Avaliações Hatches Peugeot

Avaliação: Peugeot 208 com motor 1.2 é econômico e bem equipado

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (1)

Recentemente renovado, o Peugeot 208 2017 adicionou duas importantes novidades ao lineup já existente. De um lado, o esportivo GT com motor 1.6 THP e até 173 cv. De outro, a marca francesa trouxe ao Brasil o econômico motor 1.2 Puretech de três cilindros.

Se em uma ponta o 208 2017 entrega performance, na outra vem a frugalidade. Avaliamos a versão Allure 1.2, que é a opção mais cara com esse novo propulsor, custando R$ 55.790, mais alto que no lançamento, quando custava R$ 54.990. O valor não é apropriado para o desempenho oferecido, mas o compacto aposta tudo na economia e no bom acabamento.

Apesar disso, recentemente o Peugeot 208 2017 sofreu um forte impacto, oriundo de Montevidéu, que o acusou de ter segurança abaixo do desejado. Com a revisão dos parâmetros do teste, tendo inclusive impacto lateral, o franco-fluminense perdeu estrelas. Nesta versão Allure, pelo menos, há airbags laterais. O que falta, de acordo com o Latin NCAP, são as barras laterais internas. E além disso? Vamos lá.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (6)

Por fora…

No visual, o Peugeot 208 2017 ganhou alterações semelhantes às vistas na Europa, destacando-se os novos faróis com os bons LEDs diurnos em filetes e acabamento interno em preto brilhante. A grade agora é mais envolvente e dispõe de um belo friso cromado com o nome Peugeot em baixo relevo.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (28)

O para-choque tem aspecto mais moderno e com cromados extras, além de faróis de neblina, enquanto o capô com vincos pronunciados destaca o leão cromado da Peugeot. No teto, entre as colunas A, existe uma barra prateada, que dá um ar mais sofisticado ao Peugeot 208 Allure 2017. Essa proposta é ainda reforçada pelo teto de vidro panorâmico e pelos retrovisores dotados de apliques cromados e repetidores de direção.

Na traseira, o para-choque foi levemente retocado e vem com sensor de estacionamento, enquanto as lanternas ganharam novo desenho inspirado nas garras do leão e iluminação por LEDs, ampliando o refinamento visual. As rodas de liga leve aro 15 polegadas tem desenho sóbrio, enquanto os pneus de baixa resistência à rolagem são 195/60 R15. O foco deles é a economia de combustível.

Por dentro…

No interior, o ambiente do Peugeot 208 2017 continua agradável. O conceito i-Cockpit é um dos mais interessantes do mercado e apresenta visão superior da instrumentação, que é ampla e de ótima visualização das informações.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (33)

O volante em couro é pequeno e ovalizado, lembra um kart. Ele é feito assim para permitir a característica citada acima e garantir uma condução diferenciada. O detalhe cromado na base do aro chama atenção pelo requinte. Regulagens de altura e profundidade estão disponíveis, assim como controles de mídia e telefonia. Há também piloto automático com limitador de velocidade na coluna de direção.

Já o quadro de instrumentos recebeu uma repaginada e ficou melhor, tendo iluminação branca. O display central do computador de bordo chama atenção. Já a multimídia com tela de sete polegadas vem com Car Play e MirrorLink, faltando o igualmente bom Android Auto. Não há navegador, mas tem conexões Bluetooth, USB e auxiliar.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (35)

Outro destaque é o ar-condicionado dual zone, que é luxo em alguns, mas item comum no 208. O painel tem acabamento em dois tons de cinza, sendo o mais claro reproduzido também nas portas. Detalhes em preto brilhante no cluster, multimídia e ar-condicionado realçam o ambiente. Os bancos possuem padronagem agradável com costuras duplas, tecido macio e espuma firme. O porta-luvas tem espaço mediano.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (40)

No teto, luz interna simples e o enorme vidro com persiana manual. Faltou uma luz traseira, pois a iluminação é fraca nessa área. O banco traseiro tem três apoios de cabeça e cinto central de três pontos, mas não é bipartido. O espaço atrás é apenas razoável, mas dentro do que se espera da categoria. Já o porta-malas tem 285 litros e é suficiente para uma família pequena.

Por ruas e estradas…

O novo motor Puretech 1.2 Flex é uma alternativa interessante ao anterior 1.5 8V, modificação feita localmente e que ainda está presente no Citroen Aircross, por exemplo. Com três cilindros, construção em alumínio, duplo comando de válvulas variável e baixo peso, o pequenino foca completamente na redução do consumo, com desempenho inferior na estrada.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (51)

São 84/90 cv a 5.750 rpm e 12,2/13,0 kgfm a 2.750 rpm, respectivamente abastecido com gasolina e etanol. Em comparação com o 1.5, falta torque, mas a força disponível nos três pistões aparece abaixo de 3.000 rpm ante os 4.000 rpm do velho 1.4 modificado, o que é bom.

Com o etanol fornecido pela Peugeot no tanque, ele desenvolve bem nas saídas e tem retomadas adequadas para sua proposta, mas ao se exigir um pouco mais, ele já aponta que o caminho não é esse. Seu funcionamento é suave e linear, sem oscilações exageradas de rotação. O câmbio, apesar da alavanca longa e pouco precisa, tem relações adequadas para a proposta do Puretech.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (60)

Mesmo com tendência a vibrar, graças ao conjunto de coxins hidráulicos e sua construção moderna, ele trepida menos do que o esperado em marcha-lenta. Rodando abaixo de 2.000 rpm, ele denúncia claramente que tem três cilindros, mas nada que incomode.

Para os motoristas mais antigos, o negócio é ir se acostumando com essa característica dos três cilindros, já que é a tendência do momento, praticamente obrigatória por conta de consumo e emissão. Deixando de lado esse ponto, o Puretech 1.2 Flex mostrou exatamente a que veio. Rodando na cidade, conseguimos ótimos 11,2 km/litro.

Parecia gasolina no tanque, mas era etanol. Na estrada, o 208 Alllure fez 12,6 km/litro, um dos melhores consumos que já vimos até agora com este combustível. Isso explica porque ele tem o título de mais econômico do Brasil. Esperamos que apenas por enquanto, até que venha outro fazer melhor.

Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 3.400 rpm, denunciando que seu habitat preferido é o urbano. O nível de ruído geral é razoável, mas em relação ao motor, está bem adequado. A direção elétrica é muito leve e direta, proporcionando prazer ao dirigir. Os freios são adequados. A suspensão tem um bom ajuste e focada no conforto, mas não prejudica a estabilidade, que continua boa.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (55)

Por você…

O Peugeot 208 sempre se destacou no quesito acabamento. Não só nos materiais, mas também na estética, tanto por dentro quanto por fora. Essa boa impressão continua. Claro, não é um compacto de luxo, mas tem um ambiente mais “premium” que a maioria dos rivais, incluindo os que tentar aparentar “premium”, como as versões topo de Onix e HB20. Nesta linha 2017, vem agora com apelo para a economia, mas com desempenho mediano, inferior aos best-sellers citados acima.

