Crossovers Peugeot Usado da semana

Carro da semana, opinião do dono: Peugeot 3008 2012

3008-usado-1

A Escolha

Meu primeiro carro foi um Corsa Classic 2004 adquirido com 2 anos de uso. Aos 26 anos e com orçamento bem apertado, um sedã compacto, econômico e de manutenção barata, e ainda completo, era uma escolha racional.

Meu segundo veículo foi um Polo Sedan 2007/08. Comprado seminovo em 2009, era um passo e tanto para alguém saindo de um compacto popular. Particularmente, ainda hoje vejo o Polo como sendo um dos melhores produtos de sua categoria – essa de sedãs compactos premium. Em meados de 2010, parti para meu primeiro – e talvez o último – carro 0 km.
Havia me apaixonado pelo Novo Fox, recém-lançado.

Como ainda não tinha filhos, me permiti curtir um hatch compacto. Era o modelo Prime 1.6 mecânico, o mais completo possível na época. Só não tinha o teto solar. Vermelho, logo virou sensação. Motor valente e econômico como nenhum outro carro que tive. Fazia média superior a 12km/l na cidade e próxima dos 16 km/ l na estrada. Em termos de produto, era inferior ao meu carro anterior, mas me agradava muito. Era meu primeiro hatch e a sensação de jovialidade era boa.

3008-usado-2

Dois anos depois, comprei um Focus 2.0 Automático 2012 com apenas 4.000 km rodados. O carro era de uma senhora idosa, cujo esposo e filhos estavam colocando pressão para que ela parasse de dirigir. Me recordo que o carro cheirava 0 km. Ainda havia plásticos no banco traseiro e ainda aquelas películas no painel e no som.

De novo, era um upgrade e tanto, comparado ao carro anterior. Excelente carro. Faltava fôlego no entanto, um aspecto negativo em função do câmbio de apenas 4 velocidades. Mas entregava estilo, conforto e prazer de dirigir.

Após uma temporada fora e já tendo me desfeito do Focus, retornei ao Brasil e agora precisava de um carro que unisse uma série de requisitos. Aos 35 anos, casado e com uma filha recém-nascida, parti atrás de um carro que teria que servir bem a minha família.

3008-usado-3

Deveria ser o mais completo possível, que fosse funcional ao propósito de oferecer conforto a todos e também praticidade no dia a dia. Relevantes itens de segurança, um motor que garantisse bom desempenho e, se possível, também econômico. Estes eram requisitos para um modelo que se encaixasse também dentro do valor máximo que eu estaria disposto a pagar – R$ 50 mil.

Foi aí que encontrei o Peugeot 3008. Um modelo 2012 com apenas 25.000 km rodados, com seu motor 1.6 THP, parecia ideal. Após um test drive e uma boa dose de negociação, fechei a compra.

3008-usado-4

Exterior

De design controverso, o modelo chama a atenção por onde passa. Apesar de já ter sofrido um facelift em meados de 2014, há quem o confunda com um modelo recém-lançado, o que se justifica pela característica exclusiva de um modelo cujo volume de vendas é irrisório.

Destaca-se a ampla grade frontal, os marcantes vincos nas laterais, sobretudo nos para-lamas, que o deixam com uma aparência robusta. O conjunto óptico dianteiro imprime a identidade da marca enquanto o traseiro destoa do aspecto imponente do carro, deixando a parte de trás do veículo um tanto quanto simplória, na minha opinião, apesar do desenho das lanternas que remete a um bumerangue. Rodas de liga leve aro 17 calçadas em pneus 225/ 50, conferem um arrojo ao desenho.

3008-usado-5

Interior

Painel soft touch, console central em cinza brilhante, encaixes precisos e sem rebarbas garantem um acabamento primoroso ao modelo. Completo em todos os itens de conforto, destaca-se o controle do ar condicionado digital de duas zonas que é bastante intuitivo, o cluster de desenho e disposição dos instrumentos clássicos e o HUD – Head up display – muito útil principalmente em rodovias onde se precisa atentar para a velocidade máxima permitida na via. Não ter que desviar o olhar para o painel ajuda bastante.

Outro detalhe interessante e que ajuda a harmonizar o desenho do console central é o freio de estacionamento eletrônico. Aliás, embora painel e console tenham um design bonito, destoam um pouco os controles de áudio e o computador de bordo, presentes na linha Peugeot desde que o primeiro 307 desembarcou por aqui, em 2003.

Além de oferecer amplo espaço interno para todos os ocupantes, o 3008 oferece um excelente porta-malas, que pode ser modulado em 3 níveis de altura, possibilitando dividir o compartimento em duas partes. O volume total é de aproximadamente 500l, sem rebaixar os bancos.

Há vários porta-trecos no interior do carro também. No compartimento abaixo do apoio de braço central é possível acomodar 4 garrafas de 1.5l de água ou até 10 latinhas de refrigerante. Refrigerado, faz as vezes de um frigobar para viagens mais longas, pois mantêm as bebidas suficientemente frescas para consumo durante o trajeto. Sob o plano assoalho traseiro, há duas portinholas onde se pode guardar outras pequenas bugigangas.

3008-usado-7

Desempenho

É sem dúvida a melhor característica do carro. Equipado com o moderno motor 1.6 THP, desenvolvido em parceria com a BMW e que entrega 165 cv de potência e torque de 24,5 kgfm a meros 1.400 rpm, o Peugeot responde bem ao comando do acelerador, com folego suficiente para garantir ultrapassagens seguras em rodovias e agilidade no trânsito do dia a dia, a despeito de seus quase 1.600 Kg.

Embora forte, o motor se mostra econômico na maioria das situações. Na cidade, tenho feito médias superiores a 9.5km/l, sempre com ar ligado e com algum trânsito. Em viagens, já cheguei a registrar bons 16 km/l nas estradas, sempre observando a máxima de 110 km/h. O câmbio automático de 6 velocidades casa perfeitamente como o motor. Muito bem escalonado, as trocas são sempre precisas e, mesmo nas reduzidas, são imperceptíveis.

