*Featured Hatches Lançamentos Linha 2018 MINI

Mini Cooper 2018: fotos, detalhes, motor, preços, desempenho

novo-mini-cooper-2015-10

O Mini Cooper 2018 é oferecido no Brasil com preços a partir de R$ 118.500. O hatch britânico chega em duas variantes, uma com duas portas, configuração clássica, e a outra com quatro portas, que surgiu na atual geração, feita pela primeira vez com a plataforma modular UKL, a mesma dos BMW Série 2 Active Tourer e X1, por exemplo.


A história do Mini Cooper começou em 1959, com o modelo clássico, quando Sir Alec Issigonis desenhou o primeiro modelo para a British Motor Company (BMC), surgindo assim o Austin Seven e o Morris Mini-Minor. Seu desenvolvimento foi feito por causa da crise do canal de Suez, que forçou os preços do petróleo e exigia que carros mais econômicos surgissem no então Império Britânico.

O projeto começou em 1956, estranhamente um ano após a Volkswagen ter engavetado o projeto EA48, um carro de dimensões e estilo muito semelhantes aos do futuro Mini. Se a Alemanha Federal – através do governo – não deseja um carro tão barato sem concorrentes no país, o Reino Unido aceitou a proposta de Issigonis. O chamado Mini Mark I durou até 1967 e chamava atenção por ter rodas de aço com 10 polegadas, bem como por medir apenas 3,05 m.

Essa geração e a seguinte, a Mark II, foi vendida sob as duas marcas da BMC, sendo a Austin mais popular e a Morris mais requintada. Não apenas o pequeno hatch de duas portas foi feito, mas diversas variantes, incluindo picape, van, sedã e perua. Foi montado na Austrália, além do Reino Unido. Teve também as marcas Innocenti, Riley e Wolseley. Mas, se o Cooper já havia virado um cult na Inglaterra, ganhou ainda mais fama mundial na geração Mark II.


Além de duas plantas de produção na Grã-Bretanha, o Mini Cooper também foi feito na Bélgica, Nova Zelândia, Portugal, África do Sul, Iugoslávia, Espanha, Malásia e Chile, mas foi neste último, que o Mark II ganhou destaque ao ser feito com carroceria em fibra de vidro, tornando-o ainda mais leve. O ADO 20 ou Mark III foi feito também em parte desses países, sendo o primeiro a ter a marca própria Mini estampada.

O Mini Cooper Mark III também possibilitou ao fabricante italiano Innocenti desenvolver modelos sobre a plataforma do inglês, mas desenhados por Bertone, incluindo um modelo para De Tomaso. Em 1976, a British Leyland – que surgiu após o fim da BMC – ordenou a quarta geração. Com pequenas evoluções, seguiram as gerações Mark V, VI e VII, sendo esta última a derradeira do modelo clássico, que morreu oficialmente em 2000.

Desde sempre, o Mini Cooper teve motores pequenos de 0.9 a 1.3 litro, além de opção de câmbio automático de quatro marchas, mesmo número da versão manual. Modelos como o Clubman, 1275 GT, Cooper, Cooper S, Moke (jipinho), Traveler, Countryman e os elegantes Riley Elf e Wolseley Hornet, fizeram a fama mundial do popular inglês, que se converteu em um anti-Beetle.

Mas, a saga continuou após 1999. A BMW havia comprado os direitos de produção e a fábrica de Oxford para dar continuidade ao Mini Cooper, mas não o modelo clássico. Com nova plataforma e desenho contemporâneo, embora com estilo retrô, o hatch apareceu no mesmo ano em que o último Mark VII foi vendido.

O motor era o brasileiro Tritec (BMW-Chrysler) 1.4 de 85 cv, tendo ainda o 1.6 com 114 cv ou 1.6 Supercharger com 163 cv. Este ganhou um motor diesel da Toyota. Surgiu também em versão conversível. O Mini Cooper da nova geração tinha câmbio CVT e duas opções manuais, com cinco ou seis marchas. A segunda geração do modelo contemporâneo evoluiu em estrutura e incorporou o motor Prince de origem PSA.

