Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Comercializado no mercado brasileiro desde setembro de 2006, o Volkswagen Jetta está em sua segunda geração para nós e na sexta geração no mercado mundial. E um dos destaques da “vida” do carro é justamente o Jetta TSI, primeira versão com motor turbo na linha do modelo.


Jetta 2.5: primeira geração por aqui em 2006

O Jetta teve a sua primeira geração introduzida por aqui sob importação da planta da marca em Puebla, no México. Na realidade, foi a segunda geração do carro por aqui, visto que a primeira chegou como Bora, que foi mantida com o Jetta até 2011.

Ele era um modelo mais refinado que o exemplar vendido atualmente, tanto é que na época fazia frente a veículos de categorias superiores, como é o caso do Ford Fusion.

A primeira versão do carro tinha visual marcado por formas ovais, além da carroceria ampla. O VW Jetta da geração anterior mede 4,55 metros de comprimento, 1,78 m de largura e 1,46 m de altura, com distância entre-eixos de 2,57 m. O porta-malas, por sua vez, tem capacidade para 527 litros.

O motor era um 2.5 litros de cinco cilindros a gasolina, capaz de gerar até 150 cavalos de potência e 23,3 kgfm, com um câmbio automático Tiptronic de seis marchas.

A VW dizia que o Jetta alcançava os 100 km/h em 9,6 segundos e velocidade máxima de 205 km/h. Porém, tempos depois essa unidade foi reajustada para 170 cv e 24,5 kgfm.

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Apesar de todos esses pontos fortes, o Volkswagen Jetta de primeira geração não conseguiu se destacar mais que o Volkswagen Jetta TSI.

(Também temos uma reportagem completa falando do Jetta atual, com todas as suas versões, confira também esta informação.)

Jetta TSI chega em 2011

Trata-se da versão topo de linha da segunda e atual geração do sedã médio, que chegou ao mercado nacional em março de 2011.

Dá para dizer que o novo Jetta tinha dois extremos. O inferior ficava com a versão de entrada Comfortline e seu antiquado motor 2.0 litros flex de quatro cilindros e oito válvulas, o mesmo da antiga geração de sedãs da VW na década de 1990. Este propulsor rendia somente 120 cv, se posicionando como um dos sedãs mais fracos do segmento.

Já o extremo superior ficava com o topo de linha Jetta TSI, ofertado na configuração Jetta Highline. O Jetta TSI foi o primeiro sedã médio de marca tradicional a dispor de uma motorização turbo com injeção direta no Brasil.

A unidade em questão é a 2.0 TSI, que na época entregava potência máxima de 200 cv. Sobretudo por esta versão, o carro viu suas vendas disparar, passando de 4 mil unidades para 15 mil exemplares anuais.

Atualmente, o Volkswagen Jetta TSI tem vendas razoáveis. Ele fechou 2020 como o 4º sedã mais vendido no Brasil, com 5.796 unidades, ficando atrás apenas Toyota Corolla, Honda Civic e Chevrolet Cruze.

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Jetta TSI – detalhes

Muitos dizem que o Volkswagen Jetta TSI perdeu a sua personalidade na troca de gerações. E podemos concordar com essa afirmação, visto que o carro tinha na época praticamente a mesma cara do VW Fox, por exemplo, um carro inferior e mais barato da marca.

Todo o conjunto visual do Jetta TSI é marcado por formas horizontais. A dianteira, por exemplo, traz uma grade mais afilada que forma conjunto com os faróis trapezoidais. Já o para-choque conta com um desenho mais limpo, exibindo como destaque a tomada de ar que abriga os faróis de neblina e também um spoiler estilo “bandeja”, com formato mais pronunciado.

As laterais, por sua vez, contam com linha de cintura elevada e um vinco marcante que começa no para-lama dianteiro e vai até a lanterna traseira. Os retrovisores foram herdados do irmão de luxo Passat CC.

Porém, o carro não abusa das formas e traz uma aparência mais limpa praticamente em todos os ângulos.