O pacote de equipamentos sempre chama atenção, especialmente na Allure, que tem teto panorâmico, trio elétrico, ar-condicionado dual zone, multimídia com Car Play e MirrorLink, piloto automático, airbags laterais, apoios de cabeça e cintos de três pontos para todos, rodas de liga leve aro 15, faróis e lanterna de neblina, sensor de estacionamento, LEDs diurnos e lanternas em LED, entre outros.

peugeot-208-allure-12-avaliação-NA (17)

Mas, a Peugeot cobra bem por tudo isso. Apesar disso, o 208 Allure 1.2 ainda oferece o interessante i-Cockpit e agora um propulsor que realmente bebe menos e não precisa ser exatamente fraco para fazer isso. O plano de manutenção com preços fixos ajuda a mudar a imagem do pós-venda da marca, que agora oferece a bordo serviços conectados através da multimídia e aplicativos dedicados.

No geral, o Peugeot 208 Allure 1.2 poderia ser um pouco mais forte em performance. Pelo preço pedido, R$ 55.790, bem que poderia ter um navegador GPS e controles de tração e estabilidade. O Android Auto também faz falta, assim como Iluminação interna com LED ou luzes de leitura. As tais barras de proteção também são desejáveis e entram na lista de pedidos. No mais, o compacto agradou pela economia e estilo.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Peugeot 208 Allure 1.2 2017

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 3 em linha Flex
Cilindrada – 1199 cm³
Potência – 84/90 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 12,2/13,0 kgfm a 2.750 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Manual de cinco marchas

Desempenho
Aceleração de 0 a 100 km/h – 12,8 segundos (etanol)
Velocidade máxima – 177 km/h (etanol)
Rotação a 110 km/h – 3.400 rpm
Consumo rodoviário – 12,6 km/litro (etanol)
Consumo urbano – 11,2 km/litro (etanol)

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra deformável
Elétrica variável

Freios
Discos na dianteira e tambores na traseira com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 15 com pneus 195/60 R15

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 3.975 mm
Largura – 1.702 mm
Altura – 1.472 mm
Entre-eixos – 2.541 mm
Peso em ordem de marcha – 1.073 kg
Tanque – 55 litros
Porta-malas – 285 litros

Preço – R$ 55.790

Galeria de fotos do Peugeot 208 1.2 Allure 2017





  • Mr. On The Road 77

    A Peugeot novamente debocha da cara dos brasileiros, retirando um simplória barra das portas em nome da redução de custos.
    Justo agora que poderia voltar a fazer sucesso.

    • Jurandir Filho

      Resta saber se os concorrentes a tem…

      • Mr. On The Road 77

        Até o 207 BR tinha.

    • Leo

      O 208 possuía essas barras antes?

      • Vinicius Vasques

        Pelo que entendi o 208 nacional vem com as barras exigidas por lei (transversais) e não tem umas barras diagonais na parte mais baixa das portas. Na prática as versões européias tem o dobro de barras em relação ao nosso 208.

        • Nao broder, o 208 nacional nao veio com nenhuma barra. Isso ta sendo longamente discutido no forum peugeot

          • Vinicius Vasques

            Então Té, eu estava acompanhando essa discussão. As fotos no forum comprovam que não tem essas barras diagonais (que são fáceis de ver nas portas “uruguaias”, as transversais ficam atrás da estrutura de metal (ou deveriam ficar), mas já faz alguns dias eu não acompanho.

          • Vinicius Vasques

            Então Té, eu estava acompanhando essa discussão. As fotos no forum comprovam que não tem a barra diagonal marcada em vermelho (e que são fáceis de ver nas portas “uruguaias”), a marcada em amarelo parece existir (um usuário disse que deu um baita trabalho quando ele havia desmontado alguma coisa na porta traseira), as transversais (superiores) ficam atrás da estrutura de metal e são obrigatórias por lei.

            • Nao cara, nao tem as duas, pelomenos nao no modelo brasileiro. Ps: eu tenho um 208

              • Vinicius Vasques

                Eu também tenho um 208 e assim como você estou preocupadíssimo com essa questão.

                O carro não tem uma das barras, a diagonal da porta dianteira, é fato. Em relação às demais, as fotos são inconclusivas. Confio no relato das pessoas que tiveram contato com as portas desmontadas e segundo essas pessoas existem barras transversais, assim como a diagonal na porta traseira. Volte no forum do clube e leia.

                Além disso as barras laterais são obrigatórias por lei desde 2009 nos carros de passeio e ano passado tornou-se obrigatória em todos veículos produzidos no Brasil. Se não existissem, o 208 sequer poderia ser fabricado no Brasil.

                Não quero defender a montadora, mas sua informação está errada.

            • Antonio Carlos Costa

              Vinicius, teria como você passar o link do fórum Peugeot para eu acompanhar o tópico. Desde já um obrigado.

      • Bruno Wendel Marcolino

        Não. Nunca teve, os testes é que ficaram mais rigorosos.

  • Luan Oliveira

    Sinceramente 208 e um belo carro!!! Bem equipado, Agora única coisa que não entendo e porque as pessoas preferem um Palio,Gol,Onix em vez do 208 ou C3 que são seus concorrentes diretos, Sinceramente 208 e C3 são belos carros comparados a concorrência, Único que carro da categoria que dar briga com o 208 eo hb20,Fiesta e um carro completo também, mais seu acabamento interno e simples demais

    • Ricardo Santos

      Espaço interno ruim, manutenção cara e baixo valor de revenda.

      • Jurandir Filho

        Espaço na média do segmento, manutenção com preço fixo, peugeot tem baixo valor de revenda sim, mas o 208 consegue fugir um pouco disso, não é tão gritante como de seus irmãos maiores 408/308

        • Gustavo Zoch

          É nada! Qualquer um, entre pálio, gol, onix, ganham do 208 em espaço interno. Digo por experiência própria. Tenho 1.80m e minha cabeça fica raspando no teto do 208. Nos demais é bem tranquilo. No restante, eu até concordo com vc.

          • Vinicius Vasques

            Esse problema da altura é uma realidade nas versões com teto panorâmico, nas versões sem ele é super tranquilo, preferi comprar o Active Pack ao Allure por causa disso.

            • Gustavo Zoch

              Cara, não vi diferença entre as versões não. Com teto ou sem teto panorâmico, a cabeça fica raspando. Só por isso que eu não comprei. Preferi o new fiesta. A primeira coisa que faço qdo vou conhecer o carro é sentar no banco traseiro. Se o espaço for bacana eu faço o test drive, se não…

              • Vinicius Vasques

                Eu também, tenho 1,82 e achei o NF um chiqueirinho de tão apertado (pernas). Mas tudo tem a ver com a maneira que cada pessoa ajusta os bancos dianteiros e se senta no carro. Em nenhum dos 2 eu raspei cabeça no teto, mas nos modelos sem o vidro me senti muito mais a vontade.