Nascido em 2006, esse Mini Cooper mais recente teve motores 1.4 e 1.6, além de 1.6 turbo, bem como um diesel da Peugeot e um 2.0 diesel da BMW. Nas duas gerações, o modelo tinha o mesmo entre-eixos: 2,47 m. Então, em 2013, a BMW liberou a terceira e atual geração. Feito também na Holanda pela NedCar, o modelo em produção é feito sobre a plataforma UKL e emprega motores da série B da BMW. Foi o primeiro Mini a incorporar um motor de três cilindros.

Diferentemente das gerações anteriores, incluindo o modelo clássico, o Mini Cooper atual possui duas carrocerias, uma curta com duas portas e outra longa com quatro entradas, medindo de 3,82 m a 3,98 m. Adota os motores B38 1.2 Turbo, 1.5 Turbo e 1.5 Turbo Diesel, além do B48 2.0 diesel no Cooper D e 2.0 de 231 cv na versão John Cooper Works, além da versão com 192 cv para o Cooper S. Apesar de bem recente, essa geração já está sob a mira da próxima, que deverá ser 100% elétrica, cujo primeiro produto chega em 2019.

Mini Cooper 2018 -detalhes

O Mini Cooper 2018 tem um estilo próprio, intimamente ligado ao clássico dos anos 50. Apesar de estar em sintonia com a atualidade, ele reproduz muito bem a cultura inglesa dos anos 60. Baixo e curto, o hatch tem frente envolvente com grandes faróis arredondados e dotados de LEDs diurnos, bem como projetores em LED.

A grade arredondada com elementos em cinza dá o tom dos anos 60 no Mini Cooper 2018, embora tenha para-choque bem envolvente com faróis de neblina e entradas de ar proeminentes. Os retrovisores redondos e as colunas retas também chamam atenção, assim como seu teto, que parece exigir uma personalização e isso o modelo tem de sobra. Na traseira, as lanternas em LED têm formato amendoado e detalhes cromados. A cobertura da placa também é personalizável, enquanto o protetor pode ser simples ou bem agressivo no JCW.

As rodas de liga leve possuem estilo diversos, indo da mais elegante à mais esportiva. Detalhes nos para-lamas dianteiros também reforçam o visual do Mini Cooper 2018. Por dentro, o modelo chama atenção pelo grande elemento circular, que abriga a multimídia MINI Connected e sistema de áudio. Mais abaixo, comandos do ar-condicionado digital, bem como teclas estilizadas para as mais diversas funções.

Outra característica é o volante pequeno com comandos embutidos, bem como instrumentação analógica presa à coluna de direção, ficando sempre na visão do condutor. Há também HUD e console elevado para o câmbio, além de comando de navegação. Recentemente, o modelo ganhou câmbio de dupla embreagem de sete marchas no lugar do automático de seis. Os bancos possuem apoios de cabeça redondos e o espaço geral é bem apertado, assim como o porta-malas.

Mini Cooper 2018 – novidades

A Mini anunciou há algum tempo uma versão batizada de “Top”, a configuração está disponível nas carrocerias de duas e quatro portas e tem preço inicial de R$ 124.950 na primeira opção e R$ 130.950 na segunda. Porém, ao contrário do que o nome sugere, a nova variante não é o modelo mais caro e equipado da linha do hatch compacto – a novidade se posiciona entre a versão de entrada e a topo de linha Exclusive.

“O novo MINI Cooper Top reúne todas as qualidades decisivas para a compra de um carro: desempenho prazeroso, visual único e custo-benefício invejável para um modelo do segmento premium. Nosso objetivo é sempre oferecer ao cliente e entusiasta da MINI uma gama de produtos cada vez mais variada”, celebra Julian Mallea, diretor da MINI do Brasil.

A nova versão do Mini Cooper 2018 pode ser encontrada com 12 opções diferentes de cores para a carroceria e três tonalidades distintas de pintura de teto. Há ainda outros diferenciais, como as rodas de liga-leve Cosmos Spoke de 17 polegadas com pintura na cor prata, assentos revestidos com Leatherette na cor preto carbono, volante esportivo com botões multifuncionais e revestimento em couro, entre outros.

