Hatches História Volkswagen

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Conheça aqui a história do Gol G7:

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20
Gol G7

O Volkswagen Gol sempre foi um dos automóveis de maior sucesso no mercado brasileiro, se posicionando como líder de vendas na última década.


Para se ter uma idéia, no ano de 2012 o Gol fechou como o automóvel de passeio mais vendido no País, com quase 293,3 mil exemplares emplacados, superando outros modelos tradicionais como Fiat Uno e Palio, Chevrolet Celta, Ford Fiesta, Renault Sandero e o irmão Volkswagen Fox.

Eis que surgiu a necessidade da chegada do modelo que ficou popularmente conhecido como Volkswagen Gol G7, que falaremos logo a seguir.

No ano de 2014, os números foram ligeiramente inferiores devido à estreia dos modelos Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e Toyota Etios no fim do ano, mas ainda assim bons, com 255 mil vendas.

Porém, de 2015 em diante, a Volkswagen deixou de marcar aquele golaço e passou a somente marcar presença na grande área tentando disputar com outros jogadores. E é por isso que a empresa lançou o Gol G7.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

A primeira resposta da marca surgiu somente em fevereiro de 2016, com o anúncio do conhecido “VW Gol G7”, que nada mais é que a segunda reestilização feita sob a quinta geração do compacto.

O Gol G7 recebeu mudanças consideráveis no visual, além de um painel totalmente redesenhado no interior, opção de central multimídia com tela sensível ao toque e motor 1.0 litro flex de três cilindros para as versões de entrada.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Gol G7 – detalhes

Então vamos falar mais especificamente sobre o Gol G7. Como você pode imaginar (sobretudo ao olhar pelas laterais da carroceria), o hatch compacto é praticamente o mesmo da quinta geração que chegou por aqui em 2008.

Tanto é que esta é a segunda reestiização feita sobre a quinta versão.

Os olhares mais desatentos mal conseguirão notar as alterações promovidas pela marca. Mas elas estão lá. Na dianteira, as principais mudanças do Gol G7 estão no para-choque, que agora traz uma nova tomada de ar inferior com um friso na parte superior que forma ligação com os faróis de neblina, além de um friso cromado cortando a peça nas versões mais caras.

Há ainda um leve retoque na grade central e ainda novos faróis, que abandonaram o layout com dupla parábola e passaram a contar com refletores em forma de cunha. A intenção da VW era aproximar o Gol G7 do seu irmão maior Golf.

A traseira, por incrível que pareça, recebeu novidades mais relevantes. As lanternas foram trocadas por outras peças com formato mais retilíneo e com formas côncavas, enquanto a tampa do porta-malas recebeu uma linha perfilada horizontal unindo as novas lanternas. O para-choque traseiro também era novo, assim como as rodas de liga-leve e calotas.

Pulando para o lado de dentro, era impossível não reparar o novo painel do Gol G7. A peça era inédita, dando ao Gol um ar mais moderno. O carro passou a contar com saídas de ar com desenho mais bem elaborado ao invés das saídas arredondadas de baixo custo.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Além disso, o Gol G7 incorporou a central multimídia com tela sensível ao toque com Android Auto e Apple CarPlay na versão mais cara, além de outras soluções como um útil suporte para celular com tomada USB para carregamento e/ou transferência de dados no topo do console central ofertado como opcional por R$ 290.

São quatro sistemas de som diferentes: o Media, mais simples, com entradas USB, auxiliar e para cartão SD, rádio AM/FM e Bluetooth; o Media Plus, que inclui tela ligeiramente maior, tocador de CD e compatibilidade com volante multifuncional e sensor de estacionamento; o Composition Touch, com tela colorida de 5 polegadas, Android Auto, Apple CarPlay e MirrorLink; e o Discover Media, com tela de 6,3 polegadas e navegador GPS como adicionais.

Outra novidade do G7 era o volante multifuncional herdado do Golf, que nas versões mais em conta não dispõe de qualquer comando ou detalhes de acabamento diferenciados.

Contudo, bastava olhar para o restante para notar que se tratava do velho Gol de terceira geração. O desenho das portas era o mesmo de 2008, com um econômico tampão no local onde estaria posicionado a manivela dos vidros e também outro no pino das portas, estes das variantes mais em conta.

Fora isso, o Gol G7 ainda carecia de certo refinamento, como o console central que mostrava parte do assoalho na região do freio de estacionamento.

O carro também não é um dos mais espaçosos para as pernas dos ocupantes do banco traseiro, sendo suficiente para apenas quatro adultos com até 1,83 metro. O porta-malas, por sua vez, tem capacidade para 294 litros, um dos melhores da categoria.

Entretanto, como ainda acontece atualmente, a Volkswagen optou por ir na contramão das rivais e lançou o Gol G7 com uma série de opcionais. Os clientes precisavam pagar um valor extra caso precisasse de algum recurso avulso.

Nas variantes mais caras, a marca pedia R$ 2.360 pela central multimídia Discover Media, com tela sensível ao toque, Android Auto, Apple CarPlay, espelhamento de smartphone e ainda navegador GPS integrado.

O Volkswagen Gol G7 reestilizado incorporou ainda o motor 1.0 MPI flex de três cilindros, o mesmo do up! e do Fox, nas versões mais baratas da gama.

Volkswagen Gol G7 – novidades

Edição especial Connect

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Juntamente com a linha reestilizada, a gama do Gol G7 passou a oferecer a edição especial Connect, que chegou justamente para marcar o modelo com cara nova. O Gol Connect era ofertado como pacote opcional para a versão Comfortline e teve todos os seus exemplares fabricados na cor metálica Azul Lagoon por R$ 2,5 mil a mais.

Entre os diferenciais, o Gol Connect G7 contava com a central multimídia Discover Media com navegador GPS de série, além de itens como vidros, travas e retrovisores elétricos, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, volante multifuncional, rodas de liga-leve de 15 polegadas com pneus 195/55, chave tipo canivete e suporte para celular.

Havia ainda adesivos com a inscrição Connect pela carroceria e decoração azulada no painel e nas bordas dos bancos. Ele foi ofertado com motores 1.0 flex, 1.6 flex e 1.6 flex i-Motion, com preços entre R$ 45.190 e R$ 53.290.