              • Pedro Henrique

                Corta o chifre que não enrosca mais! kkkkk

                • Gustavo Zoch

                  kkkkk

              • pedro rt

                eu tmb faço o msm, primeiro o banco de tras, depois o da frente

            • Don Ramón

              Exatamente! A diferença é considerável, tanto na frente quanto atrás. O teto de vidro é bonito, mas rouba uns 4cm na altura interna.

              • Matthew

                Além dos trilhos darem barulho com pouco tempo de uso…

          • Andre Luiz Melo

            Tenho quase a tua altura, meus filhos são mais alto do que eu e não vejo esta superioridade dos carros citados em relação ao 208..

        • Fernando

          Mas comparado ao onix e hb20 por exemplo a perda na revenda é maior. E até onde penso, quanto menos perder na hora de trocar de carro, melhor.

          Por isso o 208 e toda linha peugeot e Citröen sofrem no Brasil. É uma pena, mas com a Hyundai que chegou poucos anos no mercado brasileiro só nos mostra que os franceses não sabem trabalhar o depto comercial, visto que estão aqui há anos, e a Hyundai chegou em 2012 com o hb20 e em 2009 mais ou menos com i30, azera e tucson…

      • Detector de Mentiras

        Pra quem compra zero, manutenção não é tão importante, porque só troca óleo e tal.
        A questão de não segurar valor de revenda já é uma coisa que a Peugeot poderia trabalhar, mantendo a tabela num certo patamar e oferecendo descontos na prática (estratégia VW, Toyota). Mas ela costuma cobrar ágio (!).
        Outra coisa: A Toyota e a Honda valorizam seus seminovos, quando voltam pra casa. Já constatei na prática. Um amigo meu foi trocar seu Peugeot e teve ofertas melhores na concorrência.

        Eu acho uma compra válida, se a pessoa gostar do carro e não precisar de mais motor. Pro uso urbano, qualquer um desses 1.0 modernos já serve, quanto mais esse 1.2 aí.

        • O 208 é um carro da PSA que foge à regra do baixo valor de revenda, hein… podem checar em pesquisas na internet. A desvalorização fica na média de modelos compactos de outras marcas consagradas.

          • Detector de Mentiras

            Verdade, quando falamos desse novo modelo 208.
            Mas a chance de reescrever a história do 206/207 é grande, não é mesmo?
            Aliás, aquele motor 1.4 que mistura óleo na água ainda era o mesmo (1.5) até esses dias.

          • T1000

            e dificilmente você vê algum disponível numa loja de usados. Quando vê, ou está mais caro que fipe, ou já tem interessado.

      • -O espaço interno dele não é menor que alguns citados.
        -A manutenção dele também não é muito mais cara que as versões acima de 1.0 desses modelos e como o Detector comentou, ninguém precisa ficar trocando correia, cabeçote, suspensão em carro zero.
        -Valor de revenda definitivamente não é um problema do 208.

        Na verdade o amigo acima esqueceu de um detalhe: Quando ele vê que o Gol vendeu 2000 carros e o 208 vendeu 500, diz que a pessoa prefere o Gol que um 208. Mas o número do Gol, Palio, Onix… são infladas pelos números da versão 1.0, que a Peugeot não tem e que estão em uma faixa de preço inferior. Se pegar as versões 1.4/16/1.8, a diferença não será tão grande em relação ao fluminense.

        • Pedro Rocha

          A manutenção pode não ser tão mais cara, mas a dificuldade de manutenção é, seja por falta de css, seja for falta de peças em lojas independentes.
          Um exemplo prático: fui comprar palhetas dos limpadores de para-brisas de um Corolla em uma cidade do interior (menos de 50K habitantes) e na loja só tinha a “paralela”, de qualidade visivelmente inferior. Se para um carro comum como o Corolla já não foi fácil achar peças, quanto mais para modelos novos e de baixas vendas como os da PSA.
          Entretanto, na loja que fui havia peças de reposição até para Passat iraquiano! Isso faz com que muita gente deixe de comprar um carro que não seja das 4G, por conta dessas facilidades.

          • T1000

            depende, eu já me estressei procurando palheta de limpador traseiro de Celta. Só achei na concessionária por quase R$300.

          • Pedro, esse é um exemplo bem específico, embora seja excelente exemplo, por se tratar de um índice crítico e de desgaste natural. Será que na auto-peças que eu irei aqui na minha cidade eu encontraria fácil para meu Logus 96? E de repente por uma coincidência eles tem da Sportage e não tem da Ranger? Isso provaria que tanto faz ter um importado que um da Ford, Fiat, GM ou VW?
            Um dos problemas que eu vejo é: “Você acha mais fácil peça do Gol que do 206 e elas são mais baratas”. Mas muita gente não entra no mérito de qual versão do Gol é uma determinada peça. Será que a fartura de peça para o Gol é a mesma da 1.0 e 1.6 (A que concorre em preço com a Peugeot)? Será que nesse caso o preço será tão diferente da peça da PSA?

            • Pedro Rocha

              Se meu irmão tem problemas para achar peças para o Polo 95, para o Logus 96 também não será fácil.
              Esqueci de dizer que além de ser das 4G, tem que ser o modelo popular. E isso também não é garantia absoluta de achar peça, como citado pelo comentarista “T1000”.

              • Perfeito, Pedro! Acho que deve ser muito mais fácil achar peça de Peugeot 1.0 16V (Esse motor é o mesmo do Clio, da Renault, não é?) do que do Pointer Gti por exemplo. E além do Pointer teremos as moscas brancas Uno Turbo, Polo Classic, Fiesta 1.3, Courier 1.4, Corsa GSI, Gol TSI e por aí vai..

        • Andre Luiz Melo

          Um dos poucos comentários sensatos que eu li. Assino embaixo do que vc disse.

        • automotivo

          Alessandro. Trabalho com 40k de itens de peças. Posso afirmar com certeza. Peças pra carros com baixo volume de vendas é mais caroa. E o pior são mais difíceis de encontrar. Apenas 25 a 30 por cento desses itens tem rotatividade mais alto. É quem segura a loja. A fábrica idem.