Segurança

Outro ponto forte do carro. ABS, EBD, ARR, ESP, Hill Assist, ISOFIX e 6 airbags conferem ao carro nota máxima (05 estrelas) no Euro NCAP para adultos e crianças. O controle de estabilidade, que mesmo desativado para partidas, é invasivo, já atua automaticamente a partir dos 50 km/h.

3008-usado-8

Pontos Positivos

Funcionalidade, design, conforto, comportamento dinâmico e segurança ativa e passiva. Relação custo-benefício quando seminovo. Atualmente é possível encontrar modelos 2012 e/ou 2013 pouco rodados e bem cuidados entre R$ 45.000 e R$ 55.000, completos. Nenhum carro 0 km nessa faixa de preço oferece o que esse carro proporciona.

Pontos Negativos

Manutenção preventiva requer atenção. Ha relatos, no mundo inteiro, não apenas no Brasil, de carbonização precoce do motor, principalmente nas versões fabricadas entre 2010 e 2011. Troca de óleo dentro do prazo e especificação recomendados, uso de gasolina de qualidade, preferencialmente aditivada e/ou premium, ajudam a prevenir. Qualquer reparo nesse sentido é bastante oneroso.

A rede Peugeot deixa a desejar em vários aspectos, principalmente no pós-venda. Isso sempre implica num alto índice de desvalorização, ainda que o produto seja excelente.

Resumo

Estou bastante satisfeito com o carro. Ele conseguiu atender as minhas expectativas em termos de produto. Pretendo ficar com ele pelo menos 4 anos e, se não aparecer outro candidato, trocar por um modelo mais novo.

Agradecimentos ao Augusto Lino.





  • Daniel

    Pessoal do NA, foi publicada uma foto com a placa do carro. Acho que é interessante vocês retirarem a mesma. Att.

    • Paulor1899

      Mas na rua o proprietário anda com a placa exposta mesmo…

      • Franklin Diego

        Eu também penso da mesma forma. E assim começa aquela velha discussão de mostrar/esconder a placa…

      • Diego

        Paulo, a diferença é que quando alguém de má fé quer clonar um modelo, raramente vai a rua para encontrar um modelo com as características desejadas. Vai procurar na internet um modelo x, com a cor Y, motorização W, assim por diante, é dessa forma que funciona, por isso tapar a placa.

        • Isso se aplica a um carro ‘raro’ como esse Peugeot,mas por exemplO; um FOX preto, é o que mais tem na rua…
          pra mim essa história de econder placa é um grande mito tbm

          • Rodrigo

            Concordo é ridículo

    • lheu

      tem uma foto com a placa e todas as outras sem, deve ter sido um descuido

  • Vin_T

    Tenho um idêntico a este, e ratifico o ponto de vista do leitor. O modelo é confortável, relativamente econômico, gostoso de dirigir e ainda preserva um certo status. No entanto, acrescentaria como um ponto negativo a suspensão bastante dura, o que incomoda em trajetos urbanos (embora dê uma boa estabilidade na estrada). No mais, também estou bastante satisfeito com meu 3008.

    • Deadlock

      Acho que o novo não ficou melhor no visual. O ponto fraco da Peugeot/Citroen é a suspensão. Também queria um, mas é muito caro e há dúvidas se vai continuar no mercado, pois as vendas são muito baixas.

  • Daniel

    Parabéns pelo carro, é realmente uma nave! Bem superior a qualquer carro zero da mesma faixa de preço. É aquela situação em que o carro usado é bem mais interessante que o zero, desde que você conheça a procedência e/ou tenha capacidade técnica (ou conheça alguém com tal) de avaliar o veículo. Além de ter capacidade financeira para arcar com os custos de manutenção do modelo, que não desvalorizam.

    • Leandro

      Imagino que uma pessoa que pague 50 mil num carro não esteja em má situação financeira e não possa arcar com a manutenção dele, rs

      • Marcos Vinicius Bittencourt

        Acho que não. Tem gente que não consegue honrar nem um financiamento, quanto mais manutenção. Por mais que o usado valha apenas 50mil o novo é mais de 100mil, ou seja, a manutenção é de um carro de 100mil

        • Leandro

          Verdade, tem de tudo nesse Brasil, rs

        • Nelson Oliveira

          Marcos, é isso que penso. Eu sou totalmente a favor de comprar carro usado, pois 1.0 chegando a 50.000 (Up) é o verdadeiro absurdo. Eu tô namorando um fluence GT line 2013/2014 e um Fiesta Sedan (titanium) do Mesmo ano, com ambos ainda com aquele cheiro de carro novo, mas, pra quem tá um Prisma 2010 1.4, tem que estar ciente dos custos de manutenção, seguro, IPVA (que são de suma importância pra mim), mas muita gente se importa apenas com o valor do carro, sem nem pensar nos custos;

          • Custo de manutenção é o que mais pega. Seguro é variável, relativo a bônus e etc, sendo que carros menos visados, como o 3008, costumam ter seguro acessível, e IPVA é calculado sobre o valor do carro na tabela FIPE, então, sempre será mais ou menos a mesma coisa do que pagou pelo carro (dificilmente o preço Fipe do carro estará muito acima do preço de compra).

          • Marcos Vinicius Bittencourt

            Eu colocaria mais um item à se preocupar: Consumo. Em tempos de gasolina beirando os R$4, mudar de um carro que deva fazer 11-12 para um que vá fazer 8-9 as vezes assusta. Sofri isso ao trocar de um Civic (10) para um Passat (6,5/7) :)

  • Phillippe II

    Carro interessante! Valeu o relato!
    O problema é que custa uns 120 mil reais. Dificilmente a Peugeot vai conseguir conquistar pessoas que abram mão de SUVs para adquirir o 3008.
    Mas é uma opção bem legal, nunca tinha parado pra analisar que esse carro é tão completo e tão confortável.

    • Whering Alberto

      É…hoje ele custa isso, mas no lançamento (e por um bom tempo) custou abaixo do 90 mil. Uma pena essa “crise” bagunçar tudo.

