Manutenção Pickups Volkswagen

Volkswagen Amarok – defeitos e problemas

Volkswagen Amarok - defeitos e problemas

A Volkswagen Amarok é uma picape média que a marca alemã lançou no mercado internacional em 2010 e que de lá para cá, tem atuado fortemente nos mercados da América do Sul, Europa, Austrália e Norte da África.


Feita na Alemanha, Argentina e Argélia, ela conquistou seu espaço, mas será que tem muitos defeitos e problemas?

Sucessora espiritual da antiga Taro, uma equivalente da Hilux de 1989, a Amarok utiliza uma construção tradicional de chassi de longarinas e cabine de aço, que pode ser dupla ou simples. Mas, ela tem como características individuais, o uso de motor 2.0 TDI com potência entre 140 e 180 cavalos, além de tração permanente nas quatro rodas, sem opção clássica do 4×4.

Além disso, a Amarok é conhecida por sua condução mais próxima de um carro de passeio, apesar de sua proposta ser mesmo de uma picape média tradicional. O câmbio automático de oito marchas contribui para isso, assim como um bom acerto de suspensão. Recentemente, recebeu o motor V6 3.0 TDI de 225 cavalos, que a colocou como mais potente do segmento.


Mas, o que os donos reclamam? A correia dentada é a campeã de reclamações, já que quebra com frequência e até um kit aspirador foi desenvolvido pela VW para resolver a questão. Outro que gera reclamações é a cruzeta do cardã, assim como as fechaduras das portas, válvula EGR, sonda lambda, bicos injetores e a embreagem nas versões manuais.

Volkswagen Amarok – defeitos e problemas

EGR

Volkswagen Amarok - defeitos e problemas

A Volkswagen Amarok é uma picape que tem muitas reclamações registradas na internet. Com 18.766 unidades vendidas em 2018, o modelo tem alguns defeitos e problemas recorrentes, que deixam muitos dos proprietários arrependidos da compra e outros não recomendando o modelo.

A válvula EGR é uma das reclamações mais frequentes. Um relato fala de um defeito na válvula EGR aos 80.000 km, seguida de outra intercorrência aos 140.000 km e depois aos 171.000 km. A substituição ficou por R$ 3.000, nesse caso.

Outra Amarok, com 72.000 km, teve duas panes na EGR. O cliente buscou informação e, segundo o revendedor, o defeito teria sido numa solda em algumas unidades. Assim, o dispositivo acabava gerando perda de potência, elevação do consumo e vazão do fluído de refrigeração, provocando superaquecimento.

Mesmo na versão V6, existem relatos de reclamação de defeito na válvula EGR, como numa Amarok V6 com 27.000 km. O EGR é um sistema de recirculação de gases de escape, que aproveita alguns dos componentes que estão sendo expelidos pelo escapamento para envia-los novamente para admissão, reaproveitando-os em nova combustão.

Correia dentada

Volkswagen Amarok - defeitos e problemas

Maior problema da Amarok, considerado crônico pelo clientes, é a correia dentada. Entre os defeitos e problemas da picape da Volkswagen, este é o que mais dá dor de cabeça para os proprietários. Antes dos relatos, devemos entender o motivo pelo qual a correia dentada não dura o suficiente.

Mesmo com guarda-pó (capa da correia), existe a entrada de poeira e sujeira no compartimento e isso afeta diretamente a durabilidade da correia dentada. Os relatos de quebra ou de troca precoce são muitos. No manual, a indicação é que a troca é recomendada para 120.000 km.

Entretanto, as trocas estariam sendo feitas a partir dos 10.000 km, já de forma obrigatória, diante de trincas no material. Mas isto varia de acordo com o uso ou outras condições. Um dono relata que trocou a correia dentada entre 50 mil km. Uma revenda indicou a troca da correia na garantia com 20.000 km.

Mas, nem todos conseguiram trocar a correia antes do pior. Um proprietário disse que a mesma se rompeu aos 60.000 km, avariando válvulas e empenando o cabeçote. Outros relatados também falam de quebra, inclusive de duas picapes da mesma família.

Outros clientes reclamam que a garantia deveria ser de 5 anos, dada a quantidade de relatos e reclamações sobre a durabilidade da correia. No começo, a garantia da Amarok era de 2 anos. Entretanto, alguns clientes têm custeado as trocas de correia, mesmo na garantia.