Conceito Gol GT no Salão

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

A grande estrela da Volkswagen no Salão de São Paulo de 2016 foi, sem dúvidas, o conceito Gol GT. O modelo foi a resposta da marca para os entusiastas que imploravam por um Gol de nova geração com apelo verdadeiramente esportivo. Ele chegou, mas somente sob forma de protótipo.

Este modelo contava com um visual para lá de esportivo, com inspiração no Gol GT original. Haviam faróis e lanternas em LED, rodas aro 18 com pneus de perfil baixo, para-choques mais agressivos, kit aerodinâmico, faixa preta na tampa do porta-malas, volante com base achatada e bancos do tipo concha.

Versão aventureira Track

Além do Gol GT, a marca mostrou aos consumidores no Salão de SP o Gol Track. Trata-se da versão aventureira do Gol G7, que além dos penduricalhos aventureiros trazia ainda uma dianteira herdada da Saveiro, com faróis e grade maiores, capô mais elevado e para-choque exclusivo.

Havia ainda lanternas traseiras escurecidas, molduras plásticas nas caixas de roda, adesivo Track na parte inferior das portas traseiras, capa dos retrovisores com pintura em preto brilhante, rodas exclusivas, e adesivo preto na região da placa traseira.

O interior contava com acabamento totalmente escurecido, além de itens como faróis de neblina, vidros dianteiros elétricos, direção hidráulica e ar-condicionado. O motor era sempre o 1.0 MPI flex de 82 cv e 10,4 kgfm. Ele custava R$ 45.440.

Versão City para frotistas

Uma das novidades da linha 2017/2018 do Volkswagen Gol G7 foi a versão de entrada City, destinada apenas a frotistas. O modelo tinha preço inicial de R$ 42.230 e tinha carroceria de duas portas e motor 1.0 com câmbio manual. Com isso, ele se posicionava como o único hatch compacto duas portas à disposição dos brasileiros.

Título de carro de entrada

Com o lançamento do Volkswagen up! em 2012, o Gol deixou de se posicionar como o carro mais em conta da marca. Porém, o popular recuperou este título no começo de 2017, devido às mudanças nos preços do up! reestilizado para o nosso mercado e também as vendas fracas do up! como modelo de entrada.

O subcompacto passou a ser comercializado por a partir de R$ 37.990 na variante de entrada take up!, enquanto o Volkswagen Gol Trendline 1.0 (o mais simples da gama), custava R$ 36.630.

Além disso, o Gol G7 deixou de oferecer a versão topo de linha Highline para abrir espaço para a nova geração do Polo, um modelo bastante superior e com preço de R$ 49.990 na configuração de entrada naquela época.

Ele perdeu também a carroceria de duas portas, que passou a ser uma exclusividade para frotistas.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Volkswagen Gol G7 – versões

Volkswagen Gol Trendline: era a versão mais em conta do Gol G7, com motor 1.0 flex ou 1.6 flex. Saía de fábrica com itens como airbags frontais, freios ABS com EBD, alerta de frenagem de emergência, aviso sonoro de faróis acesos, banco do motorista com regulagem de altura, banco traseiro com encosto rebatível, preparação para sistema de som, vidros dianteiros e travas elétricas, direção hidráulica e rodas de aço aro 14 calçadas com pneus 175/70.

Volkswagen Gol Comfortline: intermediário da linha, trazia motores 1.0 flex, 1.6 flex manual e 1.6 flex i-Motion e itens adicionais como rodas de aço de 15 polegadas, sistema de entretenimento Media Plus com quatro alto-falantes e dois tweeters, retrovisores externos com repetidores de seta e ajuste elétrico, faróis de neblina, ar-condicionado, computador de bordo, iluminação no porta-malas e tampa do porta-malas com abertura elétrica.

Volkswagen Gol Highline: mais caro da gama, somente com motor 1.6 litro flex com transmissão manual ou automatizada i-Motion. Se diferenciava por recursos como rodas de liga-leve de 15 polegadas, sistema de entretenimento Composition Touch com tela sensível ao toque, volante com regulagem de altura e profundidade, sensor de estacionamento traseiro, alarme com comando remoto, retrovisores externos com função tilt down no lado direito, faróis e lanterna de neblina, lanternas traseiras escurecidas, volante multifuncional com revestimento em couro, rede no porta-malas e paddle shifts com o i-Motion.

Volkswagen Gol G7 – preços

  • Volkswagen Gol Trendline 1.0 duas portas: R$ 31.520 (2017)
  • Volkswagen Gol Trendline 1.0 quatro portas: R$ 32.962 (2017)
  • Volkswagen Gol Trendline 1.6: R$ 39.408 (2017)
  • Volkswagen Gol Comfortline 1.0: R$ 42.835 (2017)
  • Volkswagen Gol Comfortline 1.6: R$ 45.588 (2017)
  • Volkswagen Gol Comfortline 1.6 i-Motion: R$ 46.320 (2017)
  • Volkswagen Gol Highline 1.6: R$ 46.715 (2017)
  • Volkswagen Gol Highline 1.6 i-Motion: R$ 49.924 (2017)
  • Volkswagen Gol Track 1.0: R$ 40.555 (2017)

(valores obtidos em julho de 2018, com base na tabela FIPE)

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Volkswagen Gol G7 – motor, câmbio e desempenho

Uma das principais novidades do Gol G7 foi a introdução do motor 1.0 MPI flex de três cilindros e 12V, herdado do up! e Fox, que substituiu o 1.0 flex de quatro cilindros. Este propulsor consegue entregar 75 cavalos de potência com gasolina e 82 cv com etanol, 6.250 rpm, e torque de 9,7 e 10,4 kgfm, respectivamente, a 3.000 rpm. Junto a ele está um câmbio manual de cinco marchas.

A VW diz que o Gol G7 1.0 2017 consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos e atinge velocidade máxima de 170 km/h.

As versões mais caras mantiveram o velho 1.6 litro 8V flex de quatro cilindros, com potência de 101 cv com gasolina e 104 cv com etanol, a 5.250 rpm, e torque de 15,4 e 15,6 kgfm, respectivamente, a 2.500 rpm. Ele podia ser combinado a uma transmissão manual ou a automatizada i-Motion, ambas de cinco velocidades.

Com este aparato e transmissão manual, o Gol é capaz de atingir os 100 km/h em 9,8 segundos e velocidade máxima de 188 km/h. Já com o i-Motion, esses números pulavam para 10,6 segundos e 187 km/h.

