*Destaque *Featured Fiat Hatches Test Drive

Fiat Argo Drive 1.0: Impressões ao dirigir

fiat-argo-drive-10-impressões-NA-49 Fiat Argo Drive 1.0: Impressões ao dirigir

O Fiat Argo foi lançado oficialmente, mas na época da apresentação, faltava uma versão, a Drive com motor Firefly 1.0 Flex. Agora, a marca italiana fez uma apresentação individual da opção de entrada do novo compacto brasileiro. Custando a partir de R$ 46.800, essa versão de acesso terá um mix de 35% das vendas do hatch.



A Fiat realizou uma pesquisa que apontou que 40% dos clientes de carros 1.0 querem consumo baixo e utilizam o veículo e 70% do tempo na cidade. No entanto, os mesmos registram mais reclamações quanto ao consumo e a baixa potência. No desenvolvimento do Argo, a montadora traçou como meta ter um compacto que tivesse performance melhor que o HB20 e mais econômico que o Onix.

fiat-argo-drive-10-impressões-NA-49 Fiat Argo Drive 1.0: Impressões ao dirigir

A marca ataca com garantia estendida de R$ 1.070 para um ano adicional ou R$ 1.770 para dois anos extras, além dos três de fábrica. A Fiat fez uma comparação com o Onix 1.0 e obtém redução de custos de 14% e 19%, respectivamente. Nas três primeiras revisões, o Argo Drive 1.0 tem custo de R$ 1.044 contra R$ 1.284 do Onix e R$ 1.147 do HB20, ambos igualmente 1.0.

Até agora, de acordo com a Fiat, o Argo já faturou 4.500 unidades, sendo que 1.500 foram vendidas. Segundo a empresa, no caso da opção Drive 1.0, os clientes têm preferência pela multimídia com Android Auto e Car Play, atingindo 80% dos pedidos. Já com rádio Connect ou sem nenhum dispositivo de mídia, o hatch 1.0 teve somente 20% das encomendas.

fiat-argo-drive-10-impressões-NA-49 Fiat Argo Drive 1.0: Impressões ao dirigir

Com essa multimídia, o Fiat Argo, que possui ainda duas entradas USB, auxiliar e conexão Bluetooth, o Drive 1.0 custa R$ 1.990 a mais, alcançando R$ 48.790. Completo, o que inclui sensores de estacionamento, câmera de ré e vidros traseiros e retrovisores elétricos, o modelo alcança R$ 51.190. A versão Drive com motor 1.3 começa em R$ 53.900.

Para o Argo Drive 1.0,  a Fiat ainda disponibiliza de fábrica ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros e travas elétricos, Start&Stop, Isofix, cintos e apoios de cabeça completos na traseira, rodas de aço aro 14 com calotas e computador de bordo. Com 72/77 cv a 6.250 rpm e 10,4/10,9 kgfm a 3.250 rpm, respectivamente com gasolina e etanol, o compacto tem consumos de 9,9/10,7 km/litro com etanol e 14,2/15,1 km/litro com gasolina, respectivamente cidade e estrada.

fiat-argo-drive-10-impressões-NA-49 Fiat Argo Drive 1.0: Impressões ao dirigir

Impressões ao dirigir

O Fiat Argo Drive 1.0 tem o mesmo visual da versão 1.3, só que não dispõe e alguns itens exteriores, tais como faróis de neblina e rodas de liga leve aro 15 polegadas, equipamentos que nem são oferecidos como opcionais para a opção de entrada. Por dentro, porém, o ambiente é o mesmo do 1.3 e vem com painel decorado com aplique central cinza, além de textura diferenciada na parte superior.

O conjunto frontal e as portas são pretos, assim como o tecido dos assentos. Teto e colunas são em bege. O quadro de instrumentos com computador de bordo tem boa visualização e o volante possui comandos para o display, além de telefonia e comando de voz. A coluna é ajustável em altura.

fiat-argo-drive-10-impressões-NA-49 Fiat Argo Drive 1.0: Impressões ao dirigir

Com a multimídia Uconnect de 7 polegadas com Android Auto e Car Play, o Fiat Argo Drive 1.0 tem ainda duas entradas USB, uma para os passageiros traseiros. O pacote de equipamentos é bom, incluindo os de segurança. A posição de dirigir é correta e a alavanca tem curso longo e muito macio, mas passa certa imprecisão. O pedal da embreagem é adequado. Todos os principais comandos estão à mão. Os vidros one touch para subir e descer também ajudam. Da mesma forma, o retrovisor direito com tilt down.

Ao girar a chave-canivete, nada de trepidação excessiva. O motor de três cilindros e 6V Firefly 1.0 é bem calçados em grandes coxins, que filtram bem o trabalho irregular do propulsor. Nas saídas, há certo ânimo até a segunda marcha, onde é possível destracionar os pneus devido à força em baixa. Mas, logo o motor fica mais manso e é necessário explorar mais o câmbio e o pé. A faixa de trabalho pede uma rotação entre 2.500 e 3.000 rpm, onde mais de 80% de torque estão disponíveis, mas a partir de 2.000 rpm no plano já dá para manter um ritmo razoável.

fiat-argo-drive-10-impressões-NA-49 Fiat Argo Drive 1.0: Impressões ao dirigir

Nas retomadas, o giro para acima de 3.000 rpm, necessitando evidentemente de redução para ganhar o embalo necessário. Como a proposta é urbana, em sua essência, o test drive foi realizado na capital paulista, onde conseguimos alcançar 90 km/h em quinta marcha, onde o ponteiro marca 3.000 rpm. Não há milagre. Mesmo com tudo a partir de 3.250 rpm, o peso e o tamanho do carro contribuem para que o Firefly 1.0 tenha mesmo que reclamar algumas vezes. Ainda assim, a disposição no geral é boa.

No mais, a direção elétrica do Fiat Argo Drive 1.0 passa uma boa sensação de controle e segurança, enquanto o conjunto de suspensão se mostrou adequado à buraqueira e outras características ruins do asfalto urbano da metrópole. Nas curvas, o compacto se mantém em boa forma, não necessitando de correções em saídas.

fiat-argo-drive-10-impressões-NA-49 Fiat Argo Drive 1.0: Impressões ao dirigir

O ajuste da suspensão é naturalmente mais macio, porém, a estabilidade continua adequada. Em uma condução mais esportiva, o Firefly 1.0 facilmente chega a 5.000 rpm, mas sem vibrações incômodas ou falta de fôlego. Os freios se mostraram igualmente aptos para uma vida urbana. As trocas de marcha ocorrem em relações bem equilibradas e dá ao Argo Drive 1.0 certa liberdade para ver até onde vai o pequeno três cilindros. No geral, o novo compacto da Fiat atende bem na categoria 1.0 e deverá dar muito trabalho para a concorrência.

