Jeep Manutenção Matérias NA SUVs

Jeep Renegade – defeitos e problemas

Jeep Renegade - defeitos e problemas

O Jeep Renegade é um dos utilitários esportivos mais vendidos do Brasil. De janeiro a junho, o modelo emplacou 21.430 unidades, sendo o quarto mais emplacado em seu segmento. Releitura do clássico Willys dos anos 50 e 60, o modelo chegou para transformar a marca americana de uma presença de nicho para um player de volume e peso no mercado brasileiro e até mundial.


Feito em Goiana-PE, o Jeep Renegade chegou com a promessa de trazer de volta o espírito guerreiro do saudoso jipe – que deu até nome à categoria que hoje conta com Troller T4 e TAC Stark, por exemplo – mas com uma missão mista, de agradar tanto os puristas do 4×4 quanto os consumidores que querem estilo para rodar em seu dia a dia na cidade (a grande maioria).

Para isso, o pequeno tanque de guerra – devido sua estrutura bem robusta e linhas quadradas – se valeu de oferecer dois mundos diferentes num mesmo carro, sendo a versão Flex com motor E.torQ Evo 1.8 e diesel Multijet II 2.0, sendo o primeiro originalmente com até 132 cavalos de potência e atualmente com 139 cavalos no etanol, enquanto o segundo sempre com 170 cavalos e um bom torue em baixa.

Nos dois casos, a diferença de proposta vai muito além do motor, passando pelo câmbio automático Aisin de seis marchas no Flex e ZF 9HP de nove marchas no Diesel, que ainda tem tração 4×4 com modos de terreno e uma característica que o transforma num verdadeiro off road, suspensão com bons ângulos de entrada e saída. Porém, o “lado urbano” do Jeep Renegade apresenta um estilo com para-choque diferente, mais baixo, que inclusive é acompanhado de altura livre do solo menor na frente e isso têm gerado reclamações.


Aliás, tema deste artigo, as reclamações sobre o Jeep Renegade não são poucas. Em pesquisa na internet, encontramos relatos de diversos defeitos e problemas com o SUV pernambucano, indo desde vidros que não fecham até problemas graves de travamento do câmbio com o carro engatado na tração 4×4. Mas, acima dessas reclamações, duas são as mais recorrentes no “jipe”: consumo e porta-malas.

Mas então, quais são os defeitos e problemas do Jeep Renegade? Abaixo, falaremos dos mais frequentes, aqueles que realmente os clientes encontraram ou não solução ou que os fizeram trocar de carro.

Jeep Renegade - defeitos e problemas

Jeep Renegade – defeitos e problemas

Motor fraco e câmbio impreciso

Muitos relatos falam de falta de força do motor flex E.torQ 1.8 com proprietários reclamando da lentidão em retomadas e também da imprecisão da transmissão automática Aisin de seis marchas. Segundo um dos relatos, o câmbio fica segurando em segunda marcha durante situações onde era para estar em marcha mais alta, obrigando uma intervenção manual para aliviar a rotação elevada.

Alguns comentam sobre trancos nas trocas de marcha mais curtas e na demora em redução quando se precisa retomar velocidade rapidamente. No caso da versão Diesel, o Jeep Renegade chegou a ter reclamação em site como o Reclame Aqui.

Nesse caso, a transmissão automática ZF 9HP simplesmente travou no sistema de tração nas quatro rodas com reduzida, não retornando ao modo Auto, o que levou o veículo direto para o revendedor. Isso ocorreu três vezes no mesmo carro, que teve ainda duas panes elétricas.

Ainda com relação ao diesel, comenta-se que o motor Multijet 2.0 sofre com o diesel envelhecido, sendo necessário abastecer em postos de alta rotatividade (preferidos dos caminhoneiros) por causa disso. Na mesma versão, um proprietário reclama da troca a cada 20.000 km, sendo que o carro dele já estaria com o nível pela metade do permitido bem antes da próxima revisão, necessitando completar.

Outro relato chama atenção no caso do câmbio automático na versão diesel, que teria aceleração repentina, quando se alivia o pé. Um dos donos levou na concessionária, mas como não resolveram, ele vendeu o carro por conta disso. Já no motor flex, o sistema de desligamento automático do motor, o chamado Start&Stop, não religa o propulsor, sendo necessário faze-lo manualmente.

Pedal do acelerador duro é outra reclamação do Jeep Renegade e teve um proprietário que colocou um “enxerto” macio no pedal para ver se ficava mais suave ao acionamento. Falam que é preciso “pisar forte” para fazer o motor responder.

Alto consumo

É algo praticamente unanime aos donos de Jeep Renegade Flex, o alto consumo. Alguns relatam que chega a ser exagerado ao extremo. Há depoimentos na internet com consumo de 4 km/litro no etanol e 6 km/litro com gasolina, ambos quando rodando na cidade. Em geral, a média fica em torno de 6 a 7 km/litro entre os dois, com base na quantidade de reclamações.

Na estrada, porém, o Renegade Flex é tido como com consumo aceitável pelo porte do carro, com alguns dizendo fazer 10 km/litro na estrada com etanol e até 13 km/litro na gasolina.

Como um todo, a versão flex é bastante criticada nesse aspecto, com alguns não recomendando a compra do carro para uso na cidade. Um outro diz que o computador faz o carro entrar na reserva com meio tanque indicado no painel.

