Peugeot 308 – Defeitos e problemas

O Peugeot 308 foi um hatch médio vendido pela PSA no Brasil entre os anos de 2012 e 2019, tendo sido fabricado na Argentina. Sua versão cupê-conversível foi importada da Europa. Ele era irmão do Peugeot 408.

O modelo foi vendido no mercado brasileiro com três motores, sendo o 1.6 16V de até 122 cavalos, oferecido nas versões mais baratas, como a Active, por exemplo, sempre com câmbio manual.


Logo acima, ficava o motor 2.0 16V com até 151 cavalos, que equipava a versão Griffe, inicialmente. Ele tinha opção de transmissão automática de quatro marchas. Essa mesma versão viria a ser equipada mais tarde com o motor 1.6 THP Flex com até 173 cavalos e sempre com transmissão automática de seis marchas.

Com design esportivo, o Peugeot 308 era um carro que tinha bom espaço interno, equipamento generoso e uma boa performance quando com motor THP.

Contudo, o Peugeot 308 sofreu com defeitos e problemas crônicos do grupo francês. De acordo com seus donos, problemas no motor THP foram verificados, assim como o câmbio AL4 com os temíveis solenoides e a suspensão dianteira barulhenta.

Outros detalhes ruins também foram apontados pelos proprietários do Peugeot 308, que saiu de linha em 2019 sem deixar sucessor, numa mudança de posicionamento da marca e também pelas baixas vendas.

Leia também: por que os carros da Peugeot desvalorizam tanto?

Peugeot 308 – Defeitos e problemas

O Peugeot 308 tem alguns defeitos e problemas considerados crônicos por seus proprietários (veja também Peugeot 307 – defeitos e problemas) e relativos ao compartilhamento de peças e componentes entre os carros do grupo.

Assim, muitos apresentam defeitos semelhantes, mas alguns deles possuem seus próprios problemas. No caso do 308, vários relatos apontam para as mesmas causas de dor de cabeça entre os donos.

Na parte mecânica, alguns proprietários relatam problemas com o kit de corrente de comando, chegando mesmo a ter sido trocado com quilometragem muito baixa e dentro da cobertura da garantia.

O motivo é um defeito no esticador da corrente, que apresenta folga e pode gerar desde ruídos metálicos no propulsor 1.6 THP até seu desligamento por estar fora de ponto.

Esse problema já foi apontado por donos de outros carros da marca com esse motor, tal como a famosa “bomba de alta”, que já foi trocada em unidades do 308 ainda na garantia ou a partir dos 60.000 km.

Falhas e falta de força também são apontados pelos donos do 308 nesse caso, sem contar o apagão (pane) do propulsor durante o funcionamento.

Vários depoimentos de donos de Peugeot 308 falam de falta de potência e alto consumo, sendo que o motivador desses dois sintomas de mau funcionamento são relativos ao sensor de temperatura.

Há quem tenha conseguido troca-lo na garantia, mas a maioria só o fez depois de vencida a cobertura. Existem relatos ainda sobre o alto consumo de lubrificante, que baixa muito entre as trocas regulares, obrigando completar com muito óleo.

Alguns dizem que não existem vazamentos e nem a presença de fumaça com óleo queimado. Para muitos donos, isso ainda é um mistério não solucionado e já relatado em outros modelos da marca.

O câmbio AL4 de quatro marchas é a transmissão automática do Peugeot 308 2.0 e deu dor de cabeça para muita gente ao não engatar marchas, prender em uma determinada posição e mesmo ficando bloqueada, impedindo o movimento do carro.

A culpa em geral recai sobre os solenoides das eletro-válvulas, bem conhecida dos mecânicos. Em 2013, o Peugeot 308 passou a dispor da caixa de seis marchas (veja também sobre a atualização do câmbio 4 marchas 308 / 408), usada até então apenas no 1.6 THP.

Panes elétricas também são citadas, fazendo com seus donos ficassem na rua, aguardando pelo reboque. A frequência de acionamento do reboque para unidades do 308 é bem alta, segundo o número de relatos.

Suspensão

Peugeot 308 BR spec 2012–15

Defeitos e problemas relacionados com coxins e batentes também não são raros, sendo que existem depoimentos com queixas de donos do 308, cujo motor simplesmente caiu após o rompimento dos coxins.