A lista de equipamentos inclui também sistema multimídia MINI Visual Boost com tela de 6,5 polegadas, interface Bluetooth Hands Free e LED ring, ar-condicionado digital de duas zonas, controle de velocidade de cruzeiro com função freio, faróis full LED e faróis auxiliares em LED.

Como opcional, há rodas Cosmos Spoke na cor preta, faixas decorativas para o capô em branco e preto, teto solar panorâmico, sistema Parking Assistant (Assistente de manobras de estacionamento), sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré, sistema de navegação MINI e sistema de som Harman Kardon HiFi.

O motor usado no Mini Cooper Top 2018 é o 1.5 TwinPower Turbo, que desenvolve 136 cavalos de potência, entre 4.400 e 6.000 rpm, e 22,4 kgfm de torque, associado ao câmbio automático Steptronic de seis velocidades. O modelo consegue acelerar de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos e tem velocidade limitada a 210 km/h.

Mini Cooper 2018 – versões

  • Mini Cooper 3P 2018
  • Mini Cooper Top 3P 2018
  • Mini Cooper S 3P 2018
  • Mini Cooper JCW 3P 2018
  • Mini Cooper Top 5P 2018
  • Mini Cooper S 5P 2018
  • Mini Cooper JCW 5P 2018
  • Mini Cooper S Cabrio 2P 2018

Mini Cooper 2018 – equipamentos

Mini Cooper 3P 2018 – Motor B38 1.5 TwinPower Turbo com 136 cv e 22,5 kgfm, mais câmbio automático de seis marchas. Ar-condicionado digital, airbag duplo, airbags laterais, direção elétrica, rodas de liga leve Heli Spoke de 15 polegadas, faróis de neblina, LEDs diurnos, bancos em tecido, piloto automático, multimídia MINI Connected, luz traseira de neblina, vidros e retrovisores elétricos, travamento central elétrico, grafismos na pintura, entre outros.

Opcionais: controle de distância para estacionamento, assistente de estacionamento, bancos em tecido-couro, sistema de navegação MINI, Bluetooth com USB, teto solar panorâmico em cristal, teto em cor contrastante, pintura metálica em dois tons e MINI Excitement Package.

Mini Cooper Top 3/5P 2018 – Itens acima, mais ar-condicionado digital de duas zonas, rodas de liga-leve Cosmos Spoke de 17 polegadas, volante esportivo com botões multifuncionais e revestimento em couro, assentos revestidos com Leatherette na cor preto carbono, controle de velocidade de cruzeiro com função freio, multimídia com tela de 6,5 polegadas, entre outros.

Opcionais: rodas de liga leve Cosmos Spoke na cor preta, teto solar panorâmico, sistema de som Harman Kardon Hi-Fi, faixas decorativas para o capô em branco e preto, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, assistente de estacionamento, câmera de ré e sistema de navegação MINI.

Mini Cooper S Cabrio/3P/5P 2018 – Motor B48 2.0 TwinPower Turbo com 192 cv e 28,5 kgfm, mais câmbio automático de seis marchas esportivo. Itens acima, mais rodas de liga leve Tentacle Spoke de 17 polegadas, bancos em tecido-couro, controle de distância de estacionamento, parafuso de roda antifurto, sensor de chuva, luz de neblina traseira, Bluetooth com USB, sistema de navegação MINI Professional, HUD, Mini Driving Modes, Performance Control, câmera de ré, capota com acionamento elétrico (Cabrio), controle eletrônico de amortecimento, entre outros.

Opcionais: bancos em couro, faróis de neblina em LED, faróis full LED, pneus run flat, rádio Visual Boost, sistema de som Harman Kardon Hi-Fi e MINI Excitement Package.