Jeep Renegade - defeitos e problemas

Veja também tudo sobre o Jeep Cherokee.

Elétrica complicada

Vários depoimentos de defeitos e problemas falam do sistema elétrico do Jeep Renegade e tem de tudo. O mais corriqueiro é o acionamento dos vidros elétricos, em especial do motorista, que não sobe totalmente ou sobe e desce de imediato.

Também reclamam de rádio ligando sozinho, faróis de neblina que se ligam e desligam sem motivo aparente, alarme dispara e indica arrombamento (isso ocorre com frequência em carros da Fiat…). Tem relatos que falam de limpador parado no meio do curso, mas o mais grave é farol alto ativando sem comando do motorista!

Alguns dos problemas acima foram resolvidos pela rede autorizada, mas outros não, o que motivou reclamações. Há também os que enfrentam problemas com a chave de ignição, que fica presa no contato.

Barulhos e rangidos

Outra fonte de reclamação de defeitos e problemas do Jeep Renegade está relacionada com barulhos e rangidos que incomodam muitos clientes da marca nesse caso do modelo. Os relatos começam com o vidro do motorista. Neles, a reclamação é a mesma: as borrachas de vedação junto ao quebra-vento falso ficam soltas e surge um buraco para o exterior do veículo. Alguns dizem que ela simplesmente rasga nesse local.

Também há relatos de barulhos nos vidros e rangidos durante o acionamento, inclusive com riscos na superfície do vidro. Por mais sólido que o Jeep Renegade pareça ser, alguns proprietários reclamam que as portas produzem “estalos” e que as borrachas de vedação ficam fora de posição, fazendo parecer que elas estão “desalinhadas”. Falam até dos cintos de segurança, mas dentro do revestimento e não a fivela batendo no acabamento, comum em alguns carros.

Ruídos também são ouvidos por motoristas ao esterçar o volante, sendo a solução uma troca da bieleta do sistema de direção, inclusive com eventual folga no volante. Outros barulhos são oriundos da suspensão, sendo que num dos casos, sem solução após visita ao revendedor, o dono vendeu o carro. Comenta-se que os barulhos no conjunto chegam a incomodar e são bem elevados em alguns casos.

Num deles, não especificado o que foi trocado, o proprietário diz que resolveu de início, mas com pouco tempo a suspensão dianteira voltou a “bater”. Por fim, uma reclamação que procede é a suspensão dianteira muito baixa com o para-choque diferente do modelo flex, que raspa facilmente em guias rebaixadas, valetas, depressões e lombadas.

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Phantasma

    Eu tenho um, estou fazendo de tudo pra me livrar dele, o carro realmente tem muitos barulhos e rangidos internos (aliás, pra mim e muitos que acham que painel emborrachado é sinal de ausência de ruídos, o Jeep ensina que não é). ruídos na suspensão mesmo com baixa km, tive problemas com o rádio, foi uma novela pra que fosse resolvido,a concessionária local era terrível, fechou, ficamos meses sem assistência e nova que abriu é igual ou até pior em serviços. Vai ser um dia bem feliz quando eu conseguir trocar de carro.

    • Obrigado por compartilhar os detalhes do seu carro. Comentários como o seu ajudarão quem visitar essa página futuramente buscando informações sobre o carro.

    • Airplane

      Fora o perigo dele se desligar sozinho !
      Vide recall.

    • Deadlock

      Jeep nunca foi sinônimo de qualidade e nem vai ser sob a batuta da FCA…

      • Phantasma

        Concordo em número, gênero e grau.

    • Charlis

      Quem pensa que painel softtouch ou emborrachado é sinal de ausência de barulhos está completamente equivocado…
      Pode até dar uma sensação mais agradável.
      Mas o barulho vai aparecer lá, do mesmo jeito!

      Porém, eu culpo mais o nosso asfalto lunático, do que as montadoras, pelos barulhos internos.

      []s

      • Phantasma

        Sim, sem dúvidas. Asfalto lunático + montagem pouco cuidadosa é certeza de grilos.

      • Klebson Tinoco

        Tenho um Civic 2013, que está com 63.000 kms, e até hoje não tem um ruído interno!

        • GPE

          Esse motor ja bebia no Punto. No Renegade nao tinha como fazer milagre (quase 1500kg)

    • Carlos Bayer

      Valeu amigo pelo seu testemunho. Vou aguardar pra ver se o produto da linha 2019 virá melhor. Tempo a Jeep teve para sanar esses problemas. Vamos ver…

  • Airplane

    O maior problema elétrico do Renegade, e de outros FCA, é que o veículo se desliga sozinho e coloca em risco a vida dos passageiros e os de outros veículos pois os freios e volante ficam muito duros e praticamente impossíveis de serem utilizados. Por isso inclusive há, no momento, um gigantesco recall desses veículos !

    • Phantasma

      Nesse meu carro não entrou, pois é 16/16, entrou no mega-recall do freio de mão, outros 90 mil e tantos carros, demorei uns dois meses pra conseguir agendar, faltando um dia, me ligaram dizendo que as peças acabaram, tive que ligar 15 dias depois, para agendar mais 30 dias a frente.

      • Rodrigo

        Onde mora? Os dois recalls que fiz foram tão tranqüilos e imediatos… moro em Salvador.

        • Phantasma

          Sorocaba/SP. Tanto na antiga Sinal quanto na atual Css, qualquer serviço é no mínimo 20 dias de fila.