Alguns revendedores cobram pelo serviço, pois a contaminação por poeira seria causada por uso severo, não sendo contemplada pela cobertura do fabricante. Um dos casos custou ao dono R$ 1.700. Outro relatou que sua Amarok com 90.000 km teve custo de R$ 1.900.

Um consultor técnico disse a um cliente que o problema é crônico, reforçando a tese de que a garantia deveria ser estendida nesse caso. Num dos relatos, um proprietário de Amarok aponta para uma solução. Sua troca da correia ocorreu antes de 50.000 km, mas no momento do serviço, a revenda aplicou a instalação do EDK para solucionar o problema.

Mas o que é o EDK? Trata-se de um kit que evita a entrada de poeira no compartimento da correia dentada, reduzindo assim seu desgaste prematuro. Ele consiste de ventilador, tubo de ar, filtro de ar, nova capa da correia, cabos com relês, entre outros. O dispositivo suga e comprimi o ar de dentro do guarda-pó, evitando que a poeira entre e assim filtrando-o.

No mercado, o kit custa em média R$ 1.500. Mas, nem todas as revendas adicionam este dispositivo, recomendando a troca ou inspeção preventiva a cada 10.000 km, conforme alguns relatos. Um caso teve três quebras de correia: 15.000, 30.000 e 62.000 km.

De acordo com um proprietário, o revendedor indicou a troca na primeira revisão de 10.000 km. Como é considerado uso severo, a garantia não trocou de graça. Num outro caso, o cliente teve que pagar R$ 2.617,33 pela substituição da correia aos 40.000 km. Revenda cobrou pelo serviço, mesmo com carro na garantia. Ou seja, para resolver o problema só com o chamado EDK ou então com trocas periódicas.

Outros defeitos e problemas

Volkswagen Amarok - defeitos e problemas

Mas não são somente a válvula EGR e a correia dentada que tiram do sério, proprietários da picape Amarok. A chamada cruzeta do eixo cardã ronca e obriga sua troca. Alguns relatos falam que o dispositivo de articulação do eixo que transmite a força saída da caixa de mudanças para o diferencial, acaba gerando muito ruído.

Na maioria dos relatos, a peça foi trocada na garantia, embora alguns tenham dito que o item custou R$ 500 fora da garantia. A quilometragem varia muito, sendo em média aos 60.000 km, nos casos relatados. Também outros reclamam de ruídos no diferencial e também na suspensão traseira.

Muita gente também reclama dos alertas dados no painel. Um relatados fala de falhas nos sensores dos freios ABS e dos controles de tração e estabilidade. A troca de sensor custou R$ 900 numa Amarok 2011 com 120.000 km.

A questão do combustível também é outro ponto que muitos reclamam. O motivo é que são frequentes os alertas do filtro de partículas do diesel, que em alguns casos, acendem em intervalos que começam aos 300 km. Alguns apontam custo extra na limpeza desse filtro de forma precoce.

Sensores de catalisador e da sonda lambda também são indicados com frequência em várias unidades da Amarok. Outros se queixam da troca de bicos injetores com problemas. Casos envolvendo o empenamento do cabeçote mesmo sem a quebra da correia (ou pelo menos não mencionaram o fato) também não são raros.

Nas versões manuais, a reclamação é sobre o acionamento da embreagem. Alguns dizem que o curso do pedal varia de forma involuntária. Em inspeção, a revenda geralmente indica a troca do acionador. Por fim, vários casos apontam para uma rápida baixa no nível de óleo do motor, obrigando a complemento entre as revisões.

Fora a parte mecânica, a Volkswagen Amarok tem poucas reclamações em relação a barulhos de acabamento ou defeitos de fabricação. Em geral, reclamam mais do aspecto simples e falta de alguns itens de conforto. Alguns também reclamam do sistema de tração permanente, que não tem reduzida como no sistema 4×4 tradicional. A tampa da caçamba com ruído aparece em alguns relatos também.

Mas, o problema não-mecânico mais recorrente é a quebra das fechaduras das portas, que individualmente os clientes apontam para um custo médio de R$ 280 para arrumar. Um cliente disse que teve três travas trocadas aos 55.000 km. Outro relato apontou custo de R$ 950 para o serviço.

Apesar das reclamações, que ainda envolvem a falta de força do motor EA189 2.0 TDI e do desempenho geral, muitos proprietários elogiam a economia da picape Volkswagen Amarok, relatando médias de 12 a 14 km/l na estrada e 8 a 10 km/l na cidade. Também falam bem do nível de ruído interno e do conforto ao rodar.

