Nissan March – defeitos e problemas

Nissan March - defeitos e problemas

O Nissan March nasceu como Micra em 1982 e chegou ao Brasil em definitivo, ainda importado do México, somente em sua quarta geração, que se tornou global e acessível para mercados emergentes.


Aqui, foi nacionalizado com produção em Resende-RJ, oferecendo a opção de um japonês popular num mercado onde as demais nipônicas, simplesmente ignoraram. Mas, ele tem muitos defeitos e problemas?

O March chegou com a proposta de ser um carro popular num mercado onde este segmento é bem forte, convertendo-se no carro de marca japonesa mais em conta no Brasil. Para isso, além do aspecto simpático, bom espaço interno e simplicidade, o produto ofereceu a necessária motorização 1.0, inicialmente de origem Renault.

Também veio o 1.6 da própria Nissan que, após a nacionalização, adicionou o desejado câmbio CVT XTronic. Até o 1.0 passou de 4 para 3 cilindros no novo motor japonês, contribuindo para melhora no desempenho, consumo e nível de ruído. O March também apostou na conectividade com a multimídia Multi-Apps, que tem diversos aplicativos, incluindo Waze.

Entretanto, nem tudo são flores a bordo do Nissan March. A maioria dos clientes relata que o compacto dificilmente dá problema, gerando custo apenas com a manutenção preventiva, sem maiores problemas em termos mecânicos.

Entretanto, muita gente reclama do elevado nível de ruído. Também se queixam da falta de itens básicos, como vidros one touch de modo geral e computador de bordo simples demais, entre outros. Ainda assim, ocorrem defeitos graves, como falhas no funcionamento do motor (injeção), câmbio manual ruidoso, alto consumo com CVT e suspensão que bate muito, por exemplo.

Isolamento ruim

Nissan March - defeitos e problemas

Elogiado pela maioria, em termos mecânicos, sendo considerado um carro que dá pouca manutenção corretiva, o Nissan March tem no isolamento acústico, seu principal calcanhar-de-aquiles em termos de defeitos e problemas. Muitos donos dizem que o nível de ruído interno é tão alto que incomoda demais. Alguns dizem que é necessário falar alto ou aumentar o volume do rádio.

Sob chuva forte, um dono de March disse que chega a ser “assustador”, segundo alguns. Ruídos de água no asfalto e do propulsor, também são relatados, lembrando que o motor D4D da Renault ainda é mais barulhento que o 1.0 de três cilindros da Nissan. Em regimes mais altos, os proprietários dizem que o barulho é alto.

No caso do acabamento, um dono disse que o revestimento da porta caiu com 17.000 km, mesma quilometragem em que os pneus Firestone tiveram de ser trocados. Outro também fala de barulho na porta do motorista em pisos irregulares com 1.900 km. Os ruídos internos continuam com relatos de folga no banco traseiro, que bate quando desencaixado. Nos casos relatados, o problema foi resolvido na garantia.

Defeitos mecânicos

Nissan March - defeitos e problemas

Alguns donos de Nissan March reclamam que, entre os defeitos e problemas do japonês, o alto consumo é algo verificado. Casos de alto consumo foram apontados no March 1.6 CVT 2018 com 1.100 km, que faz 5/8 km/l na cidade e 8,5/10,7 km/l na estrada, respectivamente com etanol e gasolina.

Outro modelo igual, mas de ano 2017, faz 7,5/9,5 km/l na cidade, respectivamente com etanol e gasolina. Se rodar acima de 3.000 rpm, faz 6,0/6,5 km/l. Também alguns apontam problemas na injeção, sendo que um deles (um March 1.6 2014) teve os bicos injetores trocados aos 60.000 km.

Um dono apontou que o nível de óleo baixou após troca de lubrificante 10W40 por 5W30 na rede Nissan. Antes da revisão de 30.000 km num March 1.6, o óleo estava abaixo do mínimo. A questão gerou grande discussão num fórum de proprietários da marca, ainda sem solução.

Em outro caso, o dono falou que o alternador apresentou defeito aos 6.000 km, sendo trocado na garantia do March 1.6 2017. Um dono de  March 1.0 2013, afirmou que o módulo cortou aceleração durante a condução e o carro ficou parado na estrada. A injeção teve que ser reiniciada para resolver o problema.

Num relato, o proprietário de um March 1.0 2017, relatou que o  motor fundiu com apenas 2.000 km, durante uma redução de 2ª para 1ª e a garantia não quis cobrir o prejuízo. O mesmo ainda teve ruído estranho anteriormente, que fazia o motor parar de funcionar. O capô do veículo também abriu na estrada.

Um depoimento fala de câmbio manual duro demais no March 1.0 2017 que, após três reclamações, foi aberto pela revenda, mas continuou com alta rigidez nas trocas. Outro caso fala de câmbio que não engatava ré e nem a quinta, isso com somente uma semana de uso. O problema nesse March 1.6 2016 voltou aos 30.000 km. O carro ficou parado na revenda e a Nissan não deu carro reserva.

Mais um dono reclama de câmbio ruidoso nos engates do March 1.6 2012.