  • Filipo

    E o porta-malas que até o ano passado era de parcos 260L, é uma virtude? Menor que a maioria dos hatchs compactos!

    • Phantasma

      No meu caso até que não faz falta, mas realmente é pequeno, é do mesmo tamanho do ocupante anterior da vaga, que era um Fox . As únicas virtudes do Renegade flex, é ser seguro (o que também tem um contrapeso, literalmente, pois é daí que mora boa parte do peso excessivo) e ser bem equipado, eu poderia dizer que é bem confortável também, mas os ruídos estragam esse quesito.

      • GPE

        Nos dias de hj maior peso não tem a ver c segurança, mas sim com economia. Se utilizasse uma plataforma realmente moderna e mais aços de qualidade top, seria mais leve

        O Golf pesa pouco mais de 1200kg e é super seguro.

        • Phantasma

          Não é o caso dos Jeep Renegade e Compass, as colunas são extramente grossas, caixa de ar grossa, embora o motor também seja muito pesado, a maior parte do excesso vem da estrutura. o Argo também pesa mais que carros do mesmo tamanho. Talvez seja mais barato do que usar aços mais leves e mais resistentes.

          • Adilson Joei

            Exatamente… é só os preguiçosos digitar na busca do google: acidente renegade e acidente golf. E vá em imagens. Acho que não vai precisar desenhar.

        • João Roodrigues

          Não e assim, o Renegade é pesado porque tem uma sim estrutura diferenciada em relação aos demais, ali foi empregado mais aço, e aco de qualidade,a industria segue um padrão, ou você acha que o aço de uma HRV tem uma constituição molecular diferente do aço de um Meecedes ou de um Kicks? Isso não existe na industria.
          O Golf é seguro também, mas imagina um Golf colidindo com um Renegade. Ambos são 5 no Ncap, mas vou laém: pega uma pickup qu é 2 no Ncap e um Fit que é é 5. Ai um Fit colidindo com esse picckuop, o que você acha que vai acontecer?,

          • GPE

            Digo e repito: carro muito mais pesado que seus concorrentes é pq usa aço de qualidade inferior. Pesquise, colega. E sim, existe diferença no aço! Isso é óbvio. E um só carro utiliza diferentes tipos de aço. Isso é tão óbvio q nao deveria ta falando

    • Carlos Bayer

      Desculpe Filipo, mas entendo que porta malas pequeno não seja problema, e sim característica do modelo. Eu por exemplo, não preciso de mala maior que aquela, e é exatamente isso que me faz ter apreço pelo modelo e interesse em comprá-lo.Obviamente se precisasse de um maior compartimento no porta malas este seria um modelo que passaria longe, com certeza.

      • Carlos Bayer

        Concordo. Isso mesmo. Também não considero porta malas pequeno um problema, e sim característica do veículo escolhido. Também tenho interesse no Renegade exatamente por ser mais compacto, e isso se traduz em um porta malas menor, mas que me atende perfeitamente. Cabe ao comprador averiguar as características do carro antes de comprá-lo.

      • João Roodrigues

        So para constar. Na versão Flex agora e 320 litros com uso do estepe linguiça.

  • Ricardo

    Meu caneco! Geralmente os carros têm problemas simples, o Renegade é de projeto ruim mesmo. Q porcaria!

    • João Roodrigues

      Sério? E porque o projeto é ruim?

      • Ricardo

        Olha o tanto de problemas!

  • Nilson Custodio Jr

    !!!

  • Rodrigo

    Nossa! Tenho um Renegade há mais de três anos e nunca tive nenhum desses problemas (porém, o meu não tem Start/stop pois é 15/16). Esses problmas elétricos então… nem imaginava!
    O meu carro ainda está firme, sem ruídos e sem esquisitices nem consumo exagerado. Mas isso não impede que haja carros com problemas.
    Esses relatos não estariam relacionados às ações de redução de custos?
    Produção em massa não é tão simples quanto parece.

    • Diego

      posso dizer que no início peças do projeto 520 da Europa fizeram parte do início da produção Local… a mecânica é diferenciada apenas na versão diesel…

    • thi

      Então se prepare qd a bomba explodir

      • Rodrigo

        Não entendi. Você espera que meu carro dê problema? Já teve algum pra saber se vai dar pau ou não?

        • Ronaldo Peixoto

          Bom dia Rodrigo, eu tenho um comprado em 12/16 0 km e ele já foi a concessionária várias veze e não resolveram todos os problemas. Hoje estou com esses problemas ainda sem resolver: rangido no painel do lado do passageiro; suspensão dianteira direita que bate; consumo excessivo de pneus ( hoje ele está com 17400 Km ); luz do airbag ascende do nada e fica acionando o sinal sonoro; e o mais grave é que o sistema de destravamento do freio de estacionamento eletrônico não destrava automaticamente é preciso de ação manual.

          • Rodrigo

            Rapaz… que coisa!
            Problema dá em todo carro, isso eu sei.
            Pelo menos o meu nunca deu nenhuma dor de cabeça, roda todo dia e as viagens sempre são nele. E lá se foram 45000km até o momento.
            E as pessoas que conheço que tem, também não tiveram problemas. Inclusive chequei indicadores que não mostram tal situação.
            Espero que dêem jeito no seu carro, pois vale muito a pena. Em casa foi decidido que ele fica conosco até o fim!