A maioria reclama da dureza e durabilidade do conjunto de suspensão, especialmente a dianteira, além de sua altura muito baixa.

É frequente a menção sobre troca de componentes e peças em quilometragem baixa e a percepção dos clientes de que o conjunto não foi projetado para o Brasil.

Contudo, não é apenas o conjunto dianteiro com seus batentes e bieletas, já que a traseira é mencionada como fonte de ruídos também. Alguns falam que o conjunto é bem barulhento, incomodando e nem sempre resolvido.

Outros barulhos

Peugeot 308 BR spec 2012–15

Falando em ruídos, o Peugeot 308 tem diversos relatos de barulhos em diversas peças e componentes. Um dos mais citados é o conjunto de portas do hatch médio.

Problemas relacionados com o ruído provocado pelas mesmas, em especial as traseiras, não são difíceis de encontrar. Num depoimento, o proprietário teve que retornar pouco depois de sair da concessionária devido ao barulho.

Nesse caso, as portas traseiras tiveram que ser realinhadas para evitar o ruído desagradável em um carro novo e caro. Outros falaram a mesma coisa, que as entradas traseiras precisavam de ajustes para assentar bem nos batentes.

Alguns falam que os vidros também fazem barulho quando abertos parcialmente, independente de serem da frente ou de trás. Casos de ingresso de água no habitáculo também existem e parecem ter relação, já que as borrachas foram cortadas.

E não para por aí. Os freios também são fontes de reclamação de alguns donos, sendo os dianteiros os culpados. Barulhos metálicos foram relatados, mesmo em carros que acabariam de sair da loja.

Houve clientes que tiveram de voltar mais de uma vez para corrigir o defeito e alguns técnicos disseram que se tratava de algo normal, por assentamento da pastilha nova ao disco, mas o mesmo ocorreu em quilometragem mais alta.

Ainda assim, há relatos que falam da troca completa do conjunto de freios dianteiros, o que não parece um problema pontual de acomodação das pastilhas.

Interior

Front panel Peugeot 308 Latam 2015–pr.

No interior, o acabamento de bancos e portas é muito pouco mencionado pelos donos de Peugeot 308, porém, o pomo da alavanca de câmbio é apontado como um defeito do produto.

Queixas sobre o desgaste prematuro do pomo da alavanca da transmissão não são ocasionais e os donos falam que é uma falha grave de qualidade.

Outro item que gerou reclamação de alguns foi o marcador de combustível, que simplesmente não marca o combustível exato no tanque, chegando a erro de 40%, de acordo com um dono.

Apesar das muitas reclamações e queixas registradas na internet, o 308 é ainda elogiado pela grande maioria nos sites de opinião do dono, sendo que muitos deles atravessaram o período de garantia sem problemas.

Estranhamente, também existe a menção de alguns sobre a durabilidade do produto apenas dentro da garantia, gerando custos enormes com defeitos e problemas após o término da cobertura e com recomendações negativas à marca.

Correia dentada

peugeot 308 2016 16

Oficialmente, o Peugeot 308 teve seis chamadas declaradas, mas existe um oculto, o da correia dentada. Relatos de rompimento da mesma e danos ao motor pouco antes da chamada também estão registrados na internet.

Embora os donos tenham recebido a carta de chamada da montadora, esta não relaciona o ocorrido em seu site, na seção de recall, indicando um “recall branco”.

Um dono de 308 disse que a concessionária relatou ser uma “chamada interna”. Algo parecido ocorreu com o 208, ambos no caso com motor 1.6 16V.

Das seis chamadas divulgadas pela Peugeot, o 308 está envolvido em duas da mesma peça, a manta de isolamento acústico do capô, que fica sob ele, para os carros feitos de “03/07/2012 a 11/07/2012.”

Outra chamada para o mesmo defeito nos carros feitos de “16/03/2011 a 13/08/2015 e de 03/07/2012 a 19/08/2015”. Existem chamadas para tubo de alimentação de combustível do motor, servo-freio, tubo de vácuo do freio e módulo de controle do motor.

 

 

 

 

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.