          • Entendo automotivo. Mas tem dois pontos que queria destacar: Primeiro: Existem carros de baixo volume com peças de auto volume. Um exemplo? 308. Pode não vender muito, mas ele compartilha motor com o 208 e o 2008 por exemplo. O Focus 1.6 compartilha peças com o Fiesta, e assim temos Fox/Golf… Lembra do Kia Clarus da década de 90, sedã até imponente? Pois bem, são raros, mas caso precise de peças do motor, encontrará facilmente porque ele compartilha o coração com a Sportage, que se não é um carro de grande volume, com certeza é bem mais comum que o sedã. Segundo ponto: Quantos amortecedores (Só um exemplo) você tem/vende de Gol 1.0? E de Gol 1.6? E de Peugeot 1.5 ou 1.6? Será que quando se compara os verdadeiros concorrentes (Não acho que o Gol concorra com o 208, mas se for para comparar disponibilidade de peças de um e de outro, a versão 1.6 do WV é a mais acertada) a diferença é tão grande assim? E será caso haja uma proporção superior no VW 1.6 em relação a Peugeot, não seria menor que a proporção entre o Gol 1.0 e 1.6, de forma que não fosse errado dizer “Achar peça de Gol 1.6 em relação ao 1.0 é mais difícil que achar peça de Peugeot 1.5 em relação ao Gol 1.6”?

      • Vinicius Vasques

        Entre-eixos – Revisões até 60k – Desvalorização

        208 – 2,54 – R$3.310 – média 8,4%
        Onix – 2,53 – R$3.164 – média 7,6%
        HB20 – 2,50 – R$2.891 – média 8,0%
        NF – 2,48 – R$2.185 – média 8,1%

        Dados da AutoEsporte de melhor compra usados.

        Melhor espaço interno, revisões pouco mais caras que o líder em vendas e média de desvalorização dentro do padrão de mercado.

        • Ricardo Santos

          Obrigado por apresentar números ao invés de achismo. Mas entre-eixos sozinho não define espaço interno. O 208 foi o compacto com o menor espaço para pernas para o motorista que já entrei. Pra mim é simplesmente impossível dirigir sem apertar o joelho na porta, independente da regulagem do banco.

          • Vinicius Vasques

            Na verdade tudo depende da regulagem dos bancos de quem dirige. Eu normalmente ajusto os bancos dianteiros para o jeito que dirijo e depois vejo como ficou pra quem vai atrás. Tenho 1,82 e deu de boa. O que o 208 perde em espaço é em altura nas versões com teto panorâmico. O lugar onde a cortina fica embutida tira uns bons 5cm

            • oscar.fr

              Exatamente, feito um bom ajuste do banco e volante o 208 apresenta espaço mais que satisfatório para o condutor. Tenho 1,88 m e estou com o meu Allure há três anos, acho muito bom o espaço (para um compacto).

          • oscar.fr

            O 208 é um carro que requer um bom tempo regulando bancos e volante, isto tendo sido bem feito, ele apresentará um espaço bastante satisfatório. Tenho 1,88 m e estou há três anos com um 208 e não tenho nada a reclamar. Banco traseiro dificilmente uso mesmo e o porta malas é bem satisfatório. Esta crítica do espaço interno eu não entendi. As revisões são sim mais caras que as de outros carros, ainda assim o preço é sempre tabelado (quando tive VW ou GM não era, faz tempo, mas enfim). Desvalorização ele recentemente apareceu entre os 15 carros que menos se desvalorizam no país.

          • Rafael Oliveira

            O problema é o desenho da porta, mas isso não me impediria de comprar outro… estou coçando para não pegar um THP…

        • Andre Luiz Melo

          O problema de brasileiro é ser papagaio de repetição. Concordo com vc, além de o 208 ser superior ao HB e ao Onix , sendo que estes vendem horrores……

          • fschulz84

            Exatamente… Até hoje ainda conheço gente que fala que motor 16V não presta e que tem que ser 8V pra não dar manutenção hahaha

        • Fábio Henrique

          Estou surpreso com o entre eixos, apesar de que isso nem sempre quer dizer um bom aproveitamento. Entrei no 208 apenas uma vez no salão do automóvel e na época tinha achado apertado.

          • Vinicius Vasques

            Concordo. Esse lance de aproveitamento é tão interessante que o Uno Mille (velho de guerra) consegue ser mais espaçoso que o Palio, ou o Up! que tem espaço interno melhor que o Gol.

      • Andre Luiz Melo

        Amigo , o meu filho tem um HB 1.0, o outro um New Fiesta (meu sobrinho também) e o outro um C3 ( o outro sobrinho também) e posso te dizer que o 208 é BEM melhor que o HB20. Onde é que o HB20 é mais espaçoso? O acabamento é pior, tem menos equipamento ( e olhe que o dele não é o HB20 de entrada). O mal de brasileiro é repetir o que os outros falam e servir como regra, pois a desvalorização do 208 é 2% maior do que o HB20, as revisões estão dentro da média. ENTRETANTO POR SER FRANCÊS , FICAM REPETINDO QUE NÃO PRESTA. Porém como explicar este volume de vendas tão superior? O mesmo digo para Corolla e Civic.
        Obs.: Não posso tecer comentários do Onix , pois não tenho familiares diretos com ele

        • Ricardo Santos

          Cara nunca fiz comparações com o HB20 em específico (aliás um carro que tem mais hype que qualquer outra coisa). Apenas citei os motivos pelos quais eu acredito que 208 e C3 vendem menos que a concorrência. O mercado é soberano, e você pode defender seu carro o quanto for (o dinheiro é seu afinal), mas mesmo assim ele vende menos que os outros.

          • Andre Luiz Melo

            Só uma coisa, não tenho um 208. Já tive carros franceses (dos meus filhos não contam) e jamais tive problemas com estes , seja de manutenção ou de revenda. O HB foi para efeito de comparação, inclusive sobre o sucesso de vendas, para mim exagerado.

        • Hb20 1.0 nem serve de comparação. é bem mais simples que os demais, mesmo em versão “equivalente”. Se brigar de igual para igual, com HB20 1.6 Style ou Premium, vemos que a briga com o 208 fica mais acirrada e mais vantajosa ao coreano.

          • Lucas086

            Comparar um Hb20 confort style com um 208 allure chega a ser afronta, o 208 tem ar digital, bag lateral…até compara o hb20 confort plus com 208 active, o active tem farois de neblina, alarme volumétrico , central multimidia.

            • Eu considero que nas versões intermediárias com câmbio manual, o 208 tá melhor servido, todavia em versões realmente equivalentes, ficam elas por elas praticamente. O 208 Allure AT é concorrente do Fiesta SE PS, que por sua vez é concorrente do HB20 Premium AT, e ambos tem um nível de equipamentos semelhante.

              • Lucas086

                Hb20 premium concorre com 208 Griffe, só perdendo no câmbio, mas espancando no resto, com 6 bags, teto, rodas 16′, drl ( coisa que hb20 tem agora, 208 sempre teve), ar digital ( coisa que griffe sempre teve, hb20 agora), sem falar acabamento, espaço… idem fiesta tittanium, que concorre com hb20 premium, 7 bags, esp, asr, partida em rampa, ar digital, aro 16′, só perdendo em espaço e no câmbio. No comparativo das versões no quesito equipamentos, o hb20 não ganha em nada, a confort style nem sensor de estacionamento tem, coisa que 208 allure e fiesta SE 1.6 tem.