Volkswagen Amarok – defeitos e problemas
Nota média 4.4 de 7 votos

  • Louis

    Atualmente, eu evito comprar carro que utilize correia dentada no comando. Meus 2 atuais carros utilizam corrente, este foi um dos fatores de decisão na hora da compra. Agora pickup diesel precisar trocar de correia com 10 mil km é absurdo, erro de projeto.

    • Joãozinho

      Então vc não vai poder comprar nenhum carro 1.0 tsi e 1.4 tsi da VW

      • RPM

        Cara….esses motores dão muito problema….são ótimos de guiar e econômicos,mas até vi certa vez o ADG(não que ele seja o dono da verdade),dizendo que não compraria mais esses carros pra uso próprio…

    • Lucas

      Troca-se a correia em 5 anos ou 120 mil km, de acordo com o manual.

  • Domenico Monteleone

    Até um tempo atrás a Amarok vendida no Chile era trazida da Alemanha e não da Argentina, devido a baixa qualidade da produção.

    • th!nk.t4nk

      É, pelo que se lê as falhas não são de projeto, mas de fabricação (materiais principalmente). Melhor seria centralizar a fabricaçao num lugar só, com alto volume, e garantia também maior de qualidade. Pena que isso esbarre nas barreiras à importação.

  • Adriano

    Tenho lido várias reportagens sobre defeitos e problemas no NA e muitos deles parecem falhas de qualidade de veículos produzidos na Argentina. Modelos similares que antes vinham de outras regiões do mundo, geralmente, não apresentavam os mesmo defeitos.
    Alegar uso severo para um veículo de trabalho é uma desculpa fajuta da montadora para fugir de sua responsabilidade pelha falha no projeto.

  • Bruno_Mgá

    Tenho uma Amarok 2012 Highline AT, Comprei há 8 meses com 113kkm e já rodei mais 25kkm. Participo de um grupo de donos de Amarok e posso dizer que os principais problemas são de simples resolução. Válvula EGR a maioria dos proprietários faz a desativação da mesma. O filtro de partIculas costuma entupir em pick ups na casa dos 130mil km caso estas sejam mais usadas só em cidades (em viagens a alta temperatura do escape acaba ´limpando` o mesmo).

    Correia dentada: Em regiões com resíduos de minério e/ou uso em estrada de terra/poeira e etc, pode ser um problema mesmo e nesta situação de uso é recomendável a instalação do Kit EDK (que pode ser encontrado no M.L. por R$ 1.300). A Maioria do pessoal do grupo recomenda a troca na casa dos 60 – 80mil km, e não aos 120mil km como pede o manual. Fiz a troca da do kit de correia da minha e custou R$ 925,00 (Contitech (continental)).

    O que posso dizer depois deste tempo de uso é que a VW é espetacular! A estabilidade, dirigibilidade, espaço e conforto da amarok é inigualável (e falo isto após ter usado Pajero Full, Hilux, SW4, Frontier LE, Triton Hpe). A VW conseguiu deixar uma pick up com conforto de um sedan. Não há ruido de motor no habitáculo, o cambio ZF8 é sensacional, os bancos não cansam em grandes viagens e a tração permanente (derivada do sistema Torsen Quattro Audi) gera uma estabilidade e segurança sem igual.

    Virei fã do produto, e provavelmente minha próxima compra sera uma Amarok V6 (Caso não chegue ao mercado um produto superior, afinal não sou fã boy de marca nenhuma).

    • Fernando Orlandi

      aí acabou virando um Santanão né? AP diesel? Carro bom não precisa de modificar apenas pra não quebrar. Pickups em cidade entopem filtro de partículas? Ford, GM, Toyota e Dodge não sabem o que é isso!!!

      • Lucas de Lucca

        E daí que virou um Santanão? Se atende o sujeito ué. Conheço bastante gente que é Cowboy de Shopping Center e realmente buscam uma pickup próxima de um sedan, que oferece melhor conforto, posição de dirigir e seja boa de asfalto mas com a “imponência” e “status” de um veículo grande. Cada um entende da sua necessidade, mesmo que essa não faça nenhum sentido pra você (e também não faz pra mim!!).