    • augusto lino

      Realmente entre o lancamento e meados de 2013, era possivel comprar por menos de 90 mil. Qse justo comparado aos poucos concorrentes no mercado brasileiro. O preco atual nao condiz com o carro, ainda q ele seja muito bom. Mesmo se eu pudesse comprar um carro de R$ 120k, certamente o 3008 nao seria uma das opcoes. Ate’ o novo C4 picasso eu poderia considerar pela tecnologia embarcada, ou um DS4, mas o 3008 definitivamente nao.

  • Gustavo73

    Relato rápido mas bem feito. Um carro que sempre me chamou a atenção. Hoje coma gasolina com bem menis enxofre a comum ee qualidade não deve dar problemas.

    • Edson Fernandes

      E eu achando que no inicio da avaliação começou a falar dos demais… já pensei: iiiiii vem uma avaliação simplista. Mas no final a falar apenas do carro em questão falou muito bem mesmo.

      Ajuda muito a desmistificar falar mal do 3008. Ele tem os mesmos “maus” dos irmãos de plataforma 308 e 408: Suspensão dura (estou para dirigir o 408 com a mudança de suspensão) e o cuidado com o motor.

      Esse motor é exigente e pede mais da gasolina de fato de qualidade. Apenas qdo se tornou flex que veio a ter componentes mais resistentes por conta do etanol.

      • augusto lino

        eu fiz questao de falar dos carros anteriores por dois motivos: um deles e’ mostrar que compro carro pra mim, de acordo com um contexto especifico e nao por ‘modinha’ ou ‘mitos’ de mercado. Acho q so’ o Corsa Classic era um carro de maior liquidez. Me recordo q qdo comprei o o Fox, fui questionado pq comprei na cor Vermelha, e nao Prata, Preto ou Branco q, segundo o ‘mercado’, sao carros mais faceis de revender. Minha resposta foi pq eu comprei o carro pra mim e nao pra revender. O outro motivo, nada positivo, e’ q troco de carro com muita frequencia. To no 5o carro em 11 anos. Mas isso e’ assunto pra um outro topico…

        • Edson Fernandes

          Mas aí vai da sua necessidade.

          Eu quando troquei meu Uno por um C3 priorizava ar condicionado e motor 1.4 para cima, no entanto ele me ofertou bem mais do que isso.

          Nesse meio tempo veio um mais velhinho e agora um sedan médio. Meu quarto carro em 10 anos. As vezes pode talvez ser questão de querer trocar, mas no meu caso é que o Uno apesar de muito robusto, era 1995, as peças estavam incrivelmente para o motor ficando mais excassas e genericas (que mudam de tamanho e trazem algumas anormalidades de funcionamento) além do desempenho não me agradr, ainda que o consumo sempre fosse bom (mas pior que os 1.0 mais atuais por volta de 2000). Era pessimo ter numa via com uma leve inclinação a 100kmh o carro perder força e ter que engatar terceira pq a quarta não dava conta.

          Quando então eu dirigi também em viagem dois carros do meu pai: Siena 1.0 16v e Celta 1.0, eles andavam muitoooo mais. Sem comparação, o melhor era o Siena sem duvida, sem aumentar giros o carro ia muito bem, com muita economia, muito silencioso. Aquele carro tinha um motor que andava abaixo de 2500rpm com muita facilidade, estranhando ser apenas um 1.0. Já o Celta com as marchas curtas bem agil e ambos sendo muito mais economicos que meu Uno.

          O C3 1.4 veio para melhorar ainda mais esse quesito consumo, pois era superior ao Siena e conseguia ser mais silencioso. Além de um rodar apesar de mais firme, ser mais confortavel. Depois vieram o Xsara 2.0 que era automatico (meu primeiro) e que me fez perceber que precisava de um carro com esse tipo de cambio por problemas de saude. Foi então que abri mão de dois carros e atualmente com apenas 1 e atendendo minha necessidade um Fluence.

          Porque a troca para o C3? Para ter os confortos que precisava. O Uno não tinha ar e isso acabava comigo nos dias de calor. Chegava no cliente destruido. (e todo amarrotado)

          O C3 foi trocado pelo Fluence e o Xsara era um segundo carro. Como o custo de manter dois carros em epoca era alto e somente eu estava rodando com ambos os carros, não fez muito sentido pagar manutenção, imposto e gasolina de dois carros. Portanto vendi o Xsara e fiquei um tempinho com o C3 até adquirir um modelo mais novo e que tinham itens de mais conforto que já desejava. (sou consultor e tambem rodo em estrada, queria um carro com controle automatico de velocidade)

          E no final peguei um carro bem mais completo do que esperava. Te dei meu exemplo para vc tbm ter ideia que é assim mesmo. Vc poderia ter tido um sedan médio, mas o 3008 te agradou porque teve possivelmente na sua lista de desejos coisas que vc já queria.

      • Gustavo73

        Foi a impressão que eu tive também. Dizem que melhirou com a mudança da suspensão mas nada absurdo. Então o motor só foi tropicalizado de verdade quando passou de 150 para 165 cv.

        • Marcos Medeiros

          Acho que é de 165 para 173 cv.

          • augusto lino

            pro 3008, q nao e’ flex, saltou de 150 pra 165 em 2012 e ta assim ate hoje. 173cv sao o THP flex da 2008 e da linha Citroen

          • Gustavo73

            A 3008 não tem motor flex.

      • Thales Sobral

        Ando em um 3008 frequentemente, e não acho a suspensão dura. Mas tenho um Fiesta, que é um pedaço de pau.

        • Edson Fernandes

          Bem… eu atualmente com um Fluence, qualquer carro praticamente que rodar, será mais duro. Mas eu gosto do 3008.

      • RVM

        308 dura? dura era a do meu i30. Segundo a patroa meu carro, o 308, faz mal pra os rins! A palvra que define a susp dele não posso escrever aqui.

  • Renato L

    Bacana. Recentemente tive um problema com meu 208 e no mesmo dia a Peugeot me disponibilizou um reserva, que no caso era um 3008 2015, rodei quase duas semanas com ele e gostei bastante. O motor foi o que mais me chamou atenção, é uma nave.

