Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

O Fiat Siena foi um dos principais representantes do segmento de sedãs de pequeno porte, que surgiu por aqui na década de 1980, mas só fez verdadeiro sucesso na década seguinte.

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)
Fiat Siena

Muitas famílias procuravam por um veículo maior, capaz de transportar 5 pessoas e muita bagagem, e tudo isso com relativo conforto. É verdade que as peruas ou os sedãs maiores dariam conta do recado, mas muitas vezes o orçamento era limitado.


Lançado para atender esse público, o Siena teve uma longa primeira geração, que contou com três facelifts para se manter atualizado frente à concorrência. Também contou com o lançamento de uma segunda geração, que ainda é vendida pela Fiat, mas como Grand Siena.

Vamos falar um pouco sobre sua história, que ajudou a estabelecer o segmento de sedãs compactos no mercado brasileiro.

Siena – história e detalhes

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

A primeira geração do Siena foi lançada em junho de 1997, na Argentina. Derivado do Palio e substituto natural do antigo Prêmio, o sedã chegou ao Brasil logo no mês seguinte, mas a produção continuava sendo feita apenas no país vizinho.

Inicialmente, ele era vendido nas versões EL (com motor 1.6 8V de 82 cv ou 1.6 16V de 106 cv) e HL, mais equipada e apenas com o motor 1.6 16V. Enquanto a primeira era bem simples, a versão mais cara trazia um acabamento melhor e mais itens de conforto e segurança.

Entre eles estavam rodas de liga leve, maçanetas e retrovisores pintados na cor da carroceria, airbags e freios ABS, estes últimos oferecidos apenas como opcionais. Mas a maior qualidade do Siena não estava na lista de equipamentos, e sim no porta-malas.

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

O espaço para bagagens no modelo da Fiat era bem generoso, podendo levar até 500 litros. Se levarmos em conta que o Corsa Sedan, seu principal concorrente, tinha apenas 390 litros, dá pra entender como isso chamou a atenção à época de seu lançamento.

Mas nem tudo eram flores. Se os aspectos acima eram pontos elogiados, o Siena não agradou tanto quando o assunto era o seu visual, especialmente na traseira. Na época, parte da imprensa especializada chegou a dizer que seu desenho era “inexpressivo”, talvez pela falta de vincos ou linhas mais marcantes. Isso acabou refletindo diretamente em suas vendas.

Mesmo percebendo essa reação negativa, a Fiat sabia que uma mudança visual significativa só deveria ser apresentada depois de algum tempo. Por isso, ela se concentrou no aspecto mecânico, lançando em 1998 o Siena com 6 marchas.

O modelo atendia a demanda de sedãs equipados com motor 1.0 (no seu caso, ele tinha 8V e desenvolvia 61 cv), e prometia dar um comportamento diferente ao Siena. Com relação de marchas mais curta, essa versão era mais ágil. Por outro lado, ela exigia que o motorista fizesse mais trocas do que o normal, especialmente nos trechos urbanos.

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Com visual simplificado, o Siena de 6 marchas tinha rodas aro 13 e para-choques sem pintura. Sua vida foi curta (saindo de linha em meados de 2000), fazendo com que essa versão tivesse uma desvalorização acentuada ao longo dos anos.

No mesmo ano, o Siena ganhou outra inovação mecânica, que foi a chegada do motor 1.6 8V com injeção multiponto. Com isso, a potência subia de 82 cv para 92 cv. Outra novidade foi o lançamento da versão ELX, em 2000. A grande diferença dessa versão estava debaixo do capô, com o motor Fire de 1,3 litro e 16V, além de acelerador eletrônico.

Algumas das séries especiais ou limitadas do Siena, com esse visual, foram a edição MTV (lançada em 1998, com motor 1.6 16V e acessórios esportivos) e a 500 anos, alusiva ao descobrimento do Brasil. Além disso, a partir de 1999 o modelo passou a ser produzido em Betim (MG).