Já na traseira, o Jetta TSI se sobressai com as lanternas horizontais que invadem a tampa do porta-malas e são interligadas ao suporte de placa. O para-choque segue praticamente o mesmo desenho da peça dianteira.

Pulando para o interior, o Volkswagen Jetta TSI também não impressiona. O painel do carro é quase que totalmente revestido com material emborrachado e evidencia o console central mais elevado e as saídas de ar retangulares.

Além disso, os passageiros contam com maior espaço para as pernas no banco traseiro. O espaço foi ampliado em 6,7 centímetros, chegando a 96,7 cm no banco traseiro. Isso por conta das dimensões maiores em relação ao Jetta de primeira geração.

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Em comparação com o modelo antigo, o Jetta TSI passou a contar com 4,64 metros de comprimento, 1,45 m de altura e 1,78 m de largura. Já o porta-malas teve uma leve redução, passando a acomodar 510 litros.

No mês de fevereiro de 2015, a Volkswagen anunciou a nova linha do Jetta TSI com retoques visuais. O carro ganhou um estilo semelhante ao do irmão maior Passat.

A dianteira passou a exibir faróis redesenhados com opção de luzes diurnas em LED no modelo Highline 2.0 TSI, aliados à nova grade com desenho mais amplo. Já o para-choque recebeu um desenho mais encorpado e tomada de ar também maior, dividida por uma barra horizontal na cor da carroceria.

A traseira adotou lanternas redesenhadas, com um recorte inferior mais angulado e opção de iluminação em LED. A tampa do porta-malas ficou mais larga na extremidade inferior para facilitar o acesso ao compartimento.

No interior, o painel recebeu dois tipos de acabamento. Houve ainda a introdução de um novo painel de instrumentos com dois copos, um para o velocímetro e outro para o conta-giros, além da tela LCD do computador de bordo no centro.

O volante multifuncional, que antes era o mesmo do Passat CC (e de toda a linha da VW), foi substituído pelo mesmo volante do Golf e Passat.

Além disso, todas as versões passaram a contar com suspensão traseira do tipo multilink, substituindo o antiquado eixo de torção do modelo 2.0 8V aspirado.

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Jetta TSI – novidades

Lançamento em março de 2011

A nova geração do Volkswagen Jetta chegou ao mercado brasileiro no dia 23 de março de 2011. O carro foi ofertado em três configurações: Comfortline com motor 2.0 8V e câmbio manual, Comfortline com câmbio automático e Highline com motor 2.0 TSI e transmissão DSG de dupla embreagem.

O novo Jetta chegou com preço de R$ 67.755 para o Comfortline MT, R$ 69.990 para o Comfortline AT e R$ 89.520 para o Highline DSG, este último sendo o Jetta TSI 2.0.

Linha 2013 com novos opcionais

As primeiras novidades do Volkswagen Jetta chegaram como linha 2013. O sedã médio foi apresentado no Salão de São Paulo de 2012 e trazia mudanças no pacote de opcionais do Highline, que custava a partir de R$ 84.990.

O Jetta Highline 2.0 TSI 2013 passou a dispor de opção de faróis bi xênon direcionais com filete em LED por R$ 3.790 e partida do motor e destravamento das portas por cerca de R$ 1,7 mil.

Ele podia receber ainda rodas de 17 polegadas diamantadas por R$ 284, sistema multimídia com navegador GPS por R$ 2.369, banco do motorista com ajustes elétricos por R$ 2.748 e teto solar elétrico por R$ 2.834.

Upgrade de potência no motor 2.0 TSI

A melhor novidade implementada na linha do Jetta TSI 2.0 foi um upgrade de potência para o motor. O 2.0 TSI passou a contar em meados de 2014 com uma versão mais potente do motor com 11 cv a mais, passando a desenvolver 211 cavalos de potência, enquanto o torque subiu para 28,6 kgfm.

