Citroen Hatches

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho
Citroen DS4

O Citroen DS4 é um dos modelos diferenciados de uma época passada da marca francesa.

Você provavelmente deve se lembrar dos anos em que a Citroen ofereceu aos consumidores brasileiros a sua linha de carros premium “DS”.


Composta pelos modelos Citroen DS3, Citroen DS4 e Citroen DS5, a gama entregava mais refinamento, equipamentos inéditos e motores eficientes.

O Citroen DS4, como o próprio nome indica, era o intermediário deles e custava cerca de R$ 100 mil como 0 km.

No caso do DS4, havia um certo equilíbrio de esportividade entregue pelo irmão menor com a dose de requinte disponibilizada pelo modelo maior.


E o preço também ficava entre esses dois.

Ele nada mais era que um hatch médio de “luxo”, com a finalidade de competir com carros de outras marcas mais renomadas do segmento, como Audi A3, BMW Série 1, Mercedes-Benz Classe A e Volvo V40.

O visual agressivo e o interior com bom nível de acabamento, além da lista de equipamentos cheia de itens de conforto e tecnologia e a motorização eficiente, eram alguns dos chamarizes do Citroen DS4 no mercado brasileiro.

Porém, a falta de tradicionalidade da Citroen no mercado de carros de luxo e o preço um tanto quanto elevado, entre outros itens, fizeram com que o DS4 tivesse uma vida relativamente curta no Brasil.

Ele chegou por aqui em 2013 e foi descontinuado no início de 2017.

Em seu último ano cheio de vendas, em 2016, o Citroen DS4 teve apenas nove unidades vendidas. Um volume bastante baixo, que não chega a dar nem um exemplar comercializado por mês.

Então, mesmo no mercado de usados o DS4 é um carro escasso. Ainda assim, vale a pena saber mais sobre o Citroen.

Confira:

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho

Citroen DS4 – detalhes

Se você notar no DS4 certa familiaridade com o C4 Lounge, não se assuste. Ambos os modelos são parecidos e inclusive compartilham a mesma plataforma.

E isso não é ruim. Por conta dessa familiaridade, ele tem medidas generosas, com 4,28 metros de comprimento, 1,81 m de largura e 1,53 m de altura, com distância entre-eixos de 2,61 m.

Vale ressaltar ainda que o modelo tem suspensão ligeiramente elevada, com altura semelhante à da minivan aventureira Aircross, por exemplo.

Tanto é que ele tem um certo jeitão de crossover, muito por conta também da sua carroceria com formas mais musculosas.

Nas demais medidas, há 359 litros de capacidade no porta-malas e 60 litros no tanque de combustível.

No compartimento de bagagens, inclusive, há uma lanterna removível que é recarregada o tempo todo quando montada no carro. Debaixo do assoalho há um estepe de 16 polegadas para uso emergencial.

A respeito do visual, o Citroen DS4 segue a mesma linha mais agressiva e moderna dos carros mais tradicionais da marca francesa.

A dianteira é marcada por faróis afilados e com recorte moderno, além da grade hexagonal que abriga a tomada de ar, o suporte de placa e o logotipo de duplo chevron da Citroen com duas barras cromadas. O para-choque tem formato limpo.

Visto de lateral, ele se destaca pelo vinco que percorre boa parte das portas dianteiras e também por um segundo vinco que nasce nas lanternas e “morre” nas extremidades das rodas traseiras.

Há também uma boa área envidraçada e janelas com moldura cromada.

Outra solução interessante são as maçanetas das portas traseiras embutidas na coluna dos vidros – tal como acontece em modelos como Hyundai Veloster e Honda HR-V –, como tentativa de se aproximar de um cupê.

Há também rodas diamantadas de 18 polegadas.

Visto de traseira, ele exibe um caimento suave do teto, vidro traseiro mais inclinado e lanternas angulosas com iluminação em LED.

Há também um para-choque com recortes modernos e um detalhe cromado central que imita duas ponteiras de escape.

Pulando para o interior, você provavelmente vai reparar que o painel do DS4 é bem semelhante ao do C4 Lounge. Há bons materiais de acabamento, como plásticos emborrachados e detalhes cromados ou em alumínio.

Ele não tem teto solar, mas dispõe de um para-brisa que se estende (como nos modelos C3 e C4 Picasso) por meio de um para-sol deslizante.

O Citroen dispõe ainda de painel de instrumentos com iluminação personalizável com até cinco opções de cores (entre tons de azul, branco e roxo) e bancos com formato esportivo.