Siena – novidades ao longo dos anos

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Depois dessas novidades pontuais e focadas no aspecto mecânico, a Fiat decidiu trazer a primeira reestilização do Siena. Lançado em 2001, o modelo acompanhava as mudanças do Palio, pensadas pelo estúdio Italdesign, do famoso designer Giorgetto Giugiaro.

O renovado Siena trazia novos faróis e grade, com formato mais retangular e estreito, além de um capô com vincos proeminentes. A traseira, antes tão criticada, ganhou mais personalidade com suas novas e maiores lanternas. O resultado foi positivo e imediato, e as vendas começaram a subir.

A linha de motores do Siena 2001 contava com várias opções do motor Fire, como 1.0 8V de 55 cv, 1.0 16V de 70 cv e 1.3 16V de 80 cv, além do motor 1.5 8V a álcool, de 77 cv. Além disso, ainda havia o modelo equipado com o propulsor 1.6 16V de 106 cv.

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Enquanto as primeiras eram mais básicas na lista de equipamentos, essa última contava com direção hidráulica, ar-condicionado e conjunto elétrico. Tudo isso ajudou a manter o Siena na liderança de sua categoria, mesmo com a chegada do novo Renault Clio Sedan e seu ainda mais generoso porta-malas de 528 litros.

Depois disso, a Fiat foi adicionando algumas novidades à linha do Siena nos anos seguintes. Ela lançou, por exemplo, uma série especial para comemorar seu aniversário. Chamado de Siena 25 anos, o modelo vinha equipado com o motor 1.0 16V. Além disso, a versão de entrada com o motor Fire 1.0 8V de 55 cv ficava mais simples, para combater alguns concorrentes mais baratos.

Outras mudanças foram reservadas para a linha de motores, como a que afetou a versão top de linha. Ela perdia o propulsor 1.6 16V (com importação muito cara) e ganhava o motor 1.8 8V de 103 cv, fruto de uma parceria mundial com a General Motors.

Segunda reestilização agrada público e imprensa

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Em 2004, o Siena ganhou um novo facelift, também de autoria do estúdio Italdesign. A frente recebeu os mesmos faróis de formato irregular vistos no Palio, além de uma grade cromada. A traseira viu suas lanternas mudarem novamente, agora com estilo mais elegante e formato horizontal.

Por dentro, o Siena também ficou melhor, com materiais e acabamento superior e um novo painel. Seus equipamentos incluíam computador de bordo, direção assistida, rodas de 15 polegadas e conjunto elétrico. Tudo isso ajudou o modelo a respirar e segurar as boas vendas, apesar de ter praticamente as mesmas linhas desde 1997.

A linha de motores do Siena contava com as opções 1.0 de 65 cv, 1.3 flex de 71 cv e 1.8 de 103 cv. Em 2005, a Fiat decidiu substituir o motor 1.3 pelo 1.4 flex, que entregava até 80 cv.

Como de costume, a Fiat decidiu manter o modelo com o visual antigo como uma espécie de versão de entrada, com acabamento básico e a opção única do motor 1.0. Suas vendas prosseguiram até meados de 2006, quando toda a linha passou a ter o mesmo visual.

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Uma novidade bastante chamativa na linha do Siena apareceu em 2006, quando o modelo ganhou uma versão chamada de Tetrafuel. Ela podia ser abastecida com álcool, gasolina, GNV e nafta, que é a gasolina pura, sem a adição de álcool. A grande vantagem estava na economia de combustível, além do fato do sistema GNV já vir instalado de fábrica e estar incorporado ao sistema de injeção eletrônica.

Além disso, a marca também trouxe outras duas novidades em 2006: a chegada da versão 1.0 flex, que tinha 65/66 cv, e a edição limitada 30 anos, alusiva ao aniversário da marca italiana no Brasil.

Terceiro facelift distancia o Siena do Palio

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

No final de novembro de 2007, a Fiat apresentou ao mercado brasileiro o terceiro facelift do Siena (conhecido também como Siena G4). E, pela primeira vez, notou-se um esforço da marca para distanciar o sedan do visual do Palio.