Fiat Argo Drive 1.0 – Galeria de fotos

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.
Evento a convite da Fiat. 

4.0

COMPARTILHAR:

334 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Dentro da proposta de carro 1.0 pra uso majoritariamente urbano acho que seja o melhor da categoria, como conforto, acabamento, economia, espaço interno e estilo.

    • Vc se contenta com pouco. Vi o carro, frente a concorrência é bem fraquinho. Pior que ele, só o Mobi. E o pedal do acelerador é um erro inadmissível de engenharia.

      • Primeiro que eu conheço muito bem a concorrência, leia-se HB20 1.0 e Onix 1.0 e na minha opinião o Onix é de longe o pior, posição de dirigir alta de mais, motor frouxo e Gastão, que pede redução pra qualquer coisa que não seja acompanhar o fluxo do trânsito e bancos que pra mim (1,80m) são muito desconfortáveis em viagens, cansando muito e causando incômodo. Espaço interno é razoável e estabilidade deixou a desejar, em freadas bruscas a 100~110 (cachorro entrou na frente) ele tende a dar uma “sambada”, não segue perfeito em linha reta e causa uma sensação de controle precário.
        O HB20 é um ótimo carro no quesito conforto urbano, porém em viagens tem um barulho de rolagem dos pneus mais elevado, assim como barulho de vento mais elevado na coluna A.
        Espaço interno meia boca, meio claustrofóbico. Anda relativamente bem, mas bebe.
        Acabamento muito bom, no nível do Argo e melhor que Onix.
        Fiat Argo segundo a Fiat é melhor em conforto acústico, conforto de suspensão, consumo e espaço interno, e no quesito acabamento vi o carro pessoalmente e tá no mínimo no nível do HB20, o que é muito bom. Tudo isso em minha opinião e experiência.

          • Fraco – comparado com o quê?
            Sem ergonomia – por quê?
            Gastão – comparado com o quê? Prius? de acordo com Inmetro o consumo está dentro do que se espera para a categoria.
            Feio – questão de gosto…
            Ruim por natureza – Não entendi o que isso quer dizer.

          • Sao os pedais do uno,,se o carro é novo,,, tem quer ser td novo,,, embreagem de curso logo,,,câmbio com curso igual de caminhão,,,parece que não viram a concorrência

          • Nem eu que já tive um péssimo Fiat (Grand Siena) posso afirmar que a marca é ruim por natureza, isso é uma afirmação absoluta clássica de nossos tempos de hater. Feio é gosto, não se discute, apesar se ver mais comentários positivos sobre o design do carro do que o contrário. Fraco e gastão não é, comparado à concorrência 1.0, claro. Fato. Sem ergonomia num mercado que tem o Onix como carro mais vendido? Tá de onda. :D

          • Você acabou de provar que acha o Argo é ruim por você ser um hater da marca.
            Se apresentar argumentos (além de opiniões), a conversa enriquece.

            Fanatismo NUNCA é bom. Nem de odiar incondicionalmente, nem de amar incondicionalmente.

        • Você conhece Ônix e HB20; ótimo, agora dizer que a Fiat diz que o carro dela é melhor que os dois, no mínimo soa a ingenuidade. Você acha que ela iria falar que o carro dela é inferior.

        • Concordo em tudo, menos no acabamento. O forro do teto, por exemplo, me parece o mesmo do Mille. Densidade da espuma e qualidade do tecido dos bancos também não me agradaram, fora que alguns encaixes não estavam bons.
          Outra coisa que me decepcionei foi com o console central. Parece o de um Up. Não tem nada, só o freio de mão.

      • Erro é você falar que o pedal é um erro. A não ser que você seja um engenheiro muito bem entendido. O pedal é torto daquele jeito por uma marca e gosto dos italianos, além de facilitar e muito o punta tacco.

      • “E o pedal do acelerador é um erro inadmissível de engenharia.”

        só essa frase já ilustra bem os seus gigantescos conhecimentos no mundo automotivo

      • Também achei um erro absurdo. Pisei no acelerador e ligou o limpador do parabrisa!!! Só depois de muito pesquisar é que descobri que pra acelerar o carro era só abrir a tampa do porta luvas!!!

    • Melhor da categoria pra uso majoritariamente urbano? Um Ka de 40k é muito melhor né. Isso excluindo o fato que se pode comprar um Mobi Like por 39k (36k em ofertas) ou logo um Kwid por 33k…
      Argo não faz parte de melhor da categoria em nada pra falar a verdade.
      1.0 por 48k pra ter pelo menos o som. Onix LT 1.0 custa 46k, HB20 42k, Fox 47k, Sandero Vibe 47k…
      Nos 53k pedido pelo 1.3 ele só bate o Onix (isso se considerar tabelas pq Onix 1.4 2018 é vendido por 49900, meu cunhado acabou de pegar um pra mãe dele), se colocar os vidros traseiros ele fica no preço do HB20 1.6, que apesar do 1.3 ser super duper e a imprensa elogiar, não anda igual 1.6…
      O 1.8 por 61k, nem sensor de estacionamento tem de série? Os concorrentes diretos empatam em desempenho do 1.8 e ainda são mais econômicos…
      É um carro interessante, se estivesse ao menos na faixa de preço da concorrência. Quem sabe com o tempo as ofertas deixem ele mais próximo, aí sim tornando ele o melhor da categoria.

      • Me chamou atenção significar um carro de incriveis R$48000 (que será basicamente a faixa de ocmpra com a central) como o melhor custo x beneficio.

        Acho que eu estou em outro lugar que nõa seja a Terra. Me sinto um E.T. quando leio situações assim e logo penso: É … ainda brasileiro aceita pagar esse dinheiro todo em um carro mal equipado. (e com motor bem questionavel)

        No caso do Argo as coisas se inverteram: Ele é o caro da turma que, começa a ofertar mais por menos.

        Olha a curiosidade: Se a pessoa não precisa de espaço interno, tem Fiesta Ecoboost comparando diretamente ao Essence ou HGT 1.8 e é mais completo.

        Aí pula para o intermediario 1.3 e se descobre preço de carros automaticos de verdade e que pode ter mais itens (colocando na pratica o valor de R$56000 a R$58000 dele, já se pula para os patamares acima)

        E então chegamos na versão 1.0 onde como vc já citou há uma serie de produtos. Não sei para o pessoal, mas não enxergo esse beneficio todo não.

        • O Onix 1.0 LT tem preço de tabela de 47.950, e bem mais pelado que Argo, e não tem o MyLink. Beleza que se pode pegar um automático “de verdade” pelo preço do Argo 1.3 GSR. Entre eles, só o Fiesta tem ESP, os outros além de menos completos, não tem o item de segurança.

