Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Conheça aqui a história do Gol G7:

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20
Gol G7

O Volkswagen Gol sempre foi um dos automóveis de maior sucesso no mercado brasileiro, se posicionando como líder de vendas na última década.


Para se ter uma idéia, no ano de 2012 o Gol fechou como o automóvel de passeio mais vendido no País, com quase 293,3 mil exemplares emplacados, superando outros modelos tradicionais como Fiat Uno e Palio, Chevrolet Celta, Ford Fiesta, Renault Sandero e o irmão Volkswagen Fox.

Eis que surgiu a necessidade da chegada do modelo que ficou popularmente conhecido como Volkswagen Gol G7, que falaremos logo a seguir.

No ano de 2014, os números foram ligeiramente inferiores devido à estreia dos modelos Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Toyota Etios no fim do ano, mas ainda assim bons, com 255 mil vendas.

Porém, de 2015 em diante, a Volkswagen deixou de marcar aquele golaço e passou a somente marcar presença na grande área tentando disputar com outros jogadores. E é por isso que a empresa lançou o Gol G7.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

A primeira resposta da marca surgiu somente em fevereiro de 2016, com o anúncio do conhecido “VW Gol G7”, que nada mais é que a segunda reestilização feita sob a quinta geração do compacto.

O Gol G7 recebeu mudanças consideráveis no visual, além de um painel totalmente redesenhado no interior, opção de central multimídia com tela sensível ao toque e motor 1.0 litro flex de três cilindros para as versões de entrada.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Gol G7 – detalhes

Então vamos falar mais especificamente sobre o Gol G7. Como você pode imaginar (sobretudo ao olhar pelas laterais da carroceria), o hatch compacto é praticamente o mesmo da quinta geração que chegou por aqui em 2008.

Tanto é que esta é a segunda reestiização feita sobre a quinta versão.

Os olhares mais desatentos mal conseguirão notar as alterações promovidas pela marca. Mas elas estão lá. Na dianteira, as principais mudanças do Gol G7 estão no para-choque, que agora traz uma nova tomada de ar inferior com um friso na parte superior que forma ligação com os faróis de neblina, além de um friso cromado cortando a peça nas versões mais caras.

Há ainda um leve retoque na grade central e ainda novos faróis, que abandonaram o layout com dupla parábola e passaram a contar com refletores em forma de cunha. A intenção da VW era aproximar o Gol G7 do seu irmão maior Golf.

A traseira, por incrível que pareça, recebeu novidades mais relevantes. As lanternas foram trocadas por outras peças com formato mais retilíneo e com formas côncavas, enquanto a tampa do porta-malas recebeu uma linha perfilada horizontal unindo as novas lanternas. O para-choque traseiro também era novo, assim como as rodas de liga-leve e calotas.

Pulando para o lado de dentro, era impossível não reparar o novo painel do Gol G7. A peça era inédita, dando ao Gol um ar mais moderno. O carro passou a contar com saídas de ar com desenho mais bem elaborado ao invés das saídas arredondadas de baixo custo.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Além disso, o Gol G7 incorporou a central multimídia com tela sensível ao toque com Android Auto e Apple CarPlay na versão mais cara, além de outras soluções como um útil suporte para celular com tomada USB para carregamento e/ou transferência de dados no topo do console central ofertado como opcional por R$ 290.

São quatro sistemas de som diferentes: o Media, mais simples, com entradas USB, auxiliar e para cartão SD, rádio AM/FM e Bluetooth; o Media Plus, que inclui tela ligeiramente maior, tocador de CD e compatibilidade com volante multifuncional e sensor de estacionamento; o Composition Touch, com tela colorida de 5 polegadas, Android Auto, Apple CarPlay e MirrorLink; e o Discover Media, com tela de 6,3 polegadas e navegador GPS como adicionais.

Outra novidade do G7 era o volante multifuncional herdado do Golf, que nas versões mais em conta não dispõe de qualquer comando ou detalhes de acabamento diferenciados.

Contudo, bastava olhar para o restante para notar que se tratava do velho Gol de terceira geração. O desenho das portas era o mesmo de 2008, com um econômico tampão no local onde estaria posicionado a manivela dos vidros e também outro no pino das portas, estes das variantes mais em conta.

Fora isso, o Gol G7 ainda carecia de certo refinamento, como o console central que mostrava parte do assoalho na região do freio de estacionamento.

O carro também não é um dos mais espaçosos para as pernas dos ocupantes do banco traseiro, sendo suficiente para apenas quatro adultos com até 1,83 metro. O porta-malas, por sua vez, tem capacidade para 294 litros, um dos melhores da categoria.

Entretanto, como ainda acontece atualmente, a Volkswagen optou por ir na contramão das rivais e lançou o Gol G7 com uma série de opcionais. Os clientes precisavam pagar um valor extra caso precisasse de algum recurso avulso.

Nas variantes mais caras, a marca pedia R$ 2.360 pela central multimídia Discover Media, com tela sensível ao toque, Android Auto, Apple CarPlay, espelhamento de smartphone e ainda navegador GPS integrado.