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho

Um dos detalhes mais curiosos do Citroen DS4 são os vidros das portas traseiras que não abrem, ao contrário de qualquer outro carro de passeio de quatro portas.

Ventinho no rosto, somente nos bancos da frente. Além disso, o espaço traseiro não é muito amplo, sobretudo para a cabeça dos ocupantes, o que exibe um certo contorcionismo para entrar ou sair do carro.

Nos demais equipamentos, há seis airbags, controle eletrônico de estabilidade e de tração, freios antitravamento (ABS) com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), assistente de partida em rampas, sinalização de frenagem de emergência, fixação Isofix para cadeirinhas infantis no banco traseiro, entre outros.

Ele dispõe também de bancos dianteiros com ajustes elétricos e função de massagem, ar-condicionado automático digital de duas zonas, central multimídia com navegador GPS e Bluetooth, retrovisor interno eletrocrômico, chave presencial, partida do motor por botão, retrovisores externos com rebatimento elétrico, bancos em couro, faróis bi xênon direcionais, faróis com acendimento automático, sensor de chuva, entre outros.

Em suma, o Citroen DS4 é aquele tipo de carro que tem boas qualidades e atende um público que busca por um carro com visual atraente, interior refinado, desempenho na medida e lista de equipamentos farta em termos de conforto, segurança e tecnologia.

O Citroen DS4, como citado anteriormente, pode ser uma excelente opção de compra entre os usados, visto que já desvalorizou um bocado e pode ser encontrado a preços de outros carros de categorias inferiores.

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho

Citroen DS4 – versões

O DS4 chegou ao Brasil em 2013 em configuração única de acabamento. Todavia, na linha 2015 (anunciada no fim de 2014) ele passou a ser vendido nas configurações Chic e So Chic.

Em todos os casos, o Citroen DS4 contava com motor 1.6 THP e câmbio automático.

Confira abaixo a gama de versões do DS4 no Brasil:

  • Citroen DS4 1.6 THP (2013 a 2014)
  • Citroen DS4 Chic 1.6 THP (2014 a 2016)
  • Citroen DS4 So Chic 1.6 THP (2014 a 2016)

Citroen DS4 – equipamentos

Citroen DS4 Chic

Segurança: airbags frontais, laterais e de cortina, controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, sinalização de frenagem de emergência, encosto de cabeça e cinto de três pontos para todos os ocupantes, faróis e lanterna de neblina, faróis de neblina com iluminação estática de cruzamento, assistente de partida em rampas, Isofix, luzes durnas de LED, lanterna móvel recarregável no porta-malas, entre outros.

Conforto: ar-condicionado automático digital de duas zonas, faróis com acendimento automático, sensor de chuva, retrovisores externos elétricos com rebatimento elétrico, sensor de estacionamento traseiro, vidros elétricos com sistema “um toque” e antiesmagamento, travas elétricas das portas e do porta-malas, porta-luvas climatizado, apoio de braço central dianteiro com porta-objetos, bancos dianteiros com ajuste de altura, bancos traseiros rebatíveis,

Tecnologia: computador de bordo, painel de instrumentos com telas LCD integradas e com cores personalizáveis, central multimídia com CD, MP3, espacialização do som Arkamys, Bluetooth, entradas auxiliar e USB e sistema de navegação com mapas do Brasil, entre outros.

Visual e acabamento: luz de acompanhamento externa após travamento das portas, para-brisa panorâmico acústico com para-sol deslizante, bancos em tecido, volante revestido em couro com detalhes cromados e ajuste de altura e profundidade, aerofólio traseiro, assinatura em LED na dianteira e traseira, rodas de liga-leve de 18 polegadas diamantadas, entre outros.

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho

Citroen DS4 So Chic

Segurança: recebe alerta de ponto cego, retrovisores externos com Tilt Down no lado do passageiro e luz de acompanhamento e faróis bi xênon auto direcionais com lavadores.

Conforto: inclui sensores de estacionamento dianteiros, assistente de estacionamento Park Assist e bancos dianteiros com massagem e regulagem lombar elétrica.

Visual e acabamento: traz também tapetes dianteiros e traseiros, bancos esportivos em couro e tecido, frisos laterais pretos ou na cor da carroceria, Plip com acabamento cromado e pedaleira e soleiras de alumínio com estampa exclusiva.