      • Bruno_Mgá

        Conte-me mais sobre a Hilux que dá pau em bicos injetores (e não foi ninguém que me contou não).
        Não sou Cowboy, uso Pick up devido viajar em estradas ruins do interior e é óbvio que dou valor a conforto e estabilidade.

        A modificação pode ser feita ou não, é só trocar a Egr. Que tem conhecimento isola ela pois sabe que assim fica melhor.

        • Lucas

          É assim mesmo. Dono de Hilux gosta de esconder os problemas do carro pra manter a imagem de “inquebrável”. Fiz um relato sobre a minha SW4 aqui no campo do carro da semana, dê uma olhadinha quando puder, e na oficina sempre tinha alguma pra trocar os bicos. É problema simples e fácil de resolver, mas caro à beça e faz o carro parar na hora, onde quer que esteja.

          • leomix leo

            Tenho uma loja de Baterias automotivas, fica ao lado de uma oficina especializada em conserto de carro a diesel, Amarok tem pelo menos umas 9/10 por semana, Hilux é mais difícil, e geralmente é isso aí, bicos que foram pro saco, bomba injetora e turbina, l200 uma vez ou outra, s10 demora de aparecer, Ranger e Frontier tb uma ou 2 no mês, mais a Amarok é de mais, já contei uma vez 11 na frente da loja.

            • Ernesto

              E se considerar o número de vendas dessas pick ups, fica mais feio ainda para a Amarok.

              • leomix leo

                Fica sim, mais quando vejo ela e a Hilux lado a lado, a imponência e cara de picape da Amarok se sobressai. Ontem no trânsito estava à frente de uma V6 preta, é muito linda, mais como beleza não é o fundamental para o trabalho fica só na admiração mesmo.

                • Fernando Orlandi

                  Incrível! “imponência e cara de picape da Amarok se sobressai! Legal, agora vejo PICKUPS também nos gols, UPs, saveiros, jettas, passats, todos com imponência de pickup! Sensacional, dá pra entender pq tem cliente que compra!

                  • leomix leo

                    Cada um tem uma forma de analisar e chegar a uma conclusão, vc deve ser daqueles fans de marcas que gostam de menosprezar e ridicularizar as outras, não vejo nada de Up e Gol na Amarok, antes do facelift o interior poderia até parecer com o do gol, mais agora está completamente diferente.

                    • Fernando Orlandi

                      Não to defendendo ninguém não, acho que as únicas diesel que prestam são 4 ou 5 modelos que tem no Brasil, e Amarok não é uma delas. Tenho S10 cb simples e hilux cb simples em fazenda pra trabalho, no meio do mato a toda obra, excelentes. Na cidade tenho uma silverado antiga (essa então humilha qualquer outra pq não quebra nem que vc queira) e uma Ram pra viajar. Falo dos carros pq conheço. Só a Ranger dizem que é boa mas não sei. VW pra mim não vale o que custa, só isso.

                    • leomix leo

                      A Vw teve seus erros, mais não podemos comparar uma pick-up com menos de 10 anos no mercado com pick-up de 50, 30, 20 anos, as mesma erraram no passado e corrigiram suas falhas, esse V6 da Amarok a galera tá chipando e fazendo remap pra fazer arrancada, sem necessidade, é um carro voltado para trabalho, e por experiência Própria aqui de casa, Hilux aguenta mais peso que todas, a S10 é a que mais anda(antes da Amarok V6)
                      , Ranger aguenta tranco sim, Frontier tb só que essas 2 tem a manutenção mais cara de todas, e a L200 triton é outro tanque de guerra, mais não é confortável como a Hilux e S10, da nova safra ainda não rodei na Amarok v6, mais a Frontier nova acho a mais confortável.

            • Sergio c

              Claro, e a Hilux vende quase a soma de todas as outras juntas, e ainda assim é a que menos dá problemas. De 2016 em diante resolveram esse problemas de bicos, se bem que tive uma modelo 2014 e nunca tive problemas de bicos e vendi com 101.000km. Amarok, passo, Ranger, passo(agora a FORD está indo embora do Brasil)

              • leomix leo

                Semana passada uma Sw4 18/19 deu pau na Bomba injetora, mais foi por causa do Combustível, a Css aqui da cidade cobrou 25k pra consertar, sendo que a garantia não cobriu por causa do combustível que foi utilizado, essa loja que fica vizinha da minha, o rapaz gastou 15 conto, e dando risadas, achou a bomba de uma sucata capotada, não pensou 2x, fez o serviço.

