Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Nesta matéria, vamos falar tudo sobre o Fiorino 2015, modelo que já curtia o novo visual apresentado pela Fiat e baseado no Novo Uno.


Com quase 1 milhão de unidades produzidas desde seu lançamento, em 1980, o Fiorino sempre foi um sucesso entre os modelos comerciais, especialmente nos centros urbanos.

Continue lendo para conferir todos os detalhes do Fiorino 2015!

O Fiorino 2015 estava nos primeiros anos com seu visual renovado por aqui, novidade que foi apresentada em outubro de 2013 no Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga, em São Paulo (SP).

Fiorino 2015 – detalhes

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Nesse mesmo evento, a Fiat também exibiu ao público o Uno Furgão, que vinha com motores 1.0 de 73/75 cv ou 1.4 Evo com 85/88 cv. Ele era basicamente o Uno sem a segunda fileira de bancos, o que lhe permitia ter uma capacidade de 1.000 litros de volume ou até 400 kg de carga.

Voltando a falar do Fiorino 2015, a grande mudança promovida pela marca italiana foi basear seu visual no novo Uno, copiando basicamente tudo do hatch na dianteira e no interior. Ele foi totalmente projetado no Brasil, no Centro Estilo Fiat.

Para muitos, isso não significou uma nova geração para o veículo comercial, mas foi um belo avanço em relação ao modelo anterior, que por sua vez era baseado no Uno de geração passada. Além disso, o Fiorino 2015 tinha uma nova plataforma, mais moderna e que fez o utilitário crescer.

Com 4.384 mm de comprimento, 1.643 mm de largura, 1.900 mm de altura e distância entre-eixos de 2.717 mm, o modelo estava 200 mm mais comprido, 21 mm mais largo, 27 mm mais alto e ainda contava com 140 mm a mais no entre-eixos.

Um outro ponto muito importante, mas que certamente passaria despercebido por quem só prestava atenção no visual, era a nova suspensão traseira com feixe de mola, a mesma usada pela Strada 2015.

A Fiat sabia que a parte visual não era tão importante para esse segmento, onde os clientes davam valor a um carro mais barato e valente para o transporte de cargas nos perímetros urbanos e até em viagens não muito longas.

Mesmo assim, como a nova legislação de segurança no Brasil obrigava os veículos novos a sair de fábrica com freios ABS e airbag duplo, a marca aproveitou e também atualizou o visual do Fiorino.

Leia também sobre o Fiorino 2014.

Mais do que um furgão do novo Uno

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Naquela época, o visual do então Novo Uno ainda era bem agradável e até certo ponto atual para o nosso mercado. Saía de cena o modelo quadrado para dar lugar ao veículo com linhas mais arredondadas.

Isso mostra que a Fiat acertou em emprestar o visual de seu principal produto para o Fiorino 2015, que sempre teve um papel muito importante para a marca entre os veículos comerciais por aqui.

Como dissemos, sua parte frontal era praticamente igual ao Uno. A grade tinha o antigo logotipo com fundo vermelho da Fiat e três pequenas aberturas entre o centro e o farol esquerdo.

Já os faróis eram monoparábola e tinham piscas e lanternas integrados, mantendo um formato mais moderno e irregular, com a parte externa invadindo a lateral.

O para-choque não recebeu grandes alterações, mas apenas um novo defletor aerodinâmico, colocado para aumentar o fluxo de ar sob o carro e diminuir seu consumo de combustível.

Além disso, essa peça manteve seu formato e a abertura central com acabamento em plástico na cor cinza chumbo. Os faróis de neblina também contavam com molduras do mesmo material.

Por ser um veículo voltado ao trabalho, os para-choques vinham de série sem pintura, na mesma cor do plástico usado em algumas partes da carroceira. Opcionalmente, porém, essas peças poderiam ser pintadas na cor do utilitário.

O capô do Fiorino 2015 tinha algumas saliências e vincos discretos e a área envidraçada dava uma visão razoável para o motorista. Para quem não estava acostumado a dirigir um veículo sem espelho retrovisor interno, levava algum tempo para acostumar.

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Acima da cabine, o modelo comercial tinha uma elevação que aumentava o espaço para guardar objetos no interior e ainda ajudava bastante na parte aerodinâmica. Sem essa elevação, haveria uma diferença muito grande entre a altura do teto da cabine e da caçamba.

E era exatamente a parte aerodinâmica que ajudava a explicar as alterações promovidas pela Fiat no Fiorino 2015, o que mostra que ele não era apenas um Uno com espaço para cargas.