Mini Cooper JCW 3P/5P 2018 – Motor B48 2.0 TwinPower Turbo com 231 cv e 32,5 kgfm, mais bancos esportivos em couro e tecido exclusivo, acabamento em dois tons, pintura em dois tons com faixas exclusivas, suspensão esportiva, rodas de liga leve JCW de 18 polegadas, escape duplo cromado, para-choque com entradas de ar adicionais, faróis de neblina em LED, faróis full LED, pneus run flat, defletor de ar traseiro, difusor de ar, sistema de som Harman Kardon Hi-Fi, entre outros.

Mini Cooper 2018 – preços

  • Mini Cooper 3P 2018 – R$ 118.500
  • Mini Cooper Top 3P 2018 – R$ 124.950
  • Mini Cooper S 3P 2018 – R$ 150.500
  • Mini Cooper JCW 3P 2018 – R$ 175.950
  • Mini Cooper Top 5P 2018 – R$ 130.950
  • Mini Cooper S 5P 2018 – R$ 156.500
  • Mini Cooper JCW 5P 2018 – R$ 169.950
  • Mini Cooper S Cabrio 2P 2018 – R$ 165.500

Mini Cooper 2018 – motor

O Mini Cooper 2018 emprega a série B de motores da BMW, composto pelos propulsores B38 1.5 TwinPower Turbo e B48 2.0 TwinPower Turbo. O primeiro entrega 136 cv e 23,5 kgfm. Já o segundo tem duas versões, sendo uma de 192 cv e 28,5 kgfm no Cooper S e 231 cv com 32,5 kgfm no John Cooper Works.

Trata-se de uma família de motores modulares de três (1.5) ou quatro cilindros ( 2.0) com turbocompressor, intercooler e injeção direta de combustível, sendo feitos completamente em alumínio e pesando bem pouco. A rotação de potência é de 6.000 rpm, exceto no 2.0 mais potente, que entrega tudo em 5.200 rpm. Já o torque em todos é oferecido a partir de 1.250 rpm, mantendo-se pleno até 5.000 rpm.

Em todos os casos, o motor BMW B38/48 utiliza câmbio automático Steptronic da Aisin, que tem seis marchas e opção de versão esportiva. Mas, essa caixa não deve durar muito, pois a MINI está introduzindo na Europa uma transmissão de dupla embreagem com sete marchas e paddle shifts. O Mini Cooper 2018 com estas três opções, garante um bom desempenho.

Mini Cooper 2018 – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final 

  • Mini Cooper 1.5 2018 – 8,1 segundos e 207 km/h
  • Mini Cooper S 2.0 2018 – 7,1 segundos e 228 km/h
  • Mini Cooper JCW 2.0 2018 – 6,1 segundos e 246 km/h

O Mini Cooper 2018 é um carro de excelente dirigibilidade, seja lá qual for o motor utilizado por ele. Na versão 1.5 Twin-Power Turbo, o hatch com cinco portas apresenta bom torque em baixa rotação, o que garante melhor condução em qualquer regime, já que o propulsor é bem elástico. Bom nas saídas, ele é igualmente breve nas retomadas. O câmbio automático de seis marchas é bom, mas poderia ter uma marcha adicional.

A direção é bem direta e leve, assim como a suspensão tem um ajuste menos firme e mais prazeroso no dia a dia. Freios e estabilidade correspondem ao esperado. A visibilidade, no entanto, é limitada. Já no Mini Cooper S 2018, o motor 2.0 de 192 cv empurra muito bem e já é mais do que se poderia esperar para o hatch britânico. Tem pegada de esportivo, mas ao mesmo tempo é o mais eficiente da gama, podendo fazer 14 km/litro na estrada.

Por fim, o Mini Cooper JCW 2018 é esportividade ao extremo, mesmo tendo 231 cv e 32,5 kgfm. O câmbio automático de seis marchas é esportivo e não depõe contra o conjunto, como seria de esperar. A suspensão é muito firme e gera bastante desconforto no dia a dia de ruas esburacadas. Mas, garante excelente estabilidade e uma condução empolgante. Como num kart, a direção é bem direta e nervosa nas respostas. Com saídas muito rápidas, o esportivo tem retomadas dignas de um carro de pista. Freia bem e segura firme nas curvas.