                • Sergio c

                  Combustível adulterado detona qualquer bomba injetora, de qualquer marca…ninguém escapa.

      • Lucas Valero

        Leva em consideração ai na sua fala, filtro de partículas a amarok foi umas das primeiras que teve, ou seja, considerando as hilux até 2016 nao existe esse sistema, s10 pelo que saiba tbm nao, intaooo…

        • Fernando Orlandi

          kkkkkkk, ela tem o filtro de partículas senão o motor dá pau. As outras não precisam disso, motores mais robustos.

          • Lucas Valero

            Com esses comentarios da para ver que intende bastante de carro. Sem mais. Obrigado. Pesquisa no google ta livre a todos o sobre o funcionamento do filtro.

            • Fernando Orlandi

              carro diesel com motores que não são HD, ou seja, caminhonetes de médio porte, para serem no mínimo decente, com manutenção em dia, tem que rodar no mínimo 150 mil km para começar a ter que mexer em peças de injeção / lubrificação / arrefecimento. Mexer que eu digo é fazer pequenos reparos e limpezas. No mínimo! Alguém conhece alguma Amarok que seja assim? Não sei quanto vocês entendem de carro, tenho carros diesel a vida toda, e acima de tudo eu entendo de não enfiar meu dinheiro numa lata de lixo com símbolo VW.

        • Paulo Lustosa

          S10 desde quando trocou de geração tem DPF e EGR.

      • Paulo Lustosa

        Entopem sim, não é à toa que o Troller TGV com motor MWM Sprint tinha um botão pra regenerar filtro de partícula pra não entupir.

        • Fernando Orlandi

          Mas não era necessário ter que mexer no carro pra ele ficar bom né? Compra um carro de 180 mil reais e tem que ajustar pra pelo menos poder andar?

          • Paulo Lustosa

            Depende da utilização, já vi muitos veículos dos quais você citou indo pra concessionária em guincho porque o DPF (catalisador de motor diesel) entupiu por ser usado em ciclo urbano e por um período tão curto a ponto de não entrar em temperatura suficiente para o mesmo esquentar, tanto é que existem aos kg kit pra deletar DPF e EGR de todos os veículos diesel vendidos no país após 2011 (que é obrigado a vir essa porcaria).

        • leomix leo

          Acho que a nova Frontier tem esse botão tb.

          • Paulo Lustosa

            Se não me engano até a antiga Frontier tem esse botão, era apenas a Nissan e a Troller quando usava o MWM Sprint 3.2 possuíam esse recurso, porém o Troller tem problema crônico nos bicos e a Nissan na bomba de alta.

    • Gustavo Melo

      Excelente picape, dirigibilidade e estabilidade de sedan médio, fora que anda muito nem estou falando da V6. Manutenção adequada, revisões em dia e abastecimento com Diesel S10 são fundamentais para a longevidade dessa ótima máquina.

    • Danilo Eltink

      Bom dia, como faço para participar desse grupo de Amarok?? Obrigado

  • JCosta

    Alegar uso severo, num carro utilitário é falta de coerência.

  • LArtur

    A Amarok desde seu lançamento se mostrou uma pickup diferenciada das demais médias. Com pegada mais voltada ao conforto e dirigibilidade agradou muita gente, principalmente quem roda bastante em estradas de asfalto, a tração fulltime ajuda muito nesse ponto. Entretanto tem algumas coisas que não condizem com um veículo para trabalho. Merecia uma corrente e não correia e uma caixa reduzida dedicada, tem momentos que o motorzão TD não salva ela do prego. Agora, quem compra devia saber disso tudo

    • Baetatrip

      Pois é !
      já imaginou 3.0 V6 com reduzida? Seria monstro !

      • Pablo

        Mas tem, a primeira marcha.

        • Baetatrip

          1 marcha nao e reduzida e sim “quebra galho”
          Vamos supor:
          Amarok esta na trilha cheia de lama…..
          nesse caso precisa de reduzida tipo 2 marcha ou 3 marcha precisa de velocidade “menos curta” do que a 1 marcha…!
          ou seja… tem tracao reduzida em baixa em todas marchas!

          • Pablo

            Uma estrada lotada de lama, um 4×4 bloqueado já não resolve?