Citroen DS4 – preços

Quando 0 km, o DS4 era comercializado no mercado brasileiro a preços na casa dos R$ 100 mil.

Todavia, como ele não faz mais parte da linha de carros da Citroën, agora é possível encontra-lo somente no mercado de usados.

Veja abaixo os preços do Citroën DS4 usado no Brasil, conforme a Tabela Fipe:

  • Citroen DS4 1.6 THP: de R$ 47.100 (2012) a R$ 52.160 (2014)
  • Citroen DS4 Chic 1.6 THP: de R$ 66.900 (2015) a R$ 71.450 (2016)
  • Citroen DS4 So Chic 1.6 THP: de R$ 74.350 (2015) a R$ 77.120 (2016)

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho

Citroen DS4 – motor

Assim como praticamente todos os outros carros premium do grupo PSA Peugeot-Citroën, o DS4 esconde sob o capô o motor 1.6 THP (sigla referente a “Turbo High Pressure”) de quatro cilindros a gasolina.

Este propulsor oferece injeção direta de combustível, turbocompressor, duplo comando de válvulas, 16 válvulas e comando por corrente.

No DS4, o motor 1.6 turbo desenvolve 165 cavalos de potência, a 6.000 rpm, e 24,5 kgfm de torque, a 1.400 rpm.

Tal motor é o mesmo já usado no DS3 (neste com uma transmissão manual) e também no DS5, além de outros modelos como C4 Lounge, C4 Picasso, Grand C4 Picasso e carros da Peugeot, como 2008, 3008, 5008, 308, 408, entre outros.

Ele trabalha com um câmbio automático de seis marchas com conversor de torque e tração dianteira.

O comportamento do DS4 é agradável em trechos urbanos e rodoviários.

Apesar das rodas de 18 polegadas com pneus de perfil baixo e a suspensão com acerto mais firme, o Citroen tem uma boa desenvoltura e entrega elevado nível de conforto aos ocupantes.

Ele não é tão esperto quanto o irmão menor DS3, mas também não entrega um desempenho apenas suficiente como o irmão maior DS5.

No caso do DS4, o motor turbo (sem números de potência e torque muito expressivos), aliado à carroceria com peso intermediário, há uma certa esportividade na tocada do dia a dia.

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho

Citroen DS4 – desempenho e consumo

Citroen DS4 1.6 THP

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 8,6 segundos;
  • Velocidade máxima de 212 km/h;
  • Consumo de 8,7 km/l na cidade e 11,5 km/l na estrada com gasolina.

Citroen DS4 – garantia e revisões

Na época, a Citroen oferecia pacotes de revisões a preços fixos para toda a linha DS, sendo o mesmo preço para todos os modelos.

A garantia era de três anos. Logo, pode ser que alguns exemplares ano 2016 ainda estejam dentro da garantia.

Veja abaixo os preços das revisões do DS4:

  • Revisão de 10.000 km: R$ 639
  • Revisão de 20.000 km: R$ 1.015
  • Revisão de 30.000 km: R$ 915
  • Revisão de 40.000 km: R$ 1.088
  • Revisão de 50.000 km: R$ 1.039
  • Revisão de 60.000 km: R$ 1.471

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho

Citroen DS4 – desvalorização e seguro

Para a decepção dos compradores do DS4 como 0 km e para a alegria dos interessados pelo carro no mercado de usados, o Citroen é outro exemplo de francês que apresenta uma desvalorização considerável.

Como referência, o DS4 So Chic 2016 era comercializado na época por algo em torno de R$ 110 mil.

Este mesmo modelo pode ser encontrado entre os usados por aproximadamente R$ 75 mil. Ou seja, desvalorizou cerca de 30% em quatro anos.

Já o custo do seguro varia de R$ 2,5 mil a R$ 4 mil, dependendo do perfil do condutor, localização, entre outros fatores.

Citroen DS4 – ficha técnica

Motor

1.6 THP

Tipo

Dianteiro, transversal, gasolina

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm³

1.598

Válvulas

16

Taxa de compressão

11:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Potência Máxima

165 cv a 6.000 rpm

Torque Máximo

24,5 kgfm a 1.400 rpm

Transmissão

Tipo

Automática de seis marchas com conversor de torque

Freios

Tipo

Disco ventilado (dianteira) e disco sólido (traseira)

Direção

Tipo

Eletro-hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson, com molas helicoidais

Traseira

Eixo de torção, com molas helicoidais

Rodas e Pneus

Rodas

Liga-leve de 18 polegadas

Pneus

225/45 R18

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.275

Largura sem retrovisores (mm)

1.810

Altura (mm)

1.533

Distância entre os eixos (mm)

2.612

Capacidades

Porta-malas (litros)

359

Tanque (litros)

60

Carga útil (kg)

472

Peso em ordem de marcha (kg)

1.363

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

Citroen DS4 – fotos

Citroen DS4: detalhes, equipamentos, preços, motor, desempenho
Nota média 5 de 3 votos

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.