Volkswagen Gol G7 – consumo

A respeito do consumo de combustível, o Volkswagen Gol G7 1.0 consegue entregar média de 8,8 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada com etanol e 12,9 e 14,5 km/l, respectivamente, com gasolina.

Já no Gol G7 1.6 manual, são 7,6 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada com etanol e 11 e 13,1 km/l, respectivamente, com gasolina. O Gol G7 1.6 i-Motion passa para 7,7 e 9,2 km/l com etanol e 11,1 e 13,1 km/l com gasolina.

Gol G7: todos os detalhes do VW para brigar com Onix/HB20

Volkswagen Gol G7 – manutenção e revisões

A manutenção do VW Gol é relativamente barata e descomplicada, visto que está no mercado a décadas e esta terceira geração marca presença nas ruas há exatos 10 anos. Além disso, ele compartilha motores e diversos outros componentes com outros carros da marca.

O modelo com motor 1.0 tem as seis revisões até 60 mil km com preços que totalizam R$ 2.757,50, enquanto o Gol 1.6 conta com preço fixo das revisões de R$ 2.949,40.

Volkswagen Gol G7 – ficha técnica

Motor

1.0

Tipo

Dianteiro, transversal e flex

Número de cilindros

3 em linha

Cilindrada em cm³

999

Válvulas

12

Taxa de compressão

11,5:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima

82 cv a 6.250 rpm

Torque Máximo

10,4 kgfm a 3.000 rpm

Transmissão

Tipo

Manual de cinco marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Disco ventilado (dianteira) e tambor (traseira)

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Rodas de aço de 15 polegadas

Pneus

195/55 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)

3.897

Largura (mm)

1.656

Altura (mm)

1.464

Distância entre os eixos (mm)

2.466

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

412

Tanque (litros)

55

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

998

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,345

 

Motor

1.6

Tipo

Dianteiro, transversal e flex

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm³

1.598

Válvulas

8

Taxa de compressão

12,1:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima

104 cv a 5.250 rpm

Torque Máximo

15,6 kgfm a 2.500 rpm

Transmissão

Tipo

Manual de cinco marchas ou automatizado i-Motion de cinco marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Disco ventilado (dianteira) e tambor (traseira)

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Rodas de aço ou liga-leve de 15 polegadas

Pneus

195/55 R15

Dimensões

Comprimento total (mm)

3.897

Largura (mm)

1.656

Altura (mm)

1.464

Distância entre os eixos (mm)

2.466

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

400

Tanque (litros)

55

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.036

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,345

Volkswagen Gol G7 – galeria de fotos

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.

  • Flavio de Castro

    Será que os engenheiros “Das Auto” não entenderam que a gama do HB20 que vende muito é a questão do cambio automático? 4 vizinhas do meu prédio compraram com pausa deste “acessório” acorda VW!

    • Lucas de Lucca

      Realmente, câmbio AT hoje deixou de ser luxo ou “acessório”, é essencial. Hoje se fosse comprar um carro novo nem cogitaria modelos sem opção automática.
      E o I-Motion não vou entrar no mérito se funciona bem ou não, se dá problema ou não, a questão é que o mercado rejeitou esse tipo de câmbio (o mesmo vale para os DCTs secos) e a VW não acordou pra isso.

    • D34D P00l

      A Das Auto acha que é luxo, ainda não perdeu a mentalidade de esfolar o brasileiro da época que só tinha ela + 3.

      • Tochio

        Na verdade nenhuma marca deixou de esfolar o brasileiro, olha os preços no geral, olha quanto se paga num Onix Activ é piada…

        • Lucas Alves

          Acho que o esfolar dele se refere aos recursos de nossos carros e não a valores.

    • Tommy

      A marca vai lançar provavelmente ainda neste mês a versão Exclusive do Gol/Voyage com AT6 e o 1.6 16v

  • Filipo

    Gol “G7”? Não sabia que um simples facelift e um interior diferente fossem determinantes para mudar substancialmente um veículo.
    Para mim, o atual continua G5. E olha que se formos ver, nem G5 é! Mas popularmente, nunca ouvi falar em G7. E isso é muito exagerado. Vai avançar para G6 provavelmente no fim de 2019, quando passará a ser fabricado com a plataforma MQB-A0 assim como um visual totalmente diferente.
    Se formos considerar mudança de geração a cada restilização feita, teremos novas gerações de veículos a cada 3/4 anos.
    Sabemos que na meia vida dos veículos (geralmente 3 ou 4 anos após seu lançamento), temos uma restilização e só depois de mais 3 ou 4, muda-se a geração. Em alguns casos, mesmo após 6/8 anos, é aplicada outra restilização, para o projeto durar mais, como sempre foi o caso do Gol e Palio.

    • Phantasma

      Ao pé da letra o correto seria G1 (quadrado), G2 (bolinha) e G3 (tec-tec), mas aqui pega fácil disfarçar carro velho de coisa nova.

      • REDDINGTON

        Resumiu bem as gerações…

      • Lucas de Lucca

        Perfeito…

      • MauroRF

        Isso mesmo, G3.

      • 1945_DE

        Não amigo, começa no G0 com motor do fusca e refrigeração a ar. Depois vem a G1 e ai sucessivamente. A enganação começou antes.

        • Phantasma

          Que seja, mas G0 e G1 dá na mesma, é a mesma coisa que chamar G2 de G4, pois é o mesmo carro, mesma carcaça.

    • Piston head

      Diante dessa bagunça feita pela Volkswagen, me reservo o direito de designar este veículo apenas como Gol seja qual for o ano.

    • “Eis que surgiu a necessidade da chegada do modelo que ficou popularmente conhecido como Volkswagen Gol G7”

      • Filipo

        Mas o título da matéria já contribui para a desinformação.

        • O título sempre vai ser feito com base no que as pessoas pesquisam no Google, são 33.000 pesquisas mensais no Brasil pelo termo Gol G7.

          • Filipo

            Triste saber disso. Poderia ser um site empenhado a melhor informar justamente o homem médio que gosta de carros e que justamente pensa que qualquer alteração de visual é nova geração.
            Sou fã do site e sou fã do Eber, dono do site. Acompanhei desde o início o esforço e trabalho dele para que o NA se tornasse um dos maiores e melhores veículos de informação do gênero do país.
            Mas minha crítica é construtiva, e não apelativa ou para desmerecer. Pelo contrário, o que eu quero é que o NA fique cada vez melhor e mais técnico.
            Att.