            • Baetatrip

              Até resolve, porem é caixa alta (onde tem menos força nas rodas p/ encarar)
              Se enfrentar estrada de lama com a reduzida, sairá melhor e mais disposição em baixa!
              Nao precisa de tanto giro para enfrentar…

        • LArtur

          A primeira encurtada teve o propósito de homologar motores diesel. Em situações de dificuldade de manter a tração em baixa, coisa que acontece com frequência no fora de estrada, uma caixa reduzida é muito importante. Nem sempre o primeiro ataque dá certo, dai vai precisar de uma ré reduzida também, se não tem….dano!!!

          • Sergio c

            E puxar um barco pesado morro acima com valas e pedras, ai que se dá valor p reduzida. Eu não abro mão desse item em minhas camionetes.

        • Paulo Lustosa

          Primeira marcha é quebra galho, reduzida é um sistema muito superior a essa gambiarra que a VW e a FCA adotaram.

          • Pablo

            Para 99,9% é muito mais que o suficiente. Até pq a reduzida é para momentos super específicos…

            • Paulo Lustosa

              Nem sempre. A Reduzida não é pra se usar quando o carro já está atolado, é pra uso justamente antes de acontecer o pior, principalmente em casos do carro que usa pneu sem ser próprio pra uso em terra, lama e cascalho. Nisso a Amarok manual dá um baile na automática por ela realmente possuir sistema de tração part time com redução.

    • leomix leo

      A V6 já é corrente.

  • Cesar

    Quem usa esse tipo de veículo para o trabalho sabe que ela não está no nível das concorrentes. Contudo, para quem que ir apenas ao Shooping ela é muito confortável, só.

  • André Wolf

    Estava pensando em comprar uma, mas é broxante ler tantos problemas como esses.

  • Fernando Orlandi

    mais conhecida como Marea Pickup

  • Fernando Orlandi

    Uma Hilux acabou até tombando de tanto rir dos problemas da Amarok. Vai saber né

    • Lucas de Lucca

      Ofendeu fãs de VW e Toyota num comentário só… gostei, comenta mais.

      • Elizangela Oliveira

        A Frontier, que não é besta de se misturar com essas duas , ficou lá para trás, a última da fila…

        • Lucas de Lucca

          o__O

        • Unknown

          Mas é uma excelente pickup, uma das melhores do segmento.

      • Fernando Orlandi

        Tem que ir com calma senão começa um mimimi danado! Pilotos profissionais de UP tsi da versão fast and furious da Rua Frei Caneca, quando tem mais de 2 amigos compram uma Amarok ou Uprok. A qualquer momento haverá uma manifestação na Paulista: “tirem a EGR, tirem a EGR”

  • Helio Natori

    Em um período de 3 meses um amigo meu torrou R$11.000,00 com manutenção numa Amarok manual 2012, trocou desde a válvula EGR, a correia dentada e várias outras peças que até esqueci o nome, dei várias caronas para ele da concessionária até o centro, vendo o abacaxi perdi o interesse nesse picape. Tive uma Hilux durante 6 anos, só foi troca de óleo, filtros, pastilhas e 1 uma vez a lona de freio, e olha que rodei 135 mkm, é aquela expressão em inglês “know how” da Toyota.

  • Paulo

    É a pickup mais Ame/odeia do mercado.
    Quando não da problema é a melhor. Mas quando dá…..meu amigo!
    Conheço alguns ex donos que nao querem ver nem pintada de ouro. É também conheço gente que ama.

    • Lucas de Lucca

      Ultimamente tenho tido a impressão que tudo anda assim. Com exceção de qualquer Toyota, porque quando você tem um Toyota a única coisa que quebra é a oficina mecânica por falta de serviço.

      • Lucas

        Aham, eles lucram demais só com bicos de Hilux. Me cobraram 12 mil no pacote, sem contar a mão de obra.

        • Lucas de Lucca

          Você é um ator contratado pra falar mal da Toyotinha. Quem está te pagando pra falar uma calúnia dessas? Seu destruidor de reputação japonesa >.<

          • Lucas

            Haha, sou só dono de uma. É um bom carro, mas quebra como qualquer outro, infelizmente. Aguenta mais que a Amarok, admito, mas também quebra.

        • leomix leo

          Aqui em minha cidade, cada bico custa R$ 2.000,00, fora mão de obra. Mais geralmente queima um ou 2 bicos, nunca os 4. O ideal é trocar todos, mais como fica oneroso, veja a galera trocando somente um ou dois.

          • Ernesto

            Se este é o preço, então é impossível ele ter gasto R$12.000,00 para a troca dos bicos.

