Hatches médios com maior porta-malas do Brasil (2022)

chevrolet astra hatch

O tamanho do compartimento de bagagens é algo importante para muitos compradores, mas você saberia dizer quais são os hatches médios com maior porta-malas do Brasil?


Bem, falar sobre esse segmento significa voltar ao passado, pois atualmente os hatches médios estão praticamente mortos em nosso mercado. Até outubro de 2021, eles haviam acumulado apenas 2.348 unidades, liderados pelo Cruze Sport6, que vendeu 1.580 carros.

Se hoje esse grupo tem apenas seis representantes, no passado a história era bem diferente. O melhor ano para esses veículos foi 2010, quando acumularam 157.390 unidades. O Hyundai i30 foi o mais vendido, com incríveis 35.390 emplacamentos.

A história atual é totalmente diferente, com esse segmento caindo de 6,19% de participação no mercado brasileiro em 2010 para apenas 0,18% no acumulado de 2021. Enquanto isso, os SUVs cresceram de 7,63% para 42,40% no mesmo período.

Mesmo sendo quase completamente esquecidos, os hatches médios ainda são os preferidos de uma parcela dos compradores. E apesar de oferecerem menos espaço que sedãs ou utilitários, eles ainda podem contar com um porta-malas de tamanho razoável.

Para criar a lista abaixo, selecionamos os principais modelos desse segmento vendidos em nosso país nos últimos 15 anos. Aliás, fomos obrigados a fazer isso, pois atualmente temos pouquíssimos hatches médios à venda por aqui.

Com a lista em mãos, elencamos esses carros pelo tamanho do porta-malas. Também vamos falar um pouco sobre seu espaço interno, motorização, equipamentos e preço (referente aos modelos 0km ou dos últimos vendidos).

Confira!

Confira as mais de 150 listas Top 10 que temos no nosso site!

Veja também: Top 10: as peruas com os maiores porta-malas, Sedans com maiores porta-malas

Veja também: Top 10: carros com porta-malas grande

Veja também: Porta-malas: quantos litros cabem nos carros nacionais?

1) Nissan Leaf – 435 litros

nissan leaf 2022

O hatch médio com o maior porta-malas em nosso mercado é o Nissan Leaf, algo que talvez surpreenda a muitos, pois estamos falando de um modelo elétrico com pouca participação nas vendas desse segmento.

O Leaf é um dos poucos modelos que a marca ainda tem por aqui, junto com Kicks, Versa e Frontier. Ele é vendido por R$ 293.790, o que ajuda a explicar o fato de ser tão raro nas ruas (assim como qualquer outro elétrico).

Seu porta-malas tem generosos 435 litros e seu entre-eixos de 2,70 metros mostra que o interior suporta bem até quatro adultos e uma criança. Ele entrega 149 cv e 32,6 kgfm de torque, com autonomia de 273 km.

Por ter apenas uma versão, o Leaf é bem equipado. Tem acabamento premium, luzes em LED, rodas de 17 polegadas, faróis automáticos, piloto automático inteligente, câmera 360º, seis airbags, alertas de colisão, ponto cego e fadiga, multimídia de 8 polegadas, entre outros.

2) Peugeot 308 – 430 litros

Peugeot 308 BR spec 2012–15

A segunda posição em nossa lista é de um modelo que marcou época, mas já está fora de linha. O Peugeot 308 foi vendido por aqui até 2019, quando deu adeus aos brasileiros junto com seu irmão 408.

Antes disso, o francês era vendido por R$ 89.990 e vinha com o ótimo motor 1.6 THP de 173 cv e 24,5 kgfm, acoplado ao câmbio automático de seis marchas. Além dos 430 litros no porta-malas, ele tinha um entre-eixos de 2,60 metros.

Em sua lista de equipamentos, e dependendo da versão, o 308 vinha com controle de tração e estabilidade, piloto automático, ar-condicionado, direção assistida, rodas de 17 polegadas, teto solar panorâmico, entre outros itens.

3) Fiat Bravo – 400 litros

Fiat Bravo T Jet 199 2015–16 1

Outro velho conhecido dos brasileiros nesse segmento foi o Fiat Bravo, vendido por aqui até o começo de 2017, quando sumiu do configurador da marca. Ele ainda teve um tempo até esgotar suas unidades nas lojas, mas logo deu adeus.

Mesmo assim, o modelo tinha recebido um aumento de preços poucos meses antes. Os valores ficaram entre R$ 71.050 (versão Essence 1.8) e R$ 89.770 (T-Jet 1.4 turbo), o que apenas ajudou a decretar o fim do italiano.

O espaço interno, porém, era algo interessante quando levamos em conta o segmento. O Bravo tinha pouco mais de 2,60 metros de entre-eixos, além de ser um dos poucos com 400 litros (ou mais) no porta-malas.

4) Audi A3 Sportback, BMW 118i e Fiat Stilo – 380 litros

audi a3 sportback 2022 1

A quarta posição em nossa lista tem um empate triplo. Se não fosse o tamanho do porta-malas e o segmento em que atuam, dificilmente veríamos Audi A3, BMW 118i e Fiat Stilo juntos em qualquer outro parâmetro.

O primeiro é vendido por aqui em sua nova geração, que chegou em maio de 2021. Ele custa R$ 229.990 na versão 1.4 S line Limited e R$ 264.990 na 2.0 Performance Black, tendo 380 litros no porta-malas e 2,63 metros de entre-eixos.

O rival BMW 118i é outro que tem o mesmo tamanho no compartimento de bagagens, mas com 2,67 metros de entre-eixos. Ele custa R$ 272.950 na versão 118i Sport GP, tendo ainda a opção M135i xDrive por R$ 389.950.