Para chegar a esse número, o carro recebeu alguns aprimoramentos eletrônicos na mecânica. Com isso, o tempo de aceleração de 0 a 100 km/h teve redução de 0,1 s, passando a ser realizado em 7,2 segundos. Já a velocidade máxima subiu de 238 km/h para 241 km/h.

O preço do Jetta TSI 2.0 na época era de R$ 88.290.

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Facelift e mais equipamentos na linha 2015

Conforme citado acima, o Jetta TSI recebeu um facelift no visual externo e também no interior para a linha 2015. As novidades ficaram por conta da adoção de novos faróis, grade dianteira, para-choques dianteiro e traseiro, rodas de liga-leve, lanternas e algumas novidades na cabine, como um novo painel de instrumentos e o volante multifuncional herdado do Golf.

Além disso, o carro adotou novos equipamentos. A lista de itens de série passou a incluir controle eletrônico de tração para o modelo de entrada Trendline.

Já o intermediário Comfortline recebeu volante multifuncional com revestimento em couro e paddle shifts, piloto automático e sistema multimídia com tela sensível ao toque de 6,5 polegadas. O Highline recebeu direção elétrica.

Os preços do Jetta TSI com facelift variavam de R$ 78.230 a R$ 103.990.

Novo motor 1.4 TSI e produção nacional

A última grande novidade na linha do Volkswagen Jetta foi a mais esperada de toda a linha do sedã. O velho motor 2.0 8V foi substituído pelo 1.4 TSI, o mesmo usado no Golf. Esse propulsor bebe somente gasolina e consegue entregar potência máxima de 150 cavalos e torque máximo de 25,5 kgfm.

O novo Jetta TSI 1.4 estreou em março de 2016 nas versões de acabamento Trendline e Comfortline, com transmissão manual de seis velocidades ou automática Tiptronic de seis marchas.

Além disso, o VW Jetta TSI passou a ser produzido na fábrica da marca alemã em São Bernardo do Campo (SP). No entanto, somente a versão intermediária Comfortline 1.4 TSI ganhou produção nacional, mantendo o Trendline 1.4 TSI e o Highline 2.0 TSI importados do México.

O preço inicial do Jetta TSI 1.4 era de R$ 78.230.

Novo Jetta apresenta visual renovado e novos equipamentos

A chegada do novo Jetta ao mercado brasileiro ocorreu em setembro de 2018, importado do México. Como a Volkswagen também queria manter o Virtus como um produto interessante, ela jogou os preços do sedã médio lá pro alto, abrindo espaço para os dois conviverem em paz.

Na época, o modelo da sétima geração chegou na versão de entrada Comfortline (R$ 109.990) e na intermediária R-Line (R$ 119.990), sendo que a topo de linha GLI viria em seguida. Ambos tinham o mesmo motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm de torque, além de apresentar a nova nomenclatura 250 TSI, em referência ao toque (250 Nm).

Entre as novidades na lista de equipamentos estavam a iluminação em 10 cores, quatro modos de condução, nova central multimídia de 8 polegadas, painel digital (apenas R-Line) e teto solar, este último um opcional para as duas versões por R$ 4.990.

Poucos meses depois, a VW também apresentou uma nova versão de entrada, chamada apenas de Jetta 250 TSI. Ela chegou custando R$ 99.990, mantendo o conjunto mecânico das outras versões.

É claro que alguns itens foram cortados, como bancos em couro, rodas de 17 polegadas, modos de condução e faróis de neblina. Mesmo assim, o modelo vinha com ar-condicionado digital de duas zonas, faróis e lanternas de LED, controle de estabilidade, sensor de chuva, central multimídia de 8 polegadas, entre outros.

Com o tempo, essa versão saiu de linha, elevando (e muito) o preço inicial do Jetta.

Jetta GLI enfim é lançado e traz mais pimenta ao sedã

A versão que todos esperavam demorou um pouco para chegar ao Brasil, com o lançamento ocorrendo apenas em meados de 2019. Mas para quem procurava por um sedã esportivo, valeu a pena.