    • João Roodrigues

      Muita gente fala sem nunca ter tido o carro, Problema todo carro está sujeito.

  • ocampi

    Eu não tenho um Renegade …….até hoje só tive carro da Ford. Quando Ford da problema a fábrica da garantia estendida. Mas nos Fords da minha vida, nenhum deu problema. São carros econômicos, baratos no seguro e robustos,pois, rodam milhares de Km sem problemas.

    • Erasmo Artur

      Tá trolando né?

      • ocampi

        Nem sei muito bem o sentido da palavra Trollar…mesmo tendo google não tenho curiosidade em pesquisar certas coisas.

    • João Silva

      Pára com as piadas! Tirei um Fiesta que simplesmente falhava quando usava álcool, na gasolina frio falhava um pouco mas menos…. Varias visitas na concessionária e nada, “característica do carro” chegaram a dizer….
      Depois de alguns meses, levei a um mecânico fora. Ele viu que as velas simplesmente estavam velhas, oxidadas, provavelmente ficaram em um estoque com umidade e oxidaram antes de serem instaladas no motor ainda na fábrica. Jogo de velas trocado problema resolvido.
      Em compensação tive Citroen e não me incomodei nada! E era automático AT4….
      Assim, fabricante não é garantia de não ter problema e concessionária, por serem outras empresas, varia muito o serviço. O da FORD foi uma m…

      • ocampi

        OK. Isso aí.

      • ocampi

        Quem disse que nunca tive problemas mecânicos com Ford ? Sim já mas resolvi tudo na concessonária PISA Ford.

      • ocampi

        Pera lá novamente, quem disse que a Ford fabrica carros perfeitos? Eu tive um Fiesta RoCam 1.6 que deu defeito na bóia de combustível, daí eu preferi trocar fora da concessionária pois a usada era 1/5 do preço da nova.

  • Gustavo Pimenta

    Lixo más o brasileiro gosta…

  • Zé Mundico

    Realmente já pude constatar esses rangidos e estalos no Renegade de um cliente meu. Os rangidos parecem barulho de mola velha enferrujada e os estalos são frequentes em passagens de lombadas, mesmo a baixa velocidade. Sinceramente, acho isso imperdoável, seja pela estrutura do carro e pelo que se paga nele.

  • Rafael Becker

    Tenho um e é impressionante o nível de ruído interno que o carro apresenta com apenas 3.000 km. Já levei na css e informaram que o barulho decorre da junção das portas ao veículo (?). Foi realizada uma lubrificação e os barulhos cessaram por apenas duas semanas e já está insuportável de novo andar com o carro em terreno acidentado.

  • Diego G. de Lima

    “Teria aceleração repentina, quando se alivia o pé. Um dos donos levou na concessionária, mas como não resolveram, ele vendeu o carro por conta disso.”
    Não tem atitude mais fdp que essa. Penso que deveria ter alguma lei que obrigasse a montadora a comprar o carro de volta em casos de problemas que a css não resolvesse, porque ficar vendendo carro bichado é foda… Deve ser frustrante você comprar um carro, seja zero ou usado, com vício.

    • Piston head

      ”Toma que o filho é teu” é o que eles fazem.

      • Leandro

        Ou então “é característica do veículo”.

  • Milton Quadros

    Comentários radicalmente abonadores ou desabonadores feitos por leitores sob pseudônimo não deveriam ser considerados. Quem busca se informar sobre um veículo, se não levar isso em conta, pode “se dar mal”. Basta ver o que está ocorrendo com os produtos da VW na mídia especialista, tenho quase certeza que depois do “dieselgate” virá o “mídiagate” :-)

    • CharlesAle

      O “opinião do dono” que ao meu ver é o melhor para se basear em decidir a compra de um auto, está a mesma coisa que aqui. O Renegade tem vários problemas que chateiam seus proprietários..

  • zekinha71

    A prefeitura de Praia Grande comprou 28 Renegades diesel pra GCM, vamos ver quanto tempo vão aguentar o batente diário, se bem que eles entraram no lugar dos Palios.

  • Ricardo

    O Compass deve ser a mesma porcaria com outra roupagem!

  • beto

    Reportagens que tem o único propósito de queimar um carro deveriam vir com a informação de quem patrocina.

    • thi

      Amigo já teve a do Voyage ,agora do Renegade , vamos ver as próximas marcas .

    • Braulio Torto

      Concordo ! Parece matéria paga pelos concorrentes , pois tá vendendo como água ! A concorrência pira !

    • Diego G. de Lima

      Toda post é o mesmo mi-mi-mi..
      Essa é uma série e já teve outros carros.
      P. S.: e o teu patrocínio pra defender marca, quem tá pagando?

  • thi

    Motor fraco( tá aí o que mais detesto em um carro ,o carro pode ter tudo de defeito menos isso ) e ainda pra matar consumo alto e câmbio ruim .

    Quero é distância dessa carroça

    • Tibúrcio

      Bom é o Cobalt, né? Rsrsrs

    • Rodrigo

      Se um dia tiver condições de comprar qualquer carro que seja, venha comentar.

  • Leandro

    Depois perguntam por que os hatches médios são mais negócio. Acham que por um carro ser mais alto “aguenta mais buracos”; “a suspensão é melhor”, “não raspa na lombada”. As montadoras fizeram o dever de casa direitinho e o povo acreditou. Médios possuem projetos muito mais refinados e mais caros. É melhor fazer um carro com projeto mais simples e lucrar mais. Esses SUV compactos são projetos de baixo custo, com o tempo mostram a ‘qualidade’.