          • Marcos Drawer

            OK, as pessoas pesquisam assim, mas como muitos disseram aqui, uma simples troca de faróis, parachoques e lanternas não é suficiente para uma troca de geração. No caso do Gol ele está com o 2º facelift sobre a 3ª Geração. O termo “G7” já está difundido, mas seria mais coerente por exemplo dizer ‘Gol G3 Fase 3’

    • Luiz Alexandre S Reis

      A reportagem não passa de propaganda da montadora.

    • André Luis Versiani

      Chega dar raiva, eles ficam fazendo face lift e empurrando esta tranqueira.Direção hidráulica até hoje e automático de verdade nunca veio.

  • EDU

    Geraçao 7 onde ? Marketing da CTR-C / CTR-V VW
    A boa verdade e que essa carroça esta na sua 3 geraçao.

    • Paulo César de Carvalho Júnior

      Na época dele era bom.. mas já está deveras passadinho mesmo! Terceira geraçao mesmo!

    • Natán Barreto

      Nem a VW chama de G7

    • MauroRF

      É a G3 de 2008. Carro de 2008 com mais uma reestilização, apenas isso. Assim como a Fiat fez com o primeiro Palio.

  • Bruno Silva

    Vem câmbio automático de verdade por ai, deve ser o último suspiro até a nova geração. Aliás, esse mesma promete ser um grande player do mercado, não duvido vir para brigar pela liderança, com plataforma MQB, espero que a VW realmente surpreenda.

  • Alexandre TRE

    Tive um 2012 e quase coloquei fogo ,de tanto barulho nas portas, o carro parecia que ia desmontar. Nunca mais

    • th!nk.t4nk

      Desde que conheço Gol (de modelos dos anos 80/90) que ele é assim. Uma barulheira infernal nas portas. Economizam nas borrachas, aí fica essa escola de samba. Eu nao sei como a VW nao tem vergonha de vender algo assim.

    • leomix leo

      Andei em um 2014, parecia uma escola de samba, a tampa do porta-malas parecia que iria se soltar.

    • REDDINGTON

      Vc resumiu tudo. É um desfile da Sapucaí inteira. Vibra nas portas, tampão traseiro, até nas saídas de ar já vi barulho. To fora de VW.

    • catucadão

      velho vc é tipo do cara chato na moral todo carro faz barulho não tem milagre…. mais pra gente como vc nem adianta explicar

      • Alexandre TRE

        (Cutacadão), você é do tipo do cara que espera todo mundo dar sua opinião e argumentos pra depois expressar seu veneno. Um cara com um nome desse tem que andar só de gol mesmo.

        • catucadão

          “veneno” kkkkkkkkkkkkkkk tu falando monte de bestera e não quer ouvir se liga tio

  • Paulo César de Carvalho Júnior

    Essa atual geracao seria a terceira na verdade. Quadrado, Bola que chegou até “Geraçao 4” e esse atual que já passou por varios facelifts.

  • th!nk.t4nk

    Essa frente nao combina com o carro. Olhando de frente parece um modelo maior, aí vai ver o resto e “cadê?”.

    • Retrato do Papai

      a traseira também não ficou muito legal, tem um aspecto meio envelhecido e “triste”, além do grafismo das lanternas ter ficado estranho…

      particularmente acho o G5 o mais bem resolvido de todos, principalmente quando tem lanternas escurecidas e frisos cromados na base das portas e no para-choque dianteiro…

    • Lucas de Lucca

      Por dentro ele melhorou muito, mas for fora de fato é um terror. Gostava mais do visual do “G5” original.

  • Retrato do Papai

    “A VW diz que o Gol G7 1.0 2017 consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos”

    mas tá correndo muito esse golzinho mil hein haha

    • Murilo Ramos

      kkkkkk eu iria comentar bem isso

    • MauroRF

      Se foi a VW que disse, desconsidere: ela adora inflacionar os números. Pode pegar qualquer avaliação de qualquer revista especializada que mede em condições reais itens como aceleração, velocidade máxima etc., vai dar sempre diferença para menos. Só se essa aceleração aí acima for em descida, rsrs.

  • Vitor

    Se a VW fizer mudanças consistentes no Gol ele ainda terá condições de concorrer entre os mais vendidos. Eu particularmente gosto do estilo do Gol até o G6, acho que essa frente de agora não ficou legal.
    Pra mim o Gol é um carro com desenho mais adequado a quem busca um carro de visual mais conservador. Ou seja público existe é só fazer as mudanças necessárias.

    • leomix leo

      G6??? G5 com face lift, ou G3???

      • Vitor

        Sei que o Gol vem sofrendo apenas maquiagens, me referi a penultima versão do Gol. Mas como disse se a VW investir um pouquinho o Gol ainda dá um caldo.

  • Fábio A.

    Esses faróis ficaram desproporcionais. E sinceramente a versão top de linha merecia um câmbio automático decente.

  • Mauro Schramm

    Não seriam apenas 3 gerações, com diversos “face lifts”?

    • leomix leo

      Isso mais o povo adora dizer para o vizinho que o carro dele é o mais novo, ele sem saber o weq é um facelift.

      • Lucas de Lucca

        Cara, a própria VW chamou de G5 e G6, se é o G3 com facelift (o que concordo) não vem muito ao caso. É normal a pessoa se referir ao carro como G5 ou G6, fica mais fácil identificar.
        Agora isso de dizer pro vizinho que o Gol dele é mais novo, meu Deus hein hahaha. Mas falar o que de um país que acha que Hyundai é sinônimo de status.

        • Retrato do Papai

          tem gente por aí falando que hb20 é mais carro que o polo… vai vendo o nível huehuehue

          • T1000

            E tem gente falando que o go.. ops, polo é mais carro q hb20 kkkkk

            • th!nk.t4nk

              Mas o Polo é bem mais carro que o HB20 mesmo (motor, estrutura, segurança, dinâmica). No máximo dá pra dizer que em acabamento ambos são zoados e se equivalem, mas no resto o Polo tá claramente “meio degrau” acima sim. O HB20 foi desenvolvido pra concorrer com Gol e Palio, na época, e desses sim ele ganha.

      • Marcos Drawer

        Boa parte das pessoas que compram carros não sabe o que é:

        Facelift;
        Plataforma;
        PQ24;
        Delta II;
        D2XX;
        GM4200;
        Badge Engineering;

        Etc….