Mini Cooper 2018 – consumo

Cidade

  • Mini Cooper 1.5 2018 – 11,3 km/litro de gasolina
  • Mini Cooper S 2.0 2018 – 11,1 km/litro de gasolina
  • Mini Cooper JCW 2.0 2018 – 10,6 km/litro de gasolina

Estrada 

  • Mini Cooper 1.5 2018 – 13,7 km/litro de gasolina
  • Mini Cooper S 2.0 2018 – 14,0 km/litro de gasolina
  • Mini Cooper JCW 2.0 2018 – 13,2 km/litro de gasolina

Mini Cooper 2018 – manutenção e revisão

O Mini Cooper 2018 não tem um plano de manutenção com revisões fixas. Tudo é controlado por um sistema de conexão remota que avalia o estado geral do veículo e reporta ao concessionário se o carro precisa ou não passar por uma revisão. De forma automática, um aviso é enviado ao painel de instrumentos indicando a necessidade de troca de alguns componentes, cabendo ao proprietário visitar ao revendedor com margem de 2.000 km antes ou depois da quilometragem especificada.

Para o Mini Cooper 2018, os pacotes de manutenção da MINI são divididos em dois, assim como na BMW, podendo ser utilizados pelo cliente exclusivamente na primeira e/ou na segunda revisão, sendo estas indicadas pelo sistema CBS (Condition Based Service) no display do veículo.

O pacote MINI Maintenance 1 compreende: substituição da quantidade de óleo recomendada pela BMW, troca de filtro de óleo, mão de obra e leitura da chave e reset do CBS.

O pacote MINI Maintenance 2 compreende: substituição da quantidade de óleo recomendada pela marca inglesa, troca de filtro de óleo, troca do filtro de combustível, troca do microfiltro do ar-condicionado, substituição da bateria da chave, mão de obra, leitura da chave e reset do CBS.

Mini Cooper 2018 – ficha técnica

Motor

1.5 TwinPower Turbo

2.0 TwinPower Turbo

2.0 TwinPower Turbo

Tipo

Dianteiro, Transversal, Turbo e Gasolina

Dianteiro, Transversal, Turbo e Gasolina

Dianteiro, Transversal, Turbo e Gasolina

Número de cilindros

3 em linha

4 em linha

4 em linha

Cilindrada em cm3

1499

1998

1998

Válvulas

12

16

16

Taxa de compressão

11:1

11:1

11:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Direta

Direta

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 136 cv @ 6000 rpm

Gasolina: 192 cv @ 6000 rpm

Gasolina: 231 cv @ 5200 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 22,5 kgfm @ 1250 rpm

Gasolina: 28,5 kgfm @ 1250 rpm

Gasolina: 32,5 kgfm @ 1250 rpm

Transmissão

Tipo

Automática 6 marchas

Automática 6 marchas

Automática 6 marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Dianteira

Dianteira

Freios

Tipo

Disco ventilado / Disco

Disco ventilado / Disco

Disco ventilado / Disco

Direção

Tipo

Elétrica

Elétrica

Elétrica

Suspensão

Dianteira

McPherson, barra estabilizadora

McPherson, barra estabilizadora

McPherson, barra estabilizadora

Traseira

Multilink, barra estabilizadora

Multilink, barra estabilizadora

Multilink, barra estabilizadora

Rodas e Pneus

Rodas

Liga leve 15 polegadas

Liga leve 17 polegadas

Liga leve 18 polegadas

Pneus

195/65 R15

205/45 R17

205/40 R18

Dimensões

Comprimento total (mm)

3821 (3P) 3892 (5P)

3821 (3P) 3892 (5P)

3821 (3P) 3892 (5P)

Largura sem retrovisores (mm)

1727

1727

1727

Altura (mm)

1414

1414

1414

Distância entre os eixos (mm)

2495 (3P) 2567 (5P)

2495 (3P) 2567 (5P)

2495 (3P) 2567 (5P)

Capacidades

Porta-malas (litros)

211 (3P) 268 (5P)

211 (3P) 268 (5P)

211 (3P) 268 (5P)

Tanque (litros)

44 (3P/5P)

40 (Cabrio) 44 (3P/5P)

44 (3P/5P)

Carga útil (kg)

450

470

450

Peso em ordem de marcha (kg)

1250 (3P)

1250 (3P)

1250 (3P)

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

ND

ND

Mini Cooper 2018 – fotos

Mini Cooper 2018: fotos, detalhes, motor, preços, desempenho
Este texto lhe foi útil??