  • Renato Otto

    Esse carro é um FIAT com a logomarca da Jeep. Simples assim.

    O fundador da maca Jeep deve se retorcer em sua sepultura.

    • Tibúrcio

      E quem comanda a marca Jeep comemora o lucro.

  • Roberto

    Consumo idêntico ao Doblo 1.8 etorq que tive. Assustador, troquei de carro com 3 meses.
    Para mim é o grande defeito deste carro, assim como Toro.
    Acho que até o 1.3 aspirado firefly seria melhor que este 1.8

  • Mauro Schramm

    “Odeiadores” deitam e rolam nesses posts. rsrsrs

    Apenas os relatos de proprietários têm valor nestes casos, em minha modesta opinião.

    • CharlesAle

      O powershift sofre do mesmo mal.. Muitos donos “imaginários” reclamam do defeito dos seus equipamentos…

      • Mauro Schramm

        Coincidência você tocar no assunto. Recentemente vendi meu Fiesta Titanium Powershift, que havia apresentado o problema de trepidação. Após o devido reparo, o carro ficou excelente. A FORD tem lá seus problemas na assistência técnica, mas neste caso não tenho do que reclamar.

  • Valdek Waslan

    Como estamos em época de Copa do Mundo,
    sendo na Russia,
    Em Russo….
    Carruajovisk virou abrobóvisk
    A carruagem virou abóbora!!!
    Enfim…
    Seria isso, a JEEP sendo FIAT???

    • CharlesAle

      Talvez no começo até não sabiam(compradores) que não passava de um Fiat.Mas hoje, com farta informação, não é possível não saber…

  • Baetatrip

    Pois e povo!
    Desde inicio sabia que tinha algum problema a resolver!
    Como era eletrônica em tudo e acaba atrapalhando 1 pouco trazendo aporriacao aos consumidores
    O meu antigo carro que era Tiguan 11 peguei 0km…… Deu + problemas mecanico do que própria eletrônica!
    Ae perdi a paciência e voltei para Szk Grand Vitara 4×4 ano 12-12
    Rodei +70.000km (85% de estrada) e nunca deu 1 problema!
    Pois já sabia que o carro nunca me deixarás na mao!
    Eletrônica simples de resolver!
    Assim o carro dura + do que esses carros modernos!
    Último passeio que fui tinha 1 trailwak laranja….. Olhei e pensei… Vai bater fundo e o dono confirmou 2x…. Altura medíocre!
    Meu GV3 passou em tudo sem pegar nada embaixo!
    Bem….. Encerro aqui

    • Sérgio Ricardo Fascina

      Já tive uma… ela era 13/14, só não era 4×4… deixei na GM com 59mil km e peguei uma Tracker… estou há 11 semanas co problemas e as CSS alegam que tudo é normal… se arrependimento matasse… já estaria morto na primeira semana. Os carros novos brasileiros são um LIXO.

      • Baetatrip

        GV3 4×2 com quase 60 mkm?…. Tenho certeza que vc se arrependeu de ter trocado p/ TK atuall!
        Eu nunca tive com o problema com a VW de Petropolis, pois fiz tudo bonitinha (revisoes+pecas na garantia e nao garantia)
        Ate certo momento algum erro entre a CSS e a retifica, me fez perder a paciencia e gostava muito do pessoal da CSS que sempre me tratou como o “rei”, pois “enchia” o saco do consultor da oficina por email e sempre estava a disposiçao…….
        Triste o que aconteceu comigo, pois adorava a TIG que peguei 0km em out de 10…
        Quando começou a problema ao longo tempo eu comecei a perder a confianca (pau atras de pau)
        Quando peguei a TIG eu fui BURRO mesmo eu deveria ter usado 1 semana o carro e ia levar na SZK e sairia com ultimo lote do rarissimo GV3 3.2V6 (10/11), esse carro e melhor do SZK poderia ter oferecido
        Já guiei varios V6 3.2 que confesso: AMO, belo motor+ torque+ conforto+ etc etc etc etc….!
        Mas estou feliz extremo com o 2.0 16V 4×4, onde eu vou ele está comigo!
        Quem e fã da marca + 20a, sabe exato como passa no carro e já tenho 90% da certeza……!
        “Suzuki on way life”

  • Braulio Torto

    Matéria paga pelos concorrentes , pois tá vendendo como água ! A concorrência pira ! kKKK

    • CharlesAle

      O louco, tem prova que o NA pratica tal ato??

    • Verdades sobre o mercado

      O NA está fazendo este tipo de matéria com todos os veículos e invariavelmente todos tem pontos a serem citados.

  • FabioH

    Se procurar vai achar defeitos em absolutamente todos os modelos, sem exceção, mais ainda os de grande volume.