O Jetta GLI chegou ao mercado nacional com motor 2.0 TSI de 230 cv e 35,7 kgfm de torque, acoplado a uma transmissão DSG de dupla embreagem e seis marchas. Seu desempenho agradou até os dãs do Golf GTI, com aceleração até os 100 km/h em 6,8 segundos e máxima de 250 km/h.

Além do visual esportivo, que inclui rodas de 18 polegadas, ele tem suspensão multilink na traseira, faróis full-LED, seis airbags, piloto automático adaptativo, painel digital, som Beats de 300 watts, entre outros.

Jetta TSI – versões e equipamentos

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Jetta Comfortline 250 TSI – motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm, com câmbio automático de seis marchas.

ITENS DE SÉRIE: 6 airbags (2 frontais com desativação do lado do passageiro, 2 laterais e 2 de cortina), 6 alto-falantes, Antena no parabrisa, Apoios de cabeça dianteiros com ajuste de altura, Ar-condicionado “climatronic” de 2 zonas, Assistente de partida na subida, Banco do condutor com ajuste de altura, Banco traseiro com encosto bipartido e rebatível, Câmera traseira, Cintos de segurança traseiros automático de 3 pontos (inclusive o central), Cinzeiro e acendedor de cigarro, Controle automático de velocidade “Piloto automático”, Controle eletrônico de estabilidade “ESC” e controle de tração “ASR”, Descanso de braço central dianteiro e traseiro, Direção elétrica, Espelho retrovisor interno antiofuscante (eletrocrômico), Espelhos retrovisores externos eletricamente ajustáveis com função inclinação automática no lado direito, Faróis de neblina com luz de conversão estática, Faróis em LED com sistema DLR (luz de condução diurna), Fixação de assento de criança com sistema ISOFIX, Freio de estacionamento eletrônico, Freios a disco traseiros, Iluminação da placa traseira em LED, Indicador de desgaste das pastilhas de freio, Lanterna traseira com iluminação em LED, Lanterna traseira de neblina, Luz interna na área dos pés, Luzes de leitura dianteira, Painel de instrumentos digital programável “Active Info Display”, Para-sóis com espelho, Pneus 205/55 R17, Revestimento dos bancos internos em couro sintético (preto), Rodas de liga leve aro 17″ – “Polanko”, Seleção do perfil de condução “Mode” (Normal / Esporte / Eco / Individual), Sensor crepuscular com função “coming leaving & home”, Sensor de chuva, Sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, Sinal sonoro e luz de advertência para os cintos de segurança dianteiro não atados, Sistema “Start-stop”, Sistema de alarme com comando remoto “keyless” e chave tipo canivete, Sistema Kessy (acesso ao veículo sem o uso da chave e botão para partida do motor), Sobretapetes dianteiros e traseiros em carpete, Vidros dianteiros e traseiros elétricos e Volante multifuncional em couro com comandos do rádio, computador de bordo e piloto automático.

OPCIONAL: Teto solar (R$ 6.080).

Jetta R-Line 250 TSI – motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm, com câmbio automático de seis marchas.

ITENS DE SÉRIE: itens acima + ACC – Controle adaptativo de distância e velocidade com função de frenagem de emergência, Aplicações decorativas internas em alumínio R-Line, Bloqueio eletrônico do diferencial “XDS”, Farol com regulagem de luz alta “Light Assist”, Pacote esportivo R-Line, Revestimento interno do teto na cor preto, Sistema de Infotainment “Discovery Media” com rádio, tela touchscreen de 8″ , App-Connect e sistema de navegação, Sistema de monitoramento frontal “Front Assist” e Volante multifuncional esportivo em couro com comandos do rádio, computador de bordo e piloto automático.

OPCIONAL: Teto solar (R$ 6.080).

Jetta GLI 350 TSI – motor 2.0 TSI de 230 cv e 35,7 kgfm, com câmbio automático DSG de seis marchas com dupla embreagem.