            • Lucas

              A concessionária só vende os 4 bicos, cada um por 3 mil reais + mão de obra. Fiz por fora, logicamente, trocando apenas dois bicos por pouco mais de 5 mil. Mas pra quem não abre mão da oficina da Toyota, como a maioria dos donos de Hilux, a facada no bolso é violenta.
              E leia direito: Eu disse: “me cobraram”.

              • Ernesto

                Bom, como você não detalhou essa questão de que não fez o serviço, então qualquer um poderá entender que você gastou R$12.000,00 na troca dos bicos.

  • Flavio Cassaro

    Esta é a VW que foi deu tanto tanto prejuízos com motores fundindo, 1.0, 1.6, fraude na emissão de gases, etc… dentre inúmeros… Precisa aprender a fazer carros e caminhonetas com a HONDA, TOYOTA, MITSUBISH.

  • Sergio c

    Mas dizem que as V6 também não escapam de problemas, como baixa do nível do óleo do motor seguidamente, super aquecimento do motor e por aí vai….

    • Lucas

      Todo mundo que compra V6 reprograma e usa como se fosse carro de corrida a 250 km/h. Não tem motor que aguente…

      • Baetatrip

        Sim…… Esse motores V6 a diesel sao feito p/ ter bom TORQUE e nao velocidade!
        Quem quer correr, compre hatch a gasolina turbo….. (Tem mais elasticidade, diesel nao tem!)

      • Sergio c

        Mas o sumiço do óleo do motor nas V6 são praticamente em todas, mesmo não sendo chipadas, mas diz a CSS que isso é normal no motor hehehe.

  • Lucas

    Tive um Highline 2013 há alguns anos e foi o carro que mais me despertou sentimentos dentre todas as caminhonetes que possuí/possuo. Motor silencioso, câmbio fenomenal, estabilidade fora do comum, acabamento em plástico, mas muitíssimo bem encaixado, não fazia um ruído por dentro. Era bastante econômico também e super espaçosa, além de ter ergonomia ótima na cabine.
    Tive UM problema com o veículo, que foi no cardã, que precisou ser trocado. A concessionária concedeu a peça como cortesia, mesmo o carro estando fora da garantia há vários meses.
    Era melhor que a SW4 que possuo, que S10, Dakar, Trailblazer e até mesmo que a Ranger XLT 2017 que ficou no lugar dela.
    Pro quem usa majoritariamente no ciclo urbano/rodoviário e faz manutenções em dia e cuida dos seus veículos, recomendo a Amarok sem pensar duas vezes

    • Gustavo Melo

      Exatamente. Manutenção adequada, revisões em dia e Diesel S10 são cuidados relevantes.

  • RPM

    Uma Pikup com ótima estabilidade e superpotente na versão V6….masssss….podia ter suspensão a ar e motor V12…..trocar Correia de 10 em 10 mil km,façam me o favor né….aí olho pra minha tombalux 2006 com zero aborrecimento….complicado hein

    • Lucas

      A versão V6 nem correia possui…

      • Ernesto

        Neste caso, ele fala da 2.0TDi.

        • Lucas

          Ele fala da V6…

          • Ernesto

            A V6 tem que trocar correia dentada? Não, você sabe disso.

            • Lucas

              Eu sei, tô corrigindo o que ele falou erroneamente sobre a V6…

  • Jose Walter Coimbra Moreira

    Lembrando que o motor v6 é de corrente.

  • Antonio Carlos Dantas

    Fora que a Hilux é a camionete que mais mata pessoas neste país, isso eles não falam, prefiro correndo risco de ter um carro que possa quebrar do que um carro que possa matar, onde capota fácil até com 60km por hora, já estou na terceira Amarok e nunca tive problemas, 12/12, 14/15 e 17/18. Abraços

    • Gustavo Melo

      Excelente picape, dirigibilidade e estabilidade de sedan médio, fora que anda muito nem estou falando da V6. Manutenção adequada, revisões em dia e abastecimento com Diesel S10 são fundamentais para a longevidade dessa ótima máquina. Em breve serei o feliz proprietário dessa ótima picape.

    • Ernesto

      Pode compartilhar de onde você tirou esse dado de que a Hilux é a camionete que mais mata pessoas no Brasil?