    • Gomes

      Renato, como assim? A Peugeot deixou um 3008 como carro reserva para vc? Normalmente quando as montadoras cedem um carro reserva são modelos populares…isso quando cedem. Vc é amigo de alguém? É cliente VIP?rsrs

      • Renato L

        Não sou amigo de ninguém não, também achei muito estranho. Segundo eles, o carro era da concessionária mesmo, e a placa era da fábrica, de Porto Real. Acho que é um jogo de marketing, eles te oferecem um carro melhor que o seu pra vc esquecer do problema que teve com seu carro. E funcionou direitinho, nem fiquei ansioso pro meu 208 ficar pronto logo rsrsrss

        • Edson Fernandes

          Mas também com esse carro… eu iria dizer para que eles ficassem 1 ano com meu carro por lá. Se quissessem, que trocasse sem dinheiro no rolo…rsrs

        • Gomes

          Interessante…jogada de mkt ou não, no fim eles cuidaram da satisfação do cliente. Problema qualquer carro tem, a forma que são tratados e resolvidos é que define como a marca trata os clientes. Nesse caso, ponto para a Peugeot, ou para esse concessionário específico, porque é uma marca que todo mundo critica o pos vendas, mas pode ser que estão mudando, porque os produtos são muito bonitos e equipados, merecem um atendimento à altura. Seria bacana vc dividir aqui qual foi o concessionário. Abcs

      • MG

        Em 2014 comprei uma Outlander que demorou 60 dias pra chegar, neste ínterim eu vendi o carro que ia usar de entrada, nisso a concessionária deixou a Pajero Dakar do test drive comigo por mais de um mês….

        Foi show de bola, fui pra fazenda e pintei e bordei com o carro na lama… entreguei todo cheio de lama na lataria… Sem estragar e nem destruir nada… Uso intensivo mas ciente que era de outro e devia entregar nas mesmas condições.

        • Felippe

          Carrão, a sua é a GT?

          • MG

            Isso, com o pacote Active Pack…

            • Felippe

              Em casa temos um GT também mas é 2009

        • Nelson Oliveira

          Ainda bem que é a 3.0, porque a 2.0 é extremamente manca! Meu sogro tinha uma (modelo) antigo, que andava até menos que meu prisma, acredito kk.

    • Vitor

      Deu sorte, Renato. Tenho um 308. Já tive vários problemas e não me ofereceram o carro.

      • RVM

        +1.
        so ganhei agua e cafe nas longas esperas….

    • augusto lino

      Renato, legal a experiencia, mas realmente te trataram como Vip. Qdo deixei meu Focus numa revisao, a Ford me ofereceu um Fiesta Rocam ao inves do Fusion… O.o

    • Daniel

      Estou com problema no cambio do meu C4… ficou 28dias na primeira vez e agora teve que voltar… até agora, nem uma bicicleta me emprestaram… (e não foi falta de pedir!)

  • Felipe

    Se por um lado, é possível encontrar modelos 2012 e/ou 2013 pouco rodados e bem cuidados entre R$ 45.000 e R$ 55.000, completos… por outro, a manutenção preventiva requer atenção. (Segundo o relato do proprietário). Ou seja, a garantia de que as revisões e manutenções tenham sido realizadas é fundamental na compra de um 3008 usado.

    • ObservadorCWB

      OU…..na compra de qualquer carro usado……por isso as garantias longas de 3 ou 5 anos (aqui na Banânia…pois nos EUA há montadoras que dão 10 anos para motor e câmbio) são bem vistas. OBRIGA o camarada a carimbar todos os anos, sob pena de perder o benefício.

      • augusto lino

        As garantias longas por aqui seriam excelentes se tivessem preco mais justo. Algumas montadores praticamente fazem seus clientes de refens durante esse periodo… Eu ja fiz a revisao em Concessionaria Peugeot dos 30 mil e 40 mil, media de R$ 750 reais/ revisao. Na de 40 mil ainda estava incluso a troca do jogo de velas. Se vc considerar q o preco desse item no mercado paralelo e’ em torno de 300 reais e q cada litro de oleo beira os 50 (pega qse 5l) e trocam-se filtros de ar, combustivel, de cabine e checam outros itens, alem da mao de obra, o preco das revisoes nao chega a ser nenhum absurdo…

        • Felipe

          Alguém que já teve Peugeot e que concorda comigo!
          Insisto em dizer que essa coisa de “manutenção cara” é um estigma que algumas montadoras carregam, infelizmente.
          Tive um 307 por um bom tempo e o carro nunca me deu problemas graves. Comprei usado com certa desvalorização por conta do receio do mercado com a Peugeot. Além dos componentes de desgaste natural e aqueles que exigem substituição com certa quilometragem/tempo, só tive problema com a máquina de acionamento do vidro dianteiro do passageiro, que parou. Trocada já fora do período de garantia, na concessionária e em 24 horas, me custou pouco mais caro do que uma máquina no “paralelo”. Por curiosidade, questionei no paralelo o valor da máquina em outros carros, de outras marcas, e o valor dela em um Golf IV era até maior. Sobre as revisões em autorizadas, sempre foram vantajosas mesmo, exatamente pelo que você falou. A proximidade de preços com o paralelo é muito grande então o serviço em autorizada acaba sendo a melhor opção, com pessoal treinado pela fábrica e ainda preserva a garantia do carro.

        • Cesar Mora

          Cacara.. R$ 50,00 o litro do óleo? qual é a especificação dele?

          o grande trunfo para se ter carros usados que se vende bem e se compra tranquilo é o histórico de manutenção, que em muitas marcas é impossível manter porque o atendimento é ruim, os preços surreais…

      • Edson Fernandes

        Depende. Para mim hoje em dia, eu até compro usado desde que a pessoa comprovadamente me mostre o historico de manutenção. Quando a pessoa vende carros desse tipo que ainda são relativamente novos, se houver historico de manutenção, as vezes sequer vc precisa fazer aquela mauntenção inicial.

