Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

Nascido como uma série especial, o Punto Blackmotion fez sucesso nos últimos anos do hatch compacto premium da Fiat no Brasil, tendo sido lançado nessa condição em 2013 e durado até o fim do produto por aqui, em 2017.


Lançada em 29 de julho de 2013, a série logo ganhou atenção do público por conta de sua proposta visual diferente, focada totalmente em detalhes escurecidos e um pouco esportivos.

Mesmo sem não contando com a performance da versão T-Jet, por exemplo, essa série do Punto era bem atraente para o consumidor que queria um carro mais elaborado, sem julgar o desempenho elevado como necessário.

Com visual bem executado, o Punto Blackmotion mostrava também que a Fiat continuava antenada com o bom gosto em customização de seus produtos, dando uma sobrevida necessária ao hatch de origem italiana.

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

Devidamente equipado para sua época, o modelo ganhou alguns ajustes de conteúdo nos anos seguintes até o fim derradeiro em janeiro de 2017, quando a produção do Punto se encerrou no Brasil.

O Punto Blackmotion teve apenas um motor disponível, o E.torQ 1.8, mas dispunha também de opção do câmbio automatizado Dualogic Plus, bem como do manual de cinco marchas.

A série Blackmotion surgiu em 2009 com o Fiat Stilo, tendo sido usada também pelo sedã Fiat Linea e pelo hatch médio Fiat Bravo.

Índice

Punto Blackmotion

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

Com visual esportivo e sofisticado, o Punto Blackmotion foi descrito dessa forma pela Fiat em julho de 2013. Era uma série especial que chamava atenção por seu estilo com tons escurecidos.

Ele era próximo da versão Sporting em proposta esportiva, mas saía do lugar comum por sua estética com detalhes exteriores e interiores em tons de preto ou preto brilhante.

Isso dava uma aparência mais agressiva e exclusiva ao modelo que, além da cor cores Preto Vesúvio, podia ser adquirido ainda nas tonalidades Branco Kalahari, Prata Bari e Cinza Scandium.

Tal como outras versões e, apesar de ser uma série especial, tinha opcionais que o tornavam mais requintado, como o seletor de condução DNA (somente Dualogic Plus), Blue&Me, teto solar panorâmico SkyDome e seis airbags, por exemplo.

Punto Blackmotion – Estilo

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

O Punto Blackmotion chegou quando o compacto premium da Fiat já havia sido atualizado pela última vez. Adotando uma estética semelhante ao do modelo europeu, o hatch ficara mais atraente.

O modelo vinha com detalhes escurecidos em várias partes da carroceria e acabamento, mas a Fiat ainda não havia impresso a característica de logotipia diferenciada como vemos hoje em dia.

Os faróis do Punto Blackmotion seguiam os da atualização, tendo formato redefinido com pequenos ajustes na lente e interior com projetor em máscara negra.

Na parte central, o acabamento da grade superior era preto fosco, mas o logo da Fiat ainda se mantinha vermelho. A nova parte frontal do Punto trazia uma moldura preta que sustentava a placa e os repetidores de direção e lanternas.

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

A grade em estilo colmeia era cortada por essa barra e trazia na parte inferior os faróis de neblina. Nas laterais do para-choque dianteiro, o Punto Blackmotion tinha pequenas entradas de ar que realçavam sua proposta esportiva.

Além disso, o hatch tinha também spoilers nas extremidades do protetor, que se harmonizavam com as saias laterais. Retrovisores e colunas também eram em preto fosco, enquanto as maçanetas embutidas eram na cor da carroceria.

O teto solar panorâmico SkyDome ampliava a proposta do Punto Blackmotion num teto que não era preto nas demais cores. Ele projetava o vidro para fora, o que criava um defletor de ar adicional quando aberto.

Havia ainda pequenas faixas decorativas de cor cinza nas laterais das portas. Na traseira, o compacto escurecido tinha pequeno defletor de ar preto, enquanto as lanternas com feixes de LED seguiam a atualização padrão do Punto.

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

A tampa vinha com os nomes Punto e Blackmotion em cromo escuro, além do logotipo padrão da marca. Já o para-choque era bem esportivo, tendo saídas de ar falsas nas extremidades.

O protetor ainda contava com parte central em preto, onde ficava a placa e era parte da atualização do hatch. Na parte inferior, porém, o Punto Blackmotion parece um hot hatch.

Além dos spoilers laterais, que combinavam com as saias laterais e os dianteiros, trazia difusor de ar pronunciado com duas bocas de escape cromadas e colocadas do lado esquerdo do carro, tendo ainda luzes de ré e vinco com refletores.

Com antena normal no teto, o Punto Blackmotion tinha ainda rodas de liga leve aro 16 polegadas com desenho expressivo e acabamento diamantado e cor Grigio Netuno.

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

Por dentro, o ambiente no compacto “dark” correspondia ao exterior. O hatch também havia sido atualizado em seu interior, recebendo novo painel e detalhes de acabamento renovados.

O Punto Blackmotion tinha painel com acabamento na cor preta e com textura exclusiva, que dava ao ambiente um ar mais exclusivo. Esse visual também lembrava fibras compostos, reforçando a proposta esportiva.

O volante multifuncional em couro tinha detalhes em preto brilhante e ajustes de altura e profundidade. O sistema de áudio com Blue&Me (opcional), Bluetooth, CD player, MP3, comandos no volante e display digital tinha visual na mesma tonalidade.