Para isso, o Siena adotou novos faróis com dupla parábola, nova grade e para-choque redesenhado, além de novas lanternas que lembravam alguns modelos da Alfa Romeo. A lista de equipamentos continuava praticamente a mesma, mas em 2008 todas as versões do Siena passaram a vir com direção hidráulica de série.

A linha de motores também foi atualizada, deixando o motor 1.0 flex mais potente (agora com 73/75 cv). A melhoria também afetou o propulsor 1.4 flex, que pulou de 80/81 cv para 85/86 cv. O motor 1.8 da GM foi o único que não teve nenhuma alteração.

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Em 2009, a Fiat passou a vender o Siena EL, que era uma versão mais simples com a frente do Palio, motor 1.0 e uma lista de equipamentos menor. Em 2011, essa versão passaria a ter também a opção do motor 1.4, enquanto que a nomenclatura das outras configurações mudaria de ELX e HLX para Attractive e Essence.

Outras novidades apresentadas na mesma época foram a adição do motor E-Torq 1.6 16V (de 115/117 cv) na Essence, substituindo o antigo motor 1.8, e a chegada da versão esportiva Sporting, que tinha o mesmo motor.

Após a chegada da nova geração do Siena, que veio em 2012 batizada de Grand Siena (leia mais abaixo), a Fiat continuou vendendo o Siena EL até outubro de 2016. Em seus últimos anos de vida, o modelo era comercializado nas versões 1.0 8V de 75 cv e 1.4 8V de 86 cv, com preços que variavam entre R$ 36.800 e R$ 39.610.

Ao todo, o Siena teve 14 anos de vida no mercado brasileiro, um período que lhe permitiu vender mais de 800 mil unidades.

Siena melhora e vira Grand

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

A chegada da nova geração do Siena foi o momento perfeito para a Fiat mudar seu nome e distanciá-lo de vez do Palio. Agora o novo Grand Siena estava pronto para enfrentar uma concorrência mais forte, que incluía Cobalt, Versa, Fiesta e Voyage.

Lançado em março de 2012, o Grand Siena não aproveitava nada do novo Palio, com exceção das portas dianteiras. O resto era totalmente diferente, o que incluía um entre-eixos maior, de 2,51 metros. Isso dava mais conforto para quem viajava atrás, aumentando inclusive o espaço para as pernas, apesar do modelo continuar sendo compacto.

O porta-malas, um ponto tão elogiado na chegada do antigo Siena, ficava ainda melhor. Sua capacidade saltava de 500 para 520 litros, o que era um ponto positivo mesmo quando comparado a modelos maiores.

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Outro acerto da Fiat em relação ao Grand Siena foi no seu comportamento. Se o modelo antigo era prejudicado por ser um Palio com porta-malas maior, o sedan renovado mostrava um projeto totalmente diferente. Sua estrutura conta com mais rigidez contra torção e sua suspensão foi revisada. Isso dá um comportamento dinâmico muito superior ao Grand Siena.

Lançado nas versões Attractive e Essence, além da Tetrafuel, o Grand Siena vinha inicialmente com os motores 1.4 Fire Evo (de 85/88 cv) e E-Torq 1.6 16V (com 115/117 cv), com câmbio manual ou automatizado (este último apenas na versão Essence).

Siena – versões

Veja abaixo as versões atuais do modelo, já como Grand Siena:

  • Fiat Grand Siena 1.0
  • Fiat Grand Siena 1.4
  • Fiat Grand Siena Attractive 1.0
  • Fiat Grand Siena Attractive 1.4

Cores disponíveis: Preto Vulcano (sem custo adicional); Vermelho Montecarlo e Branco Banchisa (sólidas, R$ 1.007); Prata Bari e Cinza Silverstone (metálicas, R$ 1.820)

Siena – equipamentos

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Fiat Grand Siena 1.0 – motor 1.0 de 73/75 cv e 9,5/9,9 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas.