  • Sedici

    Esse deveria ser o sucessor natural do C4 hatch, competindo no andar de baixo teria feito bem mais sucesso.

    • Antonio

      Parabéns, você não entende nada de DS/Citroën.

    • Antonio

      Parabéns, você não entende nada de DS/Citroën.
      Também acho que o A3 hatch deveria ser o sucessor natural do Golf… cada uma que eu leio viu…

      • Sedici

        Você tem ou já teve um Citroen?

        • Antonio

          Tive sim. Um DS4 por sinal.

      • leomix leo

        Antônio, tenho 2 Citroen, e Sedici está correto, tenho o C4 L e um C4 Hatch, se brincar o mais antigo é mais bem acabado e mais harmonioso por dentro, esse aí deveria ser o substituto do C4 Hatch mesmo.

        • Eu tenho Citroen também, e conheci bem o DS4. É relativo.
          O Sedici está certo em parte: O DS4 é praticamente um C4 “civil” em versão superequipada, com um plus em acabamento (os bancos dele são um show) e com conjunto mecânico top. Poderia sim ser uma versão top de uma linha que tivesse substituído o C4 anterior. Inclusive foi um modelo que chegou a ser vendido na Argentina, se não me engano.
          Mas mercadologicamente não havia muito sentido. O grupo PSA já tinha o 308 como representante na categoria dos hatches médios, a qual já vinha “morrendo” no mercado brasileiro. Não acredito que teria sucesso, se rastejando nas vendas por uma meia-dúzia de anos e deixando melancolicamente o mercado, não muito diferentemente do que ocorreu com o 308.

        • Antonio

          Então dá uma pesquisada no que significa DS para a Citroën e porque ela foi criada, porque claramente você não sabe…

  • Eduardo Sad

    Considero este um belíssimo carro. Sempre que vejo um na rua, fico no namoro.

  • Michel

    Carro Maravilhoso, foi paixão q primeira vista, tenho um 2014 com apenas 19.000 km!

    • zekinha71

      Quantos será que já deram pt ou virou sucata, carro de manolo?
      Cuida bem do seu, vai virar clássico com esse lindo desenho.

      • Michel

        Não percebo ele como carro de manolo! De fato o preço e motor thp chamam a atenção de quem quer mexer nele, ds4 tem muitos ainda na mão de mulher, o ds5 percebo mais na mão de pai de família e o ds3 sim tem muitos modificados!(upgrade) cuido mto bem sim! E não penso em trocar tão cedo! 👍🏻

        • DS5 vi só um ate hoje…e quando vi….NAVE.

          • É um carro absolutamente fantástico. O interior dele é de impressionar, mesmo quando comparado com modelos de marcas premium. Aquele rack de teto longitudinal que corta o carro é absolutamente lindo.

    • Antonio

      Também tive um! Carro MUITO bom!! Não tive um problema com ele!

  • Annita Fingenberg

    Não gosto muito do desenho do DS3. Já o DS4 acho um carro muito bem resolvido. Tem tudo para virar um clássico no futuro.

  • RKK

    Foi o C4 mais lindo que já existiu.

  • itmrn

    DS4 e DS5 têm um design tão maneiro que ainda é atual.

  • MeyeCafe

    Como ex-proprietário de um C4 VTR, fiquei triste quando a concessionaria ligou avisando que o “sucessor” tinha chegado.
    Esse pseudo sucessor era o DS4.

    O DS4 é um baita carrinho, mas nao preencheu a lacuna que o C4 VTR deixou, VTR será para sempre um dos carros mais bem resolvidos que tive o prazer de dirigir.

    • Antonio

      Nem era a intenção da Citroën fazer dele um sucessor do C4 VTR.

      • Peppa Pica

        Problema que as CSS na época do SHC vendiam assim….

  • e3965

    Uma pena o motor THP ser tão problemático, principalmente com aquela corrente do motor, se não caçava um 2014 para mim.