        • Edson, nao se preocupe com o preço nesse momento. Daqui a poucos dias a Fiat começa a vender esse carro para vendas diretas, entao qualquer pessoa que tenha um CNPJ (mesmo micro empreendedor individual), produtor rural, etc compará esse carro com bons descontos e para os demais clientes, em breve a Fiat dará bonus. Essa tem sido a politica da marca italiana a bastante tempo. Achei que com o Argo iriam acabar com a politica de opcionais e trabalhar com versoes fechadas como Onix, Hb20 e Ka, mas infelizmente nao. A diferença de preço entre o 1.0 basico e o completo com pintura metalica é enorme, mais de 12% de diferença. Além disso, estao cobrando 1600 reais pela pintura metálica. Só veremos Argo Branco, Preto e vermelho nas ruas rsrsrs.
          Resumindo, bom produto com política comercial errada.

          • Então, só que temos no mercado carros em promoção para pessoa fisica. Um Ka sai por volta de R$40000… já vi propaganda do Fox por R$47000 (1.6 8v)e outros produtos 1.0 com motores 1.0 3 cilindros que saem na faixa de R$40000 com os mesmos ou mais itens que o Argo 1.0.

        • Cara o carro é bem legal, tem design atraente de painel, o velocímetro digital no centro, a padronização dos tecidos é bem agradável aos olhos, deixam o ambiente bem legal. Espaço traseiro é ótimo, tem 300 Litros de porta-malas, um porte acima dos compactos concorrentes. Trás Isofix e Apoio de cabeça e cinto 3 pontos pra todos que é um avanço legal em segurança. Na minha opinião deviam ter adotado o apoio de braço do Bravo, com sistema refrigerado que dava suporte pra ter uma saída de ar traseira e o USB traseiro ficaria em um lugar mais “acessível”…
          Eu consideraria ele seriamente se tivesse preços mais dentro da concorrência e vou Repetir novamente, se fosse o 1.6 melhorado do que esse 1.3, e um cambio AT6…
          Como disse em outro comentário, pra mim o Line-up do Argo devia ser Drive 1.3 e 1.6, Precision 1.6 AT6 e HGT 2.0 MT6 e AT6… Deviam ter feito todos os acertos do 1.8 no 1.6, deixar ele na casa dos 130cv, que seria muito melhor em consumo. E Desempenho pra quem quer, HGT nele com o 2.0 do Compass…

          • Perfeito. Eu concordo inteiramente com você nesse line up se esse tbm mantivesse os preços que são hoje. A Fiat bateria em todo mundo de uma vez só com essa tatica.

      • O Ka não é “mais barato” que o Argo, pois pra ser mais barato ele deveria ter as mesmas características de construção, equipamentos e acabamento do Argo e custar menos, o Ka é um carro inferior, logo seu preço é inferior.
        Dito isso, concordo que o Ka tem o melhor custo-benefício da categoria, mas ele não é o melhor da categoria.
        Obs. Conheço o Ka, ja andei 1.100 Km em um 1.0, e o ponto forte dele é motor e acerto dinâmico, sendo bem mediano no resto.

        • O novo Ka quando foi lançado a Ford disse que ele tiraria 4 estrelas, isso na metodologia antiga de teste do Latin NCap, o que diz que ele ao menos tiraria de 1-2 estrelas com o novo sistema, que é o mesmo que acredito que seja que o Argo vai tirar… Achismo mesmo.
          Sua construção interna não tem o que discutir, muita gente reclama de barulho interno com pouco tempo rodado, e ele não é nenhum primor em isolamento acústico, até porque é um modelo de entrada. Mas ele tem cinto de 3 pontos pra todos e Isofix assim como o Argo.

        • Sei lá. Mas não acho certo comparar o carro de entrada de uma marca, com outro que não o é..Pois evidentemente, todo carro de entrada, seja que marca for, tem construção mais simples…

      • O argo é muito mais equipado que um Onix. Só para ter uma ideia do que ele tem a mais: Start-stop, 1.0 3 cil mais economico, computador de bordo, isofix, tela de TFT, comandos no volante, segurança, acabamento, usb para passageiros …

        • …computador de bordo completo, cinto de três pontos e encosto de cabeça pra todos, isofix, volante com regulagem de altura, sem falar na construção e acabamento.

        • EU concordo com tudo isso, mas o problema é que as vendas totais não se resumem só ao 1.0 e no 1.3 ele já fica 4k mais caro – Mesmo tendo tudo isso, já bem sabemos que o mercado pouco se importa com certos detalhes…
          O 1.3 já começa a pecar em desempenho perante os 1.6
          O 1.3 GSR perde feio em preço pros 1.6 com Automático
          O 1.8 AT6 seria o mais aceitável, mas parte de 67800,00 e não tem um Misero sensor de estacionamento…

          Esse 1.0 e 1.3 foram investidos e feitos pra substituir 1.0 e 1.4 Fire, mas de repente, a Fiat decide que o 1.3 substitui o 1.6… Não entra na cabeça de ninguém isso, e por mais que os números de rendimento sejam parecidos, não tem a mesma suavidade de chegar onde precisa chegar do que o 1.6… Os 1.6 atuais ficam próximos de desempenho desse 1.8 da Fiat.
          Quando falaram que o 1.6 saia de cena, eu imaginava que a Fiat ia cobrir com o 1.8, afinal ele paga a mesma taxa de IPI, mas eles ainda consideram ele como opção pra se comparar com os 2.0 do mercado…

          • Eu conversei com amigos sobre a versão 1.3.Unanimidade, ninguém quer pagar caro em motor 1.3( acho que nenhum, só o fusquinha, foi bem sucedido com essa capacidade cúbica de motor).. Só aceitam se for pelo menos 1.6…(lógico não contando os “mega” 1.0, como UP TSI e Fiesta Ecoboost)..

        • Cara, nenhum outro dessa leva, de modelos de entrada, vai levar mais que 0 estrelas.
          Sandero é só elogios nos comentários, ainda mais agora com Motor e cambio novo, mas aposto que não ganha 1 estrela.
          HB20 e Fox devem tirar 1-2 estrelas talvez.
          Argo deve ficar nessa casa de 1-2 estrelas também, já que decidiu não colocar ESP de série e Airbag lateral só de opcional.