Seu baú teve o tamanho reduzido para diminuir o arrasto e novos pneus de baixa resistência à rolagem ajudavam a melhorar seus índices de consumo. Ou seja, muitas novidades bem-vindas por quem sempre procurava economia para seu pequeno negócio.

Voltando para seu visual, a lateral do Fiorino 2015 tinha espelhos retrovisores com acabamento em plástico, o mesmo material das maçanetas e dos enormes protetores laterais com a inscrição “Fiorino” na parte inferior das portas.

As rodas do modelo eram de aço com 14 polegadas e pneus 175/70 R14. Além delas, a Fiat ainda oferecia rodas de liga leve de 14 polegadas como opcionais, um dos muitos itens que poderiam ser adicionados (e cobrados à parte) no furgão.

O Fiorino 2015 abandonava a porta lateral para aprimorar ainda mais sua aerodinâmica, mantendo seu visual o mais simples e robusto possível.

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Chegando à sua traseira, finalmente vemos detalhes que não lembram o hatch popular da marca. Mas isso não quer dizer que não lembraremos de outros modelos da Fiat, pois as enormes lanternas verticais eram bem parecidas com as usadas na Doblò.

Com portas que abriam em dois estágios (90 e 180 graus), o modelo tinha para-choques de plástico (que poderiam receber sensores de estacionamento, bem úteis nesse caso), molduras de plástico no contorno das lanternas, luz de freio no alto e duas janelas (opcionais, assim como o vidro na divisória interna).

Além da boa abertura das portas, que facilitava bastante o acesso, o compartimento de cargas tinha uma capacidade superior ao modelo anterior, subindo de 620 kg para 650 kg (suficiente para levar “217 galinhas, 40 bicicletas ou 325 garrafas de refrigerante”, como a marca brincava em seus comerciais). Por outro lado, ele perdeu 100 litros de volume, caindo de 3.200 para 3.100 litros.

O Fiorino 2015 vinha de série com forração integral do assoalho de vão de carga, recobrimentos laterais parciais de plástico, “bate carga” reforçado, luz do vão de carga com três posições de funcionamento (acendimento vinculado à abertura da porta, acendimento forçado ou desligamento forçado) e ganchos para a fixação da carga.

Uma outra novidade importante do modelo era a diminuição da altura da plataforma de carga, reduzida de 64 cm para 50 cm em relação ao solo, o que facilitava bastante o embarque de cargas.

Interior de quem?

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Se alguém vendasse seus olhos para colocá-lo dentro do Fiorino 2015, e só depois tirasse a venda, certamente haveria uma confusão em sua mente. Afinal, eu estou dentro do Fiorino ou do Uno?

Para os mais atentos, um detalhe logo daria a resposta, pois o utilitário obviamente não tinha o espelho retrovisor interno. Para compensar, seus espelhos laterais tinham um tamanho avantajado, o que ajudava nas manobras.

Tirando esse detalhe, porém, realmente não havia muitas diferenças entre os dois modelos. Não podemos dizer que isso foi algo ruim, pois a Fiat melhorou (e muito) o interior do seu modelo comercial ao fazer isso.

Com acabamento preto e cinza, o painel era idêntico ao hatch e muito superior à geração anterior do Fiorino. No painel de instrumentos, as informações eram visualizadas com mais facilidade e vários porta-objetos estavam espalhados pela cabine.

Por falar no painel de instrumentos, o Fiorino 2015 tinha duas opções: base (que tinha velocímetro, indicadores de combustível e temperatura digitais e hodômetro totalizador e parcial) ou luxo (que adicionava conta-giros e trip computer).

Além dos porta-copos (ou garrafas pequenas) nas portas e no console central, o Fiorino 2015 ainda tinha outro porta-objetos no teto como item de série, sendo bem útil para guardar papéis, óculos ou qualquer outra coisa menor.

O motorista se acomodava bem melhor do que ocorria no antigo Fiorino, tendo até mesmo regulagem de altura do seu banco e ajuste de altura da coluna de direção como opcionais.

Em termos de equipamentos, o modelo poderia vir com direção hidráulica, ar-condicionado, rádio com entrada USB e MP3, vidros elétricos one touch, travas elétricas, entre outros. Vale citar que alguns desses itens eram opcionais.

Um recall importante em 2015

O ano de 2015 marcou um importante recall para o Fiorino, envolvendo suas unidades fabricadas no primeiro semestre de 2014. Junto com o Grand Siena, cerca de 62 mil unidades foram chamadas por um defeito na base do volante.

