Renault Oroch – defeitos e problemas

Renault Oroch - defeitos e problemas

A Renault Oroch é uma picape leve derivada do utilitário esportivo Duster.


Trata-se de um projeto brasileiro, visto que a romena Dacia só havia desenvolvido uma picape de trabalho do Logan e conversões de duas gerações do referido SUV em parceria com a fabricante de ônibus Romturingia. Mas, será que este veículo tem muitos defeitos e problemas?

A Renault Oroch surgiu da necessidade da marca francesa de ter uma picape leve. Anteriormente, a empresa desistiu de trazer ao mercado a Logan Pickup da Dacia, alegando que faltava apelo esportivo ao produto. Com cabine dupla, ela tem 4,700 m de comprimento, 1,822 m de largura, 1,694 m de altura e 2,829 m de entre eixos.

Compartilhando com o Duster sua mecânica, a Renault Oroch vem com motores 1.6 SCe com 118 cavalos na gasolina e 120 cavalos no etanol, assim como o vetusto F4R 2.0 Flex com 143 cavalos na gasolina e 148 cavalos no etanol.

Este motor da Renault Oroch tem opção de câmbio automático de quatro marchas, além do manual de seis marchas. No 1.6, apenas manual com cinco velocidades.

A tração é somente dianteira, embora uma versão 4×4 seja vendida nos países vizinhos onde, aliás, é fabricada também na Colômbia, além do Brasil. Mas, o que os clientes andam reclamando?

Entre defeitos e problemas da Renault Oroch, os proprietários mais reclamam de entrada de água na capota, marcação irregular de combustível e nível de óleo do motor muito baixo.

Índice

Renault Oroch – defeitos e problemas

Renault Oroch - defeitos e problemas

Os proprietários da Renault Oroch reclamam bastante da capota marítima oferecida pela marca francesa.

A picape leve de cabine dupla oferece o acessório em algumas versões e este é um item muito apreciado por donos de picapes, já que tem a missão de impedir o ingresso de água dentro do compartimento da caçamba.

Vários relatos dão conta de que, mesmo com a capota marítima devidamente fechada e travada, há entrada de água no compartimento, comprometendo o transporte de cargas sensíveis ou bagagens pessoais. Alguns reclamam que para viajar, o acessório da Renault Oroch não ajuda a evitar que os itens levados acabem molhando.

O problema apontado na Oroch não é exclusivo dela. Praticamente todas as picapes, em especial as médias, que trazem de fábrica a capota marítima, permitem a entrada de água na caçamba de carga, sem esta revestida ou não.

Modelos como a Fiat Toro, por exemplo, possuem até drenos para que a água passe pelo compartimento e seja lançada sob o veículo, mas não adianta. A caçamba de carga é outra fonte de entrada de água.

Medindo errado

Renault Oroch - defeitos e problemas

O marcador de combustível da Renault Oroch está entre os defeitos e problemas mais comuns no modelo. As reclamações são variadas e quase sempre resolvido no revendedor. Alguns apontam o erro na medição ao fato da chave estar no contado da ignição na hora do abastecimento.

Nesse caso, mesmo com o carro desligado, o medidor apontaria erro na leitura. Um proprietário disse ainda que, mesmo após o reset do sistema, o problema continuou. Nenhuma solução definitiva foi apontada pelos donos. Então, na hora de abastecer, é bom fazer a média de consumo para evitar ficar na rua com pane seca.

O óleo sumiu

Renault Oroch - defeitos e problemas

Este problema é bem conhecido em alguns modelos e marcas no Brasil, o nível de óleo abaixo do mínimo entre as revisões. O defeito é um dos mais graves e que preocupa enormemente os proprietários da Renault Oroch que relatam o ocorrido, lembrando que não existe um recall para este e outros casos do tipo.

A variação de quilometragem e nível é bem grande, podendo o nível estar abaixo do normal desde 2.500 km até quilometragem bem mais alta. Alguns dos donos de Renault Oroch dizem que as reclamações na internet são grandes.

Vários procuraram a rede Renault e as soluções são diversas, indo desde a troca da vareta (por uma maior), substituição da tampa de válvulas e sua junta, assim como até a troca completa do propulsor, relatado por alguns.

Acontece que as revisões ocorrem a cada 10.000 km e antes mesmo de 5.000 km, em geral, o nível já está no mínimo ou abaixo disso, o que deixa os clientes perturbados, já que o temor de um travamento é alto.