      • malandro é o seu cunhado, que deu um 0nix pra mãe pra receber sua parte na herança mais rápido do que se fosse aguardar pelos “meios naturais”…

        se um filho meu me dá um 0nix, eu deserdo ele, dou uma coça e ainda exponho em todas as redes sociais

        • Cara, não da pra ignorar que o carro foi mal na questão do impacto lateral, e eu levo muito em consideração estas coisas, mas até pouco tempo atrás, Onix tinha tirado 3 estrelas junto com todos os outros compactos e a enxurrada de comentários foi que ele era aceitável.
          Ele não é nenhuma cadeira elétrica do tipo Celta de vida, ele já é uma evolução aceitável.
          Se fosse um Sandero, ninguém ia falar nada, afinal ele nem foi testado, aposto que só teria elogios. Dai quando viesse o teste de 0 estrelas também, ai ele virava cadeira elétrica?
          Ele acabou indo na GM, recebeu boa oferta no carro, pegou taxa 0, ganhou documento e tanque cheio e talz, então ficou por lá mesmo. Mas ele tinha considerado olhar o Fiesta de 48k que também estava em oferta com taxa 0.

        • Em linha reta podemos considerar que não se sairia mal, mas vamos ver quando o Acelerados jogar no Velocità, a diferença numa pista.
          E eu digo empatam em desempenho do dia a dia, já que ele pesa 1200 e os concorrentes nem chegam a 1100kg com seus 1.6, as retomadas ficam praticamente iguais…

  • Nada contra o carro ou a marca. Mas me pareceu que a avaliação falou, falou e falou e não disse muita coisa. Fiquei com essa impressão. E a impressão de que o carro e muito pesado para o motor 1.0. mesma coisa que ocorre com o VW Fox. Tive essa impressão com o que li.

        • O GSE sofre um pouco mais por não possuir uma curva de torque tão plana, sendo até áspero em altas rotações.
          Mas também não é o fim do mundo, pois consumidor médio não vai perceber.

          • creio que seja o oposto… tendo bom torque em baixa rotação (o que indica curva de torque plana), ele anda bem na cidade… já a sua potência limitada (menor até que o velho fire) faz ele sofrer na estrada…

            • Eu diria plana aquela curva que abrange um grande range de rotação, como o 1.0TSI da VW, que tem torque máximo e constante entre 1500 e 4500rpm.

              Tem motores com bom torque em baixa, mas em um pequeno range de rotação.

              • Só pelo pico de potência da pra confirmar o que vc fala. Com 77 cv a 6000 rpm, ele tem quase 0,6 kgfm de torque a menos que o EA211 nessa mesma rotação, sendo que perto das 3000 rpm ele tem 0,5 a mais. A curva não é plana.

          • O Argo é mediano, nem ruim, nem “pica das galaxias”.. O duro, vai ser fechar negócio com os preços que estão divulgando..Mas vamos ver o que o futuro dirá..

        • Alonso, eu tenho um Ka 1.0 e não sofro na estrada não, ele anda bem até, quando viajamos, somos eu, minha esposa, a cachorra e o porta-malas bem cheio. Reduzindo para quarta quando precisa, não sofre não. Eu sofria, isso sim, em um Fiesta Street 65 cv (lá pros idos de 2004, rs) que até andava bem na cidade/estrada, mas bem menos que o Ka, e pior: quando eu ligava o ar do Fiesta, só faltava eu descer para empurrar, rsrs, hoje, o do Ka, quando eu ligo, perde muito pouca potência.

    • Não é avaliação, e sim impressões rápidas ao dirigir, em um percurso determinado pela Fiat, onde você tem que dirigir um pequeno trecho e depois trocar de lugar com os outros jornalistas que estão no carro. Ainda tem o problema de que não pode andar mais ou sair do percurso que eles mandam. Avaliação será depois quando o carro nos for cedido por uma semana.

      • Humm. Muito obrigado por ter esclarecido o teste rápido. Ai não tem como mesmo passar uma impressão completa. Aguardo a avaliação completa do carro para tecer mais comentários a respeito. Obrigado pela devolutiva.

  • Obrigado pela avaliação, mas para pagar 47-50mil para um carro urbano low-cost… sinceiramente (e nada contra a Fiat), continuo preferindo ir de KWID por 35mil, ao meu ver a primeira proposta em ANOS que vejo de um lançamento por 29mil, completo por 35mil com tudo o necesário para resolver meu dia-dia… e 4 airbags!!! minha humilde opinião!!!

    • Acho louvável a Renault ter investido em Airbags laterais de série, mas eu fico com um pé atrás, talvez ela tenha colocado os airbags pra compensar uma deficiência estrutural herdada do modelo Indiano, lembrando que no caso do Onix a estrutura foi tão mal que na nota eles disseram que mesmo que tivesse airbags laterais o resultado não mudaria muito.
      Tomara que eu esteja me enganando com o Kwid, precisamos de carros populares seguros no nosso mercado.

        • O Argo a gente já viu uma batida feia dele. Não se compara ao teste, mas, a estrutura saiu muito semelhante ao Corolla que tem 5 estrelas. Já o Kwid a Renault fez o primeiro teste e a carroceria entrou em Colapso, reforçou e fez o segundo, ruim de novo, reforçou e fez o terceiro, ZERO novamente, sendo classificada como instável. A Fiat já mostrou o que fez e o que usou no Argo, até aqui no NA tem fotos dos testes da Fiat que garante que ele tire pelo menos 4 estrelas (nas versões com ESP, talvez). A Renault falou que aplicou melhorias na carroceria, que o carro está mais pesado, mas ela mesma disse que somente os bancos do modelo estão 14 kg mais pesados, imagina a suspensão que aqui para o Brasil tem que ser mais resistente, as rodas do modelo brasileiro são maiores, retrovisores maiores e com ajuste… Temos que esperar o teste do Latin Ncap, pois o modelo ainda pesa bem pouco para um compacto grandinho, pode ser que ele tire 1 estrela ou 2 por conta dos air bags laterais.

          • Mas a questão é, se não fosse um Argo, mas sim um Onix que tivesse semelhante amassado, iria mudar a opinião geral do Onix? Aquela batida do protótipo do Argo, na minha opinião, não quer dizer nada, pois tem muitas variáveis envolvidas. Um exemplo, quem garante que aquele protótipo é o mesmo vendido nas CSSs. Já que me parece que ele terá varias melhorias para ser vendido na Europa.Enfim,…

            • Bom, não acredito que eles testariam um carro por aqui antes de começar a ser estudado na Europa. O Argo desenvolvido aqui deve estar em estudo avançado já na Itália para ganhar modificações se for mesmo vendido por lá com a plataforma daqui, mas, ainda não acredito que tenha mulas rodando, principalmente aqui no Brasil. Então acho que 99% de chance é do modelo ser uma unidade como é vendido hoje e que estava em seus testes finais. Acidentes acontecem, ou você acha que o cara iria ariscar sua própria vida por causa de um emprego?

              • Ok..Mas uma vez, nos meus passeios pela estrada Velha de Santos, vi um Onix que bateu de frente com um Gol Bola, desses 96,97. O Gol ficou imprestável(como era de se esperar de um carro velho).. Mas o Onix pouco amassou a frente, pensei na hora, à época: Carro novo bem seguro! Hoje, vemos que é bem ao contrário.

