidades, passando a mais de 100 mil em 2003, a chegada do Focus Mk2 e Golf V destruíram a chances do Fiat tecnológico fazer frente aos mesmos. Uma pena. Não tenho do que reclamar do meu.

      • Matheus

        O 16V não tinha MP3 de série no lançamento. E o 16V custava na época 37 mil reais, sem opcionais. Vinha com ar, direção, vidros elétricos inclusive atrás.

        • De fato Matheus, era pata ter saído meu comentário aqui com a resposta e uma referência para evidenciar sua observação, contudo creio que aqui seja proíbido links externos, pesquisei em materiais de época e realmente, na linha 2002/2003 ele (o MP3 player) era opcional no 16v… no 8v o vidro elétrico continuou sendo opcional (mesmo o BlackMotion era opcional, bizarro se levar em conta o alto preço). Na linha 2004/2005 o ar condicionado e o retrovisor elétrico passou a ser de série no 8v. O 16v foi o primeiro a ter a versão Connect, somente posteriormente saiu o modelo com motor 8v com o sistema de som com bluetooh.

      • MarcosGojira

        Os vidros elétricos traseiros não eram de série nem na top de linha Black Motion, que custava 65k. Comprei zero no lançamento e fiquei muito frustrado com esse quesito.

        • Realmente inusitado imaginar isso de um hatch médio… citei em um comentário aqui a respeito que mesmo no BlackMotion isso acontecia… hoje em dia é complicado para quem tem uma unidade sem o vidro elétrico traseiro, já que o comando do vidro elétrico é específico do modelo e é absurdamente caro!

        • fsjal

          O meu tinha teto solar, ar digital, e manivela atrás kkkk

    • Alvaro Guatura

      O Bravo chegou tarde, poderia ter repetido o sucesso do Stilo

  • Cebobina

    Esse carro ainda me agrada.

  • RicardoVW

    Na época quase todos achavam que superou o Golf, hoje vemos quem realmente era e sempre foi o melhor hatch de todos os tempos, Golf é clarao!

    • MarcosGojira

      O melhor hatch de todos os tempos sempre foi o Focus, em quase todos os comparativos do mundo. Mas com esse nickname, são palavras ao vento o que digo

      • RicardoVW

        Haha

    • Elias Mariano

      até hoje não vi um golf que tenha os mesmo opcionais do stilo em 2001, tudo que o Golf tem em seu modelo mais moderno o Stilo já teve pesquise e vc verá que o Stilo tinha até chave de presença e ligar o motor sem chavee mais der nove saidas de ar condicionado nem carros como o Azera tinha então quando falar que o Stilo é ultrapassado veja seus equipamentos ok abraços.

      • RicardoVW

        Mas é um FIAT!

  • Eric PB

    Meu pai teve um connect 2005 adquirido seminovo em 2007 com muito suor e esforço. Vendeu em 2011 e nesse tempo rodou cerca de uns 60mil km… os 2 únicos problemas q eu lembro foi na embreagem e no motor. O primeiro em um acionador hidráulico da embreagem (algo assim) mas o carro NÃO era o DUALOGIC e o segundo já quando meu pai estava pra vender o carro começou a falhar a lenta…. detalhes bobos q nao desabonam o carro…suspensão confortável, ótimo isolamento acústico, a novidade do bluetooth… direção elétrica.

    • Esse acionador é um problema mesmo, ao revisar ele tem que certificar que não esbarrou no mesmo e se ocorreu, ver se tá bem fixo, pois pode apresentar vazamento no oring dele. Coisa barata de resolver, uma pena o câmbio não ser mais preciso… adoro o meu, temo apenas pelo dia que ele precisar ser aposentado, pois para ter algo similar (talvez em um Bravo ou em um Focus Mk2) precisarei gastar o dobro do valor médio de mercado dele…

      • Eric PB

        saudades desse carro lembro q meu pai me emprestava nas sextas feiras para eu ir a faculdade rsrs. Lembro q nao época, eu tinha 20 anos, era só braço pra fora pagando de gatão rsrs. Sim o cambio realmente nao era nenhuma referencia nos engates, mas como meu velho vinha de uma brava… estava acostumado com esse padrão. Ainda acho lindo o Sporting vermelho… e lembro q eu tive a oportunidade de em 2013 adquirir seu sucessor (bravo Sporting vermelho) mas já casado minha mulher vetou a aquisição rsrs.