    • Sergio c

      Dados oficiais?????? Melhor mesmo é a Bombarok, que em dois anos perde metade do valor e ninguém compra essa bomba hehehe. Amarok V6 é igual o Marea Turbo novo, só tinha motor, depois de uns anos, o final todos sabemos, encostados em oficinas esperando peças e em desmanches hehe.

  • MWM SUPREMACIA

    Um lixo lindo, a pick-up mais bonita e mais porcaria, válvula EGR nem deveria ter sido introduzida em motores a diesel e depois de tal advento, motor diesel deixou de ser considerado durável.
    Outra bomba relógio é a tal bomba CP-5 descartável e muito vulnerável ao combustível adulterado ou contaminado, não recomendo nem para inimigos.

    • Paulo Lustosa

      Hilux sempre utilizou EGR desde 2005 quando foi lançada, e nunca vi reclamarem dela, só fazem as limpezas de 60 em 60 mil km e está tudo certo. Todo motor diesel tem seu cancro, e olha que eu tenho uma picape com motor MWM e a maior desgraça que tem nesse motor é a falta de bomba de combustível de modo a sobrecarregar o rotor de palheta da bomba injetora.

      • MWM SUPREMACIA

        Vindo de quem compara Toyota com Amarok é fácil deduzir que de mecânica você entende bulhufas.

        • Paulo Lustosa

          Olha, de motor diesel eu entendo porque eu tenho veículo diesel em casa há mais de 8 anos, e que por sinal a manutenção é realizada aqui em casa visto que aqui na garagem de minha casa desmontei um MWM 4.07 TCA e remontei por inteiro pro meu carro, fora outros veículos a diesel que se passaram por aqui. Qualquer veículo que tenha a válvula EGR tem que realizar a limpeza de 60 em 60 mil km, está prevista no manual de qualquer veículo movido a diesel, mas vai saber se cumprem a limpeza dessa desgraça. Repito, todo motor diesel tem sua desgraça, e lhe garanto que de motor diesel brasileiro, o EGR é o menor dos problemas. Toyota gosta de queimar bico injetor por brincadeira, NGD 3.0E tem problema crônico na corrente de distribuição e problema de corrosão por cavitação no cabeçote no qual o T4 11/12 da família teve que ser trocado o cabeçote mais dois bicos injetores por estarem emperrados no cabeçote. 4.07 TCA tem problema crônico na polia viscosa que não presta, além do desgaste prematuro da bomba de palhetas da BI por não ter bomba alimentadora (eu conheço o motor que equipa minha S10 de parafuso em parafuso e sei que não tem a ponto de eu ter que por bomba elétrica com dosador HP pra motor carburado), S10 VM Motori que gosta de rasgar mangueira de intercooler, Frontier 2.5 com desgaste prematuro da bomba de alta, só sabe disso quem não quer.

          • MWM SUPREMACIA

            Que loucura, você usou bazuca para matar uma barata.
            Eu já possuí 4 caminhonetes MWM Sprint, tanto na versão 4 quanto a de 6 cilindros e nunca precisei desmontar o motor, a bomba injetora VE Bosch só usou alimentadora na Silverado por um erro de escolha no filtro de combustível que foi corrigido pela Ford na F250.
            Seu carro tem entrada de ar no sistema de alimentação que pode ser desde o tanque até a porca do cano de bico que vai no bico injetor.
            A minha S10 2001 que foi vendida para um amigo já está com mais de 500.000 rodados e nunca abriu motor.

  • Fernando Sampaio

    Tenho uma 2014 com 213.000 km rodados. Tive problemas somente na Egr, bomba hidráulica roncando e com um dos sensores de temperatura do escape. Sempre troco o óleo da caixa, diferencial e kit de correias e tensores a cada 60000 km. E óleo a cada 10000 km. Rodo direto na estrada com ela, nunca deu grandes dores de cabeça. Tem problema da correia dentada? Tem. Mas já existe kit para a solução disso. Andei em todas que temos no Brasil e não tem nenhuma que tenha um rodar tão gostoso quanto a da Amarok. O que mata ela é o acabamento de gol que ela tem. Mas tirando isso, é uma baita caminhonete. Hilux tem defeito também Principalmente esse do bico aí que alguns comentaram. Mas tem seus admiradores. L200 da pau na válvula Egr direto também e tem vários relatos de pouca km no motor. Todas tem seus defeitos, afinal, são projetos de engenharia. Então cada um que fique com a que mais lhe agrada e que caiba no bolso.

  • Jean Lehn

    Resumindo é uma BOMBA!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email