  • Denis Fonseca

    Bom dia. Tenho um modelo 2016 Flex tirado em Dezembro de 16, o carro é bem seguro, motor atende, nem supera nem deixa a desejar. Barulhos internos incomodam um pouco sim, alias todas as três ultimas marcas que tirei zero Km tive problemas com “grilos” internos, então ligo o som e curto o carro. O motor poderia ser um pouco mais forte, sim, mas não deixa a desejar tbm e o consumo, a o consumo que tanto falam: média entre 07 e 08 na cidade abastecido com gasolina e entre 10 e 12 na rodovia, para a proposta do carro está bom, pois o meu carro anterior era um gol 1.6 e as médias eram bem parecidas até. Nunca tive problemas com o cambio e quando ando com ele no manual acabo conseguindo médias de consumo melhores. Enfim, um carro seguro, com motor aceitável, consumo adequado a proposta do carro por ser pesado e pelo menos na minha cidade, seguro saiu em conta R$2090,00.

    • Verdades sobre o mercado

      PAra você conseguir médias de consumo semelhantes a um Gol 1.6 só tem 2 hipóteses: 1) Seu Gol tinha algum problema 2) Por já saber que o Renegade é um carro mais pesado e com motor com fama de gastador você passou a dirigir de forma mais econômica, algo que provavelmente você não era tão preocupado com o Gol.

      • Denis Fonseca

        Meu gol era 1.6 e estava com 26.000 km rodados, eu tirei zero e não tinha nenhum problema. A maneira de conduzir mudou sim, pois como já havia dito são propostas diferentes, por isso as médias não mudaram tanto realmente. Sou proprietário a quase dois anos do Renegade e com toda certeza o carro mais seguro que tive e o mais prazeroso em dirigir. Tem seus defeitos como todos os outros zero km que tirei, mas estou muito satisfeito. Minha opiniao é essa e procurei ser o mais sincero na minha avaliação.

        • Verdades sobre o mercado

          Acho o Renegade um bom carro, com exceção da motorização Flex (pior do segmento) e porta-malas pequeno), mas como vc citou muito bem todos os carros (em especial os abaixo de 150k) tem seus defeitos e/ou limitações.

    • Renato Dias

      O teu está com uma boa média para cidade, se tratando do motor sem atualização.
      Mas se tem algum barulho interno, leve-o na CC. O Renegade foi o primeiro carro que fiquei 1 ano sem ter barulho interno.

  • Charlis

    Mas tudo tem seu lado positivo…
    A Renegade é um carro que, ao freiar com toda sua agressão, ela lhe brinca com um lindo RL, aquela manobra que faziamos na bicicleta quando criança (as vezes não tão criança).

    []s

  • julio

    Tenho Honda CRV e FIT. Dez anos sem problemas.

  • Bily Tocera

    Eu tenho um Sport 1.8 manual, e esqueceram de citar aqui um problema crônico com a embreagem ! Com 6152 km rodados a embreagem não existe mais, simplesmente acelerava o veiculo e ele patinava a embreagem! A concessionária alegou mau uso do veiculo. Como??? Meu carro anterior foi um Etios e vendi com 62 mil km rodados e a embreagem não apresentava sinais de desgastes. Resumindo, o custo de R$ 3.500,00 reais ficara por minha conta. Não existe pós venda no Brasil dessa marca, o atendimento é péssimo e pelo visto sem estrutura nenhuma para carregar no Brasil o nome da Jeep. É vergonhoso um veiculo com uma historia tão forte como a Jeep apresentar defeitos prematuros e ainda a rede acusar o cliente sem se quer ter embasamento na forma de condução do cliente. Não comprem Jeep!

  • Lula Franca

    Tive um Renegade Longitude 2015 e agora tenho um Renegade Limited 2018. Essa matéria é patrocinada para falar mal do carro, isso é óbvio, pois reuniu todas as notícias de problemas que ocorreram com o Renegade desde 2015. Tive problemas sucessivos com a bateria do meu modelo 2015, mas mesmo assim, dei uma nova chance ao carro e não me arrependo, só alegria com o Limited. Minha opinião sobre o carro:
    Dirigibilidade: vc dirige em posição elevada, com muito conforto e fácil acesso ao painel. Além disso, possui as aletas para troca de marcha no volante, coisa que alguns concorrentes não possuem e que realmente ajudam na pilotagem.
    Performance: percebi uma melhora do meu 2015 para o 2018… eles melhoraram o motor e regularam as trocas de marcha, que agora ocorrem de forma mais rápida e acertada. Considero satisfatório o consumo de 7km/L na cidade e 10km/L na estrada, até por que quem compra um carro desse, na minha opinião, nem deveria se importar com isso.
    Acabamento: entrei em todos os carros da concorrência e digo, com certeza, que o Renegade possui o melhor acabamento. Muito material emborrachado imitando couro, revestindo grandes partes do painel e portas. Não existem rebarbas ou peças mal-encaixadas. A qualidade do material está muuuito distante dos carros mais populares que já dirigi… e é muito similar à do Compass e até do Cherokee, que são carros mais caros.
    Tecnologia: fica um pouco difícil falar pq a Limited é a topo do motor Flex, mas vamos lá… possui painel ampliado e colorido em frente ao volante com informações em tamanho adequado, porém acho a tela do multimídia com GPS pequena para o carro… eles deviam mudar para uma maior urgentemente. Tem sensor para faróis, sensor de chuva, monitoramento da pressão de pneus, sistema Start/Stop que funciona de forma ágil no trânsito, botão de partida, chave presencial, e faróis de xénon, que além de bonitos, realmente melhoram a visibilidade noturna na estrada.
    Espaço interno: similar ao de uma caminhonete, o teto é bem alto, e o próprio formato quadradão ajuda, dando uma distância grande do parabrisa até o condutor… isso é bem diferente em outros carros. Já o porta malas, realmente é a maior desvantagem desse carro… tudo de ruim que comentam sobre o porta-malas dele é real, cabe pouco. Pra mim e minha esposa é satisfatório, mas quando vamos viajar com mais alguém temos que colocar parte da bagagem no habitáculo.. por isso não recomendei o carro para colegas de trabalho com filhos.
    Design: sei que é amado por uns e odiado por outros, mas foi um fator de compra pra mim e minha esposa. Considero o carro muito bonito e único, não existem carros parecidos… o novo 2019 ficou ainda mais bonito, conservando as linhas principais.