5.0
COMPARTILHAR:
  • saulo

    É o praticamente o preço de um Civic Touring, ambos 1.5 turbo, qual seria a melhor opção?? Eu ficaria com o Civic

    • Duh

      Não tem como comparar, Mini é um legítimo carro premium e a Honda tenta empurrar o Touring como um para justificar o valor absurdo, sem tirar que o Mini é um carro de nicho.

      • Whering Alberto

        Não tem como comparar mesmo, mas não só por isso, mas também por que quem compra um Civic tem uma necessidade que o comprador de um MINI não tem: um carro para o dia a dia (por mais que nesta geração o Civic também chame bastante atenção por onde passa).

        • Filipe Augustus

          Se bem que tirando as versões esportivas, os mini civilizados até que são bons para andar no dia a dia! Pequenos e tem um bom consumo!

          • Whering Alberto

            De fato, mas a necessidade maior dessa pessoa que compra o MINI deve ser a de se destacar no cenário.

    • FearWRX

      Eu também ficaria com o Civic. Muito mais carro que esse Mini que como falaram, não deveria custar mais que 90k.

      • Catucadao

        mini melhor que civic sem duvidas.

      • Duh

        O Civic tbm não deveria passar de 90mil, , se for pra pagar quase 130mil num sedã fico com o Fusion.

      • Gran RS 78

        E o Civic era para custar 125 mil reais??

    • V12 for life

      Depende do que vc quer, um hot hatch pra se divertir ou um pro dia a dia, o consumidor do Mini tem outro carro para usar diariamente já o Civic é o carro diário.

      • Eduardo Alves

        hot hatch de 136 cavalos?

        • V12 for life

          Pesquisa um pouco a história que você vai descobrir que já existiu hot hatch com menos de 90cv. Potência não é tudo, um Rolls Royce não é esportivo só por ter 600cv, e uma usina de potência não serve pra nada se o carro não faz curva.

          • Eduardo Alves

            Concordo, na epoca em que ter 90 cv em um pequeno era muito. Nao acho que esse seja um hot hatch, se ele for, um fiesta ST é o que?

            • V12 for life

              up! GTI, Fiesta ST e A45 AMG são hot hatch porque são versões esportivos de hatchback e não por ter 200 ou 300cv e em suas demais versões são apenas hatch, diferente dos Mini que tem o mesmo comportamento dinâmico das versões mais potentes, ou seja esse mini top é tão bom de curvas quanto um JCW somente não o acompanha em tempo de volta mas isso está longe de descaracteriza-lo como um esportivo.

              • Eduardo Alves

                Pois é, eu nao acho certo nivelar um mini comum com a versao jcw ou um A45 AMG. Dificil hoje e ter um hach premium que nao tenha um motor turbo, acho que isso é quase uma regra hoje em dia. Penso que houve uma elevação em desempenho de modo que os hot hatch tem um padra mais alto, maior potencia, acerto de supensao entre outros que os classifiquem como tal.

        • Guedes

          Pesquise sobre peso x potência x torque. UP Tsi tem menos, 105 cv e dá pau em carro com mais cv

    • André Luis Versiani

      Mini é um carro de um nicho muito específico do mercado, estilo o Fiat 500, não tem como comparar com um sedan médio, mas se fosse para ter um único carro escolheria um Civic, agora geralmente quem compra Mini é rico e tem mais de um kkkkkkkk

  • Duh

    Adoro o Mini mas msm podendo ter um não levo mais, esta versão nova msm deveria custar 99mil, já as versões atuais deveriam estar na faixa desse lançamento.