    • REDDINGTON

      Touché!

  • Phantasma

    Dá pra ver como o projeto é antigo pelas portas, ainda tem uma faixa considerável de tecido, coisa em extinção em carros modernos. Já estão dando um jeito de por plástico até nos bancos.

    • Retrato do Papai

      verdade… dia desses andando de uber peguei um ka que a porta era 100% forrada com plástico que, além de baixa qualidade, ainda era meio áspero… estava incomodando demais ficar com o braço apoiado, bem desconfortável…

      • Phantasma

        Não só em populares, o Tracker já é desse jeito tbm, só tem uma almofadinha malandra na área do cotovelo, T-roc é assim, o T-cross será…infelizmente é uma tendência.

      • Phantasma

        PS: Off-topic: Excelente avatar.

    • th!nk.t4nk

      Olha, sou mil vezes mais um acabamento emborrachado nas portas, do que um tecido barato. Até alguns modelos premium fazem essa troca hoje em dia. Já num carro popular concordo que o plástico duro vagabundo é pior, mas enfim, tudo depende do material. O fato de usar revestimento em tecido nao é mais sinônimo de algo superior hoje em dia.

      • Phantasma

        Como disse, infelizmente é uma tendência e não me agrada, vou pegar o melhor exemplo: Polo/Virtus. É tudo plástico, ok, mas a aparência dos plásticos é horrível, ainda mais pelo preço cobrado.

  • leomix leo

    Mesmo carro de 2008, só mudando farol e para-choques. Deu um tapinha no interior e colocou faróis de caminhão. Essa receita é a cara da WV e Fiat.

    • Jorge Wachholz

      Verdade, falou tudo !!! e o brasileiro compra, a partir de agora só compro carro velho, não vem novo mesmo !!!

  • REDDINGTON

    Esse carro tem mais gerações que tudo. Muda um para choque e a VW já pula uma geração. Daqui a pouco tem mais gerações que o Civic que tem 50 anos de mercado. Vergonha define.

  • Vattt

    Pra mim essa carroceria só teve duas gerações, a primeira e essa atual que mudou o interior!!! As outras são alterações estéticas insignificantes no quesito evolução!!! Pensei que já teria um novo carro, mas o Polo já fez esse trabalho, só não tem preço competitivo.

    • REDDINGTON

      Eu vejo 3 em todos os modelos. Quadrada 1, bolinha 2, o 2008 3. O resto é picaretagem.

      • Retrato do Papai

        também penso da mesma forma… se não mudou a base, não mudou a geração, é apenas uma plástica…

        tem um jeito fácil de identificar uma mudança de geração: basta olhar a lateral do carro, o formato das portas… a lateral do gol g5 de 2008 é a mesma do gol g7 de 2018… assim como a lateral do golf de 1999 é a mesma do golf de 2013… a lateral do palio de 1996 tb é a mesma do palio (fire) de 2017… e por aí vai

  • Elias Silva

    Achei que quem competia com o onix/hb20 era o Polo. Errado isso?

    • Fanjos

      o Gol que compete com esses, o Polo competiria com o Sonic e i20 se tivessem aqui, GM e Hyundai não tem concorrentes para o Polo

      • Elias Silva

        Mas eu que tive um Onix ( e agora comprei um Polo) parece que o espaço interno é o mesmo…

        • Rafael Alves Dos Santos

          Carro é muito mais que metro², entrei no Yaris e achei mais espaçoso que um Golf no espaço para joelhos o que não significa que o Yaris é da mesma categoria do Golf ou superior.

          • Fanjos

            tipo isso…

          • Elias Silva

            Sim, mas então seria o refinamento, tecnologia e etc que define a categoria? ou o preço também ajuda?

            • Rafael Alves Dos Santos

              O que define é o conjunto de fatores, e dentro desse conjunto entra o tamanho, acabamento, equipamentos preço, estilo e etc.

            • th!nk.t4nk

              O pack tecnológico muda radicalmente. O HB20 é bem mais barato pra fabricar do que um Polo. Vai desde os materiais utilizados (aço estrutural e demais estampos), até processo (tipo de solda, tratamentos), sem contar a grana investida no projeto (estudos de deformaçao da carroceria, vibraçoes, dinâmica, etc). Tudo isso junto vai te dar um carro bem mais sólido e gostoso de dirigir, com respostas previsíveis, maior estabilidade, maior silêncio interno, maior capacidade de resistir a torçoes (sem com a carroceria toda frouxa com o tempo), mais seguro numa colisão, etc. Enfim, e nem falamos ainda do restante do pack tecnológico (qualidade da eletrônica, soluçoes mecânicas mais modernas, etc). As diferenças são bem significativas entre um HB20 e um Polo, tanto que o primeiro nem sequer condiçoes de ser vendido na Europa, enquanto o segundo é um dos líderes de vendas no continente (num mercado onde o cliente é bem exigente). Enfim, poe diferença entre esses carros viu! A única coisa semelhante é o tamanho mesmo.

          • Guilherme Borella

            Mas infelizmente o Brasil compra carro por m²

        • Filipo

          Espaço ou tamanho não necessariamente muda categoria. HB20, Onix, Gol, Palio e Ka são projetos para mercados emergentes. Ocorre de um ou outro desses (não necessariamente os citados) serem comercializados também na Europa. Mas ai recebem praticamente um novo interior, com melhor acabamento, mais itens de série e melhorias em segurança. Um exemplo disso é o Ka. Mas mesmo assim, fica abaixo do Fiesta por lá. Ocorreu também com o Fox, que inclusive era fabricado aqui, mas o lote que ia pra lá tinha melhor acabamento, mais itens de série e maior segurança. E ficava abaixo do Polo.
          Enfim, embora de tamanhos semelhantes, um é projetado para ser barato, embora não seja tanto quanto deveria.

        • Verdades sobre o mercado

          Você pode responder … você acha Onix e Polo equivalentes ?

      • Onix e HB20 competem com o Polo, assim como o Gol. Possuem preços e especificações equivalentes em versões similarmente equipadas. O segmento é o B.

        • Retrato do Papai

          mas não dá para negar que há uma segmentação do tipo B- (hb20, onix, gol, uno, etc) e B+ (polo, fiesta etc)…

          • T1000

            B+?? Kkkkkkkkkkk
            Só na imaginação!