    • leomix leo

      Tudo já foi resolvido, e a um custo barato, esse THP teve melhorias que podem ser aplicadas nesses mais antigos. Não é Carone bem complicado de se manter

      • e3965

        Quais os números ao dizer que não é caro? Pois isso é bem relativo.

        • leomix leo

          Pouca coisa mais cara que um Corolla, mais nada de matar o cara de susto, se tudo der certo na venda de um imóvel para a aquisição de outro em um condomínio, vou ver se pego um DS5, achei em São Paulo um com 25k rodados, vendo o C4L e pego ele, já tenho o C4 Hatch pra rodar dentro da cidade.

          • Peppa Pica

            Vai fundo…. carrão….. tampa de válvulas sendo do modelo novo assim como o duto de ar do pós filtro novo tambem está tudo de boa….

            • leomix leo

              Isso, vi na High Torque que a galera faz essa troca e o carro deixa de apresentar vários problemas, sem falar que está pouco rodado, já falei com o dono que vou fazer uma cautelar e estando tudo em ordem eu fecho com ele, vou trazer na segonha, pra não judiar ele. Chegando aqui faço uma revisão de peso, a respeito do consumo, se for parecido com o C4L, é muito bom

              • Peppa Pica

                Mantenha as revisões na CSS, pois se o diafragma estourar sai na faixa troca, assim como a bomba de alta ;)

        • Peppa Pica

          De graça pra você está bom? Basta ter todas as revisoes na CSS que a PSA troca tudo na cortesia. Porém se quiser fazer por fora, com menos de R$ 3.000,00 tu faz…

          • e3965

            De graça, mas ser extorquido nas revisões? Já saí com orçamento de quase R$1000 para troca de pastilhas de um médio em css PSA. Bom carro, mas impraticável manter um usado fora de garantia.

            • Peppa Pica

              Me fala um outro médio com custo menor nesse aspecto? Compra carro que custa 80 mil e quer ter manutenção de popular? Ai complica….

              • e3965

                A questão é que pago muito mais barato em oficina independente pelo mesmo serviço do que na concessionária. E não me interesso por carros dessa trinca, sei bem dos preços. Agora ser extorquido em concessionária para eles cobrirem “de graça” defeito de projeto? Jamais, prefiro comprar de outra marca.

                • Peppa Pica

                  Então fala uma marca aí que tem uma revisão barata? Na boa… seu argumento não faz o menor sentido….. quer garantia porém não quer manter a revisão na CSS pq acha caro… antes falou que as peças eram caras… agora falar que a trinca não interessa a você….. complicado argumentar em algo que não tem interesse…. uma coerente de comando custar 3 mil e ainda achar caro é melhor então você so usar carro por correia dentada e torcer para ela não arrebentar e pular alguns dentes no comando., torcer para ela.sempre durar até o prazo de troca…. se quer fazer por fora e ficar sem a garantia então você assumiu o risco… se tiver algum problema em oficinas por fora resolva você com ela, pois não terá nenhum respaldo da fábrica e isso vale para qualquer marca de automóvel.

                  Nem sempre o menor custo representa uma tranquilidade. Mesmo sabendo que por fora existem bons profissionais por um valor abaixo quando comparado a uma CSS, eu mantenho o serviço na mesma pois tenho a quem recorrer além dela.

                  • e3965

                    Agora você entendeu, com certeza prefiro o bom e velho motor aspirado com correia dentada, esse sim me livra de gastar 3 mil numa troca de corrente, ou vai dizer que o motor da PSA 2.0 Ew10 é ruim ou problemático como o THP? Cada um tem sua visão, tem gente que quer a última tecnologia, e tem gente que quer a confiabilidade. E quem falou que quero garantia? Quero é não precisar usar garantia, quero é produto confiável como era a antigo 2.0 aspirado, meu carro já tem 6 anos de uso, no motor só faço a revisão do manual e nada mais, e ainda com serviço fora da concessionária de qualidade e muito mais barato do que você paga. Não preciso depender de concessionária, por medo de ter que usar o suporte de fabrica, porque sei que o produto que tenho é bom.

  • João Senff

    Sempre fui fã do DS5 para mim uma bela perua para outros um carro sem categoria. O Peugeot RCZ e o 307cc e 308cc são os carros da PSA mais belos que eu já vi. Tive um 307 hoje temos um 3008 Griffe Pack. Nunca entendi por qual motivo a Peugeot tentou colocar a Citroen e a DS como marcas Premium sendo que na Europa a Peugeot sempre foi a Premium e a Citroen a submarca. Agora com a chegada do novo 3008 e 5008 me parece que a Peugeot está tentando mudar isso no Brasil.