No caso da embreagem, donos indicaram barulho no pedal de embreagem num March 1.0 2012 e noutro 1.6 2015, sendo este último com problema aos 30.000 km. A revenda lubrificou o sistema, mas ruído voltou aos 38.000 km.

Suspensão não agrada

Nissan March - defeitos e problemas

Outros donos de March relatam que a suspensão tem defeitos e problemas. A reclamação de boa parte é que o conjunto tem ajuste macio demais, batendo fácil no fim do curso. Além disso, ela repassa boa parte das irregularidades do pavimento.

Um dos proprietários, de um March 1.6 2012, fala que a suspensão é mole demais e baixa, raspando fácil. Também bate fácil e um rolamento de roda teve que ser trocado antes de 90.000 km. Ele relata que o conjunto é barulhento e oferece pouca estabilidade.

Outro fala que o amortecedor traseiro esquerdo vazou com 5.000 km e farol alto queimou aos 50.000 km, em seu Nissan March 1.0 2013. Entretanto, o caso mais grave foi de um cliente que tinha outro carro e comprou um March para dar de presente.

Ele relata que a suspensão ficou solta com somente 200 km rodados e parte do cofre do motor ficou avariada no March 1.6 CVT 2018. O cliente ficou perturbado pelo fato de ter presenteado a mãe de 70 anos com um veículo zero km, que poderia ter capotado, caso não tivesse parado num posto em via urbana.

Noutro caso, o cliente da Nissan relatou que o braço da articulação da suspensão dianteira precisou ser reparado com 60.000 km rodados. O mesmo ainda informou que o carro tinha diversos problemas, incluindo acesso de água pelo porta-luvas.

Já nos freios, o Nissan March teve relatados caso de pastilhas de freio ruidosas aos 20.000 km num 1.0 2016, sendo reparado na garantia. A revenda disse que eram os alojamentos das pastilhas na pinça. Um depoimento diz que o pedal de freio ficou com pouca pressão após 6.800 km num March 1.6 2016.

Direção e outros problemas

Nissan March - defeitos e problemas

No sistema de direção, um proprietário relatou que a direção elétrica se desconectou aos 30.000 km, sendo resolvido o problema na garantia. Outro apontou desgaste prematuro de pneus aos 24.000 km no March 1.6 2017, mas ele não informou a marca do pneu e nem se havia complicações no conjunto de suspensão para ter ocorrido esse problema.

Na parte elétrica, um cliente da Nissan disse que o farol alto e bateria tiveram de ser trocados antes de 36 mil km, na garantia do March 1.6 2015. Por fim, dois proprietários relataram botão com defeito na multimídia do Nissan March 1.6 2016 e 2017.

Em site de reclamação, um proprietário de March 1.6 CVT 2018 disse que seu carro estava com pouca quilometragem quando verificou um problema nos amortecedores traseiros, que precisariam ser substituídos. O cliente só conseguiu a troca, pois ficou insistindo no concessionário.

Entretanto, as peças demoraram 45 dias para chegar ao revendedor. Depois de resolvido, o proprietário achou que estaria tudo bem, mas aos 13.000 km, o ar condicionado parou de funcionar. Com viagem marcada, o dono disse que a revenda nunca tinha um horário para resolver o problema e por isso abriu uma reclamação.

Em outro relato, o proprietário de um March 1.0 2018 disse que a direção elétrica estava bem dura, tanto que voltou ao revendedor para que o técnico pudesse avaliar, mas o mesmo disse que ela estava “normal”, embora tenha confessado ter guiado outras unidades do mesmo modelo com direção bem mais leve.

O cliente ficou indignado, pois a revenda não se preocupou com o problema, que o faz guiar com insegurança. Ele relata que nas curvas, o volante não retorna e que na estrada, a direção fica dura de repente, necessitando correção. Fica ruim de dirigir mesmo abaixo de 30 km/h, segundo o dono. A Nissan nem se pronunciou.

Em outro caso na internet, a cliente – uma senhora de 80 anos e com deficiência – verificou que o cinto de segurança estava com defeito em seu material, sendo descrito como uma pequena ruptura. Porém, ao solicitar a troca do dispositivo de segurança do March, a Nissan se recusou a fazer, sendo que o carro estava na garantia e tem pouca quilometragem, pois roda muito pouco. O custo ficou em R$ 515, sendo contestado pela cliente que pede a ativação da cobertura de fábrica.

Um March 1.0 2015 apresentou problema no ar condicionado, que parou de funcionar com 40.000 km e o reparo, feito na garantia, foi realizado pela concessionária. Passado um ano, o defeito retornou, mas dessa vez, a revenda não quis consertar o aparelho. O cliente então exige um novo reparo, mas a loja continua a recusar.

Uma cliente comprou um March 2018 e logo após sair da loja, percebeu barulhos nos vidros, painel e na suspensão. Ao retornar, foram verificados os defeitos. Após uma estada para reparos, saiu da loja com os mesmos problemas e um a mais, no acabamento da porta dianteira esquerda.

[Fonte: Reclame Aqui/Clube do Nissan]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.