        Mas meu target é sempre no maximo até 40000km rodados, ou seja, pouco km para muitos problemas (exceto se for um carro de muitos anos e pouco rodado)

      • Felipe

        Concordo que as garantias mais extensas “fidelizam” o proprietário com visitas regulares à concessionária. Falei de revisões e manutenções no caso do 3008 (bem como poderia ser de qualquer outro carro), mas não necessariamente que estes procedimentos tenham sido realizados nas redes autorizadas. Claro, este procedimento é um algo a mais que pode ser levado em consideração na compra de um usado, sobretudo nos modelos conhecidos por uma mecânica que merece mais atenção, mas não é via de regra. Um histórico de comprovação de manutenção mesmo que realizado fora da rede autorizada já é bastante válido, principalmente se ele mostrar manutenções preventivas.

    • Edu Silva Souza

      Tenho um 3008 Griffe 2012 com 125 mil KM rodados! De manutençao fora do normal só a bomba de combustivel (mas fora do normal é controverso ja tive problelmas de bomba de combustivel em outros carros) . So precisei trocar as pastilhas de freio 1 vez e os discos ainda sao os originais. O carro é economico. Com 125 mil km penso em trocar de carro, mas e dificil encontrar algum carro mesmo 20 a 30 mil mais caro que entregue a mesma coisa.

      • Felipe

        É… cada caso é um caso, mas a base do meu comentário foi o relato do proprietário na opinião do dono.

  • CharlesAle

    Um relato simples e detalhado. Um bom exemplo de carro comprado usado, mas melhor que um nacional zero do mesmo valor. Sobre a carbonização, não só para o 3008, mas todo proprietário, seja de que carro for, tem de se preocupar em sempre abastecer com combustível de qualidade..Pois o mesmo, de má qualidade, adulterado, prejudica é qualquer motor, e o reparo na maioria das vezes é caro mesmo…

  • Wagner Lopes

    Parabéns pela máquina. Carrão a preço de carrocinha zero km. Tenho um espetacular 407 e o 3008 juntamente com o 508 são seus prováveis candidatos a troca futura, isto quando tiver coragem de vendê-lo. Agora, tem que falar que o carro é uma porcaria, bebe muito, câmbio ruim, não vende etc, etc, senão o preço sobe e nós não vamos mais andar de carrão gastando uma mixaria….kkkk.

    • augusto lino

      Acho o 407 um baita carro. Certamente muito melhor do que o 408. Infelizmente nao se acha oferta de modelos tao bem cuidados. Tb considero o 508 como uma opcao pra troca no futuro, mas nao sei se deixo o andar mais alto de modelos crossovers como o 3008…

    • Edson Fernandes

      Mas se vc falar mal de modelos assim, vc tbm não o encontra no mercado para comprar né? rs

      O melhor é vender relativamente bem porque esse tipo de carro tem sim uma queda de preço alta. O pessoal comenta, mas hoje um CR-V também sofre com isso. Só para dizer de uma marca que blindam muito.

      • kravmaga

        Se CR-V já é manco sem blindar, imagino como deve ser acelerar uma CR-V blindada.

        Ouvi dizer que a Tiguan é a SUV mais blindada. Pelo menos ela tem um motor decente.

        • Zoran Borut

          Acho que ele quis dizer “blindar” no sentido figurado, de proteger contra críticas.

        • Edson Fernandes

          Hehehehe eu fico imaginando um C3 1.4 que eu vi blindado….rs

    • Leonardo Teixeira

      Seu 407 é o v6? Sou apaixonado pelo 407 SW V6. a suspensão dele é deliciosa

      • Wagner Lopes

        Não, é o “basicão” 2.0. O V6 realmente é avião mas o consumo já fica bastante desfavorável.

  • Zé Mundico

    Já tive a oportunidade de dirigir essa nave, ainda que por algumas horas. Fiquei interessado em adquirir mas a grana não deu.. Realmente o carro é completo e não tem do que reclamar. O problema com carbonização é que até 2013 a nossa gasolina tinha muito enxofre mas a partir daí o problema foi resolvido. O carro é ótimo, pena que tem a Peugeot por trás para atrapalhar. Excelente compra, mais do que racional, uma compra sensata.

    • Edu Silva Souza

      O problema de carbonização só ocorre em modelos até 2011 que usam o motor THP , inclusive o mini cooper . Trata-se de uma falha no modulo de injeção no controle do tempo de valvulas. Foi corrigida e em modelos 2012 em diante não se apresenta mais este defeito.
      Entretanto o carro se da melhor com gasolina podium e aditivada. É nitido a diferença de consumo e desempenho.

      • augusto lino

        Sim. Bem nitida. Com gasolina Podium o carro consome mais e anda tao bem qto com uma boa aditivada como a V-Power e a Grid. Tenho abastecido com V-Power e to bem satisfeito tanto com o desempenho quanto com o consumo.

        • Edu Silva Souza

          Augusto , faço o mesmo percuso na Dutra de 45 km todos os dias, No trecho de volta onde tem menos aclives eu ja medi diversas vezes o consumo , sempre usando o regulador de velocidade , travado a 105km/h .
          Se abastecer com Vpower ou Grid o carro chega a fazer 18.9km/l e com Podium 20.0km/l . Fora a nitida melhoras em retomadas , etc. Porem voce para perceber melhor vc precisa usar a podium com uma certa frequencia , tipo uns 2 tanques seguidos.
          Porem a diferença de desempenho e consumo , não compensao pela diferença de preço, sendo assim a maior parte das vezes uso V-power tb.

          • augusto lino

            legal. pode ser q o desempenho da podium na estrada seja mais otimizado mesmo.

            • CignusRJ

              Augusto e edu.
              Suas informações sobre os combustíveis foram bem pertinentes.
              Considerarei usar a v-power e a grid no luga da podium.

              Uma pergunta simples.
              Vale mais à pena usar a gasolina aditivada que comprar um aditivo né?
              Não digo por causa do preço digo de desempenho do carro.
              Nunca usei stes aditivos e nem tenho ideia do que realmente eles são, se são a mesma coisa que se usa na gasolina aditivada por exemplo.
              .

              • augusto lino

                Eu recomendo que vc confie tanto na V-Power quanto na Grid, de um posto q seja referencia na sua regiao. Nas revisoes a Peugeot usa um aditivo desenvolvido em parceria com a Bardhal, chamado clean gas.