    • Antonio

      Nossa que mentira isso! Eu fico chocado com esses leitores que ficam falando tanta asneira da Europa. Peugeot NUNCA foi premium lá nem em lugar algum e eles cobram o mesmo preço que a Citroën! Ao contrário da DS, que é mais cara que a Citroën e Peugeot em todo o mundo. Vai se informar amigão porque para um cliente de Peugeot você tá bem por fora. Flws!

      • João Senff

        Acho que você está enganado. Na Europa a Peugeot sempre foi a marca Premium da PSA e a Citroen a de entrada. Uma comparação básica seria a Fiat e a Jeep. Apenas no Brasil que as coisas se inverteram .

      • João Senff

        Só no Brasil, entretanto, a Peugeot foi lançada como marca popular e a Citroën como marca premium. Ambas pertencem ao grupo francês PSA.

        PUBLICIDADE

        Mas esse posicionamento vai mudar – e logo. Não sei se isso será feito aos poucos, discretamente, mas a Peugeot passará a ostentar uma sofisticação maior, com grande enfoque na esportividade, e a Citroën ficará como uma marca de carros mais práticos e “inteligentes”, com “tecnologias úteis e inovadoras”. A empresa nega que irá se popularizar e garante que manterá a qualidade tecnológica de seus carros. Mesmo assim, a Peugeot será uma marca mais aspiracional do que a Citroën. Na verdade, esse processo de maior sofisticação da Peugeot já começou.

        • Antonio

          HAHAHAHAHAH então me explica porque a Peugeot, uma marca premium, vende o 108 por lá à 11.950 euros, preço de banana para europeu! Eu fico impressionado como vocês passam um tempão dando a sua opinião sobre as coisas mas são INCAPAZES de gastar 10 minutos fazendo uma pesquisa. Inclusive eu já morei em Portugal, um dos países europeus que mais compram Peugeot, e ninguém lá trata a marca como marca premium.
          Existiu uma época em que a mídia cogitava essa diferenciação mas a PSA já negou e já tomou medidas que comprovam isso: a renovação do Peugeot 208, um carro claramente popular, assim como a cogitada volta do Citroën C6 em 2020.
          Em compensação a DS foi CRIADA para ser a marca de luxo do grupo PSA. Em QUALQUER matéria jornalística você verá isso. Tanto que o modelo de entrada deles, o DS3, custa 20.600, quase o dobro do modelo de entrada da Peugeot.
          Sabe, eu fico impressionado com esse tipo de comentário com tantas inverdades que vocês soltam. Sou obrigado a entrar em site, mostrar valores, resgatar matérias anteriores, tudo porque o típico brasileiro medíocre é incapaz de dar um google antes de digitar um monte de baboseira.

          • João Senff

            Antes da DS a marca de luxo se é que podemos dizer assim era a Peugeot e a Citroen fazia a parte popular . A PSA se tocou que não teria força para brigar de frente com as premium e criou a DS a sobra da Citroen 4 anos depois a DS virou marca própria tentando se distanciar da Citroen. Talvez vc não soube interpretar ao que me referia como Premium ou até mesmo me expressei mal. Vamos tentar mudar então de prêmio para marca com maior cuidado em seus carros com acabamento interno e melhores materiais . A questão é que só no Brasil a Peugeot se posicionou como ” popular ” e a Citroen como ” grife ” hoje em dia a PSA está tentando inverter esse panorama no Brasil colocando carros de maior ticket médio na Peugeot dando mais mídia inclusive para a Peugeot. A Citroen deixou de vender o C4 Grand Picasso que até então era o carro de maior valor agregado da PSA a venda no Brasil e começou a vender a 3008 e 5008 renovados ocupando justamente a faixa de preço da Citroen Grand C4 Picasso. Inclusive algumas das últimas unidades chegaram ao Brasil sem o nome Picasso e sim o Tourer . A renovação do grupo PSA será em focar na Peugeot como carros de maior preço e a Citroen com menores preços para o nosso mercado. E a DS que nunca vendeu bem no Brasil nem deve retornar. Carros irmãos das marcas PSA terá acabamentos de matérias diferentes ficando os melhores com a Peugeot. Vamos comparar carros que existem no Brasil entre em um C4 cactus e depois em um 2008 e me diga qual tem o melhor acabamento. Realmente o Premium não se adequaria na PEUGEOT / CITROEN porém quando me referi a Premium seria para diferenciar a qualidade de uma e de outra. A e não sei o pq da ofensa de medíocre tá nervoso ? Relaxa o coração e não seja fã boy de nenhuma marca pois elas não estão nem aí para você ou pra mim ou por qualquer um. E se eu puder dar mais uma dica se você tiver a oportunidade nunca repita modelo de carro compre sempre um modelo diferente assim abre seus olhos para a concorrência.