Os relatos falam que as oficinais autorizadas efetuam um complemento no nível de óleo. Fala-se que o consumo médio é de 800 ml a cada 1.000 km. O caso do baixo nível de lubrificante no motor da Renault, inclusive no 1.0 SCe, já vcirou matéria até em revistas especializadas do setor automotivo.

Os depoimentos falam que não há queima de óleo, nem mesmo existe vazamento. Entretanto, o lubrificante simplesmente vai sumindo conforme a quilometragem vai subindo.

Na rede Renault, a média é de um litro para cada 3.000 km, segundo relatos, o que significa que em 10.000 km, mais de três litros terão sido consumidos.

Também se comenta que a vareta de fábrica era menor que a apropriada para o motor. Alguns relatam falta da peça na rede.

Nos casos de troca do motor, outro problema surge, a documentação. Como o número de chassi do veículo vai impresso no bloco do propulsor também, o CRLV precisa ser alterado para constar a mudança de motor com a numeração do novo.

A conta tem de ser custeada pela Renault ou concessionário, mas o processo burocrático e por outros motivos, demora demais. Por isso, a recomendação é sempre estar atento ao nível do óleo lubrificante e completa-lo.

Por ora, muitos ainda se questionam como pode o lubrificante do motor “desaparecer” durante o funcionamento, em especial das unidades mais novas, com pouca quilometragem. A Renault oficialmente não fez um recall sobre o assunto e as soluções encontradas pelas oficinas seguem ordens de serviço emitidas pelo fabricante.

Outros defeitos e problemas

Renault Oroch - defeitos e problemas

A Renault Oroch também tem algumas reclamações relativas ao ar-condicionado. Entre os defeitos e problemas da picape cabine dupla, o sistema de climatização é fonte de queixa por falhas no funcionamento. Em determinadas situações, segundo relatos, o dispositivo simplesmente desliga.

Alguns dizem que em subidas ele para de gelar ou no trânsito pesado. No modo Eco, ele fica ligando e desligando, embora alguns digam que até fora dessa opção ele parece fraco. Uns casos foram resolvidos na concessionária e outros simplesmente voltaram a funcionar normalmente.

Fora o ar-condicionado, também existem reclamações quanto à entrada de poeira no habitáculo. Alguns donos de Renault Oroch dizem que a sujeira se acumula nas portas depois de uma viagem por estradas de terra.

Outros falam que o retrovisores dá acesso ao ambiente, enquanto noutros, a poeira entra por uma abertura atrás do banco traseiro. Alguns donos também reclamam do ruído do suporte do cinto de segurança.

Mas, há quem reclame também de barulhos na suspensão dianteira.

Nesse caso, uma observação importante é que a Renault emitiu um recall da Oroch para substituição dos parafusos da suspensão e do suporte do motor.

Esse recall contempla unidades da Renault Oroch feitos entre 3 de agosto de 2016 e 29 de novembro de 2016, tendo sido iniciado em fevereiro de 2017.

Apesar da chamada para substituição da mangueira de baixa pressão da direção hidráulica para veículos feitos entre 29 de julho e 24 de agosto de 2016, iniciado em novembro de 2017, não encontramos relatos de problemas ou defeitos com este sistema.

Reclamações

Fora os defeitos e problemas relatados, a Renault Oroch acumula muitas reclamações em relação ao acabamento interno, considerado simples demais para um carro de mais de R$ 80.000.  O isolamento acústico também é criticado, assim como a alavanca de câmbio, cujo trabulador é descrito como de difícil engate e impreciso.

O desempenho da versão 1.6 da mesma forma gera queixas, onde alguns donos dizem que a Renault Oroch – mesmo vazia – não consegue subir com desenvoltura planos bem íngremes presentes em muitas cidades, alguns criticam o desempenho com pouca carga na caçamba.

Lançada em 2015, a picape leve Renault Oroch ainda é relativamente nova e a quantidade de relatos na internet dando conta de que o veículo não apresentava defeitos ou problemas é considerável.

Alguns elogiam o consumo da versão 1.6 com gasolina, outros criticam o mesmo com etanol, especial no 2.0.

A robustez mecânica também é apontada como ponto positivo para alguns, assim como espaço interno e também o conjunto de suspensão.

Outros falam mal da multimídia, especialmente do GPS e da falta de Google Android Auto, em especial, devido ao uso deste com Google Maps e Waze.

Existem aqueles que apreciam o visual diferente e descolado da Oroch, algo que a Renault se preocupou em relação à antiga Logan Pickup, que era bem simples e para o trabalho.

O atendimento nas revendas, no entanto, é outra fonte de reclamações dos clientes da picape.

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.