O Volkswagen Gol G7 reestilizado incorporou ainda o motor 1.0 MPI flex de três cilindros, o mesmo do up! e do Fox, nas versões mais baratas da gama.

Volkswagen Gol G7 – novidades

Edição especial Connect

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Juntamente com a linha reestilizada, a gama do Gol G7 passou a oferecer a edição especial Connect, que chegou justamente para marcar o modelo com cara nova. O Gol Connect era ofertado como pacote opcional para a versão Comfortline e teve todos os seus exemplares fabricados na cor metálica Azul Lagoon por R$ 2,5 mil a mais.

Entre os diferenciais, o Gol Connect G7 contava com a central multimídia Discover Media com navegador GPS de série, além de itens como vidros, travas e retrovisores elétricos, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, volante multifuncional, rodas de liga-leve de 15 polegadas com pneus 195/55, chave tipo canivete e suporte para celular.

Havia ainda adesivos com a inscrição Connect pela carroceria e decoração azulada no painel e nas bordas dos bancos. Ele foi ofertado com motores 1.0 flex, 1.6 flex e 1.6 flex i-Motion, com preços entre R$ 45.190 e R$ 53.290.

Conceito Gol GT no Salão

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

A grande estrela da Volkswagen no Salão de São Paulo de 2016 foi, sem dúvidas, o conceito Gol GT. O modelo foi a resposta da marca para os entusiastas que imploravam por um Gol de nova geração com apelo verdadeiramente esportivo. Ele chegou, mas somente sob forma de protótipo.

Este modelo contava com um visual para lá de esportivo, com inspiração no Gol GT original. Haviam faróis e lanternas em LED, rodas aro 18 com pneus de perfil baixo, para-choques mais agressivos, kit aerodinâmico, faixa preta na tampa do porta-malas, volante com base achatada e bancos do tipo concha.

Versão aventureira Track

Além do Gol GT, a marca mostrou aos consumidores no Salão de SP o Gol Track. Trata-se da versão aventureira do Gol G7, que além dos penduricalhos aventureiros trazia ainda uma dianteira herdada da Saveiro, com faróis e grade maiores, capô mais elevado e para-choque exclusivo.

Havia ainda lanternas traseiras escurecidas, molduras plásticas nas caixas de roda, adesivo Track na parte inferior das portas traseiras, capa dos retrovisores com pintura em preto brilhante, rodas exclusivas, e adesivo preto na região da placa traseira.

O interior contava com acabamento totalmente escurecido, além de itens como faróis de neblina, vidros dianteiros elétricos, direção hidráulica e ar-condicionado. O motor era sempre o 1.0 MPI flex de 82 cv e 10,4 kgfm. Ele custava R$ 45.440.

Versão City para frotistas

Uma das novidades da linha 2017/2018 do Volkswagen Gol G7 foi a versão de entrada City, destinada apenas a frotistas. O modelo tinha preço inicial de R$ 42.230 e tinha carroceria de duas portas e motor 1.0 com câmbio manual. Com isso, ele se posicionava como o único hatch compacto duas portas à disposição dos brasileiros.

Título de carro de entrada

Com o lançamento do Volkswagen up! em 2012, o Gol deixou de se posicionar como o carro mais em conta da marca. Porém, o popular recuperou este título no começo de 2017, devido às mudanças nos preços do up! reestilizado para o nosso mercado e também as vendas fracas do up! como modelo de entrada.

O subcompacto passou a ser comercializado por a partir de R$ 37.990 na variante de entrada take up!, enquanto o Volkswagen Gol Trendline 1.0 (o mais simples da gama), custava R$ 36.630.

Além disso, o Gol G7 deixou de oferecer a versão topo de linha Highline para abrir espaço para a nova geração do Polo, um modelo bastante superior e com preço de R$ 49.990 na configuração de entrada naquela época.

Ele perdeu também a carroceria de duas portas, que passou a ser uma exclusividade para frotistas.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Volkswagen Gol G7 – versões

Volkswagen Gol Trendline: era a versão mais em conta do Gol G7, com motor 1.0 flex ou 1.6 flex. Saía de fábrica com itens como airbags frontais, freios ABS com EBD, alerta de frenagem de emergência, aviso sonoro de faróis acesos, banco do motorista com regulagem de altura, banco traseiro com encosto rebatível, preparação para sistema de som, vidros dianteiros e travas elétricas, direção hidráulica e rodas de aço aro 14 calçadas com pneus 175/70.

Volkswagen Gol Comfortline: intermediário da linha, trazia motores 1.0 flex, 1.6 flex manual e 1.6 flex i-Motion e itens adicionais como rodas de aço de 15 polegadas, sistema de entretenimento Media Plus com quatro alto-falantes e dois tweeters, retrovisores externos com repetidores de seta e ajuste elétrico, faróis de neblina, ar-condicionado, computador de bordo, iluminação no porta-malas e tampa do porta-malas com abertura elétrica.