          • duduEAS

            Cara tbm tenho um thp e so uso a grid ou v-Power. A recomendação da podium era antes de 2014 quando nossa mijolina tinha alto teor de enxofre. Não coloco a podium pois em Goiânia a diferença de preço chega a 1,30 por litro!

            • Edu Silva Souza

              A recomendação continua, motores de alta taxa de compressão ou com turbo só atingem 100% do seu rendimento com gasolina de alta octanagem. Não terás problema algum em usar aditivada mas não conseguirá atingir o desempenho máximo que o motor oferece.

      • Marcos Vinicius Bittencourt

        Se não me engano foi o ano que mudou a potencia do motor também? 156cv > 165cv

        • Edu Silva Souza

          exato , a troca da versao do software do modulo trouxe alem da correçao do problema mais 9cv.

  • Rafael Trindade

    Sem dúvida alguma, desde o lançamento, um carro que sempre me chamou a atenção, justamente por este conjunto THP e cambio, acredito ser um ótimo carro para longas viagens.
    Parabéns ao leitor!

    • augusto lino

      Rafael, realmente em longas viagens o carro e’ sensacional. Seguro, rapido, confortavel e nao cansa. Recentemente fiz uma viagem de mais de 1300 km (Vitoria – Curitiba).

  • Daniel

    Excelente relato.
    Parabéns pelo carro. Tenho um primo que tem um e realmente a manutenção é onde o bicho pega.

  • Bittencourt

    Relato rápido e completo, gostei!
    Parabéns pela compra, mas por via das dúvidas, eu começaria a procurar um mecânico referência em Peugeot, é sempre bom ter o contato de um desses caso precise, mesmo que para as manutenções preventivas; na maioria das vezes, o serviço é muito melhor que o das concessionárias.
    Um abraço!

    • augusto lino

      Valeu pela dica Bittencourt. Ja tenho contato de um “Peugeotlogista” fera por aqui.

      • Bittencourt

        Ótimo!
        Boa sorte com o carrão!

  • Belo relato. Rápido e detalhado. O 3008 parece ser um puta carro, mesmo nas versões mais antigas.

    Parabéns pelo carro.

    Comprei aos 21 anos um Peugeot 207 e agora aos 25 pulei para o 2008 THP, até agora muito satisfeito, não tem muito o que comentar com relação ao motor que é perfeito. Muito econômico (estou fazendo 12 na cidade e 16 na estrada) e com um acabamento muito bom.

    Ele tem 6 anos de garantia, o atendimento da Peugeot me assusta um pouco, mas observei que eles estão tentando melhorar. Espero que não tenha problemas nesse período.

    • augusto lino

      Valeu. Sucesso com o 2008. Ja dirigi esse carro. O THP com cambio manual deixam a conducao muito mais divertida do q no 3008

      • O câmbio manual, apesar de que eu imagino desvalorização no futuro, está sendo muito divertido agora.

        Agora é torcer para a Peugeot não dar dor de cabeça, já que são especialistas em estragar os ótimos produtos que eles tem.

        • Fanjos

          Cara eu adoro cambio manual, e realmente o 2008 THP é o único carro da Pug que me interessaria hoje, já dei uma volta nele e achei bem mais bacana que o Golf por exemplo que é duro demais para nossas “belíssimas” ruas.
          Talvez o 208 com esse mesmo motor THP seja tão bacana quanto, problema é o seguro para variar

          • O seguro mesmo com a minha idade saiu 2400 pela Azul. Bônus 4 e SP. Mas variou até 7000 Oo.

            Queria um carro mais alto justamente para ter mais conforto na cidade. Olhei muito o Renegade, mas o preço subiu muito e o motor não ajuda.

            • RVM

              vc errou quanto ao renegade. Nao é que o motor não ajude. ele atrapalha. dirigi um parece o cobalt 1.4 da empresa…

    • Edson Fernandes

      E segundo alguns “esse é um motor velho e beberrão”. Eles por muitas vezes nunca viram um 1.6 turbo desses e comparam com os 2.0 incluso o motor do meu carro. Esses bebem bem mais…

      • Cara, acho que é um dos melhores motores em produção, especialmente no 2008 que é leve e manual, o carro é um foguete.

        Chega a ser engraçado qualquer crítica relacionada o THP. É o grande trunfo da PSA.

        • Edson Fernandes

          Pois é… “ah mas é um motor de 3 anos”…. orra como se fossem “velhos”. As pessoas acham que desenvolver um motor é como fazer uma reestilização nos carros…. tipo…

          “Ah precisa trocar o motor, vamos desenvolver”

          O que eu critico a PSA é que para o Brasil é somente esse motor nas versões de topo e pronto. Isso não faz muito sentido.

          Para a categoria da marca DS por exemplo, acho que o cambio deveria ser no minimo de 8 marchas qdo automatico ou uma dupla embreagem… e por aí vai.

          Nisso eu critico, agora criticar o motor pelo tempo de mercado? Exagero, ele tem tudo que um motor moderno oferta.

  • Minerius Valioso

    Parabéns pela máquina! Tenho particular admiração pelos carros de marcas francesas.

  • Gabriel Daveran

    Nunca andei nesse carro , nem no brasil e nem fora , porém sempre tive vontade. Parece ser um bom carro e bem espaçoso por sinal !!!
    Essa questão da carbonização é para mim um tanto que estranha pois alguns modelos da peugeot/citroen sofrem com isso. Sei que o motor é diferente porém um parente meu teve o mesmo problema com um citroen c4 com 52mil KM …..
    enfim…. bacana o carro e boa sorte :D

  • Leandro

    Parabéns pelo carro. O seguro fica muito caro? Estou pensando em pegar um usado desses também. Zero km a desvalorização é brutal. Abçs

    • augusto lino

      Seguro depende de uma serie de fatores, ne… pra mim – casado, 35 anos, Grande Vitoria – ficou em R$ 2800 bonus 0 (perdi minha bonificacao qdo cancelei um seguro em funcao do periodo q fiquei no exterior)

      • Leandro

        O preço está ótimo, considerando que você não teve bônus. Abraço

    • Fábio Macêdo

      O seguro do nosso normalmente fica em torno de R$ 2.700,00. A franquia, mesmo reduzida, fica em torno de R$ 3.500,00.