        • kkk Stilo deveria ser uma atração quando novo nesse sentido mesmo… não sei se ele ajudou em algo no meu namoro, mas certamente causou impressão melhor que meu Palio mpi anterior, mas uma coisa é certa: ele pesa menos no meu bolso. kk

  • Mário Leonardo Pires

    Tive um Sporting mt 2008. Minha esposa tem saudade do carro até hoje. Ótima dirigibilidade, espaço interno fantástico, porta malas excelente e acabamento exemplar. Deu um problema no tbi porque o cara do lava jato meteu água no motor. Peguei com 25 mil km e vendi com 230 mil km. Só com manutenção básica. Muita saudade.

  • “Aqui, o Stilo não teve a variante perua, que ficou conhecida posteriormente como Croma” essa informação está parcialmente incorreta, apesar do family face de 2005 a 2007 ser compartilhado com o Stilo, a plataforma do Croma era a GM Epsilon e não a C2, como a do hatch, a perua do Stilo era a MultiWagon.
    Sobre os defeitos, também incluira o defeito crônico da mancha do display, além de algumas panes elétricas em modelos mais equipados (avaria de airbags e afins), nos modelos de base, nada de grave (e nem no nível que o irmão mais novo – Bravo, tem) contudo muita gente se esquece pois a maioria dos Stilos não tinham todo o equipamento disponível em seu tempo.
    Eu tenho um 1.8 8v (básico) 2004/05 com 160 mil km, muita coisa dele ainda é original de fábrica, troquei os freios recentemente e os discos dianteiros ainda eram originais, tendo sido trocado apenas as pastilhas… o tambor traseiro também original. A suspensão do meu é curiosa, os amortecedores foram trocados em 2006 (o carro em 2007 já tinha 100 mil km, o primeiro dono foi um promotor do Paraná, provavelmente deve ter rodado muito com ele…) mas ainda estão muito bons, bastando apenas a substituição das buchas de bandeja para ficar como deveria ser. Troquei os terminais de direção no começo do ano pois as coifas dos mesmos estavam avariadas, apesar de firmes, coloquei outras originais. As bieletas estão nele há mais de um ano (tem nota da troca) sem problemas.

  • Leo

    Problema de todo carro da Fiat: Dualogic

    • Bruno Antonio

      Tenho um Bravo Sporting 2013 dualogic já faz 5 anos, e peguei usado com 2, portanto o carro completa 7 anos em Junho agora (segundo a NF). Zero defeito no câmbio, troco o óleo do “robô” dualogic a cada 20 mil KMs preventivamente. Carro excelente, durável, confortável, manutenção e seguro anual barato. Suspensão é baixa demais, frente é muito longa, então quem não tem cuidado acaba lixando o protetor de cárter. Mas a suspensão dura muito, discos e pastilhas eu nem acredito como duram, mas é porque o câmbio fica reduzindo marcha quando estou desacelerando e isso ajuda na frenagem (e judia do consumo). O alinhamento e balanceamento do carro é impecável. O único defeito do carro é a queima de lâmpadas diversas. A luz de aviso do computador de bordo vive acesa, todo ano quando encosto o carro pra revisar meu mecânico acaba trocando alguma lâmpada. Quanto eu trocar vô sentir falta dele, infelizmente não terei mais condições de ter um carro com; 2 tetos solares, couro, ar digital automático e rodas 17 :-(

  • Romualdo Vieira

    Tive um stilo em 2007. Foi de longe o carro que menos me deu problema. Andei mais de 200 mil km com ele, e somente fiz revisões básicas.

  • Geraldo Xavier

    O nome caiu bem demais no carro. Lindo demais

  • fsjal

    Tive um Sporting 2007, logo que esse modelo foi lançado, antes do facelift.

    Foi o carro que mais me feliz e por 3 anos, fiz somente a manutenção básica. Quase no fim do ciclo com ele, fiquei parado na porta da casa de uma namorada por causa do refil da bomba de combustível que travou. Troquei e segui feliz.

    Mesmo o teto solar, nunca apresentou qualquer ruído (porém, sempre cuidei como um filho – fazia limpeza das canaletas semanalmente e a cada 6 meses eu levava o carro na concessionária pra realizar o alinhamento e reaperto das lâminas e o tensionamento da cortina, serviço que custava R$ 300,00).

    • Rafael Calegari

      Manutenção é tudo… Aqui em casa nunca tivemos muitos problemas com carro, principalmente por causa de manutenções preventivas. Lógico, fazer manutenção em dia não evita inconvenientes, porém reduz e muito a chance de ser pego de surpresa.

      • fsjal

        Sem falar que o Powertech 1.8 8v era simples de tudo e robusto.

  • RKK

    O problema do cubo da roda do Stilo chega a ser criminoso da parte da FIAT.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email