            • Antonio

              Eu não sou fã boy de nenhuma marca, inclusive já tive Peugeot, Citroën, DS, BMW, e por aí vai. A questão é que você insiste em um posicionamento diferente dessas marcas que simplesmente NÃO EXISTE aqui ou em qualquer país do mundo. A Citroën de fato veio com status de griffe para o Brasil, mas a Peugeot chegou tempos depois e pouco tempo depois as duas perderam esse status. Inclusive eu lembro muito bem que o primeiro Peugeot aqui de casa foi o 206, na época, inclusive, importado da França. A Peugeot sempre atuou no mercado popular no Brasil, Argentina, Portugal, França, Canadá e qualquer outro país que você queira considerar. Então você não pode considerá-la como uma marca premium à partir do momento que ela atua somente no tícket médio de outras marcas generalistas. E eu sinceramente não vejo essa diferenciação de melhor acabamento interno ou materiais empregados com relação à Citroën.
              Isso é o mesmo que dizer que a Volkswagen é premium: afinal você tem o Passat que é uma nave. Mas aí tem o up! que desmente essa afirmação. Me desculpe mas essa sua análise está bem ilusória…
              E para mim é bem claro que a Citroën tirou o C4 Picasso e Grand Picasso enquanto a Peugeot trouxe o 3008 e 5008 porque os “C4” eram monovolumes, categoria morta no Brasil à tempos, enquanto os modelos da Peugeot são considerados SUVs, a “categoria do momento”. Inclusive foi essa a justificativa que todas as mídias deram para essa movimentação.

              • João Senff

                Vamos lá . Quando me referia a Premium seria o acabamento interno dentro da própria marca. Quanto ao Passat ele seria Premium para vw porém comparado coma própria Audi ela não é. A retirada em nosso mercado um dos motivos foi a chegada dos SUV eu mesmo fui ver uma C4 Grand Picasso estávamos saindo da Compass 2018 porém minha mulher não gostou da posição de dirigir do carro. Mas para tentar te explicar novamente quando me referi a Premium a Peugeot está para a Citroen assim como a Land Rover está para a Range Rover. São basicamente as mesmas coisa porém uma voltada para o off road e a outra para o luxo. Quando me referi a Premium da Peugeot seria em comparação com a Citroen e não com outra marca que chamamos de Premium como o trio alemão . Um outro exemplo que posso te dar seria Ferrari x Maserati ambas são praticamente a mesma coisa cambio motor chassi oq difere uma da outra é uma voltada para o luxo e a outra para os super esportivos. Ou então Renault e Dacia uma de baixo custo e outra não. Ou então Hyundai x Kia mesmo grupo porém com focos diferentes . E o que dizer então de um caso mais recente que nem chegou a ir para frente no Brasil Nissan Frontier Renault Alaskan e Mercedes Classe X . No Brasil a Mercedes seria vendida como Premium e o preço lá em cima a Frontier no meio do caminho e a Renault como entrada. Ou seja com isso tudo podemos chegar a conclusão que Premium nada mais é que a qualidade percebida em seus veículos independente da montadora. Inclusive em Itajaí tem um Css VW que divide o seu show Room com duas entradas e em uma delas está escrito VW PREMIUM e lá se encontra o Passat e a Tiguan já ao lado vc encontra a Tiguan de entrada o gol Fox Voyage e etc …

                • Antonio

                  A Audi é uma montadora de luxo, portanto é evidente que ela deve possuir mais qualidade que a Volkswagen, uma marca generalista. A Land Rover possui duas submarcas: Range Rover e Discovery (o que você chama de Land Rover), mas tudo bem, entendi o que quis dizer com isso. A Maserati é uma montadora de luxo superior, como a Porsche, enquanto a Ferrari é uma montadora de über luxo, ou alto luxo e o conceito de premium não se aplica à elas.
                  Premium é basicamente um produto, feito por uma marca generalista, que possui maior valor agregado justificado por maior qualidade percebida. Portanto não faz sentido você falar em Peugeot como marca premium e sim como uma marca generalista que faz modelos premium, como o caso do 3008. Mas tá certo, entendi o seu conceito e acho que HOJE as duas montadoras caminham sim para uma diferença entre os seus modelos. Entretanto essa diferença não existia até pouquíssimo tempo atrás: até porque os primeiros modelos da DS (uma marca que é evidentemente de luxo) eram Citroën e, se a Citroën tivesse esse posicionamento, os DS seriam da Peugeot e não dela.