ITENS DE SÉRIE: Alertas de limite de velocidade e manutenção programada, Apoios de cabeça dianteiros com regulagem de altura, Apoios de cabeça traseiros (3) rebaixados e com regulagem de altura, Ar-condicionado, Bancos com assento anti-submarining, Bancos dianteiros reclináveis, Barra de proteção nas portas, Bolsa porta-objetos nas portas dianteiras e traseiras, Bolsa porta-revistas no encosto dos bancos dianteiros, Brake light, Calotas integrais, Capô retrátil com dobradiças de segurança, Cintos de segurança dianteiros retráteis de 3 pontos com regulagem de altura, Cintos de segurança laterais e central traseiros retráteis de 3 pontos e central fixo de 2 pontos, Comando interno de abertura da tampa do tanque de combustível, Computador de Bordo (distância, consumo médio, consumo instantâneo, autonomia, velocidade média e tempo de percurso), Console central com porta-objetos e porta-copos (2 dianteiros e 1 traseiro), Conta-giros, Desembaçador do vidro traseiro temporizado, Direção hidráulica, Drive by Wire (Controle eletrônico da aceleração), Espelho no para-sol lados motorista e passageiro, Faróis biparábola com máscara negra, Fiat Code 2ª geração, Follow me home, Gancho universal para fixação cadeira criança (Isofix), Ganchos de fixação de carga no porta-malas, Hodômetro digital (total e parcial), HSD (High Safety Drive) – Airbag duplo (motorista e passageiro) e ABS com EBD, Iluminação do porta-malas, Indicador gradual de temperatura da água, Indicador gradual do nível de combustível, Lane Change (Função auxiliar para acionamento das setas indicando trocas de faixa), Limpador e lavador do para-brisas com intermitência, Luzes de leitura dianteira com on/off (redução/aumento gradual de intensidade), Maçanetas e retrovisores externos na cor preta, My Car Fiat (personaliza várias funções do carro), Para-choques na cor do veículo, Porta-luvas iluminado, Preparação para sistema de som, Relógio digital, Retrovisores externos com comando interno mecânico, Revestimento externo na coluna central das portas, Rodas de aço estampado 5.5 x 14″ com calotas integrais + Pneus “verde” com baixa resistência a rolagem 175/65 R14, Tomada 12V, Travas elétricas + Trava automática das portas a 20 km/h, Válvula antirrefluxo de combustível, Ventilador de 3 velocidades com recírculo, Vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento e Volante EAS – Energy Absorbing System.

OPCIONAIS:

  • Pack Driver (R$ 1.576) – Vidros elétricos traseiros com one touch e antiesmagamento, Retrovisores externos elétricos com Tilt Down, Banco do motorista com regulagem de altura e Sensor de estacionamento traseiro.

Fiat Grand Siena 1.4 – motor 1.4 de 85/88 cv e 12,4/12,5 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas.

ITENS DE SÉRIE: itens acima + Embreagem com acionamento hidráulico.

OPCIONAIS:

  • Pack Driver (R$ 1.577) – Vidros elétricos traseiros com one touch e antiesmagamento, Retrovisores externos elétricos com Tilt Down, Banco do motorista com regulagem de altura e Sensor de estacionamento traseiro.
  • Pré-disposição GNV (R$ 702)

Fiat Grand Siena Attractive 1.0 – motor 1.0 de 73/75 cv e 9,5/9,9 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas.

ITENS DE SÉRIE: mesmos itens da versão 1.0 + Maçanetas externas e retrovisores externos na cor do veículo.

OPCIONAIS: nenhum.

Fiat Grand Siena Attractive 1.4 – motor 1.4 de 85/88 cv e 12,4/12,5 kgfm de torque, com câmbio manual de cinco marchas.

ITENS DE SÉRIE: itens da versão 1.4 + Maçanetas externas na cor do veículo e Rodas de aço estampado 6.0 x 15″ + Pneus 185/60 R15 (Baixa resistência a rolagem).