                • Griffe e Titanium são acima do HB20 Premium, conforme Hyundai. Eles pretendiam lançar no passado a versão Executive, que contaria com teto solar, rodas 16′ diamantadas, e interior padronagem diferenciada, bem como direção elétrica, ESP e TCS, equipamentos que podem equipar o HB20. Creio que vão deixar para a próxima geração, haja vista não terem visto a necessidade de lançar uma versão de imagem, deixando isso para o HB20X Premium, que é o único que tem os mesmos equipamentos que Fiesta Titanium e 208 Griffe, ficando a dever somente o teto solar e dois airbags ante o francês , pois até roda 16 leva, e deve o pack segurança ESP, TCS e etc, presentes no americano.

                  Sobre espaço interno, Fiesta perde pro HB20, só o 208 é o que tem o melhor. Porta malas no HB20 é maior. Câmbio AT6 do HB20 é sem sombra de dúvida o melhor ante os ofertados pelos concorrentes, o HB20 é mais leve e tem acabamento superior ao do Fiesta e equivalente ao do 208, todos bons.

                  O HB20 não tem nem equipamentos, nem configuração no mínimo semelhante para se equiparar com o Titanium e o Griffe, basta comparar, bem como ficaria mais barato que os citados.

                  • Lucas086

                    Só em preço o Premium concorre com o 208 e o fiesta, pq o resto, até um 208 allure é mais equipado que o Premium, só perde em câmbio, até a Peugeot decidir colocar um at6, pq a diferença no porta malas é irrisória. Só a diferença do acabamento, da direção elétrica, e do teto, o 208 espanca o hb20. Sem contar na ridícula regulagem do banco do motorista do hb20. Enfim, até um active pack dá um banho em qq hb20, idem c3 agora.

                    • Isso já é sua visão pessoal dos carros… o fato é que são todos semelhantes e concorrem entre si, e o Allure deve em itens que o Premium possui, todavia é um pouco mais barato. O acabamento do 208 é muito bom, mas não espanca o do HB20 e vira um chocalho em menos de dois anos, enquanto o do HB20 tem poucos relatos do gênero.
                      Sobre o HB20X Premium, ele tem central melhor que a central padrão do CrossFox, tem direção elétrica e o acabamento é muito melhor e superior ao do alemão (isso nem cabe comparação)… vale considerar que o CrossFox sequer oferece câmbio automático, o que faz com que ele necessite de Hill Assist, diferente de um câmbio automático convencional, que dispensa tal elemento.

                      HB20 tem o melhor câmbio automático da categoria, e de resto, está entre os melhores, vide seu motor 1.6 ser o melhor, junto com o do Fiesta, ambos até 128cv e eficientes, seu acabamento só não ser tão refinado quanto o do 208 que é o mais refinado, mas ser justo e raro de apresentar ruídos, sua central multimídia ser equivalente a do 208, estando entre as melhores, ambos perdendo apenas para a central opcional Discover Media da VW, que tem comandos por voz (a de série é inferior a deles), é o único a ter até três opções de tonalidades no interior (duas padrão: preto ou marrom), e seu recheio não é diferente da média, onde até sua direção hidráulica é a mais elogiada do mercado e tem a elétrica pra linha X (pra quem prefere). A linha HB20 não é a melhor em tudo, mas é muito boa em tudo, devendo somente os agregados de segurança como ESP e TCS, lembrando que o 208 deve também, tendo só o Fiesta, o Ka e o Fox (no topo de linha) um ou todos estes diferenciais de segurança, que ainda não é padrão no segmento. Ah, o HB20 conta com as barras laterais de segurança, diferente do 208.

                      Não preciso comprar um carro que tem muita coisa melhor que a concorrência, e ao mesmo tempo, muita coisa pior, prefiro comprar um equilibrado para o muito bom, que contenha as melhores opções, seja confiável, seguro, baixo custo de manutenção e peças, com ampla e extensa garantia e assistência pós-venda exemplar, e é nisso que o HB20 ganha de lavada, estando o Etios atrás, só aí entrando o 208 e Fiesta, depois C3 e assim por diante. O coreano pode não ser o melhor em tudo, mas está dentre os melhores em praticamente tudo, e isso é inegável.

        • João Cagnoni

          Japonês quando quebra: azar. Francês quando quebra: não presta.

    • SDS SP

      Uma das explicações é a pequena quantidade de css do grupo PSA fora dos grandes centros urbanos. Além disso, uma pontinha de “pé atrás” do público e também a ausência dos frotistas nos quais a PSA não tem foco nenhum nesse mercado, diferente da maioria das montadoras…

    • T1000

      preço.

    • João Cagnoni

      As pessoas escolhem Palio, Gol e Ônix devido à menor desvalorização e custo de manutenção (este último é um mito).

  • SDS SP

    Esse carro está na minha lista de opções para entrar em minha garagem no próximo ano.

    Agora o que deixou com uma certa desconfiança é o baixo rating no último crash test…Mancada hein Pêjo!

    • Jurandir Filho

      Mancada mesmo, mas queria ver os concorrentes e também o UP depois que a latincap mudou os parâmetros de avaliação

      • José Eduardo D’Acampora Guazzi

        Não gosto do carro mas o Up passou pelo teste lateral, na época opcional, e foi aprovado.

        • Jurandir Filho

          Verdade, não sabia…

    • pedro rt

      ele estava na minha lista de compras pra 2017 tmb, mas foi eliminado depois de ir mal no teste

  • Leonardo Teixeira

    Não entendo como esse carro não é vendido.

    • Fábio Henrique

      O brasileiro perdeu a confiança na marca, mtas css fecharam nesse meio tempo. Agora estão se reestruturando para voltar a crescer.

      • Franklin Diego

        E bem que podiam melhorar o preço dos veículos pra ajudar nessa “reestruturação”, não é?

        Um 208GT seria interessantíssimo se custasse na casa dos 60~65k

        • ia ter fila de espera!!

        • oscar.fr

          Preço de HB20 e Fiesta com motores 1.6. Infelizmente a realidade do nosso mercado não permite sonhar ter um 208 GT com este preço. Mas poderia ter vindo, pelo menos, algo mais barato que a 2008 e não pelo mesmo preço. 208 GT por R$ 76 mil e 2008 THP por R$ 81 mil já estaria mais adequado.

          • Pacheco

            Acho as versões e equipamentos da linha 2008 errado.

            Falta cambio no melhor motor e falta equipamentos na melhor versão.

          • Rafael Oliveira

            O Acabamento do GT é muito melhor que da THP, que é igual do resto da linha. Por ter uma linha exclusiva tem um custo maior. Tive hoje dentro dos dois hoje. Painel digital do GT é de matrix de pontos, e mostras as infos do GPS.

      • Rafael Oliveira

        Fecharam as ruins do grupo PSA, e as melhores ganharam o direito de vender a outra marca!