          • Isso é invencionisse de revistinha. A categoria é uma só. Em 2014, o HB20 era maior, melhor equipado, com melhores opções de motores e melhor acabamento que o Polo (vide Carros na Web, Polo Bluemotion 1.6 e HB20 Premium 1.6), e naturalmente o Polo ao ganhar uma nova geração, cresceu e evoluiu, ficando mais avançado até a chegada da nova geração do HB20, onde o coreano deverá ganhar maior porte e mais equipamentos, podendo se tornar até mesmo superior ao alemão ou não, a depender de qual será o posicionamento da Hyundai para o modelo.

            • Retrato do Papai

              Tem um detalhe primordial: em 2014 o Polo já tinha 12 anos de mercado nas costas, passando apenas por simples modificações estéticas ao longo de todo esse tempo, é óbvio que sem ser atualizado ele foi ficando defasado… Em nenhum lugar do mundo um carro do nível do polo (que é padrão europeu) poderia ser comparado com um carro feito para mercados emergentes como o hb20…

            • th!nk.t4nk

              Vish se carro se resumisse a itens de série e tamanho, tava fácil. Era só pegar um Sanderão e rechear de itens de série, viraria o melhor carro do mundo :)

          • th!nk.t4nk

            Exato. Tanto é que carros da categoria do Onix e Gol custam na faixa dos 7 mil € na Europa (ex: Sandero), enquanto modelos como Polo e Fiesta se situam na faixa dos 12 mil €. É claramente um “meio degrau” no segmento sim, e a competiçao entre eles é limitada porque a diferença de preços é bem significativa.

        • Verdades sobre o mercado

          Na boa, quem eventualmente esteja vendo Polo (desde que esteja disposto a desembolsar o valor) nem olha para HB20 ou Onix, a não ser que seja muito, muito leigo.

          • Errado. Quem é inteligente, vê tudo, e compra o melhor possível para suas necessidades, dentro do orçamento que se tem, o que pode incluir desde um Onix até um 208.

    • Filipo

      Errado, quem compete com o Hb20 é o Gol. Inclusive no desenvolvimento do Hb20, a Hyundai levou o Gol G5, Palio da época e mais um nacional, que não me lembro, para analisar e fazer um veículo com características similares. Se o Hb20 ficou melhor ou pior que Gol e cia, não vem ao caso, mas o Polo tem mais refinamento que o Hb20.

      • Polo tem mais refinamento que o HB20? Compara o painel, e compare os motores equivalentes… as únicas coisas que o Polo tem de melhor é o motor 1.0 TSi, pois o 1.0 Turbo que a Hyundai adotou no HB20 é mais simples, e o tamanho, pois o Polo é nascido mais a frente e com isso, ganhou maior porte, de resto, são totalmente equivalentes, quando igualmente configurados.

        • Rafael Alves Dos Santos

          A LATIN NCAP discorda de você. O refinamento está muito além do que os olhos conseguem ver.

          • Quatro e cinco estrelas. Se o HB20 colocar babás eletrônicas, e mais duas bolsas de airbag de série, atinge também as cinco estrelas. Na próxima geração é provável que isso aconteça.

            • Retrato do Papai

              o hb20 é 4 no protocolo antigo… o polo é 5 no protocolo atual… não tem nem comparação… além disso airbag sozinho não faz milagre… estruturalmente o polo está muitos e muitos andares acima do hb20

              • Já fizeram teste do HB20 no novo protocolo? Não, então não sabemos se está muitos andares acima, pouco ou nada a frente, se igualmente equipados.

                • Retrato do Papai

                  Cara, se ele mal tirou 4 estrelas em um teste menos exigente, então no máximo ele vai ficar com 1-2 estrelas a exemplo de palio (de 4 para 1) e 208 (de 4 para 2)… É matematicamente impossível ele tirar uma nota melhor em um teste mais exigente, pelo menos nessa base atual… Veja que o up, 5 estrelas no antigo, é esperado que fique com 3 estrelas no atual… Ou o hb20 4* é mais seguro que o up 5* ?

                  O fato é que hoje sabemos que a base do polo é muito superior a do hb20, e isso faz muita diferença no crash test…

            • Filipo

              HB20 nem ainda foi testado sob os atuais critérios do LatinNCap. Só foi testado para impactos frontais. E acabe com isso de “se”. O “se” só é “se”, porque não existe. “Se o Hb20 tivesse a plataforma do novo i20”; “Se o Hb20 tivesse 4 airbags de série”; “Se etc”…
              A próxima geração do HB20 provavelmente melhorará, assim como ocorre com todos os outros, mas continuará concorrendo com o Gol, que também melhorará em sua próxima geração, a qual receberá a plataforma MQB-A0.

              • Concorrerá com Gol, Polo, Fox, Argo, 208, Ka, Fiesta, e etc, haja vista todos serem da mesma categoria, a B.

                Todos sabemos que os carros evoluem a cada dia, e que em 2012/13, quando lançado, o HB20 era superior ao Polo da época (HB20 era ligeiramente maior, entre-eixos maior e mais largo) que evoluiu na geração lançada recentemente, ganhando maior porte, algo que acontecerá ao HB20, seguindo a tendência natural de crescimento dos veículos a cada geração, bem como as evoluções de plataforma e equipamentos.

                • Filipo

                  Então pelo seu pensamento, o HB20 concorre com o Audi A1, pois este também é da “categoria B”.
                  Dimithri, o Polo brasileiro anterior, é um projeto de 2002. O Hb20 é de 2012. E mesmo assim, quando foi avaliado pela LatinNCap, tirou 4 estrelas. A mesma nota, aliás, que tirou o HB20, ambos ainda sob o antigo critério. Aliás, o HB20 logo após lançado, obteve 3 estrelas, assim como o Gol.
                  Além disso, mesmo sendo um projeto bem mais antigo, o Polo 2002 tinha coisas que o Hb20 até hoje não possui. Retrovisor que abaixa quando engata a ré, saídas de ar sob os bancos dianteiros para os passageiros de trás, computador de bordo com mais funções, direção elétrica (só presente no HB20X), pisca com acionamento por toque (pisca 3x e para automaticamente, não sei como se chama isso), farol de dupla parábola em todas as versões (o do HB20 parece uma lamparina), freios a disco, etc.
                  Ou seja, não é o tamanho que define o que o carro é.

            • Xandy Paiva

              Cara, desiste de discutir com fã boys…. E tipo os caras que defendem o Lula….