          • Sim mas segundo o filho do dono do Corolla o condutor do Argo ficou mal, cirurgia nas mãos, pés e cabeça. E nas fotos divulgadas dava claramente para ver o maquinário de corte do lado do Argo e não do Corolla. Polêmico ainda mais porque não teve qualquer continuidade nesse assunto.

        • Se um Palio, sem nenhum marketing referente a segurança já foi melhor que Onix e 208, acredito que o Argo seja pelo menos bom, levando em conta toda a propaganda que a Fiat fez, inclusive a respeito dos aços avançados utilizados e as imagens dos crash test internos que ela fez. Quanto ao Kwid nós só temos os péssimos resultados do Indiano, e a Renault não fez nenhuma “propaganda” referente á segurança até agora, só exaltando o consumo, a altura e o espaço. Veremos no Latin Ncap

      • Até que pelo menos tenhamos uma idéia do nível de segurança do Kwid, não o compraria. Até porquê o Indiano foi horroroso no teste, um moedor de carne com quatro rodas!!

  • Dentre os carros da morte (automóveis inseguros) o Argo 1.0 é uma opção interessante para o dia a dia de pessoas comuns apesar de ser superfaturado. Seu design jabuticaba é +/-.

  • Passado o lançamento eufórico desse carro, o Argo para mim já perdeu a graça. Afinal, a Fiat fez a lição de casa ao lançar um produto para concorrer com os líderes, fazendo um carro ao gosto do brasileiro (gosto esse bem sem sal, diga-se) e enchendo-o de acessórios para fazer a maquiagem de carro “premium”. Longe de trazer qualquer inovação, como a Fiat quer fazer parecer.

  • “Segundo a empresa, no caso da opção Drive 1.0, os clientes têm preferência pela multimídia com Android Auto e Car Play, atingindo 80% dos pedidos. Já com rádio Connect ou sem nenhum dispositivo de mídia, o hatch 1.0 teve somente 20% das encomendas.”

    Realmente isso mostra que uma grande parcela esta C****** e andando para segurança e desempenho, o importante é Design e perfumarias…

      • 99% das pessoas só utilizam as telinhas para “ver” as músicas/radio… e ainda há os casos cômicos, onde o cara que gastou uma nota pela telinha ainda precisa utilizar o celular como gps…

        fonte: minhas observações do trânsito

        • Mas é isso mesmo. Prefiro o velho e bom GPS pelo motivo de ter radares atualizados, isso sim tem utilidade. Não gosto da indicação de Radar do Waze

        • Faz como um conhecido, que comprou a S-10 LTZ Diesel 4×4 TOP TOP TOP pois tem telinha, bluetooth e o ***… A tela não serve pra nada (não é permitido executar vídeos em movimento, ela mesma bloqueia). GPS ele nunca usa. Bluetooth? Prefere ficar levando multa com atendimento de celular.

          Airbags? Só dois mesmo, em um veículo de +- R$ 150.000,00

          Troca? Com dois anos mais ou menos, pois senão “acumula muita km, desvaloriza demais ao entregar de volta na ccs por uma nova”

          Já é a quarta S-10 (uma da antiga e 3 da nova)…

          Segue o mundo… Feliz da css GM de Assis Chat/Pr.
          Sendo justo, o conforto do cambio automatico com o motorzão de 200cv, bancos em couro confortáveis e um Ar condicionado eficiente são realmente notáveis… mas também é só.

          • Vi um vídeo do ADG, o mecânico, onde ele procurou uma picape para comprar. Olhou todas do mercado, testou e tal(menos a Amarok, para ele, uma mer..) Fechou com a ranger.. Segundo ele, não há nada melhor..

    • Especificamente neste caso, o do Argo 1.0, só há “perfumaria” como opcional.
      Tivesse um pacote com ESP, ESC e airbags laterais e de cortina, aí sim seria ridículo a opção pela multimídia, em detrimento deste.

      • Só o fato de levar um lançamento 1.0 pra casa por 48k e pagar mais por perfumarias já mostra o perfil da galerinha…

        Fraco por fraco tem um algumas opções de sedan 1.0 ou mesmo outras opções com motorização 1.3 por exemplo…

  • Já to vendo bastante Argo novo nas ruas, acho que vai vender bem pro padrão atual do mercado. O gosto do brasileiro é incrível hein, pois a primeira coisa que eu notei nesse carro foi o péssimo custo-benefício.

    • Sim, isso é fato que ninguém contesta. O problema é que o Ka carrega consigo a fama de ser um carro minúsculo e extremamente simples, herdada do antigo modelo (que era visto como concorrente do Mille). Muita gente nem considera o Ka por isso. Além disso o visual do Ka também poderia ser melhorzinho (apesar que feio não é).

    • O melhor da categoria é o SANDERO melhor espaço,motor moderno,projeto mundial,baixo custo de manutençao e economico.Mas por causa do preconceito nao esta em primeiro nas vendas

    • Eu tenho um Ka, ele é bem gostoso mesmo. Mas o câmbio tem engates longos, e perto do Up que tive chega a ser ruim. Acabamento bem mediano e consumo também.
      Pra mim o que mais tem acertos e menos erros é o HB20. Pra mim o ideal seria um gol feito nos moldes do Up, mas isso se chama Polo e ainda não lançou (e será caríssimo quando vier).

  • poderiam pelo menos colocar um Superchalenger acoplado ao eixo do Alternador { na traseira do alterternador } para assim a pressão de ar no TBI ser maior e dar uma força a mais no carro, acho superchalenger muito mais simples e facil de implementar do que Turbo e é uito eficiente e barato, podiam fazer o Superchalenger até mesmo de plastico que daria certo, aumentaria uns 20cv pelo menos e esse 1.0 ficaria com 107 cv, venceria o UP comum e muitos outros em potencia facil facil mesmo nesse 1,0 aí.