  • Shãmia Porto Barreto

    Eu tenho um renegade Diesel e estou com problemas no ar condicionado, no sensor de chuva e até mesmo no turbo quando o carro está acima dos dois mil metros de altitude! Acabei de fazer 20mil km e vou fazer a primeira revisão e relatar esses problemas (sem esperança mass…..).

    É um carro muito bom, me leva a lugares onde o Sentra (meu carro anterior) jamais me levaria, mas esses defeitos desanimam bastante! Uma pena pq o renegade a diesel tem tudo p ser ótimo carro.

  • Josué Campos

    Tenho um longitude 15/16. E fico surpreso com os problemas relatados nas reportagens. Pra não falar que nunca tive, há um ano atrás, na rodovia eu tirei o pé do acelerador e o carro se manteve acelerado, mantive o pé no freio até que ele voltou ao normal, foi de vdd um susto. Tive problemas com os faróis de nebila que embaçavam, porém foram trocados em 15 dias na garantia. Amo o carro, muito seguro, muito confortável e na minha opinião muito confiável tbm. Mesmo sendo um projeto de 2015 o carro ainda chama atenção por onde passa. Quanto ao consumo, nada muito diferente dos demais carros beberrões que temos no Brasil, alguém já teve uma Duster 2.0? EcoSport 1.6 inclusive o atual? Tenho colegas com esses carros e quando comparamos consumo, é praticamente indiferente.

  • 1945_DE

    Vamos resumir o problema dos carros nacionais. Todas as montadoras tem problemas, pois procuram lucrar absurdamente, pagando o minimo pelas peças. Umas são muito mais organizadas no desenvolvimento de seus fornecedores e seu projetos. Eu nunca compraria um carro da Fiat e seria loucura comprar um carro chines, mais eu esperava mais da FCA com a JEEP. É bom saber que a JEEP também está no padrão Fiat. Vou passar longe.

  • Israel Levi

    Que vexame, que vergonha para a marca americana Chrysler/Jeep, será que os executivos da matriz nos EUA tomaram conhecimento da produção relapsa e com ruídos internos, barulhos estranhos, paradas inesperadas, consumo de V8, dentre outros imperdoáveis defeitos de fabricação, montagem e projetos deste veículo?
    Sou admirados destas marcas fantásticas, já possui veículos da DODGE, a qual hoje a (RAM), fabrica picapes as quais são verdadeiras naves sob rodas!
    Será que é por causa da maldição do “Made in Brazil”, a qual à partir do momento em que alguns veículos ou produtos passam a ser fabricados por aqui, se “tropicalizam”, são depenados e transformam-se em lixo descartável, no país dos otários e paraíso dos espertalhões?
    Simplesmente uma completa desmoralização para uma marca de renome e fama, a qual é um verdadeiro ícone e lenda na fabricação de veículos com qualidades notáveis!
    Estou decidido a sair definitivamente da GM devido ao péssimo acabamento dos seus veículos, e coincidentemente, iria comprar um Renegade neste final de ano, porém agora, depois desta(ufa)… escapei por pouco!

  • Camillo Celio

    Para o brasileiro o que importa é mostrar pro vizinho que tem um Jeeep

    • Renato Dias

      Ou um HR-V ou um Creta ou um Kicks.
      Quem pode, por que não?

  • Felix

    Tenho um Trailhawk desde 2015. Sem nenhuma queixa. Plenamente satisfeito e faço trilhas com ele. Não é SUV de shopping não.