                  • João Senff

                    Quanto a Land Rover não existe a marca Discovery e a Discovery é o modelo do veículo . Tínhamos a Freelander que era Land Rover Freelander como carro de entrada da Land com a saída dela do mercado o modelo de entrada acabou virando a Range Rover Evoque . Algum tempo depois chegou a Land Rover Discovery Sport uma Discovery mais barata que a Discovery 4 . A Discovery 4 sai de linha e chega a nova Discovery sem numeração. E ainda na Land Rover a gama era Land Rover Defender Land Rover Discovery Sport e Land Rover Discovery. E tanto é que não existe a marca de carro Discovery que o Nome do Grupo é JLR Jaguar Land Rover.

                    • Antonio

                      Da mesma forma que não existe a marca Range Rover. São duas submarcas, ou seja, linhas de modelos: a Range Rover e a Discovery. Hoje é assim que funciona: Range Rover com a Evoque, Velar, Sport e Vogue e Discovery com a Discovery Sport (sucessora da Freelander, que não existe faz anos) e New Discovery. Você disse que a “Land Rover está voltada para o offroad enquanto a Range Rover está voltada para o luxo” e é por isso que te chamei atenção. De toda forma todos os modelos da Land Rover, Discovery ou Range Rover, tem os mesmos atributos offroad então na realidade o que difere os modelos é o nível de luxo entregado.

            • Peppa Pica

              Nem perde tempo com esse comédia ai….. tem gente que é burra e não quer enxergar o que está na cara! O máximo da Europa que ele já foi e conhece é via Google Maps….

      • Peppa Pica

        Fico chocaco com tamanha baboseira você defeca pelos seus dedos em post…..

        • Antonio

          Ô sua ant, então entra no site da Peugeot francesa e veja quanto custa o carro mais barato dela, o 108. Depois entra no site da Citroën francesa e veja quanto custa o seu carro mais barato, o C1. Diferença de 900 euros. Puta marca premium em??? Que tem carro à 12.000 euros, preço de banana para europeu.
          Parece que não é só a sua foto que é da Peppa Pig: seu cérebro também é igual à um. Para você de falar idiotisse e vai pesquisar um pouco, seu asno.

          • Peppa Pica

            E continua defecando pelos dedos.. porém agora nervosinha….

            Kklkkkkk

            • Antonio

              Agora falar o preço oficial dos modelos é defecar pelos dedos, enquanto dar a opinião sobre algo que você totalmente desconhece é “ser inteligente”. Tá certo. Nem tenho mais o que discutir contigo, você claramente é uma pessoa burra. Faz o favor de não comentar mais nos meus posts porque não vou mais perder o meu tempo com um jumento que nem você.

              • Peppa Pica

                bla bla bla bla……. Sou uma porca e não jumento KKkkkk

  • Mayck Colares

    Tive um preto, logo que lançou. Se não me engano era 13/14 ainda na configuração única. Que carro meus amigos. Cheio de equipamento diferente. Pra mim o carro não tinha defeito. Vendi ele ainda na fase de lua de mel, cerca de 2 anos depois. Ainda lembro que tudo podia ser configurado, o mostrador em varias cores, o som da seta, o tema da central, o banco com massagem, o sensor de ponto cego…e muitos outros. Em 2013 estava definitivamente a frente do seu tempo. E custando pouco pro que entregava.

    • Antonio

      Concordo completamente! Tive um 2014 cinza chumbo e nunca tive problema com ele! Comportamento dinâmico bom, muito bem equipado, design atraente, custo de manutenção super justa… o problema foi a Citroën não ter investido corretamente na marca e o preconceito do brasileiro com carro francês…

  • Romualdo Vieira

    Impressionante como o desenho deste carro foi bem acertado! Até hoje parece muito atual!

  • 4lex5andro

    Só faltou uma versão 3 portas, como o saudoso VTR.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email