  • Leandro

    Parabéns pelo carro. O seguro dele é muito alto? Abçs

  • thiago souza

    belo relato. Este carro onde passa realmente chama a atenção. Mesmo com 5 anos ainda é moderno.
    Infelizmente aqui em Manaus é tem 2 problemas que me deixam com receio de me arriscar, o trânsito caótico onde ninguem da sinal, e em caso de batida não encontrar peças e principalmente o alto índice de roubos…Provavelmente um seguro aqui desse carro para o meu perfil ficaria acima dos 4 mil.
    Eu tive 2 renaults, não tenho preconceito com franceses….comprar um carro desse com essa quilometragem e abaixo dos 50 foi um belo negócio…melhor do que um onix “compretu”

  • Edu Silva Souza

    Endossando o relato do colega, também tenho um 1 destes 2012 com 125 mil km ! Como historico meus carros do ultimo ao primeiro (fluence privilege , CIVIC EXS 2011 , Peugeot 307 , Zafira Elite,C3 Exclusive , Focus , etc). E posso dizer que claramente é o melhor carro que ja tive, tanto que é o carro que estou a mais tempo, não consigo achar outro para substituilo, sem ao menos ter que dobrar o investimento.

    Confortavel , espaçoso , baixa manutençao , economico . As peças custam caro , mas entregam qualidade. Com 125 mil ,precisei trocar as pastilhas de freio 1 unica vez e os discos ainda sao originais. Em breve trocarei os amortecedores, porem nos testes realizados aos 100 mil km eles ainda estavam OK. Faço as revisoes na concessionaria ou em oficina especializda Peugeot/Citroen da minha regiao. E sigo o plano de manutençao regularmente. Defeitos apresentados estao , vazamento na tampa de valvula (oleo), vazamento de agua (oring) e falha na bomba de combustivel de alta pressao, Mas para um carro com 125 mil km rodados, considero baixo o nivel de problemas. Com 125 mil km o carro ainda é silencioso , economico e tudo em absoluto continua funcionando. O teto panoramico presente nesta versao , tb diverte minhas filhas pequenas, que podem andar apreciando a paisagem. Existe também persianas nos vidros traseiros que ajuda muito em dias de maior intensidade do sol

  • Fábio Macêdo

    Temos um 3008 Griffe 13/14 e pagamos R$ 93.000,00 em maio de 2013 (0 km). Era de longe o melhor custo-benefício. Hoje realmente fica difícil pagar R$ 118.990,00 pelo mesmo carro. Concordo com tudo que foi apresentado no relato. Mesmo após quase três anos de uso, minha esposa não cansa de admirar e elogiar o carro dela. É realmente uma nave, todos que entram no carro ficam impressionados. O único problema realmente é o pós-venda da Peugeot. E o problema maior não é o preço das revisões e sim o atendimento e a qualidade dos serviços prestados. Mas no caso do seminovo, o melhor mesmo será procurar uma boa oficina especializada em carros franceses. Com isso, esse problema será sanado.

    • augusto lino

      O custoXBeneficio atual desse carro 0km realmente nao e’ nada bom. qse proibitivo. qto a manutencao, ja tenho o contato de um peugeotlogista fera aqui na minha regiao. valeu!

      • Parecido com o do C4 Picasso. Fui na concessionária essa semana para uma troca de bateria do meu carro e acabei observando um. Lindo carro, com um interior muito interessante, assim como já era a geração anterior. Mas com os equipamentos que estavam no modelo: 140 mil reais. Não dá, né. Só tendo dinheiro para rasgar. Daqui a três anos tenta-se vendê-lo por 70 mil e não acha quem compra.

    • Edu Silva Souza

      Que carro com os mesmos opcionais e desempenhos e espaço zero você consegue comprar por menos de 120 mil reais ? Todo subiram nao só o 3008. Quanto custa uma CRV ? Pois o HRV é um modelo inferior e já enconsta no 100 mil reais.

  • Carro espetacular. A modularidade do seu interior é fantástica.

  • kravmaga

    É um belo carro sem dúvida, mas foi mal vendido pelo marketing como SUV só por ser um carro mais alto. Ele tem um design que está para um misto de perua com minivan.

    • augusto lino

      Acho q o tratam como Crossover, o q e’ exatamente o misto de minivan. perua, hatch grande e ate’ SUV, mas nao exatamente um SUV

    • Leandro

      Crossover né..

      • kravmaga

        Sim, é verdade. Mas a maioria dos crossovers têm formato de carroceria mais parecido com o de SUVs e são vendidos pela propaganda como SUVs.

        Eu acho o 3008 um carro muito bom, mas a maioria das pessoas rejeita o carro justamente pelo formato da carroceria e do preconceito contra a marca.

        • Crossovers são SUV’s modernos com carroceria mais arredondada e propósito de uso urbano. Segundo a FIA é uma sub-categoria de SUV, assim como os SUV’s clássicos (montados em chassi, como Pajero Full e SW4) e os SUV’s modernos (plataforma/monobloco, como Duster e Renegade). Todos são SUV’s.

          • kravmaga

            Sim, eu sei disso, mas o problema do 3008 é que ele nem tenta imitar o formato clássico da carroceria dos SUVs, que é mais para quadrada, com teto alto e um ângulo entre o capô e o vidro frontal mais perto de 90 graus (tipo formato de um Land Rover).

  • Lucas Irrthum

    O problema é que carro, no Brasil, é um patrimônio. Por isso muitos preferem não “arriscar” o seu suado dinheiro em produtos de montadoras francesas/chinesas. Compram os populares completinhos, e pensam ter um baita carro. Por 45k você mal compra um Voyage 1.6 completo. Enquanto temos no mercado de usados, um belo 3008 como este, com equipamentos e funções que o proprietário nunca sonhou em ter.

  • oscar.fr

    Parabéns pela nave e pelo relato. Eu sou um grande fã dos franceses, em especial, dos Peugeot. Há três anos comprei um 208 e estou muito satisfeito com o carro, tanto que meu pai está louco para trocar o Renault Mégane dele por um Peugeot. Quem sabe não mudamos de idéia de uma 2008 por uma 3008 usado, pena apenas que a 3008 não esteja disponível em manual, acho que casaria bem com o motor.