  • Carlos Bayer

    Olá a todos.
    Só fazendo um breve histórico: Dentre outros, já tive, L200, Ranger, Hilux, e Toyota SW4 diesel 2014, este um puta carro, não tinha a tecnologia embarcada dos atuais SUV, mas em contrapartida era uma viatura extremamente confiável, econômica, sem ruídos e bastante confortável. Pra não dizer que não tinha problema, só apresentou um, e sem solução, uma leve trepidação nas lâmpadas do farol, três anos com este carro e só alegria, zero de ruídos e zero de problemas, rodei 36 mil km, vendi por ser um carro extremamente cobiçado pelos bandidos (nosso governo da insegurança me forçou a isso). Antes, com a Hilux srv diesel 2011, tb comprada zero, tive um problema de ruído interno, no banco traseiro, com uma semana de uso e que não foi solucionado pela CSS, mesmo após de troca de encosto, revestimentos, etc, isso me forçou a vende-la com menos de 10 mil kms. Diante disso, nota-se que abomino ruídos e grilos em carro — devo ter algum problema neurológico, só pode! Rsrs. Hoje estou com uma Pajero Full 3.8, 250 HP, 2 portas, gasolina. Carro Japonês, acabamento de alto luxo e muitos penduricalhos. Bebe? E muito! É problema? Não! É característica da cavalaria em baixo do capô. Tem porta malas pequeno? Sim! Característica deste modelo curto (3 door). Na cidade faz 4 km/l; na estrada 6,5 km/l. Barulho interno? Tem sim, no painel, que dizem ser tb característica desse modelo (?!), este o único problema. Como está fora da garantia, profissional “tira grilo” resolve, mas cobra uma verdadeira fortuna pra isso, algo em trono de dois mil reais, tô fora! Quanto ao consumo, rodo pouco (uso mais a moto no dia a dia), portanto não é problema, exceto se pensar em viajar, aí a coisa pega. E é exatamente por isso que estou repensando, ou melhor, pensando em trocá-la, inclusive por algo menor, mais compacto e que tenha economia em estrada, pois é aí onde vou fazer maior uso, por puro prazer de dirigir.
    Mas é aí onde mora a solução, ou talvez o problema. Penso em comprar o Renegade Trailhawk, modelo 2019, que deverá chegar em setembro outubro/18, nas CCS. Este modelo sofreu um leve Face Lift, isso mesmo, pequena mudança, serão detalhes pequenos e quase imperceptíveis para aqueles menos atentos, mas de valia para aqueles mais exigentes, como a central multimídia maior, lanterna traseira em led, etc. Bom, como disse anteriormente, detesto barulhos em carro, principalmente no habitáculo, que entendo ser lugar para divagar em seus pensamentos e curtir seu carro, e não ficar como um louco tentando tirar grilos que nem dedetizadora profissional consegue; ou então tentar descobrir barulhos fantasmagóricos que vão e vêm sem causa aparente – estes, raramente, surgem na presença do mecânico ou consultor, o que dificulta ainda mais a solução do problema. Não quero ter aborrecimentos, e sim diversão e prazer, pois carro pra mim hoje é isso. Entretanto não é essa sensação de realização e satisfação que vejo em grande parte dos depoimentos de proprietário do Renegade, aí incluído o modelo topo de linha, o Trailhawk, que custa R$ 130 mil. Isso é preocupante, principalmente para quem está na eminência de comprar um modelo desse, que poderá se transformar em um grande abacaxi amanhã. Eu até pensei em comprar no lançamento, por ter sido uma proposta inovadora à época, mas pela experiência de vida, sabia dos prováveis problemas que porventura poderiam surgir, visto tratar-se de lançamento e tratar-se de veículo ainda sem posição consolidada no mercado. Mas já se passaram quase três anos desde seu lançamento, tempo suficiente para a equipe de engenheiros, projetistas e mecânicos da FCA/Jeep resolver todas essas pendências. Entretanto a pergunta é atual: Será que o modelo 2019 virá imunizado contra essas pragas de barulhos, ruídos, problemas elétricos, alguns mecânicos, outros de projeto e aí vai…? Sei não! Negócio é esperar e torcer que sim, pois nada é mais frustrante que ter de se desfazer de um veículo — caro por sinal — por pura incompetência da montadora em solucionar problemas. Ademais, quando se chega a isso, muito dinheiro foi gasto, tempo investido e, principalmente, muita paciência e saúde jogados fora, sem falar no enorme prejuízo financeiro quando se vende um veículo recém tirado da loja só pra se ver livre do problema. Diante disso, e dessas incertezas, o comprador pode mudar de marca e modelo em um piscar de olhos, e só enxergar o Jeep Renegade Trailhawk 2019 pelo retrovisor daquele outro recém comprado e, espera-se, não tenha tantos problemas quanto.

    • Renato Dias

      Em relação a barulhos internos, fique tranquilo. Possuo um Renegade há um ano e tem zero barulho interno. E com um ótimo isolamento acústico.
      O acabamento interno é de primeira, mesmo nas versões de entrada.

  • Mauricio

    A propaganda do Jeep …. seja para o Renegade ou Compass é muito boa ….. Tenho um Compass, e pra mim é o carro bonitinho mais ordinário, ainda mais se você precisar dos serviços da autorizada !!!!!!

    e ainda tem que rezar para não precisar de peças …… o meu já esta a quase dois meses na concessionária
    …. uma bomba ….

    …… e o 0800 que não sei pra que serve !!!! serviço privillege que é só pra enganar o cliente ….. pedi o carro reserva e nem me deram retorno, aliás o único retorno que me deram era para saber se a concessionária tinha me ligado!!!! Mas se eles não me enviam a peça, e não falam quando vão encaminhar a autorizada vai me ligar para que, só se for para falar que a Jeep é uma porcaria.

  • Apo Esp

    Eu tenho um 16/16. Ele já morreu no meio da rua 4 vezes. Simplesmente apaga tudo e não liga mais. Depois de 4 vezes e muito tempo de concessionária, o problema parece ter sido resolvido. Fora isso já tive problema do rádio ligar e desligar sozinho, já tive problema com a luz de combustível. E o carro é muito gastão, além do normal para a categoria. Mas a maior bomba da JEEP é o atendimento e a falta de responsabilidade da marca com o produto que ela vende. Só depois de uma briga muito feia é que eles disponibilizaram um carro pra substituir enquanto o meu estava parado. E coincidentemente, depois disso, foram rápidos e resolveram os problemas (o carro que veio era alugado).

  • Everton Hugo

    Técnico a 23 anos falar bieleta da direção, tem algo errado que não está certo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email