Finalmente, o Fiat Stilo aparece com o mesmo espaço para as malas, mas as semelhanças acabam por aí. Ele saiu de linha em novembro de 2010, quando deu lugar ao Bravo, mas fez muito mais sucesso que seu sucessor, emplacando 100 mil unidades em sua história por aqui.

O Stilo ainda contava com 2,60 metros de entre-eixos e sua linha de motores por aqui teve as opções 1.8 (8V ou 16V) e 2.4 20V.

5) Hyundai i30 – 378 litros

hyundai i30 5 door

No melhor ano dos hatches médios no Brasil, foi o Hyundai i30 que liderou a turma, como já citamos no início dessa matéria. Com muito sucesso por seu visual chamativo, ele ajudou e muito a marca a se estabelecer por aqui.

Essa história durou até a linha 2016, quando ele tinha motor 1.8 de 150 cv e 18,2 kgfm de torque, com câmbio automático de seis marchas. O porta-malas levava 378 litros, enquanto sua medida de entre-eixos era de 2,65 metros.

A verdade é que não foi apenas o desinteresse pelo segmento que matou o i30, pois a última geração oferecida por aqui não teve o mesmo sucesso da primeira, que foi objeto de desejo de muitos brasileiros na época.

6) Lexus CT200h – 375 litros

lexus ct200h

Outro representante dos hatches médios que é desconhecido de boa parte do público, o Lexus CT200h tinha um nível muito interessante de equipamentos, segurança e conforto, além da economia gerada pelo conjunto híbrido.

Ele tinha o motor 1.8 de 99 cv e 14,5 kgfm ligado ao propulsor elétrico de 82 cv e 21 kgfm. Com isso, os números combinados eram de 136 cv e 26,5 kgfm, suficientes para gerar um consumo de 15,7 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada.

Seu espaço está dentro da média dos concorrentes, com 2,60 metros de entre-eixos e 375 litros no porta-malas. Ele era comercializado por aqui entre R$ 165.990 e R$ 169.990.

7) Chevrolet Astra Hatch e Mercedes-Benz A250 – 370 litros

chevrolet astra hatch

A sétima posição também apresenta um empate entre dois modelos muito diferentes, que compartilham apenas o tamanho do porta-malas. Estamos falando do Astra Hatch e do Mercedes A250.

O primeiro, que deixou saudade em muitos brasileiros junto com seu irmão sedã, teve seu fim decretado em 2011. Ele saiu do site da marca junto com Corsa Sedan e Vectra, dando lugar a novidades como Cruze e Cobalt.

Antes disso, o Astra Hatch era oferecido com motor 2.0 de 140 cv e 19,7 kgfm. Além dos 370 litros no porta-malas, ele ainda tinha pouco mais de 2,61 metros de entre-eixos. Como comparação, o sedã tinha 460 litros.

Já o Mercedes-Benz A250 é oferecido atualmente por R$ 319.900, vindo com motor 2.0 turbo de 224 cv e 35,7 kgfm. Ele tem os mesmos 370 litros no compartimento traseiro, mas seu entre-eixos é de quase 2,73 metros.

8) Chevrolet Vectra GT – 345 litros

chevrolet vectra gt 7

Outro modelo da Chevrolet que também já saiu de linha ocupa a oitava posição, o Vectra GT. Ele chegou ao mercado nacional em 2007, quando custava R$ 59.990, com o mesmo motor 2.0 usado por Astra, Zafira e o próprio Vectra sedã.

Presente por aqui até 2011, ele foi o escolhido pela Chevrolet para dar lugar ao Cruze, o que acabou dando mais tempo de mercado ao Astra. Falando sobre espaço, o Vectra GT tinha 345 litros no porta-malas e 2,61 metros de entre-eixos.

Sua linha ainda teve o Vectra GT-X, que tinha mais opcionais e algumas diferenças no visual.

9) Volkswagen Golf GTI – 338 litros

Qual é o melhor hatch médio do mercado?

Falar sobre o segmento de hatches e não citar o Golf parece até estranho, afinal estamos falando de um dos carros mais vendidos no mundo. Mas o fato é que o modelo da VW só aparece por aqui se usarmos a versão Golf GTI.

Essa configuração tem um porta-malas de 338 litros, enquanto as outras versões do Golf (pouco antes de sair de linha) levavam apenas 313 litros. No caso do Golf GTE, o cenário era ainda pior, com 272 litros.

O Golf GTI resistiu em nosso mercado até o final de 2019, quando cedeu espaço para o T-Cross na fábrica do Paraná. Muito procurado por quem queria mais esportividade, o modelo MK7 custava pouco mais de R$ 151 mil e vinha com motor 2.0 turbo de 230 cv.

10) Volvo V40 – 324 litros

Volvo V40 2018 9

Fechando a lista dos 10 primeiros, o Volvo V40 é o último hatch que podemos citar com mais espaço para as bagagens (324 litros), além de contar com 2,64 metros de entre-eixos.

O problema é que esse modelo tinha uma plataforma antiga, sendo impossível colocar qualquer tecnologia híbrida ou elétrica nele, como a marca passou a fazer em quase todos os seus modelos.

Até sair de nosso mercado, o V40 era vendido com motor 2.0 turbo de 190 cv e 30,6 kgfm de torque ou 245 cv e 35,7 kgfm, com câmbio automático de seis ou oito marchas.

Outros hatches médios com maior porta-malas do Brasil:

  • Citroën C4 – 320 litros
  • Ford Focus – 316 litros
  • Volkswagen Golf TSI – 313 litros
  • Chevrolet Cruze Sport6 – 290 litros
  • Nissan Tiida – 289 litros
  • Volkswagen Golf GTE – 272 litros

Autor: Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 18 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.