Mais abaixo, ficava o ar condicionado automático e o console central entre os bancos, que tinha opcionalmente o seletor DNA. Havia ainda um porta-copo ao lado. Os pedais e apoio de pé eram de alumínio.

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

No Punto Blackmotion, os cintos de segurança eram na cor cinza, enquanto os bancos com acabamento esportivo, tinham bordado Blackmotion no encosto, ampliando assim a exclusividade da série especial.

Esses assentos eram revestidos em couro e tinham apoio braço central entre os dianteiros, enquanto atrás, o banco era bipartido e tinha três apoios de cabeça, bem como cinto de três pontos para o quinto passageiro.

O revestimento interno de teto e colunas era preto e os sobre-tapetes em carpete tinham bordado alusivo a série, o que dava ainda mais requinte ao modelo.

No conteúdo de série, além dos opcionais já citados, o Punto Blackmotion vinha com airbag duplo, freios ABS, sensor de estacionamento traseiro, entrada USB, vidros elétricos nas quatro portas, travamento central elétrico com chave canivete, retrovisores com ajustes elétricos e sinalização de frenagem de emergência, entre outros.

Atualizações

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

Na atualização do Punto em 2015, o Blackmotion ganhou alarme antifurto e piloto automático. Um novo sistema de sinalização de piscas também foi incorporado.

Em 2016, o Punto Blackmotion ganhou a multimídia Uconnect com tela sensível ao toque de 5 polegadas e comando de voz. Uma opção era essa central com navegador GPS da TomTom.

Foi inserida ainda imagem da câmera de ré, bem como novas rodas de liga leve, tal como para toda a gama.

No ano seguinte, sem o Punto Sporting, o Blackmotion adiciona rodas de liga leve aro 17 com pneus 205/50 R17, retrovisor eletrocrômico, apoio de braço central traseiro e assentos parcialmente em couro.

Punto Blackmotion – Motor

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

O Punto Blackmotion era equipado com o motor E.torQ 1.8 da FPT (Fiat Powertrain Technologies), que foi um desenvolvimento com base no antigo Tritec 1.6 da joint-venture de mesmo nome, criada por BMW e Chrysler.

Feito no Paraná, em Campo Largo, o E.torQ 1.8 tem 16V e comando único no cabeçote, que é de alumínio. Acionado por corrente, este garante maior durabilidade e melhor manutenção.

Com 1.747 cm3, ele trabalha com 11,2:1 de taxa de compressão, tendo sistema de injeção eletrônica multiponto flex, ue permitia ao Punto Blackmotion entregar 130 cavalos com gasolina e 132 cavalos no etanol, obtidos a 5.250 rpm.

Os torques obtidos a 4.500 rpm eram de 18,4 kgfm no derivado de petróleo e 18,9 kgfm no combustível vegetal. Na versão com transmissão manual de cinco marchas, o hatch ia de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos com máxima de 193 km/h.

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

O mesmo desempenho era obtido pela versão Dualogic Plus. Porém, os consumos eram diferentes. No Punto Blackmotion manual, com etanol, este era de 6,5 km/l na cidade e 8,0 km/l na estrada.

Na gasolina, o hatch manual fazia 9,5 km/l na cidade e 11,5 km/l na estrada. Com o automatizado Dualogic Plus, o consumo era bem pior, obtendo 6,2 km/l no circuito urbano e 7,3 km/l no rodoviário, usando álcool.

Já se o combustível fosse a gasolina, a diferença não era muito melhor, fazendo 8,9 km/l na cidade e 10,6 km/l na estrada. Com tanque de 60 litros, a autonomia máxima era de teóricos 690 km com gasolina no manual.

Com 4,065 m de comprimento, 1,687 m de largura, 1,497 m de altura e 2,510 m de entre eixos, o Punto Blackmotion tinha 280 litros no porta-malas e pesava 1.222 kg.

Dualogic Plus

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

O câmbio automatizado Dualogic Plus era uma opção para o Punto Blackmotion, sendo uma atualização do antigo sistema da Fiat e que receberá modificações para ser mais eficiente e resolver alguns problemas anteriores.

Além disso, o Dualogic Plus permitia ao compacto dispor do seletor de modos de condução DNA, ampliando sua performance, mas não tanto sua economia.

O sistema de automatização do câmbio manual de cinco marchas da Fiat se dá por um controlador eletrônico que aciona um atuador eletro-mecânico para mudança de marchas e embreagem.

Dessa forma, o sistema lê as intenções do condutor como num câmbio automático e aciona a embreagem para então mudar a marcha, porém, com perda significativa de força entre as trocas.

Punto Blackmotion: motor, equipamentos, consumo e ficha técnica

No Dualogic Plus, a função Creeping foi acrescentada para prover movimento com o carro engatado, permitindo assim que, em caso de inclinação leve, o Punto Blackmotion fique parado sem o auxílio de freio.

Isso também ajuda nas saídas em rampa, evitando que o carro volte um pouco mais para trás, o que pode acarretar em colisão. O automatizado ainda ganhou uma função de dupla redução de marchas para melhorar as respostas em retomadas.

O Dualogic Plus dispõe de modos de economia e esportividade, além de trocas manuais na alavanca ou volante. O seletor DNA permite alterar também os parâmetros de funcionamento do motor nesse caso, tendo os modos D (Dinâmico), N (Normal) e A (Autonomia).

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.