Koenigsegg Gemera surpreende com motor 3 cilindros e 600 cavalos

Koenigsegg Gemera surpreende com motor 3 cilindros e 600 cavalos

A sueca Koenigsegg tem um novo hiperesportivo e este é o Gemera, que deveria estar no Salão de Genebra, porém, este foi cancelado por conta do coronavírus. De qualquer forma, a empresa de Christian von Koenigsegg revelou pela internet que seu carro tem um algo a mais, surpreendente.


O Koenigsegg Gemera tem quatro lugares, câmeras no lugar dos retrovisores e telas planas para cluster e multimídia, além de nada menos que 1.700 cavalos. Estes, em grande parte, fornecidos por três motores elétricos de alta potência. Até aí tudo bem, já que existem outros hiper carros totalmente elétricos com até mais cavalaria.

Koenigsegg Gemera surpreende com motor 3 cilindros e 600 cavalos

Contudo, esse conjunto é híbrido plug-in e o propulsor-gerador é um pequeno motor de três cilindros, bem distante daquele que o BMW i8 emprega. Com 2.0 litros e sem comandos de válvulas, ele entrega nada menos que 600 cavalos a 7.500 rpm e 61 kgfm entre 2.000 e 7.000 rpm, sendo considerado o três cilindros mais potente do mundo.

Batizado de TFG (Tiny Friendly Giant), o propulsor utiliza a tecnologia FreeValve, patenteada pela própria Koenigsegg e ainda avaliada pela chinesa Qoros, que exibiu alguns carros portando motores sem comando de válvulas.

Koenigsegg Gemera surpreende com motor 3 cilindros e 600 cavalos

Esse sistema elimina as tradicionais árvores de abertura e fechamento de válvulas, que passa a ser feito por acionadores eletropneumáticos, gerenciados por uma central de dados que controla o tempo das válvulas de acordo com o modo de condução.

Utilizando o ciclo Miller e com taxa de compressão de 9,5:1, o TFG pode ser abastecido tanto por gasolina de 95 octanas quanto por E85, que é o álcool com 15% de gasolina. Segundo a Koenigsegg, sua eficiência é 20% maior que a de motores 2.0 comuns.

Koenigsegg Gemera surpreende com motor 3 cilindros e 600 cavalos

Entretanto, ele não faz 600 cavalos sozinho. O TFG 2.0 emprega dois turbocompressores em paralelo, mas em rotações baixas, usa somente um deles, assim como apenas uma das válvulas de escape, para manter a pressão alta. O motor tem cárter seco para reduzir sua altura na plataforma e pesa apenas 70 kg.

O Gemera ainda utiliza EGR (recirculação dos gases de escape) e desativação de cilindro para reduzir as emissões nas partidas a frio em 60%. O tempo de operação em modo de pré-aquecimento caiu, sendo esse o ponto crítico na emissão de CO2. Espera-se que o TFG venha  a equipar carros comuns, nesse caso, aparentemente da Qoros.

Koenigsegg Gemera – Galeria de fotos

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.