  • instalar um Super-chalenger nesse carro é algo que nao custaria nem 30 reais a mais para a Fiat se for feito ja durante a fabricação do Carro, a Fiat peca por não ter estratégias… um Superchalenger acoplado ao proprio eixo do Alernador por exemplo, e a mangueira de ar entrar nele e sair dele antes de ir pro TBI ja faria muita diferença, o carro ia ganhar no minimo de 20 à 35 cv a mais.. ou seja, ficaria uns 40 a 50% mais forte, com mais cavalos, e sem gasto algum a mais de cobustivel, ao contrario, ficaria ate mais economico

  • deveriam pensar em opcionais exclusivos, que realmente chamem a atenção do publico para querer muito comprar o carro, como por exemplo uma versão TetraFuel { com GNV ja instalada de Fabrica} e tambem opcionais para melhorar ainda mais a economia de combustivel, como por exemplo, podiam oferecer como opcional um compressor de ar condicionado que seja elétrico, afinal de contas o compressor do ar condicionado pesa o motor e faz gastar mais combustivel, já o compressor elétrico nao pesa, a Nissan e a BMW ja possuem compressor de ar condicionado elétrico, que usam em seus carros Nissan Life e BMW i3 e i8, e no caso, o ar condicionado desses carros gela normalmente e são compressores até melhores que compressor normal de carro pois por ser eletrico rodam sempre na mesma velocidade, então dura mais tempo, e rodam na velocidade minima necessaria, economizam energia, não esquentam, e não precisariam ser instalado lá na frente, poderia ser instalado ate mesmo dentro do painel do carro, ou outro local qualquer, algum lugar onde esquente menos, e assim o compressor eletrico possa trabalhar mais frio e durar mais, …. seria um ótimo opcional para ser oferecido, outro ótimo opcional a ser oferecido é o Superchalenger, { que na realidade é m opcional que deveria até ser algo padrão , pois é mais que necessario esse motor 1.0 ganhar mais cavalos já … mediante àconcorrencia esse 1.0 da fiat é muito fraco} .. outro bom opcional a ser oferecido seria o freio a disco nas 4 rodas e o ESP { controle de estabilidade } desde a versão 1.0, muita gente valoriza isso, e desde já deveria vir o Microfone no Teto e o myLink de ajuda { se a fiat não tem isso entao feche parceria com a chevrolet, pois é algo realmente fantastico o fato de poder telefonar e pedir ajuda a alguem}

          • O 208 1.2 Active vai de 0 a 100 km/h em 12,8s e o Argo 1.0 leva 13,4s. Ademais, o 208 1.2 Active custa R$ 48.190,00 que é a mesma faixa de preço do Argo Drive 1.0 com central multimídia.

            • Engraçado para apontar números vc usa os dados de fábrica (não confiável), enquanto para que apontar preço não utiliza o preço sugerido.
              Mas vamos lá… De acordo com o teste da Carplace o 208 acelerou em 14,7 segundos com Etanol, ou seja, numero de um carro 1.0, como Mobi, Uno e Up.
              Já o preço segundo o site da Peugeot é de R%52.500,00.
              Logo o Argo também terá descontos no preço cheio e ai teremos um parâmetro mais correto.

          • Não tem como um motor 1.2 com mais torque que o 1.0 andar igual ao 1.0. Pode até ser muito próximo no 0 a 100 km/h em função de relação de marchas(que são longas na dupla PSA com motor 1.2 e curtas no Argo 1.0), mas 0 a 100 km/h não é o melhor kpi para comparação. Retomada de velocidade sim é o kpi que melhor expressa o desempenho, e se colocar 3 ou 4 pessoas no carro aí mesmo é que a diferença de desempenho entre eles vai ficar ainda mais evidente.

      • Um simples Etios 1.3 manual 6 marchas já é melhor só pelo fato de ter o kit dignidade e ter um desempenho melhor, além de ser mais barato.

        Argo Drive nada mais é que um Palio. Está looonge de ser da categoria do Punto.

        • Estamos falando de carros do mesmo segmento, Etios está dois degraus abaixo em termos de padrão, abaixo de Gol, Ka, Onix Joy, Uno. O concorrente direto do Etios é o Sandero e ainda sim ficaria com o Sandero por apresentar um acabamento mais digno e ter uma qualidade de montagem melhor que o Etios (os gaps de montagem do Etios, principalmente entre o parachoque e lanternos são de doer os olhos).

          Me indique um carro equivalente ao Argo por até R$50.000,00 com um motor melhor! O resto é argumento Hater,

          Se tu está dizendo que o Argo é um Palio, quem sou eu para dizer o contrário, rs

          • Citroen C3 ! Este é de longe o melhor custo x benefício atualmente. R$ 42.990,00(preço de tabela para compra Web) e já vem com som Pionner e retrovisores elétricos. Roda 15″ e motor 1.2 com 84cv gasolina e 90cv etanol e torque de 12k na gasolina e 12,7k no etanol a apenas 2750 rpm. Tem um interior legal e seu design é bem agradável. Porta-malas de 300 litros. Pode até ser menos comercial e ter depreciação um pouco maior, mas neste preço não há o que se discutir.

        • Não! Não tem! No máximo empatam, melhores não! São mais econômicos, tem melhor retomada, são mais rápido? Não!
          Tantos texto foram publicados com os motores 1.0, leia alguns para dar uma opinião.

            • Tenho o Ka 1.0 e digo que ele anda bem sim, principalmente com álcool. Até 2 mil rpm é fraco (mas não tão fraco assim), mas acima disso e acima de 3 mil rpm então, anda bem sim. E o motor é elástico, pode esticar até o corte que vai. Andei pegando estradas nestes dias, inclusive de pista simples, no interior de SP, e estou é me surpreendendo com o desempenho dele. Sabendo usar o câmbio, ultrapassa-se sem grandes problemas. OK, estou andando eu e a esposa apenas no carro, e carregado apenas quando viemos do ABC aqui para o interior (mesmo carregado, dá conta do recado). Obviamente que ele deve sofrer se tiver 4 ou 5 pessoas no carro. Se andar até 110 km/h com ar desligado (que tem sido o caso, não tem feito calor), cheguei a marcar 13 km/l no álcool. Gasolina só usei os dois primeiros tanques, pois com álcool ele fica bem mais espertinho na cidade (na estrada, não se nota tanta diferença de desempenho).

              Acho que o Fiat é bem o que disse a reportagem: vai andar bem na cidade, mas pegou estrada, vai ter a limitação das duas válvulas por cilindro. Os motores assim costumam “morrer” em altas rotações.

      • Wagner, fui gerente de css Fiat e o colega que está no comando agora me disse que estão com dificuldade de vender o Argo 1.0 pois a Fiat enviou quase todas as unidades com o kit convenience e multimidia ao preço de tabela de 49.990,00 (pintura sólida), aí fica pesado, o consumidor que está disposto a gastar 50k não quer levar motor 1.0 para casa. Aí tem várias opções que apesar de não serem modernas e/ou bem acabadas tem boa reputação no mercado (Etios 1.3, Sandero 1.6 na mesma faixa de preço e Fox 1.6 por 3k a mais) ou Onix 1.4, HB20 1.6, Ka 1.5 por pouca coisa mais que os 49.990,00 do Argo 1.0, além do próprio Argo 1.3 que está com boa procura.