        • Filipo

          Desenho de painel não éo mesmo que qualidade de acabamento. E nisso, o Polo Highline é superior ao HB20 Premium. Além disso, temos uma diribilidade superior no VW, devido à ótima plataforma MQB, assim como maior nível de segurança passiva proporcionada por ela, assim como a ativa, pelo ESP, TCS, bloqueio do diferencial e Hill holder e frenagem pós colisão. Isso fora o motor e os vários (praticamente inúmeros) itens que o Hb20 não possui nem como opcional.
          Comparar Hb20 com Polo é covardia. O único argumento forte do Hyundai é o motor de 1,6L, que é forte com etanol. De resto, não se destaca em nada.

          • T1000

            Covardia nada, se o gol compete com hb20, pq o polo que na verdade continua sendo um gol, usando plataforma barata não competiria?

          • Nem falei em desenho, onde o HB20 é superior, mas em qualidade dos plásticos, onde também o HB20 é melhor que o Polo. Os motores 1.0 do Polo e do HB20 são equivalentes e o 1.6 do HB20 é superior em performance que o 1.6 do Polo. Existem versões de HB20 e Polo que são equivalentes em conteúdo, tendo o Hyundai a vantagem em preço, justamente por ser um pouco menor. Quem compara, percebe que não são tão diferentes, mesmo sendo o Polo mais recente.

    • Na realidade são todos categoria B, seja Gol, Polo, Fox, HB20, Onix, Yaris, Etios, Fit, Ka, Fiesta, Sandero, Argo, C3, 208, Celer… inventar segmentação de segmento é que não dá pra aceitar. Quase todos os citados possuem preços equivalentes quando equipados de forma similar, a exceção do Celer, que cobra preço de 1.0, em um 1.5 bem equipado.

      • TSI

        Possuir preço equivalente não faz com que sejam iguais.
        Não tem como comparar o POLO com o ka, Hb20, Sandero…

        Claro, estamos falando de BRASIL!
        Certamente o POLO em outros países é sim um simples veículo popular, porém aqui ele está um passo acima dos populares como GOL, UP, Sandero, HB20, Ka…

        • Filipo

          Exatamente! Se Polo fosse do mesmo nível de HB20, não faria sentido existir o Gol. Claro que nessa vida tudo pode ser comparado, mas Polo e HB20 não são do mesmo nível. Se fosse o i20, poderia ser.
          E não estou pegando no pé do Hb20, isso ocorre com vários outros também. Por exemplo, um Ka não é do nível do Fiesta europeu. Este último sim, compete com o Polo, o Ka, não.

          • TSI

            Sempre bati na tecla de que o i20 cairia como uma luva para a HYUNDAI.
            Primeiro que ocuparia a lacuna que fica entre o HB20 e o i30 (extinto?). Segundo que aliviaria um fardo que o HB20 carrega, que é um simples carro popular tentando concorrer com carros de categorias superiores, como C3, 208, POLO.. mas quem no mínimo entende de carro, sabe que ele é apenas um “Golzinho da HYUNDAI”.

            Gosto muito do HB20, mas em seu devido lugar, ou seja, corre junto com Sandero, Ka, Gol, etc. E com esses ele se sai muito bem!

            Porém, a HYUNDAI conseguiu com que seu popular custe 70 mil reais, e pior, tem gente que paga. Então certamente nunca veremos o i20 rodando por aqui! Infelizmente!
            Já tive a felicidade de andar em um i20 em portugal, muito bom carro!

            • Filipo

              TSI, eu pensava que quando a Hyundai Brasil apresentasse o futuro HB20, lá pra setembro de 2019, o atual continuasse, em versão única, de entrada, para ser o carro de entrada da linha, assim como ocorria com o Palio e o Palio Fire há vários anos, quando nem o Uno havia “ressuscitado”. Diferente do que fora noticiado em alguns sites, de que o próximo Hb20 não iria crescer, acreditava que a próxima geração iria crescer, ainda que pouco, ficando com cerca de 4m de comprimento. Sabemos que há todo um trabalho de “contra-informação” que as fabricantes fazem não só para as concorrentes não lerem suas futuras jogadas, mas para o próprio consumidor não deixar de comprar os atuais. Isso deixaria espaço para o atual em versão única e de entrada, para ser o carro de acesso.
              Mas analisando a situação atual da coreana, ela se encontra operando já no limite de sua produção, em Piracicaba, em 3 turnos. Inclusive a produção do HB20S é preterida em prol do Creta. Enfim, a Hyundai Brasil, sem ampliação de sua fábrica ou construção de outra, não teria condições de ter o atual HB20 como veículo de entrada e o novo, mais refinado e maior, pois a fábrica não daria conta da demanda. E não há o que se falar em CAOA, pois se trata da linha exclusiva da Hyundai Brasil.

        • Não tem como dizer que está. Compare versões equivalentes. Somente o Polo 200 TSi é realmente superior.

    • TSI

      Concorrente do polo é o New Fiestas, C3, 208.
      Onix e HB20 são populares, concorrentes do GOL, UP, Sandero, Ka…

    • As vezes depende da versão, tipo o HB20 mais equipado pode até competir com o Polo de entrada. Isso acontece em todas as marcas, um BMW Série 5 topo de linha 550 vai ter mais equipamentos que um Série 7 de entrada (isso na Europa), assim com um Mercedes Classe E topo de linha com todos os opcionais é mais equipado que um Série S de entrada, mas na teoria um Série 7 é superior a uma Série 5. Issó é o mesmo que pegar o Civic nacional, uma coisa é a versão de entrada Sport, outra coisa é a versão Touring, são carros totalmente diferentes entre si, seja no âmbito tecnologia do motor bem como acabamento e equipamentos. E em termos de valores um BMW Série 5 completo com todos os opcionais custa mais que um Série 7 de entrada.

  • HugoCT

    Excelente Carro. Sem mais

    • Não exagere.
      É apenas um carro quebra-galho.
      (eu tive um 2012)

  • Ricardo

    O Gol G7, que na verdade é o G3, é bonito por fora e por dentro e tem boa mecânica, merecia voltar a ser o primeiro. Mais uma versão 1.0T ficaria perfeito.