OPCIONAIS:

  • Pré-disposição GNV (R$ 722)

Siena – preço

  • Fiat Grand Siena 1.0 – R$ 54.297
  • Fiat Grand Siena 1.4 – R$ 58.375
  • Fiat Grand Siena Attractive 1.0 – R$ 55.314
  • Fiat Grand Siena Attractive 1.4 – R$ 60.002

Siena – câmbio, motor e desempenho

Fiat Siena: detalhes, anos, versões, motores (e equipamentos)

Atualmente, o Grand Siena é vendido em duas versões, cada uma com apenas uma opção de motor. A configuração mais barata é equipada com o motor 1.0 flex, com quatro cilindros em linha, disposição transversal e injeção multiponto.

Essa motorização entrega 73/75 cv, respectivamente com gasolina e etanol, a 6.000 rpm. O torque máximo, disponível aos 3.850 rpm, é de 9,5/9,9 kgfm.

A versão mais cara do Grand Siena vem com motor 1.4, também flex, dianteiro, transversal e com injeção multiponto. Ele entrega 85 cv e 12,4 kgfm de torque quando abastecido com gasolina, e 88 cv e 12,5 kgfm de torque com etanol. A potência máxima aparece aos 5.750 rpm, enquanto o torque máximo está disponível aos 3.500 rpm.

O câmbio, em ambas as versões, é sempre manual de cinco marchas. Com esse conjunto, a versão 1.0 acelera de 0 a 100 km/h em 15,8 segundos, com velocidade máxima de 161 km/h. Já a opção 1.4 chega aos 100 km/h em 12,5 segundos, com máxima de 175 km/h.

Siena – consumo

Se o desempenho não é um ponto forte do Siena, especialmente pela relação peso/potência, o sedan compacto consegue entregar um consumo no mínimo razoável.

A versão mais barata, com motor de 1,0 litro, tem médias de 7,9 km/l na cidade e 9,5 km/l na estrada, quando abastecida com etanol. Com gasolina, os números pulam para 11,2 km/l e 13,6 km/l, respectivamente.

A opção 1.4 tem números ligeiramente inferiores. Na cidade, a média com etanol é de 7,7 km/l, enquanto na estrada é de 9 km/l. Já com gasolina, o Grand Siena faz 11,2 km/l em trechos urbanos e 13,1 km/h nos trechos rodoviários.

Siena – manutenção e revisão

Os valores para as revisões programadas do Grand Siena são os mesmos para as duas versões, e eles totalizam R$ 3.720 até os 60.000 km rodados.

Veja abaixo os valores detalhados de cada revisão, feita sempre a cada 10.000 km ou 1 ano, o que ocorrer primeiro:

  • 10.000 km – R$ 232
  • 20.000 km – R$ 476
  • 30.000 km – R$ 812 (1.4 – R$ 728)
  • 40.000 km – R$ 660
  • 50.000 km – R$ 448
  • 60.000 km – R$ 1.480 (1.4 – R$ 1.408)

Siena – ficha técnica

Motor

1.0

Tipo

Dianteiro, Transversal e Flex

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

999

Válvulas

8

Taxa de compressão

13:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima

73/75 cv a 6.000 rpm

Torque Máximo

9,5/9,9 kgfm a 3.850 rpm

Transmissão

Tipo

Manual de cinco marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Discos sólidos (dianteira) e tambor (traseira)

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independentes, McPherson

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Roda de 14 polegadas

Pneus

175/65 R14

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.290

Largura (mm)

1.700

Altura (mm)

1.507

Distância entre os eixos (mm)

2.511

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

400

Tanque (litros)

48

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.133

Peso bruto total (kg)

1.533

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,32

 

Motor

1.4

Tipo

Dianteiro, Transversal e Flex

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1.368

Válvulas

8

Taxa de compressão

12,35:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima

85/88 cv a 5.750 rpm

Torque Máximo

12,4/12,5 kgfm a 3.500 rpm

Transmissão

Tipo

Manual de cinco marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Discos sólidos (dianteira) e tambor (traseira)

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independentes, McPherson

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Roda de 15 polegadas

Pneus

185/60 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.290

Largura (mm)

1.700

Altura (mm)

1.507

Distância entre os eixos (mm)

2.511

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

400

Tanque (litros)

48

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.094

Peso bruto total (kg)

1.494

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,32

Siena – fotos

Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 17 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.