        • Para começar citou carros inferiores. Apenas o HB20 em sua versão top 1.0 pode ser considerada como parâmetro.
          Com relação à mecânica, os motores fireflay foram lançados a bastantes tempo e exitem diversas matérias sobre o assunto, leia antes de dar opinião. A concorrência no máximo empata com o firefly, resumindo, a concorrência tem motores aspirados 1.0 mais econômicos, com melhor retomada e mais rápidos? Não”!!!! No máximo são equivalentes, mas todos perdem em retomada.

            • Sua base de comparar motor só por cavalaria é péssimo.
              up! com 82cv perdeu no 0-100 pro Uno com o Firefly de 77cv. E nessa mesma base, o Ka com 85cv também perde, pois ele empata com o up!
              Esse novo Firefly é muito bom de rendimento sim, mas é fraco pra altas velocidades, vide o 1.6 8v da VW que todo mundo elogia na cidade, mas sente uma falta de folego quando passa de 4500RPM… O motor morre depois desse ponto. Nos Fiat ele morre depois dos 5000RPM, é bem elevado já, o que aproveita uma faixa melhor de torque.

            • Meu Deus! Jogador de super frunfo?
              Na prática, no dia a dia, nos testes o Firefly é tão ou mais econômico q a concorrência e ganha de todos em retomada.
              Não leu nenhum teste? Sério q vc comenta baseados apenas na ficha técnica?

          • Firefly lançado há bastante tempo? Quase nem se vê carros com ele nas ruas( já que o Uno tá péssimo em vendas)..São tão poucos que mal dá para ter idéia de sua resistência..

        • Ka com acabamento e montagem vagabundos? HB20 espaçoso pra um anão e ainda por cima caro? Sandero de acabamento vagabundo e dirigibilidade de trator? Up CARÍSSIMO, mal equipado, feio e interior ridículo? March feioso, interior ridículo e dirigibilidade de ônibus?
          Argo tem bom acabamento, bom espaço, boa dirigibilidade e dinâmica (melhor que todos esses), relativamente bem equipado. Os motores 1.0 e 1.3 Firefly são muito bons, com desempenho e consumo elogiados pela crítica. Só lhe resta chorar ;)

      • Única opção mais comparável é o HB20 Comfort Plus que parte de 45.830,00 já com Som, comandos no volante, retrovisor elétrico e vidro elétrico nas 4 portas e Isofix.
        Argo 1.0 pra chegar nisso precisa de 2 pacotes que somados chegam a 49.300,00… São 3.470,00 a MENOS.
        HB20 pode perder em espaço traseiro mas o Motor rende tanto quanto o Firefly, apesar de beber mais, e tem o mesmo porta-malas… Além de 5 anos de Garantia e um dos carros mais super valorizados em trocas…
        Se quiser com CMM o HB20 sai por 48.530,00 e o Argo se aproxima mais por 49.990, ainda assim ficando 1.460,00 de diferença…

        HB20 1.0 Turbo = 49.830,00 ou com CMM 52.530,00
        Argo 1.3 = 53.900,00 já com CMM, mas precisa do pacote de Retrovisor elétrico e vidro traseiros pra igualar = 55.100,00
        Onix LT 1.4 = 51.050,00
        HB20 1.6 Comfort Plus = 52.380,00 (Interessantemente, este não tem opção de CMM)

        HB20 1.6 AT6 = 56.880,00 ou com CMM 59.580,00
        Argo 1.3 GSR5 = 58.900,00 – Vantagem de ter ESP é muito boa, mas ser automatizado e 1.3, fica complicado.
        Onix LT 1.4 AT6 = 56.190,00

        Estou comparando com os carros mais vendidos E os mais próximos de comparação. 1.3 com GSR é legal ter ESP pois nesse preço nenhum concorrente além do Fiesta oferece, mas o powershift queima qualquer chance dele ser melhor opção. Tem Sandero pra colocar na jogada, mas vamos colocar que ele é bem (BEEEM) abaixo em termos de interior perante aos 3… Fox ainda faz bem e custa o mesmo do Argo na nova linha 2018 com mais itens de série por versão, mas por ser mais antigo no mercado, não são todos que gostam dessa ideia…

  • Não vi ainda nenhuma versão desse carro sem multimidia. Fico curioso porque nenhum material institucional da marca e mesmo sites automotivos tenham mostrado imagens do painel sem a central. Será que fica feio? Outra coisa, todos os dias passo em frente a uma concessionária Fiat e logo após o lançamento tinha uma unidade em exposição, mas de lá para cá nunca mais vi nenhuma unidade lá. Dizem que a Fiat está com problema de logística para distribuir os carros para a rede.

  • Por que lançar um carro que supostamente tem um nível superior, com uma proposta de carro urbano? Carro urbano da fiat é o MOBI. Deveriam ter lançado esse carro com motores 1.3, 1.8 e 1.4T.

  • Não consigo me empolgar com esse carro. Fiz um test drive e pareceu que eu estava guiando o velho Palio de sempre (há um Grand Siena na família).

    Talvez seja a frustração pelo fato da Fiat estar NOVAMENTE vendendo algo que não é verdade. Assim como o Linea que era vendido como concorrente do Corolla, esse carro (que está sendo vendido como substituto do Punto) não passa de uma evolução visual do Palio.

  • Na materia foram citados 2 carros Onix e HB20 que partem dos seus 40mil, não me convence este carro partir de 48mil com kit dignidade, nunca gostei da Fiat por esse motivo, eles são especialistas em colocar carros menores em segmentos maiores, não vejo este carro competindo com Golf ou Cruze sei que a proposta não é essa mas é o que a Fiat quer colocar.

    Não compraria.

    • Para quem não se importa com um padrão inferior, os carros de 40mil podem ser um boa pedida.
      O Argo é um carro para um consumidor que prefere um carro com acabamento melhor e dentro da faixa dele, os concorrentes são Onix Lt e HB20 1.0 na versão intermediária.

  • Fiat parece que voltou a fazer carro direito.

    Falar que é caro é chover no molhado, mas não entendo o posicionamento do Uno e desse carro, ambos competem na mesma faixa de preço.

  • Eu fui conhecer o Argo, e no geral me agradou e muito. O design não é impactante – só tinha unidades drive 1.0 – , mas não deixa de ser bonito, por dentro é espaçoso e com acabamento acima da média do segmento. Infelizmente não fiz o teste drive, mas pelo que já li tem agrado, e conforme a própria Fiat disse: seu desempenho está na média do segmento, aliado a economia. Pelo seu preço, é o mais equipado se comparado aos seus concorrentes diretos – Onix por exemplo. Diferentemente de vários, eu fui conhecer e apuras antes de sair falando abobrinhas por ai.