    • Boris

      Quando eu fui à uma concessionaria peugeot e o cara me disse: — Se eu pegar seu carro na troca qualquer carro é 3 mil mais caro.

      Aí eu entendí

  • Guilherme Alcântara

    Eu acho o 208 um carrinho bonito e moderno, mas convenhamos, oferecer side-bags e não ter barras de proteção laterais é bizarro e sem sentido. Antes fosse o contrário.

  • Gustavo Zoch

    Eu não sei se dou risada ou choro. Se eu vender meu carro hoje eu pego uns 37k. Pra comprar um negocinho desses, onde o habitáculo tem altura suficiente pra eu ficar com a cabeça raspando no teto, e com TUDO ISSO de tecnologia e inovação embacarda, e pra ter TUDO ISSO de “economia de combustível”???? Nem a pau! De tudo isso, hoje eu só queria algo próximo do consumo urbano divulgado, já que o meu faz 6,5km/l no etanóis!!

    • pedro rt

      semana passada fui na toyota, chevrolet pra avaliar meu carro. o valor na FIPE e de 35.600 reais e ele deram la 30mil. nesse fds vou dar uma passada na citroen, outra css chevrolet e na nissan. qro ver se os preços q darao serao os mesmos

      • Pacheco

        Toyota está divulgando na Jovem Pan que paga a Tabela do carro na troca pelo Etios.

        • pedro rt

          moro na capital, vc e de q cidade?

          • Pacheco

            São Paulo Capital.

  • CanalhaRS

    O carrinho é bom mas, por esse preço, não tem como. Custa muito pelo que oferece.

    • Maçaranduba o Porradeiro.

      Agora vc tem que avisar isso também pra Hyundai e a Chevrolet… Por que parece que é unanimidade no nosso mercado.

      • Tosoobservando

        Isso se chama mercado fechado e cartel, elas ditam os preços e nao tem concorrencia externa pra baixar.

      • CanalhaRS

        Maçaranduba, o fato de a concorrência oferecer carros igualmente mal equipados e caros não inocenta o 208. Pelo contrário, mostra que estamos sendo achacados por um cartel de multinacionais a muito tempo e o brasileiro adorando porque fica se sentindo “rico” por pagar caro.

        • Maçaranduba o Porradeiro.

          Sei disso, mas como eu disse, é unanimidade no nosso mercado…

        • oscar.fr

          Mas é preciso lembrar que a concorrência oferece carros de baixo custo ao mesmo preço do 208: HB20, Sandero, Ka, Onix… 208, C3 e NF estão, inquestionavelmente, um degrau acima destes.

          • CanalhaRS

            Eu não acho justo pagar 55 mil reais num carro de entrada. Não importa a marca. Não acho que NF, 208 e C3 estejam fora desse grupo.

            • oscar.fr

              Repito, para mim estes três não tem nada a ver com Up, Mobi, Fox, Gol, Palio, HB20, Sandero, Onix, Ka e March. Basta conviver um pouco com qualquer um destes aí e depois com um dos três ditos ‘premium’ que se percebe claramente a diferença. É como sair de um Duster e andar em um 2008, Renegade ou HRV. Se 208, C3 e NF estão caros com versões intermediárias na faixa de R$ 55 mil, o que falar de um Onix LTZ que custa R$ 54 mil?

              • pedro rt

                esqueçeu do meu carro, o punto. ele tmb e claramente superior aos outros hatches pequenos

                • oscar.fr

                  Verdade!

            • pedro rt

              o mais barato e o C3 q vc pode achar por razoaveis 45mil na versao de entrada. cara sao as versoes 1.6 q podem chegar a 65mil

  • Eduardo Brito

    O ruim é que é bateu, morreu. Mas não duvido que outros modelos vendidos por aqui sejam tão ruins, ou até piores numa colisão lateral.

    • oscar.fr

      Melhor aguardar os resultados da concorrência antes de descartar o 208 por isso, não duvido que a concorrência faça o mesmo…

      • Eduardo Brito

        Então, foi o que eu disse. A concorrência não deve ser muito melhor não. Agora, pode ter certeza que esses carros voltados para mercados emergentes, como Gol, Uno, Palio… vão ser tão ruins ou até piores.

  • Mauro Schramm

    Depois da revelação do NCAP, risquei esse aí com caneta vermelha,

    • oscar.fr

      E a concorrência?

    • Detector de Mentiras

      Meu caro, basTa não usar saco de lixo pra não atrapalhar a visão e dirigir bem, sem bater, que isso aí não faz diferença.

      ESP, airbag, tudo marketing.

      E maldita seja a indústria farmacêutica, que extinguiu os cigarros, os quais estavam tirando vendas dos antibióticos, pois a fumaça eliminava todos os vírus e bactéricas nocivos ao organismo.

      E a pepsi-cola também, com seus refrigerantes adoçados por células de fetos abortados. E vida que segue…

      • Ricardo Santos

        Você fala assustadoramente como um certo jornalista de um site que eu risquei da minha lista…

        • Vinicius Vasques

          Bob Jr. rs

      • SDS SP

        Marketing?

        • Detector de Mentiras

          Publicidade enganosa. Pode comprar um Voyage 1.0, acelera muito, ultrapassa com vigor, tem conta-giros Wolfsburg…
          Barulho de painel não se ouve nenhum.
          Só falta faixa degradê

      • Mauro Schramm

        Hahaha. Diversão não falta aqui no NA… hahaha

  • Leo

    R$ 55 mil num carro 1.2 aspirado…

    Se eu vendesse hoje meu carro (um médio 2013), não conseguiria manter o padrão de espaço, potência e conforto…vou ter de apelar para um usado na futura troca…

    • Detector de Mentiras

      Well, salário mínimo 2013: 678.
      Corolla em 2013: Quanto? 75k um Xei automático? Acho que era. O Altis era uns 80 e poucos.
      Hoje temos 880 (S.M.) vs. 90.000 (XEI).
      Era 110 salários mínimos
      Hoje são 102 salários mínimos.
      Concordo que nem todos ganham em salários mínimos, mas é um bom indicativo do salário médio.
      Obs.: usei corolla como exemplo de médio.
      Obs².: eu não ousaria dizer que os carros são baratos. É só pra enriquecer a conversa.

      • Leo

        Acontece que a renda média não acompanhou. Ao contrário, decresceu. A não ser para quem tem o salário mínimo e seus múltiplos registrado em carteira ou contrato, está indubitavelmente mais caro comprar um carro hoje.

      • Tosoobservando

        Como se quem ganha salario minimo na bananalandia comprasse carro kkkkk Vc tem de analisar a renda media, so no setor publico por ex ficaram 6 anos sem aumentos (tirando os politicos que aumentam todo ano). Alem de que a inflação que corroi o salario em todas as coisas impede de comprar bons carros.

        • Detector de Mentiras

          Qual setor público?
          Judiciário federal? Que os técnicos ganham 4 pila e os analistas 9, sendo que tem função a RODO e um monte de penduricalhos com siglas diversificadas?