A marca anunciou, em julho desse ano, que uma trinca na base de encaixe do volante na coluna de direção poderia aparecer num determinado lote de peças. Esse problema poderia ocasionar a desconexão entre as partes e fazer o motorista perder o controle do veículo.

O Fiorino 1.4 foi afetado junto com o sedã compacto, com numeração de chassis entre 98BD265122E9009031 e 9BD265122F9018861 e fabricação nos meses de abril a julho de 2014.

Fiorino 2015 – novidades

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Sem muito alarde, a Fiat anunciou a chegada do Fiorino 2015 às lojas da marca em julho de 2014. As novidades eram pequenas, mas é claro que vieram com o usual aumento de preços.

Visualmente, a única mudança foi a alteração na maçaneta, que ficou igual à usada no Uno 2015. A mudança maior, porém, foi na extensa lista de opcionais, que nesse ano diminuiu de 15 para 12 opções.

A Fiat decidiu tirar os kits elétrico, iluminação e para-brisa térmico, que agregavam itens como vidros e travas elétricos, brake-light e farol de neblina. Além disso, ela mudou alguns itens dos kits Celebration 1 e Celebration 2, ambos recebendo o tapete do vão de carga.

Tudo isso trouxe um aumento de preço para o Fiorino 2015, que subiu em R$ 620. Ainda que esse reajuste tenha sido bem pequeno, o preço atual do modelo já estava em R$ 41.850, sendo que essa nova geração havia chegado por R$ 38.540.

Fiorino 2015 – versões

Com algumas exceções desde que foi lançado no Brasil em sua nova geração, o Fiorino quase sempre foi vendido em versão única. Foi isso o que aconteceu também com o Fiorino 2015, como você pode conferir abaixo:

  • Fiorino Furgão 1.4 Evo Flex

Cores disponíveis: Branco Banchisa, Prata Bari, Vermelho Alpine e Preto Vulcano.

Fiorino 2015 – equipamentos

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Fiorino Furgão 1.4 Evo Flex – motor 1.4 de 85/88 cv e 12,4/12,5 kgfm de torque, com câmbio manual de 5 marchas.

PRINCIPAIS EQUIPAMENTOS (itens de série ou opcionais): airbag duplo, alça de segurança do lado passageiro, ar-condicionado, banco do motorista ajustável em altura, bancos em tecido, baú com luz interna, coluna de direção ajustável em altura, computador de bordo, direção hidráulica, Drive by Wire, faróis de neblina, freios com ABS, ganchos para fixação de carga, grade protetora interna, luz de alerta de manutenção programada, luz interna temporizada, para-brisa degradê, para-choques pretos, pneus 175/70 R14, porta de acesso lateral, porta traseira dupla, porta-copos, porta-luvas iluminado, porta-objetos no teto, protetor do assoalho do baú, protetor laterais externos da carroceria, rádio com USB e MP3, retrovisores externos com controle interno, revestimento protetor nas laterais do baú de carga, rodas de aço aro 14 polegadas sem calotas ou rodas de liga leve aro 14 polegadas, sensor de estacionamento, terceira luz de freio, travas elétricas, vidros elétricos com one-touch (subida e descida) para o motorista, vidros verdes, entre outros.

Fiorino 2015 – preços

Confira abaixo o preço de lançamento do Fiorino 2015 (valores na época) e também seu valor atual no mercado de usados, de acordo com a tabela Fipe:

  • Fiorino Furgão 1.4 Evo Flex – R$ 41.850 (em 2015)
  • Fiorino Furgão 1.4 Evo Flex – R$ 44.483 (usado)

Os valores acima mostram algo bem incomum, que é ver o modelo usado ter um valor maior do que quando foi lançado. O que justifica isso é a boa procura por ele no mercado de usados, se refletindo também nas excelentes vendas.

O Fiorino 2015 fechou seu ano completo de vendas com 15.020 unidades vendidas, o que o colocou na 7ª posição entre todos os comerciais leves. No geral, ele foi o segundo melhor colocado da Fiat nesse segmento, perdendo apenas para a Fiat Strada e suas 98.631 unidades emplacadas.

Falando apenas sobre seu segmento, vemos o quanto o Fiorino 2015 era procurado. Suas mais de 15 mil unidades nas ruas lhe deram uma participação de 72,92%, muito acima do Renault Kangoo (3.516 unidades vendidas e 17,07%) e do irmão Doblò (1.741 e 8,45%).