  • Ricardo

    Se na época dos quadrados adotassem o mesmo embasamento para definir gerações, só nos quadrados teríamos 3 gerações.
    Na minha opinião, para considerar uma mudança de geração tem que no mínimo alterar interior e exterior, se alterar apenas detalhes do interior ou apenas do exterior, como foi feito do G5 para o G6 e do G6 para o G7, não dá para considerar, agora se compararmos o G5 com esse G7 já daria para considerar uma mudança de geração, pois interior e exterior estão bem diferentes.
    Entre os quadrados também, se comparar um Gol 1980 com um 1991, interior e exterior são bem diferentes, daria para considerar outra geração.
    Agora, se considerar apenas a mudança de base/chassis/mecânica/motor, o Gol está apenas na sua segunda geração. Se considerarmos alterações bruscas de interior e exterior, estamos no G3, quadrados, bolinhas e atuais. E se considerarmos alterações razoáveis em interior e exterior, teríamos: G1 quadrado, G2 quadrado, G3 quadrado, G4 bolinha, G5 bolinha, G6 bolinha, G7 atual e G8 atual.

  • Lyn

    Acho que o NA como mídia automotiva não deveria usar essas designações marqueteiras. Deveria explicar pro publico que esse carro tem no maximo 3 gerações.

  • Evandro

    Falem o que quiserem, mas Gol sendo VW Raiz, mudando um parafuso de lugar, muda, muda, muda e nada, continua sem graça como sempre, jamais voltará a vender como vendia antes e o motivo é simples, hj se tem carros mto mais interessantes do que se tinham a anos atrás, e inclusive custando menos em algumas ocasiões, pra mim a VW deveria renovar a linha toda e renovar de verdade, não o que fazem… Enquanto isso os concorrentes passam acenando para o GOL contra….

  • Piston head

    Esse é o 7×1 da VW em cima do consumidor.

  • Luccas Villela

    O interior desse Gol ficou muito bacana.

  • Jorge Wachholz

    Absurdo, o motor antigo, sem câmbio automático, ahhahaa a Vw brasil perdeu mais um cliente, estava esperando pelo lançamento para trocar minha saveiro cross 2015, vou para a concorrência pegar um Hb 20 automático !!! só um facelift !!! isso já passou da fase da piada !!! sinceramente isso é falta de respeito com o consumidor brasileiro, lançar mais um gol de frota com motor defasado em relação aos concorrentes, faça o favor !!!

  • MauroRF

    Não é G7: é a G3 de 2008. A VW quer enganar o povo chamando reestilizações de nova geração.

    • Adriano

      O pior nem é a VW querer enganar, é a dita imprensa especializada comprar a ideia e chamar o gol 3 2o facelift de “gol G7”

  • Jorge Wachholz

    deveriam ter lançado com motor AP, pelo menos poderíamos “mexer” para km de arrancada ! ahahahaha

  • Jorge Wachholz

    viram que o Brasil tá uma M e daí lançaram só um facelift e é isso !!!

  • Paulino Lino

    Vale lembrar que a VW nao trata este último modelo como G7 (digo porque eu trabalho na VW)…. um Gol G7 (oficial) ainda está pra surgir!

  • Zé Mundico

    Bem, sejamos práticos…mudou o desenho do paralama e dos faróis.

  • Diógenes P P Filho

    Esse carro já passou do tempo de ser reformulado por completo. O isolamento acústico é horrível, plásticos de péssimo acabamento e etc. Quem anda em um HB20 vai ser o quanto esse carro está a frente do Gol, sem falar dos 5 anos de garantia que a Hyundai oferece nos seus carros.

    • Paulino Lino

      O acabamento do HB20 e isolamento acústico são piores! Beeeeeem piores do que no Gol.

      • T1000

        Há há há há conta outra

        • Paulino Lino

          A ergonomia dos comandos dos vidros elétricos são péssimos nos HB20’s “há há há”….. gostei dessa risada chinesa sua

      • Fernando Gabriel

        Estamos falando do Gol, não do Polo.

    • catucadão

      gol é um bom e tbm é bom carro pra trabalho e andar no dia-a-dia sem duvidas

  • Gran RS 78

    Que mancada que o site deu nessa matéria em chamar esse Gol de G7. O Gol está em sua terceira geração, e o site tinha que informar a verdade sobre isso e não repetir e levar a muitos consumidores ao erro em achar que uma simples mudança de farol e lanterna é suficiente para um carro ser de uma nova geração.

    • O povo não precisa ser informado do que é, são feitas 33.000 pesquisas por mês no Google usando-se o termo Gol G7, eles já fazem a pesquisa usando o termo que acham ser o correto… e o nosso título é feito com base no que elas procuram.

      O povão nem sabe o que é “Geração”… eles usam esse termo para designar o Gol com esse visual, só isso.

      Se fizermos uma matéria falando do Gol G3 2017, ninguém vai acessar e vai ser uma perda de tempo escreve-la.

      • Gran RS 78

        O povo precisa ser informado sim! Inclusive um site que só fala sobre carros tinha por obrigação passar uma informação correta, e não repetir o alguns desinformados falam, pois no mínimo vcs tem que dar o exemplo e não o contrário.

  • Andrei Vieira

    Se trocar o padrão de cores do banco já muda a geração?

    entrei imaginando que esse seria um carro a ser lançado no futuro (esquisito, pois para mim ainda é g5) e é sobre o mesmo gol g5 com parachoques novos.

  • Hernan Carlos Granda

    1.6 8v 188km/h ? So caindo de um morro

    • catucadão

      nunca nem 2.0 faz isso kkkk

  • Luiz Alexandre S Reis

    Algumas reportagens parecem mais propaganda de montadora.

  • SDS SP

    Lendo o título tive a impressão de que à VW estava preparando um Novo Gol para agora rs

  • Henrique

    Minha menina dos olhos ! Tenho certeza que a maioria aqui um dia teve um GOL ! Tive 2, mas o inesquivável foi o 1.0 16 V G3 ,vinho mercúrio, que delicia de carro e que motor ! Acho que não o cambio automático que vai resolver o problema do GOL e sim um melhoria significativa em sua sofrível ergonomia e interatividade. Esse carro, principalmente o G7 ficou lindo demais, alias prefiro ele que a porcaria e o frankstein do Argo.

  • Alexandre Macedo

    Tá mais pra Gol versão 3.3.

  • marcosCAR

    Para combater Onix/HB20? Tem que se aproximar do Ka primeiramente e depois tentar algo a mais….

  • Henrique12

    Ele nunca morre…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email