  • Edson Fernandes

    Já que é para ter um carro diferenciado cada um a seu jeito, eu ficaria com um Golf no quesito diversão. Daria para pensar no Fusion e talvez um Civic Touring. Mas só teria se custar R$110000.

    • Alexandre

      Golf GTi e seu conjunto mecânico é imbatível nessa faixa de preços. Apesar de achar absurdo tudo!

      • André Luis Versiani

        Golf com banco Xadrez é um espetáculo a parte, mecânica a acabamento lindos demais mesmo.

  • Gorlami

    Sou mais minha 116i

    • Aires Jone

      Belo carro esse

    • Alexandre

      Queria saber: ela anda bem essa 116i?

      • Gorlami

        Já tive carros mais fortes, mas essa 116i é muito versátil. Nao precisa mais pro dia a dia e na estrada é fácil se pegar acima de 150 sem perceber.

    • André Luis Versiani

      Sim, bem observado. Mate nossa curiosidade, ela anda bem? Manutenção muito cara? Parabéns pelo carro, BMW é top!

      • Gorlami

        Cara, eu acho que ela anda bem. Já tive subaru 270cv, lógico que a BM nao é tão forte, Mas:
        Excelente consumo. Cambio ZF maravilhoso com 8 marchas. Nunca sofri por falta de potencia. Direção super direta. A suspensão é bem firme, mas nao é dura como a dos mini.
        Ps. Manutençao de BMW é cara na BMW. Por fora é quase a mesma coisa que subaru.

        • André Luis Versiani

          Obrigado pela atenção, legal viu, este câmbio pessoal elogia muito mesmo.

  • Kalel Bittar Rosas

    Precisa atualizar a matéria, a versão mais completa continua sendo a TOP, porém do Mini Cooper S.

    Com isto, as versões ficam a seguinte:
    Mini Cooper 1.5
    Mini Cooper 1.5 TOP
    Mini Cooper S 2.0 Exclusive
    Mini Cooper S 2.0 TOP
    Mini Cooper JCW

    Todas as versões existem em carrocerias de 2P e 4P, salvo a versão JCW, que só existe com 2P.

    • Cristiano

      Digamos que essa nova versão é realmente a TOP, mas a TOP dos 1.5. kkkkk

  • Guedes

    Torque entregue em rotação alta… estranho pra esses turbos modernos.

    • GPE

      Leia de novo. Está falando da rpm da potência.

      • Guedes

        Correto!

  • Catucadao

    é um carro maneiro pena que me falte dinheiro kkk

  • Felippe2010

    124 mil em um Mini? Por 100 mil estaria mais que bem pago

    • Fabio Marquez

      Caro é, mas totalmente racional quando estamos falando de um carro importado da Europa com IPI majorado, cheio de equipamentos, muito seguro e potente. Lembrando que Civic (125k) e Corolla (116k) são nacionais.

      • Felippe2010

        é + – racional, é um carro de “nicho”, eu mesmo ia fácil de Golf Highline, não vejo nada no Mini Cooper que justifique pagar 124 mil por ele

  • Lucas

    Precisa ser muito maluco pra deixar de comprar um Golf GTI.

  • Paulino Lino

    Que ele é um carro de nicho e de classe média alta todos já sabemos; mas pra que usar essas rodas cafonas a lá HB20x? kkkkkkk valha-me-Deus

  • Ricardo

    Esses Minis parecem carro de desenho animado, não tem como levar a sério, ainda que seja um carro de alta qualidade.

  • Ibrahim Shehata

    Não imagino o que se sente um dono de um carro desses?! Ele deve se achar o máximo……KKKKKKKKKKKKK……… O carro original custava na Inglaterra o equivalente a R$ 15.000,00…….Para os Brasileiros estão vendendo a aquele preço…..Chupa essa manga!!!! Os Alemães deve achar Brasil um park de diversões…….KKKKKKKKKKK

  • NaoFaloComBandeirantes

    Pelo preço elevado, é garantia que será um carrinho bem exclusivo nas ruas.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email