ITENS DE SÉRIE: itens acima + Apoio lombar ajustável eletricamente, Aquecimento dos bancos dianteiros, Bancos dianteiro do motorista com ajuste elétrico e função memória, Climatização ativa para os bancos dianteiros, Direção elétrica progressiva, Espelhos retrovisores externos eletricamente ajustáveis com função memória e aquecíveis, Freio de estacionamento eletromecânico com sistema Auto Hold, Freios a disco dianteiros, Pneus 225/45 R18, Revestimento dos bancos parcialmente em couro, Saída de escapamento duplo, Sistema som “BEATS” com sensor de aproximação, comando de voz, 6 alto- falantes e entrada SD card, Spoiler traseiro na cor do veículo, Suspensão multilink de 4 braços e Transmissão de dupla embreagem.

OPCIONAL: Teto solar (R$ 6.080).

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Jetta TSI – preços

  • Volkswagen Jetta Comfortline 250 TSI – R$ 136.340
  • Volkswagen Jetta R-Line 250 TSI – R$ 144.270
  • Volkswagen Jetta GLI 350 TSI – R$ 172.130

(preços com base no configurador online da Volkswagen em janeiro de 2021)

Jetta TSI – motor, câmbio e desempenho

O motor mais forte da linha do Volkswagen Jetta é o 2.0 TSI (sigla da marca para motores de combustão com injeção direta e sobrealimentação de ar). Este propulsor é movido a gasolina e dotado de turbocompressor, sistema de injeção direta de combustível, quatro válvulas por cilindro, comando de válvulas variável, entre outros

Nos primeiros anos, este propulsor era capaz de desenvolver 200 cavalos de potência, a 5.100 rpm, e 28,5 kgfm de torque, disponível já a partir de 1.700 rpm.

Junto a ele está o câmbio automatizado DSG (DQ250) de seis marchas e dupla embreagem banhada a óleo, que oferece opção de trocas manuais por meio da alavanca no console ou por paddle shifts atrás do volante.

Com este aparato, o VW Jetta TSI é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em somente 7,3 segundos e atingir velocidade máxima de 238 km/h.

Porém, atualmente o Jetta TSI 2.0 consegue desenvolver até 230 cavalos de potência, disponível a 4.700 rpm. Já o torque é de 35,7 kgfm, entregue a 1.500 giros. A transmissão é a mesma DSG de seis velocidades e dupla embreagem.

Com este upgrade de potência e torque, o Jetta TSI 2.0 agora atinge os 100 quilômetros por hora em somente 6,8 segundos. A velocidade é limitada a 250 km/h.

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

O novo 1.4 TSI, da família EA211, também oferece turbocompressor, injeção direta de combustível, bloco e cabeçote feitos de alumínio, coletor de escape integrado ao cabeçote, duplo comando de válvulas variável na admissão e no escape, entre outros.

Ele tem força suficiente para despejar 150 cavalos de potência, a 5.000 rpm, e 25,5 kgfm de torque, disponível a 1.500 rpm. Os primeiros exemplares podiam ser combinados ao câmbio manual de seis marchas ou automático Tiptronic de seis velocidades. Agora ele está disponível somente com a caixa automática.

Independente da transmissão, o Volkswagen Jetta TSI 1.4 pode acelerar de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos. A velocidade máxima do sedã médio com esta motorização é de 210 km/h.

Ambos os propulsores usados pelo Volkswagen Jetta TSI seguem o conceito de downsizing (alta performance com baixa cilindrada e baixo consumo de combustível).

Vale lembrar que o Volkswagen Jetta foi comercializado também com o motor 2.0 8V herdado do falecido Santana. Ele entregava até 120 cavalos de potência, a 5.000 rpm, e 18,4 kgfm de torque, a 4.000 giros, atrelado ao câmbio manual ou automático Tiptronic de seis marchas.

Para se ter uma ideia, com a transmissão automática, o Jetta 2.0 8V atingia os 100 km/h em quase 12 segundos, segundo dados oficiais da Volkswagen.