    • Infelizmente HugoCT para muitos aqui o importante é ser Hater. Tem lunático querendo comparar com Ka, Onix e Hb20 de entrada.
      Você acredita que uma pessoa que escreve algo neste sentido entrou em cada um destes carros? Não mesmo! A pessoa ou é hater ou não pode pagar para um Argo, essa é a explicação.

  • Se tem um carro 1.0 que me surpreendeu em performance foi o Ka 1.0. Fui visitar meu tio que mora numa cidade bem íngreme S.J. Rio Pardo – SP e pedi a ele para deixar eu guiar o carro dele. Eu usava a primeira marcha só para sair da imobilidade, do restante, era só de segunda pra cima. Carrinho show de bola.

    Fora a performance de um carro, em segundo lugar priorizo Poder de Frenagem, e nesse quesito mais uma vez me impressionou, freia muito, o freio chega a ser mto responsivo, no começo até dava susto na gente até eu me acostumar.

    Imagino que se a Ford disponibilizar um câmbio automático (agora ela tem o Aisin) esse carrinho encostaria no Onix em vendas.

    • Realmente o 1.0 do Ká é o mais forte. Rodei 1.100 Km com um alugado e o que mais me impressionou foi a desenvoltura na estrada, anda a 140 km/h sem aparentar esforço, e basta reduzir (as marchas são longas) que ele faz ultrapassagens com segurança.

      • Tenho um e me surpreendi. Estou rodando bastante na estrada com ele nestes dias e olha, é tranquilo sim. Manter 140 km/h não é nenhum esforço. Eu fiz o test-drive quando comprei, mas era circuito urbano, e me surpreendi ali. Apesar de ver vídeos do comportamento dele na estrada e notar que se desenvolve bem, nada melhor do que a gente mesmo guiá-lo na estrada para tirar as conclusões. Eu me surpreendi bem.

  • “há certo ânimo até a segunda marcha, onde é possível destracionar os pneus devido à força em baixa”, ta de brincadeira força em baixa com 10,9 kgf a 3250rpm. Pode até ser bom mas ai foçou em! Acho que essa verção vai vender bem pra quem quer espaço e pagar um pouco menos, mas vai rivalizar com o palio e tirar o brilho das versões mais tops.

    • Também achei meio exagerado.
      Assim como achei demais as críticas em cima do captur na avaliação do mesmo.
      Ando notando uma certa evidenciação de qualidades e defeitos em alguns modelos.
      Sabemos que o argo tem todas as qualidades elencadas no texto, mas dizer que um carro tem força em baixa pra destracionar as rodas é totalmente desnecessario, qualquer carro atual faz isso.

    • Essas rodas ficariam melhores no Palio.

      Como a proposta do Argo é ser um ”Punto” que tem versões de Palio, então acabou que as rodas que ficariam bem no neste não se adequaram ao novo hatch.

    • E é mais importante o ajuste de profundidade que de altura. Isso faz muita falta, a maioria dos carros é feita para chimpanzés (que tem braços longos e pertas curtas) e não para os homo (+ ou -) sapiens.

  • Fui ver esse carro, e uma coisa gostei muito foi o espaço traseiro, tenho 1,78m e regulei o banco, sentei atrás e fiquei muito bem, disparado o melhor do segmento, perdendo pro Sandero. Acabamento correto, pelo menos nos 2 que eu vi, não tinham rebarbas ou peças mal encaixadas. Agora, ele do lado de um Punto, o Punto mesmo com 10 anos de mercado, aparenta ser mais imponente, mas tenho certeza que venderá muito, pois o carro está muito bom, porta malas correto. Sobre preços, entrem em um Onix, hb20 e depois nele e verá que o Argo tem ar superior, mesmo sem ser muito.

  • Na primeira foto ele me lembrou muito o Gol.Serah uma tentativa pra ajudar nas vendas?
    Ateh agora nao vi um sequer na minha cidade,geralmente nao demora muito algm comprar lancamento por aqui!

  • Pessoal perde tempo pro loco da plataforma do 147 e o up maniaco. Como no futebol o que importa é bola na rede, os lider de vendas não sao os mais econômicos ou seguros mas atendem o consumidor isso que importa.

  • Queria ver foto com o radio connect, deve ficar meio esquisito. Agora, comparando esse carro com o queridinho HB20, acho bem melhor, até no consumo, já que o 1.0 Kappa não é destaque nessa área, já aluguei um HB20 por um mês e tive um Kia Picanto e ele só era bom na estrada. O Ka, Up e March (nessa ordem) são bem melhores em consumo. E agora, ao que parece, o Firefly e o SCe (Renault/Nissan) vem se igualar a eles.

  • Fui lá… ví o carro , voltei pra casa. Nem abri a porta ” que desagradável “…. ainda mais ao lado de Pálios e Puntos. por ser um carro de volume ;aqui ainda nao vendeu nada. Pode mudar esse patamar, mas …. tem que provar

  • Se tirar a logomarca da FIAT da frente desse carro e colocar o da Volks vai enganar muita gente kkk

    Pois os carros da Fiat estão ficando com a cara dos da Volks.

    Só achei esse motor 1.0 muito fraco por ser novo e moderno, o 1.0 3 cilindros da Ford tem 85cv.

  • A Chrevrolet tá fazendo promoção no Onix LT partindo de R$ 42.990,00. Se a fiat não apresentar uma política de preços mais agressivos vai ficar difícil competir com o líder.

  • Não, nada disso!! Em 1967 foi um ano atípico dentro da Vw e a mesma usou a base
    da Telefunken, numa Joint Venture criada entre a VW e a Electrolux
    (controladora da Telefunken) em um contrato de 13 meses, tendo como
    umas das testemunha o então jogador Zagalo, que nesse exato momento eternizou a
    célebre frase direcionada ao povo brasileiro:
    ” Vocês vão ter que engolir”
    E deu no que deu…. Olha o Argo ai nas lojas!!!

  • Vamos a um assunto novo em folha: plataformas!
    Estava a observar os cofres do motor de algo, mobile e puntum. Algo e móbile têm torres de suspensão idênticas e bem diferentes do puntum e, como já possuí um e também um palho, é bastante notável a diferença entre essas duas “plataformas”. O que ainda põe mais lenha na fogueira do porquê da finheti não ter voluntariamente doado um algo para teste de impacto. Queira-se ou não, deixou a todos apreensivos e duvidosos a respeito do futuro da marca…Saudades do meu Mille EP…

  • Eu sei que é absurdo comparar novo com usado, mas eu não consigo em hipótese alguma pagar 50 mil em um 1.0 sem vergonha desses. Com esse preço eu compro um Jetta TSI 2012 de 200 cv e muito mais segurança. Eu sei, tem o custo pra manter, a manutenção e tudo mais, mas citei o usado só pra ter uma noção de como os compactos de entrada estão absurdamente caros.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email