  • Rafael

    Realmente o 3008 chama atenção por onde passa mesmo… hahahaha

    • augusto lino

      hahaha… discorra mais sobre isso, como os demais. valeu!

  • Jorge

    Eu gostei do relato, me chamou a atenção foi justamente a troca frequente de carros.

    A escolha de carros também pareceu mais emocional do que racional, quero dizer o autor parece gostar de aproveitar bem os carros que compra.

    O 3008 parece uma excelente escolha mas deve ser difícil encontrar um bem conservado para comprar usado. O preço do 3008 zero km está muito elevado e não acho que compense.

    • augusto lino

      acho q nao chega a ser tao dificil encontrar nao. Ha algumas boas ofertas. sendo de Unido dono e’ bem provavel estar em dia com as manutencoes regulares.

  • Mumm Rá

    Respeito quem goste mas eu acho este carro ( seu design ) muito estranho

  • Renato Dias

    Lembro como fiquei fascinado por este carro quando fui comprar o meu 207 na Peugeot no início de 2011.
    O vendedora me mostrou o carro inteiro toda empolgada, despretensiosamente, explicando cada detalhe do veículo, que na época custava em torno de 80K.
    O interior parecia um avião mesmo. Belíssimo o painel com os botões em sequência. Fora o acabamento dificilmente encontrado em um carro por aqui.
    Agora o design interior já está cansado, como o 308 nacional.
    Mas é uma ótima opção para um usado.

  • Zé Mundico

    A bem da verdade o 3008 é um crossover.
    SUV mesmo é o 4008, que infelizmente nunca veremos por aqui.

    • Se é Crossover é SUV, segundo a FIA. SUV’s possuem três sub-categorias que os diferenciam por aplicação:
      – SUV’s Clássicos, montados sobre chassis, com o propósito de robustez e maior aptidão ao off-road, tais como SW4, Pajero Full e Jimny.
      – SUV’s Modernos, montados sobre plataforma monobloco, todavia retrabalhada para manter a robustez e excelente aptidão ao off-road, tais como Korando, Renegade e Duster.
      – SUV’s Crossovers, montados sobre plataforma monobloco, destinados ao uso mistto, com amplas aptidões para o uso rodoviário e urbano, voltados mais para o conforto, tais como GLA, Q3, Ix35 e 3008.

  • Retrato do Papai

    foi importante lembrarem que, apesar de o valor de mercado ser por volta de R$ 50 mil, a manutenção é de um carro de R$ 100 mil… nessa pegadinha é que aparecem muitos carros ótimos (a3, golf, passat etc) totalmente arregaçados, o cara paga R$20~30 mil e acha que a manutenção vai ser igual a um palio/gol/corsa…

    uma pergunta meio off: estou terminando um relato sobre o meu veículo, basta enviá-lo por email com as fotos em anexo para que seja inserido no site?

    • augusto lino

      exatamente. manutencao e seguro sao correspondentes a faixa de preco da segmento do carro. No entanto, no meu caso, e’ um modelo de unico dono, de procedencia reconhecida e historico de manutencao e revisoes em dia. alem denao ser um carro q insite uso mais ‘esportivo’ como um A3, Golf e outros sugerem…

    • Edu Silva Souza

      Perfeita colocação é um carro com manutençao com peças no valor da categoria dele. Um simples parabrisas (que no caso dele é enorme) custa cerca de 2.300,00 reais.
      Então nao tem como ter o seguro barato (embora pago 2800 por ano de seguro) . A manutençao dele esta no mesmo nivel de valor de um CRV ou CIVIC . OS freios do civic exs custam disco e pastilhas dianteiros 1500 reais ( O EXS usa o mesmo do Accord) , nisso o 3008 é bem mais barato, porem o conjunto de amortecedores traseiros custa 3000,00 reais, porem o sistema é muito diferenciado e conta com um reservatorio de oleo , uma tecnologica chamada Dynamic Rolling . Ou seja, não é um carro para a pessoa que só pode comprar um carro de 40 ou 50 mil e não tem condicões de arcar com a manutençao de um carro de 100 mil. E um carro para a pessoa que tem condiçoes de ter um carro de 100 mil e prefere economizar 50 mil comprando um seminovo.

    • kravmaga

      Mas quem compra carros usados de segmentos mais sofisticados deveria ser aquela pessoa que até teria dinheiro para comprar e manter aqueles modelos 0km mas que, por qualquer motivo, preferiu economizar e comprar um usado.

      Um colega meu comprou para a esposa um Honda Accord usado e bem antigo. Eles se apaixonaram pelo conforto do carro mas, até pela idade e por ter passado por vários donos, precisava fazer algumas manutenções que foram negligenciadas. Quando ele começou a ver os preços das peças e serviços, acabou pegando um mecânico de beira de favela que nem sabia montar o carro. Depois de vários dias de enrolação, teve que rebocar o carro daquele mecânico até uma oficina um pouco melhor. Mesmo assim, ainda apelou para peças de ferro-velho e de procedência não muito confiável.

  • Colorado

    faltou fotos internas, esse 2012 ja vem com CM em cima do painel?

    • augusto lino

      Nao tem CM em cima do Painel…

      • Colorado

        quando fui fazer o recall do 307, fiquei a tarde toda na CSS da PUG, o vendedor quase que implorou pra eu dar uma olhada no 308 e no 3008, achei o 3008 uma nave por dentro, gostei muito do console central alto, mas por esse preço ainda vou de um C5

    • Edu Silva Souza

      Somente o modelo 2014 em diante.

  • Creio que atendimentos pós venda na peugeot seja loteria.. sempre escutei tao bem de 2015 pra ca de mudanças no pos venda e tal…. eu mesmo fui 3 vezes e fui atendido excepcionalmente. Talvez seja uma coisa regional, vai saber…

  • Alvaro Guatura

    Fez uma excelente compra, é um carrão.

  • Romulo Moreira

    Pqp, acho esse carro dahora….bela aquisição.



Send this to friend