Jetta TSI – consumo

Confira o consumo da linha atual do VW Jetta TSI:

Consumo urbano:

  • Jetta 1.4 TSI – 7,4 km/l (etanol) e 10,9 km/l (gasolina)
  • Jetta 2.0 TSI – 9,9 km/l (gasolina)

Consumo rodoviário:

  • Jetta 1.4 TSI – 9,6 km/l (etanol) e 14 km/l (gasolina)
  • Jetta 2.0 TSI – 12,5 km/l (gasolina)

Veja agora o consumo das versões anteriores do Jetta, sempre com gasolina.

  • Volkswagen Jetta TSI 1.4 MT – 11,3 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada
  • Volkswagen Jetta TSI 1.4 AT – 10,4 km/l na cidade e 13,8 km/l na estrada
  • Volkswagen Jetta TSI 2.0 DSG (200 cv) – 8,9 km/l na cidade e 12,1 km/l na estrada
  • Volkswagen Jetta TSI 2.0 DSG (211 cv) – 9,4 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada

Jetta TSI (1.4 e 2.0): confira motores, anos, versões e detalhes

Jetta TSI – manutenção e revisões

Conforme consta no site da Volkswagen, o Jetta TSI 1.4 e o GLI tem as três primeiras revisões gratuitas, como parte do programa Revisão de Série (que engloba ainda outros modelos).

Com isso, o custo total nas duas versões cai bastante. Ao final dos 60.000 km, todas as revisões dos modelos com motor 1.4 TSI saem por R$ 2.516,24, enquanto o esportivo GLI cobra ainda menos e totaliza R$ 2.279,97.

Revisão

Custo

Custo

Quilometragem

Preços 1.4 TSI

Preços 2.0 TSI

10.000 km

Grátis

Grátis

20.000 km

Grátis

Grátis

30.000 km

Grátis

Grátis

40.000 km

R$ 1.221,74

R$ 789,19

50.000 km

R$ 569,80

R$ 701,59

60.000 km

R$ 724,70

R$ 789,19

Jetta TSI – ficha técnica

Motor

1.4 TSI

Tipo

Dianteiro, transversal e monocombustível (gasolina)

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm³

1.395

Válvulas

16

Taxa de compressão

10:1

Injeção eletrônica de combustível

Injeção direta

Potência Máxima

150 cv a 5.000 rpm

Torque Máximo

25,5 kgfm a 1.500 rpm

Transmissão

Tipo

Manual ou automática de seis velocidades

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Disco ventilado (dianteira) e disco sólido (traseira)

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson

Traseira

Independente, multibraço

Rodas e Pneus

Rodas

Rodas de liga-leve de 16 ou 17 polegadas

Pneus

205/55 R16 ou 225/45 R17

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.702

Largura (mm)

1.799

Altura (mm)

1.474

Distância entre os eixos (mm)

2.688

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

519

Tanque (litros)

50

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.331

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,29

 

Motor

2.0 TSI

Tipo

Dianteiro, transversal e monocombustível (gasolina)

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm³

1.984

Válvulas

16

Taxa de compressão

9,6:1

Injeção eletrônica de combustível

Injeção direta

Potência Máxima

230 cv a 4.700 rpm

Torque Máximo

35,7 kgfm a 1.500 rpm

Transmissão

Tipo

Automatizado de 6 marcas, embreagem dupla banhada a óleo

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Disco ventilado (dianteira) e disco sólido (traseira)

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson

Traseira

Independente, multibraço

Rodas e Pneus

Rodas

Rodas de liga-leve de 17 polegadas

Pneus

225/45 R18

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.709

Largura (mm)

1.799

Altura (mm)

1.478

Distância entre os eixos (mm)

2.680

Capacidades

Capacidade de carga (kg)

518

Tanque (litros)

50

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

1.432

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

0,29

Jetta TSI – galeria de fotos

Leonardo Andrade
Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.