O preço do Fiorino 2015 havia subido em R$ 620 apenas com a mudança de linha, que trouxe poucas novidades. Em seu lançamento, a nova geração do modelo havia chegado por R$ 38.540.

Mesmo com esse aumento, os valores que vemos atualmente são bem maiores. Vendido em três versões, o Fiorino 2021 custa R$ 81.190 (Working), R$ 90.290 (Endurance) ou R$ 116.490 (versão Ambulância).

Fiorino 2015 – motor

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Outra boa novidade apresentada pelo Fiorino 2015, no lançamento dessa nova geração, foi a utilização do motor 1.4 Evo. Diferente dele, a nova Strada manteve o antigo 1.4 Fire.

Esse “novo” motor ainda fazia parte da família Fire (sigla para Fully Integrated Robotized Engine), sendo a versão mais evoluída dele. Mesmo sendo usado pela marca desde os anos 1980, o motor sempre foi reconhecido como durável e confiável, evitando maiores defeitos ou problemas da Fiorino.

Além de ser um dos mais modernos dessa antiga família, o 1.4 Evo também é o maior, pois na Itália e por aqui as outras opções variavam entre 0.8 e 1.3, este último também conhecido em nosso mercado.

Em versões esportivas, o pequeno propulsor pode atingir até 190 cv, como acontece no caso do Abarth 695 Tributo Ferrari. Na maioria dos casos, porém, a potência final fica bem abaixo disso.

Esse propulsor mais moderno já contava com comando variável das válvulas de admissão, sendo um motor mais potente, com torque superior em baixas rotações e maior economia, recebendo nota A no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, do INMETRO.

Com isso, o conjunto usado pelo Fiorino 2015 tinha o motor de 1,4 litro, com disposição transversal, injeção multiponto, 4 cilindros em linha e 2 válvulas por cilindro. Ele entregava 85 cv com gasolina e 88 cv com etanol, sempre a 5.750 rpm.

Além disso, vinha com 12,4 kgfm de torque com gasolina e 12,5 kgfm com etanol, disponíveis a 3.500 rotações por minuto. Esse motor era sempre associado ao câmbio manual de 5 marchas e o conjunto continua exatamente o mesmo no Fiorino 2021.

Fiorino 2015 – desempenho

Confira abaixo o desempenho do Fiorino 2015 em sua aceleração até os 100 km/h e velocidade máxima:

  • Fiorino Furgão 1.4 Evo Flex – 11,9 segundos e 158 km/h

Fiorino 2015 – consumo

Fiorino 2015: consumo, manutenção, motor, detalhes, equipamentos

Mais importante que seu desempenho, o consumo de combustível era algo fundamental para que o Fiorino 2015 fosse interessante em seu segmento. Confira os números:

CONSUMO CIDADE

  • Fiorino Furgão 1.4 Evo Flex – 7,5 km/l com etanol e 10,7 km/l com gasolina

CONSUMO ESTRADA

  • Fiorino Furgão 1.4 Evo Flex – 8,3 km/l com etanol e 12,1 km/l com gasolina

Fiorino 2015 – manutenção e revisão

Com revisões feitas a cada 10.000 km ou 12 meses (o que ocorresse primeiro), o Fiorino 2015 segue a tendência de mercado no intervalo de suas paradas. O site da Fiat costuma mostrar os valores até os 50.000 km, o que nesse caso totaliza menos de R$ 2,5 mil.

Revisão

Custo

Quilometragem

1.4

10.000 km

R$ 224

20.000 km

R$ 464

30.000 km

R$ 692

40.000 km

R$ 632

50.000 km

R$ 432

Total

R$ 2.444

Fiorino 2015 – ficha técnica

Motor

1.4

TipoDianteiro, transversal e flex
Número de cilindros4 em linha
Cilindrada em cm31368
Válvulas8
Taxa de compressão12,35:1
Injeção eletrônicaIndireta
Potência máxima85/88 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo12,4/12,5 kgfm a 3.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchas
Tração
TipoDianteira
Direção
TipoMecânica ou hidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPherson
TraseiraEixo rígido
Rodas e Pneus
RodasAço ou liga leve aro 14 polegadas
Pneus175/70 R14
Dimensões
Comprimento (mm)4.384
Largura (mm)1.643
Altura (mm)1.900
Entre eixos (mm)2.717
Capacidades
Porta-malas (litros)3.100
Tanque de combustível (litros)58
Carga (kg)650
Peso em ordem de marcha (kg) 1.118
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,34

Fiorino 2015 – fotos

Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 17 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.