          • Tosoobservando

            So dei um ex, mas pode analisar todas as areas que os salarios ou estagnaram ou cairam, tanto que a fila do desemprego so aumenta a cada dia.

        • pedro rt

          um exemplo disso sao os servidores publicos federais q ha 11 anos nao recebiam aumento salarial! e so agora esse ano e q receberao, estao muito desatualizados na questao de salario

    • oscar.fr

      O Onix 1.4 está cerca de 2 mil mais barato apenas que o 208. A Hyundai tem HB20 1.0 a R$ 50 mil, infelizmente é a realidade do mercado. Hoje eu penso que é melhor manter o carro atual se ele ainda agrada e está em boas condições que se aventurar na compra de um nome. Por exemplo, na CSS queriam me oferecer uns 20% a menos que a FIPE no meu 208 Allure 2013/14 (eu falei em 38 mil reais e a vendedora começou a rir, depois pediu desculpas, já está aí um argumento para nunca comprar desta pessoa). Digamos que eles paguem 35 mil, eu teria que desembolsar mais 25 mil para levar o mesmo carro, com motor mais fraco e sem GPS (em 2013 ele tinha). Nunca farei isso, prefiro manter o carro por mais tempo.

      • Na boa cara, acho besteira vc tendo um Allure trocar por outro 208. Pra mim faz pouco sentido, a não ser que vc fosse pegar o GT.

        • oscar.fr

          Mas meu dinheiro não evoluiu assim para mudar de categoria hahaha, meu próximo carro será um compacto não muito diferente do que tenho, tanto por dinheiro quanto necessidade mesmo. Mas vou pular esta reestilização e esperar o que a Peugeot (ou Citroën) lança no lugar do 208 em uns três anos. Na verdade, não gostei muito da reestilização do 208, gosto mais do desenho da primeira versão e o GPS achei burrada tirar (e algo que uso bastante).

      • O HB20 1.0 mais caro que consegui configurar foi o Style, com pintura metálica, e bateu R$ 48.995, enquanto o 208 Active 1.2, com pintura metálica bateu R$ 50.580 e o Allure 1.2 bateu R$ 56.980, e este é o equivalente ao Style 1.0 (sensivelmente mais equipado), logo, tem uma diferença de preços considerável entre eles, que pense mais a favor do HB20, por ter um recheio semelhante, atratividade semelhante, garantia maior, custo de manutenção menor e preço menor.

        • oscar.fr

          HB20 carro de baixo custo, 208 compacto europeu. Vide diferença entre Ford Ka e Ford Fiesta. Simples assim. 208 custa não mais que 10% a mais que o HB20 e convenhamos, esse 1.0 não se compara ao motor 1.2 e o 208 é mais equipado. Resumindo: custa mais? Sim, mas entrega mais. Paga quem acha que vale a pena/pode.

          • HB20 não tem nada de carro baixo custo e foi dele que derivou o irmão europeu i20, em sua atual versão. Ford Ka é uma versão com maior espaço interno ante o Fiesta, mas simplificado ante o irmão, também comercializado na Europa agora, após ter chego na Espanha.
            Todos são a mesma categoria e cobram mais ou menos igual, com diferenças diante do que oferecem.
            Agora, o próximo HB20 derivará do novo i20, sendo a escola para a próxima geração do Europeu.

            • oscar.fr

              Não adianta derivar. É preciso ser o mesmo carro.

  • Eduardo

    NA, tem previsão de uma avaliação da versão GT? Estou na iminência de comprar um mas seria ótimo ler a avaliação de vcs antes.

    • Resendemaster

      também estou ansioso para ler avaliação da versão GT

  • Ivan Cagliari Ferri

    Me surpreende nenhum site especializado ter notado o “downgrade” que a Peugeot fez na versão Allure internamente.

    Antes, essa barra cinza que contorna todo o painel era igual à da Versão Griffe, em cinza brilhante, nitidamente de melhor qualidade.

    Agora, essa barra é a mesma barra opaca e clara das versões Active, aparentemente de menor qualidade e mais feia.

    • Mr. On The Road 77

      A Peugeot piorou o 208 em vários detalhes: o Griffe não tem mais farol com projetor, nem luzes dianteiras (que eram em LED), por exemplo.
      Os ponteiros vermelhos era apenas no Active, agora equipam o Allure também.
      Sem contar essas rodas que estão vindo no Allure, feias demais.

    • Mateus

      Acho que você está enganado. Em 2014, o único que tinha a barra diferente era o griffe. Sem contar que o Allure ganhou diversas coisas do antigo Griffe. E acredito que agora, o allure seja melhor compra que o Griffe. Ele ganhou o farol com led, ar dual-zone, sensor de ré, a nova roda é muito melhor que aquela horrorosa do Allure, black piano no interior, piloto automático, volante multifuncional e o ponteiro vermelho que é muito melhor que o branco. O griffe sim, tomou um downgrade, perdendo o farol projetor.

    • oscar.fr

      A barra cinza sempre foi assim no Allure, comprei um em junho de 2013 e é a mesma coisa. O Griffe sempre teve acabamento diferente. Vale lembrar que na época na qual eu comprei, o Allure vinha com manivelas nos vidros traseiros.

  • Lucas086

    Essas barras laterias não eram exigida por lei? Putz Peugeot, que merda não oferecer. No mais, carrinho muito bom, bem acabado, fiz o test drive e gostei muito, não vi diferença para o 1.5, que dirijo bastante também, mas com consumo muito bom. Poderia ser mais barato, uns 3 mil mais ou menos, quem procura desempenho, vai se decepcionar, o foco dele é economia e consegue suprir isso.

    • Vinicius Vasques

      Dá uma olhada no meu post ali embaixo Lucas.

      • Lucas086

        Acabei de olhar.

  • Danilo

    Nossa 11km/l de álcool na cidade? Excelente opção pra quem anda no corre corre de cidade grande mas o preço….. Igual o up tsi, muito prático e econômico mas extremamente caro

  • LuaN

    Eu estou pensando em comprar meu primeiro carro (sou recém casado e não pretendo ter filhos por pelo menos 4 anos) e acho lindo os carros da Peugeot/Citroën (208/C3) mas estou de coração aberto ($) para outras opções, e gostaria de saber se alguém pode me dar um help, qual deveria ser meu primeiro carro? Lógico, levando em conta o custo benefício como um todo um carro bom bonito e barato, com revisões baratas e revenda boa. Grato pela atenção

    • Stark

      Depende das suas prioridades, se quer novo ou usado, quanto $$ tem.
      Considerando 0km econômico, algumas das opções são Ka, up MPI ou TSI, 208, C3.
      Com R$ 40 mil, acho que minha escolha seria o Ka. Com R$ 45 mil, talvez o up TSI. E com R$ 50 mil, Peugeot 208.