Volkswagen Gol Highline: mais caro da gama, somente com motor 1.6 litro flex com transmissão manual ou automatizada i-Motion. Se diferenciava por recursos como rodas de liga-leve de 15 polegadas, sistema de entretenimento Composition Touch com tela sensível ao toque, volante com regulagem de altura e profundidade, sensor de estacionamento traseiro, alarme com comando remoto, retrovisores externos com função tilt down no lado direito, faróis e lanterna de neblina, lanternas traseiras escurecidas, volante multifuncional com revestimento em couro, rede no porta-malas e paddle shifts com o i-Motion.

Volkswagen Gol G7 – preços

  • Volkswagen Gol Trendline 1.0 duas portas: R$ 31.520 (2017)
  • Volkswagen Gol Trendline 1.0 quatro portas: R$ 32.962 (2017)
  • Volkswagen Gol Trendline 1.6: R$ 39.408 (2017)
  • Volkswagen Gol Comfortline 1.0: R$ 42.835 (2017)
  • Volkswagen Gol Comfortline 1.6: R$ 45.588 (2017)
  • Volkswagen Gol Comfortline 1.6 i-Motion: R$ 46.320 (2017)
  • Volkswagen Gol Highline 1.6: R$ 46.715 (2017)
  • Volkswagen Gol Highline 1.6 i-Motion: R$ 49.924 (2017)
  • Volkswagen Gol Track 1.0: R$ 40.555 (2017)

(valores obtidos em julho de 2018, com base na tabela FIPE)

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Volkswagen Gol G7 – motor, câmbio e desempenho

Uma das principais novidades do Gol G7 foi a introdução do motor 1.0 MPI flex de três cilindros e 12V, herdado do up! e Fox, que substituiu o 1.0 flex de quatro cilindros. Este propulsor consegue entregar 75 cavalos de potência com gasolina e 82 cv com etanol, 6.250 rpm, e torque de 9,7 e 10,4 kgfm, respectivamente, a 3.000 rpm. Junto a ele está um câmbio manual de cinco marchas.

A VW diz que o Gol G7 1.0 2017 consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos e atinge velocidade máxima de 170 km/h.

As versões mais caras mantiveram o velho 1.6 litro 8V flex de quatro cilindros, com potência de 101 cv com gasolina e 104 cv com etanol, a 5.250 rpm, e torque de 15,4 e 15,6 kgfm, respectivamente, a 2.500 rpm. Ele podia ser combinado a uma transmissão manual ou a automatizada i-Motion, ambas de cinco velocidades.

Com este aparato e transmissão manual, o Gol é capaz de atingir os 100 km/h em 9,8 segundos e velocidade máxima de 188 km/h. Já com o i-Motion, esses números pulavam para 10,6 segundos e 187 km/h.

Volkswagen Gol G7 – consumo

A respeito do consumo de combustível, o Volkswagen Gol G7 1.0 consegue entregar média de 8,8 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada com etanol e 12,9 e 14,5 km/l, respectivamente, com gasolina.

Já no Gol G7 1.6 manual, são 7,6 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada com etanol e 11 e 13,1 km/l, respectivamente, com gasolina. O Gol G7 1.6 i-Motion passa para 7,7 e 9,2 km/l com etanol e 11,1 e 13,1 km/l com gasolina.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Volkswagen Gol G7 – manutenção e revisões

A manutenção do VW Gol é relativamente barata e descomplicada, visto que está no mercado a décadas e esta terceira geração marca presença nas ruas há exatos 10 anos. Além disso, ele compartilha motores e diversos outros componentes com outros carros da marca.

O modelo com motor 1.0 tem as seis revisões até 60 mil km com preços que totalizam R$ 2.757,50, enquanto o Gol 1.6 conta com preço fixo das revisões de R$ 2.949,40.

Volkswagen Gol G7 – ficha técnica

Motor

1.0

Tipo

Dianteiro, transversal e flex

Número de cilindros

3 em linha

Cilindrada em cm³

999

Válvulas

12

Taxa de compressão

11,5:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima

82 cv a 6.250 rpm

Torque Máximo

10,4 kgfm a 3.000 rpm

Transmissão

Tipo

Manual de cinco marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Disco ventilado (dianteira) e tambor (traseira)

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Rodas de aço de 15 polegadas

Pneus

195/55 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)

3.897

Largura (mm)

1.656

Altura (mm)

1.464

Distância entre os eixos (mm)

2.466

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

412

Tanque (litros)

55

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

998

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,345

 

Motor

1.6

Tipo

Dianteiro, transversal e flex

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm³

1.598

Válvulas

8

Taxa de compressão

12,1:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima

104 cv a 5.250 rpm

Torque Máximo

15,6 kgfm a 2.500 rpm

Transmissão

Tipo

Manual de cinco marchas ou automatizado i-Motion de cinco marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Disco ventilado (dianteira) e tambor (traseira)

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Rodas de aço ou liga-leve de 15 polegadas

Pneus

195/55 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)

3.897

Largura (mm)

1.656

Altura (mm)

1.464

Distância entre os eixos (mm)

2.466

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

400

Tanque (litros)

55

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.036

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,345

Volkswagen Gol G7 – galeria de fotos

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.