      Eu tenho um New Fiesta de entrada, gosto muito dele, mas pelo valor que ele custa hoje, não o compraria. Se o motor 1.5 for descontinuado com o lançamento do 1.0 Ecoboost, é provável que ganhe um desconto, e aí sim passaria a ser interessante.

      • pedro rt

        ford? ta louco! andei num ka pra nunca mais, nao gostei do carro, suspensao dura e interior q parece escola de samba carioca… bate tudo dentro!

        • Stark

          Já dirigi um Ka 1.5 sedan e tive uma impressão bem diferente. Peguei ruas de paralelepípedo e não percebi nenhum ruído de acabamento, e olha que eu me incomodo com isso, pois meu NF está com um ruído bem chato, não consigo identificar de onde vem, talvez do retrovisor do passageiro. Achei a suspensão normal, pouca coisa mais macia do que a do NF, sendo que este último tem mais estabilidade.
          Quanto ao desempenho, fica claro que o Ka tem um pouco mais de fôlego.

    • pedro rt

      recomendo esses;

      nissan; versa
      vw; up! tsi
      renault; logan e sandero com motores 1.6 e cambio manual
      toyota; etios hatch e sedan com motor 1.5 manual ou automatico
      chevrolet; onix e prisma ambos 1.4 manual
      hyundai; hb20 hatch ou sedan com motor 1.6 e cambio manual

      na minha opniao sao opcoes melhores q a duplinha da PSA especialmente os toyota e chevrolet

  • Jackson A

    Da serie, “todos elogiam mas poucos compram”.

    • Lucas086

      Esperando sair o câmbio at6 no 1.6, viajo muito e no 1.2 posso sentir falta do motor.

      • Pacheco

        Confesso que faria uma loucura se a Peugeot lançasse o 1.2 Turbo com AT6.

        • Lucas086

          Ai sim seria o melhor ou um dos melhores “compacto premium “.

          • Pacheco

            Com ESP, ASR e 6 Air Bag.

            • Lucas086

              6 só a Griffe, realmente falta o ESP e ASR que já tem no Fiesta.

              • Pacheco

                O griffe que é a versão legal dele. Gosto das rodas, do interior. E com ESP e ASR vai ficar show de bola.

                • Lucas086

                  Melhor ainda se for manual, carrinho muito bom de andar e o teto é um show a parte.

                  • Pacheco

                    Eu já não gosto de carro manual. Gosto do Automático, sequencial e acima de 6 marchas. Outro dia dirigi a Grand Cherokee com cambio de 8 marchas e sai da loja ligando pra gerente do banco… kkkkkk

    • automotivo

      Boa!

  • Giovannitucc

    O 208 é bonito ,econômico e confortável, mas como sempre a Peugeot no Brasil faz umas economias burras o que acabam queimando o carro perante o mercado, e resultando em vendas baixas do modelo. Pelo preço cobrado deveria vir com estas barras de proteção lateral, sensor de luminosidade (farol), de chuva e com ESP ( controle de estabilidade).

  • Juliano

    Gosto bastante do meu 208 (Allure 1.5) o motor é bem economico e o torque é suficiente. Na verdade gosto muito mais dele do que o i30 que tenho também, o prazer de dirigr do 208 é incomparável devido o volante pequeno e direção elétrica, além da Central multimidia que funciona muito bem com o celular.

    Agora… o que me deixa com raiva é que (como todo peugeot que tive até hoje) o meu com 30 mil km já tem um monte de grilos.. quando chegar nos 100 mil vai ser uma escola de samba.

    Ainda não vi ninguém reclamando aqui, mas quem tem um 208 não nota que o pedal do acelerador é MUITO próximo do pedal de freio? Várias vezes já fui pisar no freio e pisei junto no acelerador sem querer (se eu fosse um piloto diria que é ótimo para punta-taco mas com um motorzinho desses nem faz sentido)

  • Diogo Oliveira

    Sem dúvidas, mesmo sendo caro, o Peugeot 208 nessa nova geração, é na minha opinião, o carro de passeio com o melhor Custo x Benefício do BRASIL (lembrem-se do nosso mercado), tipo, 55 Mil por um carro que já vem com motor 1.2 Pure Tech com bom desempenho e ótimo consumo, vem muito bem equipado, é confortável… Comparando com os outros Compactos ””””””’premium””””” como o Onix topo de linha, Punto, Fox, e principalmente Etios e etc. Faz o Peugeot parecer carro de luxo, na minha opinião.
    Se você aí tem 60 Mil na mão, quer comprar um 0Km (por mais inacreditável que seja) e deseja um carro, econômico, confortável, para uma família (pequena e de preferência com crianças) não excite e pegue um 208 Automático. Mas assim como todos os franceses, no Brasil, ele tem a tal má fama da manutenção cara.

    • oscar.fr

      Acho que muita gente está sendo severa demais ao falar que o 208 é caríssimo. Todos os carros são caros no Brasil. Mas estas mesmas pessoas se esquecem que Onix topo de linha e similares custam, no máximo, dois mil reais menos que o 208 e o Peugeot justifica (com folga) esta diferença. Ainda, quem não faz questão do teto pode economizar uma boa grana pegando o Active Pack.

      • pedro rt

        nao adianta nessa faixa de preços de 40 a menos de 60mil os melhores sao a dupla da toyota “etios hatch e sedan” e da chevrolet “onix e prisma”

        • oscar.fr

          Tu está precisando andar em Fiesta, C3 e 208 antes de afirmar isso… Até o HB20 que eu critico pra caramba ganha desses dois. O Etios é um carro justo, mas não é interessante na faixa de 60 mil reais. O Onix eu até hoje estou procurando as qualidades.

  • Duh

    Bem equipado mas falta o principal: ESP!!!

  • Marco Antônio

    Tem poucas CSS da Pug no interior.Mas nada adianta sair abrindo CSS sem ter a garantia de bom pós venda.

  • Só um dúvida!
    O sistema multimídia perdeu o GPS para navegação na versão 2017.
    Pergunto isso, pois na foto acima, da central, tem o botão de navegação! Eu tenho a versão Active Pack 2014/2015 e a Central tem a navegação por GPS!!

  • mrvintage

    O melhor da categoria, porém CARO!

  • João Cagnoni

    Gosto do carro, mas jamais pagaria o preço.

  • douglas

    Tem gente querendo comparar 208 com palio, gol, …, mais que besteira. Só pra começo de conversa: o preço. Enquanto um vale mais de 50.000 os outros partem de aproximadamente 30.000, o que já é um absurdo.

  • Waiky

    Pessoal, na opinião de vocês, é melhor levar um HB20 versão de entrada por 40 mil ou a versão de entrada do 208 por 48 mil? Parece uma dúvida estranha, mas o que eu quero saber mesmo é se vale a pena pagar 8 mil a mais para ter o 208 em relação ao HB20 versão de entrada ou não?



Send this to friend